quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

O Modo de Produção Capitalista Já Está a Preparar a Próxima Grande Guerra


Enquanto a comunicação social - tentáculo poderoso do sistema mundialista - nos massacra com propaganda maciça de formatação das mentes, aqui fica um vídeo de imagens, que nos são criminosamente ocultadas, e que traduzem a verdadeira face da invasão dos ditos "refugiados", ou seja, da invasão islâmica da Europa. Dedico estas imagens aos idiotas da lenga-lenga do "welcome refugees" e restantes slogans para enganar ingénuos. A maioria desta gente comporta-se pior do que os animais irracionais, mas os grandes culpados, esses, são os animais dos governantes e dirigentes europeus e ocidentais!
 

Segundo um dos sites da delirante propaganda do Bloco de Esquerda, chegaram à Europa cerca de 1 milhão de refugiados em 2015. A alta burguesia não se descuida e por isso já está a lançar as sementes da próxima grande guerra na Europa, de forma a poder regenerar o modo de produção capitalista e assim manter o seu opulente estilo de vida.

O que vai acontecer é muito simples e não é preciso ser-se um bruxo para advinhar o que aí vem. A entrada maciça de hordas islâmicas na Europa - hordas estas que não têm a mínima hipótese de alguma vez se virem a integrar ou serem aceites pela maioria da sociedade europeia - desembocará dentro de duas a quatro décadas no máximo, em guerra civil generalizada, que começará inicialmente por assumir contornos de guerra de guerrilha, podendo com apoio externo (turco, saudita, estado-unidense, etc...) rapidamente evoluir para uma guerra aberta e de estilo mais tradicional.

O mais provável é nesta altura começarmos a assistir a um cenário de guerra civil muito semelhante ao que se verifica hoje na Líbia e Síria, em que os territórios serão disputados por milícias que combaterão entre si, abrindo assim o pretexto para mais uma "intervenção humanitária" em solo europeu, que será então levada a cabo pelos Estados Unidos sob o disfarce do "humanitarismo". Serão declaradas taifas islâmicas independentes em países como a França, Alemanha, Suécia, Holanda, Bélgica, etc..., onde existem zonas de grande maioria muçulmana e simultâneamente e em consequência disto, haverá zonas do território destes países que poderão reagir a esta loucura declarando a independência sob a liderança de grupos nacionalistas que se multiplicarão então como se fossem cogumelos.

O resultado de todo este imbróglio violento será inevitávelmente a transformação da Europa numa gigantesca manta de retalhos sem rei, nem roque e totalmente vulnerável às tais "intervenções humanitárias" a que os Estados Unidos, sob o controlo da mais selvagem plutocracia internacionalista, já nos habituaram nas últimas décadas.

A elite burguesa não pode correr o risco de haver hoje guerras abertas de grandes dimensões, pois vivemos na Era das armas nucleares e é portanto muito mais perigoso permitir que as coisas "aqueçam" demasiado. O que lhe interessa é apenas aquilo que sempre lhe interessou em épocas de profunda crise, de forma a aumentar o lucro e assim rejuvenescer o Capitalismo: a destruição e esta quanto maior for, melhor será.

A Síria é actualmente o protótipo perfeito da guerra do futuro, uma guerra longa, que se arrasta durante anos e da qual ninguém, salvo a alta burguesia, poderá sair vencedor. Esta loucura acabará inevitávelmente com a destruição da Síria que não tem neste momento quase nenhumas hipóteses de conseguir sobreviver como Estado-Nação. Quando o mesmo acontecer na Europa daqui por umas décadas, na nossa casa comum e nas nossas ruas, depois só não digam é que eu e mais uns "faxistas lunáticos" não vos avisámos a todos sobre o que aí vinha...

Um feliz ano novo para todos e não tenham muito esperança em relação ao que aí vem, porque sim, isto vai mesmo dar merda e da grossa.

João José Horta Nobre
31 de Dezembro de 2015


 
Num cemitério cristão, um simpático "refugiado" e alguns amigos (ouvem-se pelo menos mais duas pessoas a rir) divertem-se a gozar com vários dos cristãos sepultados. Aqueles cristãos mais "tolerantes" deviam tomar nota: este é o resultado prático de amar o inimigo e de dar a outra face a quem nos bate... e este pode muito bem ser o futuro das vossas campas!

3 comentários:

  1. E depois ainda existem totós que juram a pés juntos que a islamização do Ocidente é um mito e que os muçulmanos são uns coitadinhos que fogem da guerra e das "perseguições" (perseguidos pelos cristãos, será?) lá das suas terras e que não querem de modo nenhum impor as suas culturas bárbaras como exigir alimentação halal.

    E depois também há todos aqueles, na sua esmagadora maioria esquerdalha islamófila, que comparam o islão ao Cristianismo, dizendo que os cristãos também são ou foram tão violentos como os muçulmanos (Inquisição, Cruzadas, etc.) e que na Bíblia (Antigo Testamento) também há passagens violentas. O que esses ursos não sabem é que o Antigo Testamento foi ab-rogado para dar lugar ao Evangelho, que é uma mensagem actual (os cristãos seguem a Cristo, não mais as leis dos judeus), enquanto que o Alcorão tem a pretensão de ser a palavra perfeita ditada directamente por Alá.

    O primeiro vídeo parece que já foi divulgado ad nauseam por todos os patriotas e nacionalistas.

    Um abraço, meu caro amigo, e um excelente 2016!

    ResponderEliminar

  2. Seria relevante perceber que a melhor estratégia para combater tudo isto seria o desmantelamento das bases de sustentação da esquerda.

    ResponderEliminar
  3. Os preceitos evangélicos são a palavra de Deus. O problema é conosco. Nosso Senhor Jesus Cristo e a Santa Igreja reinaram socialmente durante séculos, e o preceito de "dar a outra face" nunca foi um problema.

    O que hoje passa no Vaticano é uma nova igreja, governada por um novo clero, que prega uma nova religião, a qual nada tem a ver com a de Nosso Senhor, exceto nos seus aspectos mais superficiais. São todos impostores e serviçais da elite global, desde 28/10/1958, com a ascensão de João XXIII, cuja morte foi lamentada pela maçonaria internacional.

    A Igreja permanece viva, sim, mas agora não mais na poderosa hierarquia de outrora, senão em alguns bispos e padres independentes, esparsos pelo mundo, junto com seus fiéis.

    Não esuqeçamos que ESSA IMENSA APOSTASIA FOI PROFETIZADA INÚMERAS VEZES AO LONGO DA HISTÓRIA CRISTÃ. Isso deve servir-nos de alento, pois mostra que o Senhor está sempre no controle.

    A causa da guerra e do mal do mundo, embora possa ser identificada proximamente num mau sistema econômico ou político, é sempre redutível ao ateísmo e à idolatria, porque a economia, a política e tudo mais nesta vida deve servir à próxima.

    A raiz última de nossa desgraça: o não cumprimento do mandamento que diz "amarás o Senhor teu Deus de todo teu coração, de toda tua alma e de todo teu espírito".

    Louvado Seja Nosso Senhor Jesus Cristo. Para Sempre Seja Louvado.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...