quarta-feira, 25 de novembro de 2015

A Elite Mundialista Julga Que Somos Todos Estúpidos


 
A elite mundialista julga que somos todos estúpidos, que somos todos uns animais irracionais incapazes de perceber o planozinho deles para criar uma ditadura plutocrata internacionalista, que em grande medida já foi implementada pelas costas dos cidadãos.

Basta ver como as nações europeias que aderiram a essa entidade sinistra que dá pelo nome de União Europeia, viram num espaço de poucas décadas a sua soberania vilipendiada quase por completo. As nações "que entraram na Europa", como a elite gosta de dizer, perderam o controlo das suas fronteiras, viram os seus parlamentos nacionais serem reduzidos à insignificância, pois a verdadeira autoridade reside em Bruxelas, perderam o controlo sobre a sua moeda que foi substituída pela desastre económico-financeiro a que chamam de Euro e não bastando tudo isto, foram ainda sujeitas a uma brutal e humilhante engenharia social que visa única e exclusivamente subverter por completo os seus pilares morais, étnicos e religiosos, de forma a sabotar as mesmas gradualmente a partir do seu interior, criando assim o caminho para a sua autodestruição inevitável.

O único motivo pelo qual a elite mundialista pretende destruir as nações da Europa, é porque esta sabe que não lhe será possível possuir um controlo integral das mesmas, enquanto estas contiverem em si algum resíduo de soberania ou identidade própria. O controlo total e absoluto só pode por isso ser obtido mediante a total descaracterização das nações europeias e a redução das mesmas a umas simples províncias de uns hipotéticos "Estados Unidos da Europa" que a concretizar-se, nada mais seriam do que a realização absoluta das aspirações da plutocracia internacionalista que passaria assim a ter por completo nas suas mãos o controlo dos destinos dos povos da Europa. 

Não esquecer que o único político português de todo o século XX que resistiu até morrer a estes intentos da elite mundialista foi o professor Salazar, algo que explica na perfeição o motivo pelo qual este é tão odiado pela actual elite governante "portuguesa", que de resto, não passa hoje de um bando de lacaios ao serviço da plutocracia internacional.

Os nacionalistas, nas suas variadas correntes e tendências, têm sido sistemática e continuadamente as ÚNICAS forças políticas e sociais que se insurgem contra este lastimável estado de coisas e isto também explica na perfeição o motivo pelo qual estas são sempre violentamente atacadas por quase todos os órgãos de comunicação social, que como se sabe são inteiramente controlados pela elite mundialista, que é, de resto, quem os patrocina

O preço que muitos patriotas têm pago por esta hercúlea resistência tem sido terrível. Alvos de uma autêntica caça às bruxas que começou logo após a derrota do Fascismo (apenas uma, entre dezenas de correntes nacionalistas) na Segunda Guerra Mundial, têm sido alvos de toda a espécie de difamação, ameaças e perseguições que incluem processos jurídicos e prisões. 

Os auto-proclamados "democratas" que têm levado a cabo esta autêntica orgia anti-nacionalista, em lugar de continuarem a mentir às pessoas dizendo que fazem tudo isto pelos "direitos humanos" e pela "tolerância" (só na Síria todo este "humanismo" já provocou 250 mil mortos na guerra civil em curso apoiada pelas grandes "democracias" ocidentais, fora todas as outras guerras e crises fomentadas pelas mesmas...), podiam de uma vez por todas falar a verdade e admitirem o que estão na realidade a fazer e ao serviço de quem o estão a fazer, pois há cada vez mais cidadãos a "abrirem os olhos" em relação à realidade putrefacta da situação.

João José Horta Nobre
25 de Novembro de 2015

2 comentários:

  1. Excelente texto e análise, como habitual! Este parágrafo, em particular, parece-me absolutamente certeiro:

    «O controlo total e absoluto só pode por isso ser obtido mediante a total descaracterização das nações europeias e a redução das mesmas a umas simples províncias de uns hipotéticos "Estados Unidos da Europa"»

    Uns EUE que, tal como os EUA, ficariam sob inteiro controlo dos grandes lóbis económicos dos dois lados do Atlântico, sobretudo dos norte-americanos. O Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento é apenas o prelúdio do que está para vir!

    ResponderEliminar
  2. Se fossemos um povo organizado como o povo americano, talvez aí desse para resistir... enfim.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...