terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Querem os Sionistas Dar um Tiro nos Próprios Pés?


Um rabino demente afirma que a destruição da Europa pelo Islão é uma coisa boa porque o Messias só regressará quando a Europa e o Cristianismo forem totalmente destruídos.


A coisa é bastante simples, vejamos:

É mais do que óbvio que o povo judeu tem um elevado peso no Mundo da alta finança e nos meios de (des)informação social. Quem disser o contrário, está a mentir.

É também mais do que óbvio que as acções dos judeus instalados no Mundo da alta finança e nos meios de (des)informação social, pautam-se normalmente por um constante apoio ao multiculturalismo e à imigração em massa.

É igualmente óbvio que está neste momento em curso um processo de islamização da Europa que jamais poderá vir a ser favorável ao povo judeu e a Israel. Ou por acaso ainda não repararam no ódio de morte que a larga maioria dos muçulmanos tem a judeus?

Se a Europa for islamizada, será não só o fim do Cristianismo na Europa, mas o fim da própria judiaria europeia.

A Islamização da Europa acarretará igualmente consigo graves problemas de ordem geopolítica para o Estado de Israel. Hoje, Israel possui relações diplomáticas cordiais com a maioria dos países europeus. Numa Europa islamizada, isso vai acabar. Passará a vigorar a política do ódio total a Israel e aos judeus e não esquecer também que a França possui armas nucleares. Querem os sionistas ter mesmo uma França islâmica munida de misseis intercontinentais e armas nucleares? Bastam poucos minutos para que o armamento nuclear francês reduza Telavive a um monte de cinzas radioactivas...

É isto que os sionistas querem? 

Querem mesmo dar um tiro desta dimensão nos próprios pés?

Se sim, então só posso concluir que a antiga sabedoria judaica se esfumou algures nas brumas do tempo e o que resta hoje não passa de demência no estado mais puro.

Se não, então aconselho vivamente os sionistas a pararem "rapidamente e em força" com a fanática propaganda multiculturalista que ajudam a disseminar diariamente nos órgãos de (des)informação social, sobre os quais exercem influência e a cessarem imediatamente com o seu apoio e financiamento a partidos e organizações internacionalistas. 

É que tal como eu disse, a coisa é bastante simples: se a cabecinha dos cristãos na Europa rolar por via do Islamismo, os judeus podem ter a certeza de que a sua cabecinha também vai rolar. Compete antes de mais às próprias comunidades judaicas perceber isto e compreender o perigo iminente para onde estão a ser empurradas por alguns sionistas com clara falta de visão estratégica.

João José Horta Nobre
15 de Dezembro de 2015


 
Um judeu conta como foi "multiculturalmente enriquecido" por três mouros magrebinos nas ruas de Paris. O judeu pode agradecer isto em larga medida aos sionistas fanáticos que na prática, são hoje os maiores inimigos dos próprios judeus.

9 comentários:

  1. É por isso que eu não acredito na teoria de que são os judeus que querem islamizar a Europa. Simplesmente não cola. Então isso quer dizer que são os próprios judeus que querem que os judeus sejam perseguidos e mortos na Europa pelos muçulmanos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há uma teoria que diz isso, sim, que são os próprios sionistas que querem sacrificar o próprio povo judeu para atingir os seus objectivos:

      http://inacreditavel.com.br/wp/sionistas-preparam-os-judeus-para-um-holocausto/

      Mas isso para mim já é uma teoria demasiado conspirativa e para além do mais, carece de provas sólidas.

      Eliminar
    2. É isso e dizer que os judeus querem que o resto do mundo seja multiculturalista e decadente e fazem de tudo para que Israel seja um Estado homogéneo. Como é isso uma vez que em Israel há deputados árabes, o Cristianismo bem como as outras religiões são reconhecidos e têm os seus direitos assegurados, há judeus provenientes de países como a Etiópia (mais escurinhos, portanto) e Israel até já teve um transexual no Festival da Eurovisão? É claramente conspiração a mais.

      Eliminar
    3. É óbvio que é conspiração a mais. Não tem lógica e quando se juntam os pontos, não faz sentido absolutamente nenhum.

      Claro que há sionistas lunáticos que acreditam em tretas como o do vídeo acima, mas estou certo de que se trata de uma pequena minoria, pois aquilo é loucura a mais para uma mente humana minimamente saudável.

      Eliminar
  2. Li algures que, apesar de tudo, há cada vez mais judeus a votar na Frente Nacional de Marine Le Pen.

    Por outro lado, há cada vez mais europeus que, reconhecendo a ameaça da invasão islâmica, ganharam alguma simpatia para com Israel.

    Idiotas e fanáticos há-de haver sempre, dos dois lados da barricada, o que conta é a tendência global... e essa parece-me definitivamente contra o Islão.

    ResponderEliminar

  3. Caro JJHN


    Antes de qualquer coisa é preciso combater a esquerda que enlameia a economia e a sociedade destruindo-lhes as suas bases de sustentação.

    ResponderEliminar
  4. Há doidos em todos os povos, religiões, sociedades. Este demente não representa Israel, tal como Arnaldo Matos, que saudou os ataques de Paris, não representa os portugueses e Portugal. Benjamin Netanyahu e toda a classe política e a sociedade civil de Israel não cessam de avisar que estamos todos no mesmo barco...

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...