quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

As Raízes Luteranas do Nazismo

Bandeira dos Deutsche Christen.


Os mais desentendidos na matéria têm muitas vezes grandes dificuldades em compreender as origens do Nazismo. Não sabem "como foi possível", nem percebem toda a longa "tradição" de ódio aos judeus que está entranhada no Cristianismo mais radical. Diga-se de passagem que os judeus também não facilitaram muito as coisas. Têm em muitos casos uma postura racista para com os não-judeus (goyim), muito semelhante à postura bélica dos muçulmanos para com os não-muçulmanos (kafir).

Já perdi a conta ao número de pessoas que me perguntaram se eu sabia qual a origem do ódio histórico dos alemães para com os judeus. Normalmente, gosto de pedir eu próprio a essas pessoas, quando me questionam nesse sentido, se elas não me querem dar um palpite, só para eu ver aquilo de que a imaginação humana é capaz e as respostas são, de facto, extraordinárias. Nomeadamente e para citar apenas algumas das coisas que tenho ouvido:

  • "Os alemães nunca bateram bem da cabeça, mataram os judeus porque são meio malucos."
  • "Foi o medo do Comunismo que fez com que os alemães matassem os judeus."
  • "Os judeus tomaram conta da Alemanha depois da Primeira Guerra Mundial, foi por isso que o Hitler os matou."
  • "Os alemães não gostam de ninguém e são todos racistas, é por isso que mataram os judeus."

Isto são apenas algumas das respostas que tenho recebido e a conclusão a que chego é de que a esmagadora maioria das pessoas não tem a mínima noção de quais são e onde residem as raízes históricas da ideologia nazi. Não me vou alongar mais nisto, pois não vale a pena. A resposta está na obra de Martinho Lutero sugestivamente intitulada Dos Judeus e Suas Mentiras. Basta a leitura desta pequena obra do fundador da Igreja Luterana, para se entender o anti-semitismo nazi de alto a baixo.

João José Horta Nobre
2 de Dezembro de 2015

5 comentários:

  1. As raízes do antissemitismo nazista é um assunto interessante, mas parece que se reduziu o nazismo, aqui, ao antissemitismo nazista. Esta minha impressão eu colhi do título ''As Raízes Luteranas do Nazismo" bem como do trecho "a esmagadora maioria das pessoas não tem a mínima noção de quais são e onde residem as raízes históricas da ideologia nazi". Não digo que o texto de Lutero não tenha exercido alguma influência sobre o antissemitismo hitlerista, mas me parece que, antes de tudo, a origem direta do mesmo é o antissemitismo marxista. Em a Questao Judaíca (http://www.lusosofia.net/textos/marx_questao_judaica.pdf), Marx escreve: "Qual a base profana do judaísmo? A necessidade prática, o interesse pessoal. Qual o culto mundano do judeu? A traficância. Qual o seu deus mundano? O dinheiro." O próprio Hitler exprimiu que achava judaísmo e socialismo incongruentes: "Como pode você, enquanto socialista, não ser antissemita?" Com relação ao fanatismo cristão ser a origem desse ódio aos judeus, sinceramente, e sem querer aqui me colocar como advogado do cristianismo, acho improvável. O cristianismo de Hitler era, na minha modesta opinião, tal como a aliança/tolerância de Mussolini a/com Igreja, puro oportunismo. Não que ele não tivesse sido declaradamente um cristão, mas entre declarar-se algo e ser de fato, junto a sua consciência, é uma outra história. Talvez, havia optado por dar relevo ao Cristianismo na ideologia nazista meramente com a finalidade de cooptação, levando-se em conta que a Alemanha daquela época era majoritariamente cristã. Sugerir Hitler como um cristão fanático é propagar desinformaçao, é vender ignorância. Hitler era um ateu que planejava, paulatinamente, ir transformando os ritos cristãos em uma nova religião onde ele era colocado como sendo o único Deus dos alemães. Nada contra os ateus, uma vez que eu mesmo sou um, mas o compromisso que se deve ter é com a verdade... sempre!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há um único ponto do meu artigo em que eu afirme que o Luteranismo constitui as únicas raízes ideológicas do Nazismo.

      O Nazismo tem raízes em muitas ideologias, religiões e pensamentos diferentes, mas pessoalmente não tenho dúvidas de que o profundo anti-semitismo militante de Martinho Lutero, teve uma larga influência na Alemanha.

      Basta ter em conta um factor: as regiões alemãs que mais votaram em Hitler foram as de maioria protestante como pode ver no link abaixo, isto diz alguma coisa:

      http://socialpathology.blogspot.pt/2012/04/1932-german-election.html

      Eliminar
  2. Professor, com todo o respeito, talvez a escolha do título do artigo não tenha sido feliz. Talvez 'As Raízes Luteranas do Antissemitismo Nazista' fosse um título melhor, mas não seria ainda o melhor de todos. O Luteranismo não é mesmo — e digo isso humildemente, sem arrogância — sequer o único e sequer o mais importante fator do antissemitismo nazista. Como falei, a causa primária e direta do antissemitismo nazista é o mercantilismo judeu, a forte propensão da cultura judáica ao capitalismo
    (ou, para ser mais suscinto, o antissemitismo marxista). Colhe-se facilmente essa conclusão no Mein Kampf, nos discursos de Hitler e nos discursos de outros nazistas da alta cúpula.

    Dizer que o antissemitismo nazista decorre somente do componente racial (nacionalismo étnico) do nacional-socialismo é pronunciar uma meia-verdade. Deve-se também a filosofia econômica propugnada pelo nazismo. Os nazistas realmente se consideravam socialistas e viam os judeus como capitalistas opressores que, podendo subjugar economicamente os “arianos”, eram uma ameaça real ao povo genuinamente alemão (“arianos”) e ao modelo econômico que tinham idealizado para a Alemanha.

    O fato, inegável, de que protestantes votaram em massa em Hitler não serve, de maneira alguma, como fonte para afirmar que o protestantismo tenha tido uma influência fundamental na ideologia ou, mais especificamente, no antissemitismo nazista. O eleitorado é passivo na determinação dos componentes ideológicos da política e, enquanto agente de influência, o seu peso se dá no aparecimento de componentes oportunísticos (ou seja, de conveniência política). Dizer que o 'anti-semitismo militante de Martinho Lutero' teve forte influência no eleitorado da Alemanha nazista é uma coisa; dizer que teve forte influência na ideologia nazista é outra coisa, completamente diferente. Os protestantes são responsáveis, aí sim, pela ascenção de Hitler ao poder. E ficam, então, as perguntas: por que teriam os protestantes votado massivamente em Hitler? Foi o antissemitismo de Hitler o principal responsável pelo avassalador apoio protestante? Isto, sim, é plausível.

    Deve-se relacionar o antissemitismo protestante com a ascenção de Hitler, mas não a ideologia nazista. Hitler abominava os judeus, e um protestante, se antissemita, talvez tenha votado em Hitler
    pelo ódio compartilhado que tinham aos judeus, contudo, isto não implica, obviamente, que a origem desse ódio seja comum. Enquanto o antissemitismo protestante tem uma origem histórico-religiosa, o antissemitismo nazista tem uma origem étnico-econômica. Talvez, e, novamente digo isso com humildade, um título mais adequado para o seu artigo seria: 'O fator luteranismo na ascenção de Hitler ao poder' ou mesmo, se quiser arriscar-se a fazer a afirmação, 'Foi o antissemitismo luterano o maior responsável pela ascenção de Hitler'.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Anónimo tem uma perspectiva um pouco diferente da minha, ainda bem, pois o pensamento único é redutor e castra a inteligência.

      «Talvez, e, novamente digo isso com humildade, um título mais adequado para o seu artigo seria: 'O fator luteranismo na ascenção de Hitler ao poder'»

      O motivo pelo qual eu não colocquei esse título, foi apenas devido ao facto de o anti-semitismo ser o factor central da ideologia nazi.

      Os nazis concebiam o Mundo como sendo uma luta titânica entre duas super-raças: A Ariana e a Judaica.

      A "luta de classes" que é central na ideologia marxista, é substituída no Nazismo pela "luta de raças". Hitler considerava que da titânica luta entre judeus e arianos, só uma raça poderia sair vencedora. Está tudo escrito no "Mein Kampf", é só ler.

      Eliminar
    2. E a sociedade de Thule? A inspiração luciferiana e oriental do nazismo? O que aconteceu com os ensinamentos da madame Helena Blavtsky?

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...