sexta-feira, 26 de agosto de 2016

O Nível de Rebaixamento Perante o Primitivismo Islâmico Atinge Novos Patamares

 Tão lindo! Tão diverso! Tão vibrante!

«Mulheres polícias já podem usar hijab na Escócia e Canadá»


O nível de rebaixamento perante o primitivismo islâmico atinge novos patamares. Pouco a pouco e passo a passo, esta gente vai impondo o atraso e a merda em que acreditam à Civilização Ocidental. Sobre esta "avançada" ideia de agora permitir que as mulheres polícias andem de hijab, só tenho a dizer que podem ter a certeza que se esta moda chegar a Portugal, eu irei recusar-me terminantemente a acatar ordens ou obedecer a qualquer mulher polícia que se apresente perante a minha pessoa com um hijab enfiado na cabeça. Podem-me levar preso se quiserem e também me podem enfiar um tiro, mas eu RECUSO-ME a reconhecer sequer como autoridade no meu País, uma mulher polícia que ande de hijab.

Voltaire deve estar a dar voltas na sepultura, incrédulo a observar como é possível que mesmo mais de duzentos anos após a sua morte, a Europa ainda não tenha sabido enfiar um chuto definitivo neste lixo religioso oriundo do Médio Oriente, que não só é uma clara fonte de atraso, como uma ameaça aberta à Humanidade. 

João José Horta Nobre
26 de Agosto de 2016


quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Eles Devem Andar Mesmo Desesperados...



«Trump more psychopathic than Hitler, Oxford study finds»


Tristes e pobres são os judeus que patrocinam estas coisas. Muito grande deve ser o seu desespero para inventarem este tipo de bullshit. Muito grande deve ser também o desespero de todos os esquerdistas e internacionalistas. Há uns meses atrás, garantiam-nos que Trump era "igual" a Hitler. Entretanto, devem de ter percebido que ninguém ligava a essas idiotices e optaram pela clássica "fuga em frente". Violà! Agora Trump já não é "igual" a Hitler, mas "pior" do que Hitler!

Resta saber do que se vão eles lembrar quando perceberem que mesmo assim ninguém lhes vai dar ouvidos, porque exactamente como eu disse há alguns meses, esta estratégia de manipulação conhecida como reductio ad hitlerum, já caiu no ridículo e não faz efeito. É possível, no entanto, que dentro de algum tempo surja um novo "estudo" que nos garanta que Trump é "pior" do que Némesis, Lúcifer e Moloch combinados. Aguardemos...

João José Horta Nobre
24 de Agosto de 2016

terça-feira, 23 de agosto de 2016

E o Judeu George Soros Continua a Fazer das Suas...




O judeu em causa dispensa apresentações. De judiaria em judiaria, este semita de origem húngara anda a lixar o Mundo há demasiados anos na sua senda lunática para construir uma "open society". Trata-se provavelmente do líder da Superclasse Mundialista e se não o for, certamente é um dos mais poderosos e influentes membros da mesma. 

Este escrito destina-se especialmente àqueles que continuam a achar que tudo isto da "Nova Ordem Mundial", "Superclasse Mundialista", "governo mundial totalitário", "sionismo" e "supremacismo judaico" não passa tudo de uma grande e paranóica "teoria da conspiração", em que apenas "doidinhos destravados" do meu calibre são capazes de acreditar. Deixo-lhes então aqui mais uns elementos para reflexão. 

Na Síria e em todo o Médio Oriente em geral, o judeu Soros continua a promover o caos através de uma ONG financiada pelo mesmo que dá pelo nome de White Helmets e cujo único fim é, na prática, produzir propaganda. Esta ONG já foi apanhada várias vezes a falsificar imagens de bombardeamentos e vítimas a sangrar, para depois colocarem as culpas nos "bombardeamentos da Rússia" e no regime sírio. O que se segue é mais do que óbvio: as imagens do "terror" supostamente recolhidas por esta ONG "independente", são enviadas para os media ocidentais, também eles largamente controlados por supremacistas judeus e sionistas e de seguida exibidas e publicadas maciçamente, de forma a lavar a cabeça da população. É assim que esta gente vos tenta enganar todos os dias, com mentiras e falsificações, que passam por jornalismo "livre e independente", mas que na realidade mais não são do que propaganda e desinformação. O último exemplo desta choradeira artificialmente gerada ocorreu ainda esta semana e mais uma vez, a ONG White Helmets esteve metida ao assunto...

Na Ucrânia, prossegue a ofensiva da Nova Ordem Mundial, agora com ainda maior ênfase na frente psicológica. As novas autoridades que tomaram o poder por lá, não tardaram a implementar uma reforma educativa nesse País, que tem mais uma vez as impressões digitais do George Soros bem estampadas na mesma. Curiosa, mas não surpreendentemente, é como um dos principais alvos da nova reforma educativa foram principalmente os conteúdos de cariz nacionalista que estavam nos manuais escolares. Os mundialistas onde quer que metam as mãos, atacam sempre os nacionalistas em primeiro lugar e não é de admirar, pois estes são o único obstáculo aos seus planos e isso explica na perfeição a constante difamação que os media lançam contra todos os partidos e organizações nacionalistas.

O movimento LGBT é outro dos campos em que o dinheiro do judeu George Soros cai. Já há muito tempo que se desconfiava, mas não tínhamos provas sólidas disto. Agora confirmam-se as minhas suspeitas: só em 2013, George Soros injectou 2.7 milhões de dólares no movimento LGBT. A maioria dos ditos "activistas sociais" que recebem este dinheiro, por norma, são rapazes e raparigas que se dizem "de esquerda" e juram "lutar contra o capital" e "todas as formas de opressão". Isto não vos faz lembrar umas certas "esganiçadas" que parasitam aqui por terras lusas? Resta só descobrir é se essas também recebem alguns dólares do bilionário judeu, para as ajudar a continuar a pular de "causa fracturante" em "causa fracturante"...

Deixo-vos mais uns amendoins para digestão:

Aqui têm a lista de todos os deputados britânicos que são considerados como sendo "aliados de confiança" por George Soros. Para aqueles que ainda acreditam que a "democracia" existe mesmo, pensem antes duas vezes. Não é ao acaso que bilionários como George Soros injectam dinheiro na política e compram políticos, como quem compra rebuçados. As "democracias" ocidentais, tal como existem na actualidade, são uma charada que é dominada por quem tem mais dinheiro. Isto não é democracia, é plutocracia. Se quiserem saber quem é que realmente manda em vocês, vejam quem financia os partidos políticos e terão aí uma boa resposta.

Por fim, aqui têm a lista de todas as ONG's financiadas pelo George Soros que ajudam a manipular eleições nos estados-membros da União Europeia. O esquema deste "artista" judeu e dos seus amigos mundialistas, é bastante simples. Possuindo o controlo dos media, como possuem, ficam com o caminho aberto para dominar largamente a opinião pública e isto é extremamente importante para se poder controlar uma dada sociedade. A manipulação do cérebro, é a chave do poder e os mundialistas sabem disso perfeitamente bem. Depois, a somar-se a este factor, têm uma rede gigantesca de ONG's supostamente "independentes", que na realidade nada mais fazem do que falsificar videos e imagens com fins de propaganda, manipular dados estatísticos (incluindo sondagens...) e organizar protestos que têm sempre três alvos principais: os nacionalistas, as nações e as identidades nacionais. Tudo o que estas ONG's do George Soros fazem, visa pura e simplesmente espalhar o caos que inevitavelmente divide e quebra nações inteiras, de forma a abrir o caminho para um governo mundial totalitário, que a ser erguido, irá ser tudo menos uma "democracia" ou uma "open society".

João José Horta Nobre
23 de Agosto de 2016








segunda-feira, 22 de agosto de 2016

É Assim Que a Igreja Trata os Nacionalistas



A capa de jornal acima já foi publicada em Fevereiro passado, mas não deixa de ser um bom exemplo do tratamento que a Igreja Católica dá aos políticos nacionalistas. O jornal em causa não está afiliado à Igreja, mas não tardou a aproveitar-se do "granel" que o Papa lhe ofereceu, quando proclamou aberta e reveladoramente que aqueles que pretendem defender a sua Pátria não podem ser cristãos

Isto não é novidade nenhuma, pois quem for um verdadeiro conhecedor da neo-judaica doutrina cristã, sabe perfeitamente bem que a mesma é total e completamente incompatível com qualquer ideologia nacionalista e só uma imaginação fértil poderá pensar o contrário. Aliás, o Cristianismo esteve para o Mundo Antigo, assim como o Comunismo está para o Mundo Contemporâneo. O Cristianismo foi o Comunismo do Mundo Antigo. E sim, o facto de ambas as ideologias terem sido "cozinhadas" por judeus, NÃO é mera coincidência...

Sobre esta temática, talvez valha a pena reler as palavras de J. Andrade Saraiva, um muito convenientemente esquecido nacionalista português da década de 1920:

«A antiga religião dos Latinos, bem como dos Gregos, assentava no culto da Natureza, da Pátria e dos heróis; o novo culto triunfante, o Cristianismo, assentava em princípios completamente diferentes. Como religião sobrenatural, considerava este mundo ou a natureza como um efémero vale de lágrimas e até um inimigo da alma; como religião cosmopolita, desconhecia fronteiras, as pátrias e os seus heróis. Os heróis do Cristianismo, os santos, eram de índole completamente diversa dos heróis nacionais pagãos: estes impunham-se pelo seu patriotismo e pelo seu valor guerreiro, aqueles pelo seu desprendimento das coisas deste mundo, pela sua resignação e caridade.

Toda a doutrina do politeísmo pagão era orientada no sentido de formar patriotas e cidadãos valorosos e aguerridos; pelo contrário, a doutrina cristã tinha uma orientação completamente oposta e só tendia a formar resignados pacifistas e anti-militaristas. Nisso seguiam aliás rigorosamente a doutrina do mestre: "se te derem uma bofetada na face direita, volta também a esquerda; se te roubarem a túnica, entrega também a camisa; embainha a espada porque quem com ferro mata com ferro morre."»[1]
 
A guerra que algumas correntes nacionalistas travam contra a Igreja está longe de ser nova e em boa verdade, é uma guerra que dura desde 312, ano em que o traidor Constantino, por influência de alguns filo-semitas e judeus muito bem infiltrados na sua corte imperial, se converteu ao neo-judaísmo cristão. Esta guerra religiosa que opõe pagãos a cristãos, apesar de dormente, nunca cessou verdadeiramente e explica em grande medida a forma fanática com que muitos "bons cristãos" durante a Revolução Francesa, se viraram contra a Igreja de um momento para o outro. A influência maçónica na revolução, só por si não explica, nem justifica este nível de violência contra a Igreja. Tal como a "fé" comunista, só por si, também não explica a tremenda violência com que muitos "bons cristãos" russos durante a Revolução Bolchevique, atacaram a Igreja Ortodoxa. 
 
Pessoalmente, eu acredito que estes episódios de revolta cíclica e extremamente violenta contra o Cristianismo na Europa, devem-se ao facto do mesmo ser um estrangeirismo importado do Médio Oriente e como tal, nunca se conseguiu enraizar na população europeia a um nível tão elevado como a Igreja quer fazer crer (a "bruxaria pagã" que tanto enfurecia a Inquisição católica, é um excelente exemplo desta resistência das antigas religiões étnicas europeias). A relação entre os árabes e o lslão é neste aspecto muito mais pacífica, pois como povo semita que são, a ideologia islâmica (outro neo-judaísmo...) assenta-lhes de forma muito mais natural. Já no caso da Indonésia, pode-se verificar muito mais resistência ao Islão, algo que é perfeitamente expectável, porque os habitantes pré-islâmicos dos territórios que compõem esse País asiático, tinham tanto a ver com o Médio Oriente e os seus costumes, como uma formiga tem a ver com um elefante.
 
A actual "crise do Cristianismo" na Europa deve-se simplesmente ao facto deste não se encontrar no seu meio natural, nem do ponto de vista geográfico, nem do espiritual. Basta ler-se o Antigo Testamento para se perceber isto. Por lá abundam as estórias exóticas e nalguns casos mesmo pornográficas sobre reis judeus, rainhas e princesas orientais, profetas que são oriundos de sítios tão "europeus" como Jerusalém e a Galileia e um Deus claramente tresloucado que proclamou a tribo de Israel como sendo a dona do Mundo, mas que aparentemente, a crer nos cristãos, mudou repentinamente de ideias a partir de certa altura e decidiu que afinal de contas os homens são todos iguais e que em lugar da política do "olho por olho e dente por dente", deve-se é praticar o perdão universal. A minha conclusão sobre isto tudo só pode ser uma: o Deus dos cristãos é bipolar, pois se fosse uma pessoa, só assim se poderia diagnosticar tão radicais e contraditórias alterações do seu estado de espírito. 

______________________________________________

Notas:
[1] SARAIVA, J. Andrade - Perigos Que Ameaçam a Europa e a Raça Branca. Lisboa, 1929.

João José Horta Nobre
22 de Agosto de 2016


Porque Será Que eu Não Estou Surpreendido Com Isto?...



Há alguns dias atrás no esquerda.net, o site de propaganda neomarxista do Bloco de Esquerda, deparei-me com um artigo intitulado Uma Tríade Infame: Donald Trump, Fox News e a Associação Nacional de Armas. Curioso, não resisti a ler a peça que literalmente devorei atentamente em poucos minutos. Acontece é que desde os primeiros segundos de leitura que fiquei com a sensação de que o autor/autora do texto em causa era alguém que pertencia a uma determinada tribo[1]...

Verifiquei então que o texto tinha sido escrito por uma certa Amy Goodman. Já conhecia a personagem, mas não conhecia a sua ascendência, curioso fiz uma pesquisa rápida na nossa amiga Wikipédia e não tardei a confirmar as minhas suspeitas: "Amy Goodman was born on April 13, 1957, in Washington, D.C.[4] Her father, George Goodman, was an ophthalmologist, and her mother, Dorothy, a literature teacher, then social worker.[5] Goodman is from an Orthodox Jewish family; her maternal grandfather was an Orthodox Rabbi."

Ora, mas porque será que eu não estou surpreendido com isto?...

Amy Goodman, uma judia ortodoxa, neta de um rabino e sem dúvida uma fonte extremamente "independente" e na qual podemos confiar com a máxima segurança. Por aqui podem ver o tipo de fontes "revolucionárias" que alimentam a máquina de propaganda do Bloco de Esquerda e eu já agora aproveito para perguntar: será que os apoios das elites judaicas ao Bloco de Esquerda se cingem apenas à propaganda ou será que os supremacistas judeus estão a oferecer uma "ajudinha" discreta ao Bloco de Esquerda, para que este possa ir pulando de causa em causa "fracturando" a sociedade portuguesa? 

Quanto ao texto da Amy Goodman a falar de uma "tríade infame", parece-me tratar-se de uma resposta directa a David Duke[2], um apoiante polémico de Donald Trump que tem denunciado vezes sem conta a verdadeira tríade infame, que é exactamente o poder absolutamente insano e desproporcional de que os judeus gozam nos meios da alta finança, media e política americanasEsta sim, é que é a verdadeira tríade do mal que anda a provocar caos um pouco por todo o Mundo.

Continuo a ter fortes reservas em relação a Donald Trump, no entanto, é um facto inegável que as elites judaicas odeiam o candidato presidencial republicano e de tudo têm feito para o destruir. Porquê? Em primeiro lugar porque estes judeus são lunáticos e control freaks que têm uma obsessão doentia com o poder. O que os irrita mais no caso de Donald Trump, é que elas simplesmente não o controlam, nem o conseguem comprar. Em segundo lugar, porque temem que Donald Trump possa acabar de vez com a situação intolerável que existe há décadas, que é a de ter as Forças Armadas dos Estados Unidos ao serviço do Estado de Israel e a combater guerras que servem apenas os interesses desse País. Em terceiro lugar, porque esta gente e a Superclasse Mundialista como um todo, estão intentas em insistir numa política altamente agressiva para com a Rússia, que é o único País no Mundo que tem resistido seriamente aos planos da Nova Ordem Mundial. Não sei mesmo até que ponto a elite mundialistao estará mesmo a tentar forçar uma guerra com a Rússia, da mesma forma que já forçaram tanto a Primeira, como a Segunda Guerra Mundiais (duas guerras combatidas em benefício apenas do alto capital e do internacionalismo). Trump e ao contrário da imagem agressiva que os media politicamente correctos pintam do mesmo, pretende ter boas relações com a Rússia, algo que a Superclasse Mundialista, com as elites judaicas à cabeça, não toleram que aconteça, pois esta gente sabe que precisa de destruir a Rússia, de forma a poder avançar nos seus planos para erguer um governo mundial totalitário.   

______________________________________________

Notas:
[1] Os supremacistas judeus e sionistas têm uma forma de escrever e argumentar que é bastante reconhecível e que possui características únicas, mesmo quando tentam disfarçar. É fácil identificá-los só pela sua escrita, desde que saibam o que procurar e tenham o mínimo de faro em relação ao assunto.
[2] Um homem que provoca calafrios às elites judaicas que parecem entrar em pânico só de ouvir falar no mesmo...

João José Horta Nobre
22 de Agosto de 2016


terça-feira, 16 de agosto de 2016

Os Cristãos e a Queda de Roma



Por sugestão de um dos meus leitores, fui dar uma espreitadela ao capítulo Os Cristãos e a Queda de Roma (podem ler um excerto aqui), da monumental obra de Edward Gibbon, Declínio e Queda do Império Romano. Lá, confirma-se apenas tudo aquilo que eu tenho escrito sobre as patifarias de alguns cristãos, em conluio com elementos judeus, para arrasarem e erradicarem a Civilização europeia da face da Terra. 

É já quase uma regra científica para mim, que onde quer que existam religiões semitas, existem problemas. Se houver mistura de "semitismos", ou seja, a mistura de mais do que uma ideologia/religião semita num dado território, os problemas serão tanto maiores, quanto maior for a população que segue esses mesmos credos médio-orientais. É precisamente por este motivo que eu me tenho oposto de forma ferrenha à entrada de quaisquer refugiados do Médio Oriente na Europa, sejam eles cristãos ou muçulmanos. Nós já temos fanáticos religiosos que cheguem na Europa e semitas quanto baste, não precisamos de mais.

Tem sido um dos grandes mistérios da história, saber como foi possível que os seguidores de um judeu condenado à morte pelo Estado Romano, tenham conseguido não só criar uma seita religiosa em torno do mesmo, mas ir ao ponto de em poucos séculos tomarem conta de largas porções do Império Romano. Para se descobrir como tal foi possível, deve-se atentar no modo de trabalhar das elites judaicas, que neste aspecto pouco difere do dos cristãos (não fossem eles todos seguidores do mesmo Deus...).

A judiaria age essencialmente pela infiltração, lenta, mas progressivamente, vão infiltrando lugares estratégicos de poder, até serem eles próprios os detentores do poder. O melhor exemplo disto serão os Estados Unidos da América, País este onde as elites judaicas se infiltraram progressivamente em lugares-chave num longo processo que terá começado ainda durante a Revolução Americana e que se agravou seriamente após o advento do movimento sionista no século XIX. Poucas dúvidas podem restar sobre o facto de que quem hoje manda verdadeiramente nos Estados Unidos, serem em larga medida as elites judaicas e até o próprio Karl Marx confirmou este facto quando afirmou que "o domínio prático do Judaísmo sobre o Mundo Cristão, atingiu a sua normal e inequívoca expressão na América do Norte." Quando até o próprio judeu Marx confirma desta forma a tomada do poder pelas elites judaicas nos Estados Unidos, alguém pode ainda ter dúvidas sobre quem verdadeiramente hoje manda nesse País?

Isto que se passou nos Estados Unidos com os judeus, é em muitos aspectos comparável com o que se passou com os cristãos no Império Romano. Os cristãos a partir do século II d.C. foram progressivamente infiltrando as elites do Império Romano, com o objectivo nada humilde de conseguirem tomar o poder em Roma e por fim, impor a sua religião médio-oriental a todos os que viviam sob a bandeira de Roma. E quando eu digo impor, é mesmo impor, porque os cristãos, à semelhança dos judeus e muçulmanos, quando apanham o poder absoluto na mão, não tardam a exibir todo o seu fanatismo, intolerância, sadismo e sede de vingança. Este traço é uma herança directa do Judaísmo, de longe, a ideologia religiosa mais doentia, perversa, anti-humana e anti-natural que existe na face da Terra. 

Assim que tomaram o poder em Roma, os cristãos mostraram logo ao que vinham e deram o exemplo da sua "piedade", encetando uma perseguição desenfreada contra a antiga religião romana, que tinha como objectivo final exterminar pela força o culto aos deuses pagãos, que eram desde tempos imemoriais os guardiões e protectores de todos aqueles que viviam sob a bandeira de Roma e eram fiéis ao Imperador. Os cristãos não se limitaram a tomar o poder, eles impuseram as leis da judiaria e o culto ao Deus da judiaria, numa versão diferente é certo, mas não deixam mesmo assim de ser as leis da judiaria e o Deus da judiaria. Vandalizaram e destruíram os templos dos deuses do antigo panteão e em muitos casos, encetaram um autêntico reinado de terror contra todos os pagãos que se recusavam a trocar a sua fé milenar, pela crença no judeu de Nazaré.


A loucura foi ao ponto de Constantino II ordenar que fosse removido o Altar da Vitória do Senado romano, local onde estava instalada uma estátua em ouro da Deusa Vitória, capturada durante a Guerra Pírrica (280 - 275 a. C.).[5] Valentiniano II, o Imperador do Império Romano do Ocidente, deu mais um passo em frente nesta guerra declarada ao Paganismo e não só proibiu que se frequentassem templos pagãos, como ainda ordenou que os mesmos fossem encerrados, ou seja, na prática Valentiniano II ilegalizou por decreto a religião dos seus antepassados e a mesma que havia estado presente em todas as glórias passadas do Império Romano. É deveras triste quando se chega a este ponto de etno-masoquismo e negação do passado. Não deixa de ser muito curioso notar também como a introdução e disseminação por édito do Cristianismo no Império Romano, corresponde exactamente ao início da decadência do mesmo, que de ora em diante nunca mais se conseguiu reverter e foi-se sempre agravando até ao desaparecimento definitivo do Império e até do latim como língua falada.»

Tinham ou não tinham toda a razão os romanos, em perseguir os cristãos? Esta gente, em conjunto com elementos muitos nefastos da comunidade judaica, foram os principais responsáveis pela destruição de uma Civilização inteira, um modo de vida e o maior desastre geopolítico da história da Europa, que foi exactamente a queda do Império Romano. E hoje isto ainda não acabou, porque tanto cristãos, como judeus continuam a laborar no sentido de acabar com o que resta da Europa e mais uma vez, tal como no passado, descuram propositadamente a defesa da mesma e propositadamente abrem-lhe as portas à barbárie. 
  
João José Horta Nobre
16 de Agosto de 2016
 

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

O Meu Problema Com o Cristianismo

Como podem ver na árvore genealógica acima, o Cristianismo descende directamente do Judaísmo e tem-se ido dividindo ao longo do tempo em novas religiões ou neo-judaísmos.


Eu tenho um problema com o Cristianismo que advém do facto de eu ser um anti-semita assumido do ponto de vista religioso[1] e por isso mesmo não suporto nenhuma das três grandes religiões abraâmicas, sendo que possuo razões que chegam e sobram para as querer ver todas batidas de volta para o sítio onde foram paridas, que é exactamente o Médio Oriente (uma região que é um desastre em toda a linha e um espelho daquilo em que resultam sempre e inevitavelmente estes "semitismos"...). 

O anti-semitismo ideológico (não confundir com o racial!), na sua essência rejeita apenas aquilo que só pode ser rejeitado por um europeu consciente das suas raízes, ou seja, as ideologias/religiões semitas. Vem isto a propósito de eu há tempos ter lido por aí um texto em que um certo auto-designado "nacionalista" e "católico" afirmava que quem "nega Cristo", não é digno de humanismo e tolerância. Ora, estão a ver? Isto é a porcaria que os semitas enfiam na cabeça dos goyim, para os virar uns contra os outros. Jesus Cristo é o responsável por isto, esse judeu que nunca passou de um vigarista arvorado em "filho de Deus", só serve é para nos dividir e colocar todos uns contra os outros. Quantas guerras fratricidas já teve a Europa, quanta gente já morreu em nome deste judeu que mais não fez do que pregar mentiras e arranjar problemas por todo o lado onde passou? E mesmo assim querem continuar com esta loucura, é isso? Pretendem insistir nesta vigarice judaica e continuar a rezar de joelhos a um criminoso que foi julgado e condenado pela lei de Roma? 

Jesus não foi filho de nenhum Deus, nem mártir de coisa nenhuma. O que ele fez chama-se subversão e em nada difere do que os comunistas faziam no Estado Novo de Salazar. Para além disto, insultou publicamente o Imperador de Roma (que à época também era o nosso Imperador...), um crime que era punível com a morte. Portanto, Jesus não era inocente e à data da sua condenação estava muito longe de ser uma "vítima" fosse do que fosse. Acaso julgavam mesmo que Roma iria tolerar que um judeu andasse publicamente a preparar uma Revolução, a insultar o Imperador e a ofender os Deuses da religião oficial do Império? Obviamente que acabou crucificado e para quem conhece a severidade do direito romano, Jesus teve sorte do castigo não ter sido ainda pior...

A Civilização Romana fez-se e ergueu-se com base na crença e respeito pelos sagrados deuses do Olimpo e não com base na crença no judeu de Nazaré, que quando surgiu, só serviu para criar ainda mais divisões no Império e ajudar o mesmo a colapsar. A elite cristã, claramente em conluio com a elite judaica, sabotou o Império Romano por dentro e abriu-lhe as portas à invasão externa, tal como hoje muitos cristãos e judeus querem abrir as portas da Europa à invasão islamo-africana (os bárbaros do século XXI). A única tribo que verdadeiramente beneficiou com a queda do Império Romano, foi a tribo de Israel, agora retirem daqui as devidas ilações...

As ideologias/religiões semitas, são religiões contra-natura e não me espanta minimamente que os romanos antes da grande traição de Constantino, servissem os cristãos aos leões no coliseu, pois quem acredita no tipo de delírios que estão Bíblia e acima de tudo, quem tenta subverter o povo, de forma a levá-lo a seguir uma ideologia estrangeira, ao serviço de uma tribo estrangeira, é um traidor. Os cristãos, mesmo que involuntária e inconscientemente, estão ao serviço dos interesses dos judeus e servem o Deus dos judeus. Repito o que já disse inúmeras vezes: o Cristianismo é em toda a linha um Neo-Judaísmo. Se tiverem dúvidas sobre isto, basta lerem a Bíblia que a judiaria está lá toda preto no branco...

Sei que muitos cristãos me odeiam visceralmente por tudo aquilo que eu tenho escrito sobre o seu Deus judeu e o seu profeta judeu, mas eu a esses pergunto-lhes apenas quem começou primeiro a guerra? Pensem nisto, pensem em todas as traições e patifarias cometidas tanto por católicos, como protestantes e talvez percebam melhor porque é que o Cristianismo se tornou tão impopular e desprezado na Europa Ocidental. Aliás, o actual Papa já deixou claro que não é possível ser-se patriota e cristão ao mesmo tempo e o Papa não disse mentira nenhuma, isto porque o Cristianismo é uma religião/ideologia internacionalista, que nada mais pretende a não ser levar todos os goyim a curvarem-se perante o maligno e vingativo Deus dos judeus. Este Deus, o tal "Deus-Pai" de que falam os cristãos é o Deus dos judeus e apenas dos judeus. Nunca foi o Deus de Alexandre, Viriato ou César e nunca será o meu Deus de certeza absoluta.

_______________________________________________

Notas:
[1] Não do biológico, porque biologicamente um judeu praticamente não difere de mim e é até provável que eu, à semelhança de 99% da população portuguesa, tenha antepassados judeus.

João José Horta Nobre
15 de Agosto de 2016
 

domingo, 14 de agosto de 2016

É Exactamente Por isto Que a Guerra Civil é Praticamente Inevitável




«French leftist accepts African conquest of Europe as inevitable, hopes it will all work out»



É exactamente devido ao motivo que podem ler no artigo acima, que eu acredito muito sinceramente que a guerra civil generalizada, é neste momento apenas uma questão de tempo na Europa Ocidental, ou seja, na Europa "multicultural" e da "diversidade vibrante" que está a caminho de se transformar numa Síria dentro de algumas poucas décadas (para os cépticos que não acreditam em mim aconselho a paciência, logo lá chegamos, garanto-vos isso)

A pressão e os ódios inter-étnicos e inter-religiosos estão-se a acumular e todos sabemos que isto vai ter de rebentar nalgum lado, mais dia, menos dia. Os ódios são muitos e muito entranhados. Mesmo até em Portugal só a andar na rua sinto isso em muita gente. Dá para cheirar o ódio e a revolta a fermentarem, lenta, mas progressivamente. 

Putin sabe disto melhor do que eu. Os serviços de inteligência russos também sabem e podem todos ter a certeza que a "vingança russa" por tudo aquilo que a União Europeia tem andado a fazer em terras de Leste, vai ser exactamente acelerar o deflagrar de uma guerra civil na Europa (ou em alternativa a tomada do poder, por políticos pró-Kremlin) e quando a mesma começar, fornecer apoio militar à parte pró-russa, tal e qual como os soviéticos fizeram durante a Guerra Civil de Espanha.  O contexto político-ideológico da década de 1930 era totalmente diferente do de hoje, é certo, mas mesmo assim não deixa de ser curioso constatar como a história se vai repetir, mais uma vez...

João José Horta Nobre
14 de Agosto de 2016
 
Como podem ver no video abaixo, os alógenos maometanos estão perfeitamente integrados na sociedade europeia. Não existe problema nenhum, tudo irá acabar bem. Jesus Cristo vai voltar à Terra, o Pai Natal vai mudar a residência do Polo Norte para o Polo Sul e o Pingo-Doce vai começar a vender carne de porco voador:

Uma Pequena Nótula Sóbre a "Fúria dos Fogos"




"Nada mais assustador que a ignorância em acção." - Johann Goethe (1749 - 1832)

Durante os últimos dias tenho ouvido e até lido por aí certos comentários, que são de uma violência extrema contra os incendiários que ateiam fogos florestais. Decidi chamei a este fenómeno curioso a "fúria dos fogos" e não posso deixar de notar que o mesmo revela apenas ou uma grande ignorância da parte do povo em geral, ou então uma profunda cobardia. Isto é, Portugal está há mais de quarenta anos a ser progressivamente desmantelado e destruído pela actual elite política, que está instalada no poder desde 1974 e de lá não quer arredar pé (e eu que julgava que só o Salazar é que era viciado em poder...), no entanto, o grande inimigo a abater na óptica do  povo não é a classe política, mas sim, uns incendiários quaisqueres.

Ora, passa-se que eu nos últimos dias vi e li por aí apelos públicos a que se matassem e esquartejassem os incendiários e há até quem apele a que os mesmos sejam abatidos no local quando apanhados em flagrante e alguns consideram mesmo que "deviam de ser regados com gasolina e mortos assim"! Bem, eu só pergunto é porque é que o povo não diz o mesmo sobre os políticos? Porque é que também não demonstram o mesmo nível de fúria contra os responsáveis pelo actual estado do País? Os mesmos que roubam os nossos impostos, apenas para andarem a gozar com as nossas caras. Então? Em relação a estes já não se fala em "abate no local" e "regar com gasolina"? Vejam bem, que até já trataram de ir vandalizar a casa de um dos alegados incendiários, mas digam-me lá quantas casas de políticos corruptos é que já foram vandalizadas em Portugal? Quantos traidores à Pátria é que já ameaçaram com o linchamento popular, tal como têm feito inúmeras vezes aos incendiários?

A mim isto parece-me cobardia, desculpem, mas é a verdade. Os incendiários são criminosos sim, que não restem dúvidas sobre isso e nem eu estou aqui a tentar defendê-los de forma alguma. Simplesmente gosto é de colocar as coisas em perspectiva e focar o essencial, por isso me parece que quem ataca incendiários desta forma, enquanto simultaneamente nem abre a boca sobre a autêntica canalhice que é a actual elite portuguesa, ou é cobarde ou é ignorante. Muitos ameaçam assim os incendiários, porque sabem que os mesmos em muitos casos são meros remediados que não têm dinheiro para lhes meter um processo em cima por ameaça, mas com os políticosa conversa é outra porque os mesmos têm dinheiro para processos e contam com a protecção do sistema judicial, que se fosse um sistema judicial a sério e não uma charada controlada pela maçonaria, já teriam sido detidos mais de 90% dos políticos deste País. 

Que isto fique bem claro: os piores e mais perigosos incendiários de Portugal vestem fato e gravata e trabalham no Palácio de São Bento e no Palácio de Belém. Estes é que são os verdadeiros incendiários de Portugal, os verdadeiros terroristas que em qualquer País decente já estariam quase todos há muito na prisão ou a arrumar cadeiras num café, em lugar de andarem a chular o erário público.

João José Horta Nobre
14 de Agosto de 2016
 

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

E Nós Aqui Mesmo ao Lado...



«Islamic State (ISIS) threatens next attacks will be on Spanish beach resorts popular with British tourists»


Pelo andar da "coisa", desconfio que não deve faltar muito para acontecer qualquer coisa em Espanha e não se esqueçam: nós estamos mesmo aqui ao lado e se os planos dos islamitas "borregarem" em Espanha, é bem possível que essa malta tenha um plano B para atacar em Portugal...

Conhecendo os portugueses como eu os conheço, vai ser só depois de acontecer alguma desgraça por cá e morrer gente, que finalmente vão abrir os olhos e perceber que são os partidos "catitas" e "amigos do povo", que são os maiores responsáveis por isto tudo. Esta gente recusa-se a proteger as fronteiras do País e portanto, quando a desgraça nos bater à porta, a classe política complacente com este estado de coisas será naturalmente co-responsável por cada inocente que for ferido, mutilado ou morto por terroristas que só podem atacar cá dentro, porque os deixam entrar para começar...

A Nova Ordem Mundial precisa do caos total, de forma a poder triunfar. As políticas das "fronteiras abertas" e da imigração em massa são um projecto de engenharia social que nada tem de "humanitário". Bem pelo contrário, o objectivo é criar guerra civil na Europa, criar o caos, para depois poder extrair a "Nova Ordem", a partir desse mesmo caos artificialmente gerado. As elites mundialistas sabem muito bem o que estão a fazer e basta verem o seu empenho em combater toda a gente que denuncia o que se está a passar, para poderem perceber como algo de muito sinistro está em preparação. 

As políticas da "diversidade", aplicadas sob a capa conveniente do "humanitarismo", vão transformar a Europa numa futura Síria, se as actuais elites que estão no poder não forem atempadamente arrancadas do mesmo. Cada voto nos partidos do "sistema" que apoiam as "diversidades vibrantes", é um voto na própria morte e acreditem que se isto continuar assim, nada vos salvará do que está para vir. A elite que actualmente nos (des)governa mente com todos os dentes que tem na boca e mais não faz do que colocar em prática ordens emanadas de cima e do estrangeiro. Miguel de Vasconcelos não passaria de um mero menino de coro em comparação com estes lacaios do Internacionalismo apátrida.

Acaso julgam que os Costas e os Marcelos querem saber de vocês para alguma coisa? Ou sequer do País? Isto são lacaios do Mundialismo, não passam disso, são servos fiéis do mais assassino e megalómano projecto de engenharia social, que alguma vez concebido na história da humanidade. O objectivo deles, ou melhor, de quem os controla, é exterminar-nos na nossa própria terra, querem-vos reduzir todos a escravos da "Nova Ordem" e para tal, utilizam os grandes media para vos envenenar a cabeça com mentiras e distorções da verdade. E não lhes bastando os grandes media, agora têm também a própria Igreja Católica sob o seu controlo e utilizam a mesma para através da fé dos católicos, manipularem os mesmos e embalá-los com mais mentiras atrás de mentiras.

No entanto, a canalha do actual regime que não se esqueça: a Terceira República não vai durar para sempre e os ventos políticos lá fora começam a soprar noutra direcção, uma direcção que não parece ser lá muito favorável a "irmãos" e "fraternidades" cosmopolitas. Quando a actual palhaçada de regime acabar e podem ter a certeza de que isto vai acabar, irão haver julgamentos e nessa altura, serão devidamente julgados (e possivelmente executados...) todos os responsáveis por políticas criminosas de lesa-pátria e todos os traidores que colaboraram com a União Europeia e outras forças internacionalistas, com o intuito único de acabarem com Portugal e os portugueses. O único mal da justiça é o facto de ela por vezes ser feita demasiado tarde, mas fiquem descansados que a mesma há-de ser feita e muito bem feita!

João José Horta Nobre
11 de Agosto de 2016


Depois de Proibirem os Tomates, o Que Será Que Vão Proibir a Seguir?




«Grupo islâmico proíbe tomates porque eles são “cristãos”»


Mas alguém ainda tem dúvidas sobre o facto desta gente islâmica não bater bem da cabeça? Proibir o consumo de tomates porque eles são "cristãos"? A sério? Esta gente pretende mesmo ser levada a sério?!?

Sabe-se que os Astecas já comiam tomates por volta de 700 a.C. e é provável até que já consumissem tal alimento bem antes desta data. Portanto, bem antes de Jesus Cristo nascer e ser crucificado, já a Humanidade comia tomates com "cruzes", que mais não são do que parte da estrutura biológica natural desta fruta/legume (depende do ponto de vista...). Depois há uma pergunta que é tão óbvia, que não pode evitar ser feita: se Alá "o misericordioso", foi quem realmente criou tudo o que existe na Terra, então porque raio foi ele criar tomates com cruzes??? Ah, já sei o que decerto responderiam os fanáticos do Islão: 


O tomate é a obra do Diabo! Alá criou todas as frutas e legumes na Terra, menos os tomates. Esses foram criados pelo Diabo e vejam bem "irmãos" do deserto e grandes montadores de camelos, que eles até são vermelhos! A cor do Diabo! Quem come um tomate, come a carne do Diabo! Morte aos infiéis! Cortem as mãos aos agricultores de tomate! Apedrejem os vendedores de ketchup! Alá Akbar! Alá Akbar! Alá Akbar!

Começo seriamente a ficar convencido de que muitos muçulmanos sofrem mesmo de um grave problema de baixo QI, provocado pelo número elevado de casamentos entre primos direitos que ocorre no Mundo Islâmico. Aguardemos agora pela fatwa que vai proibir a impressão mecânica de alcorões, isto porque a imprensa mecânica foi inventada por um cristão chamado Johannes Gutenberg...


João José Horta Nobre
11 de Agosto de 2016

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...