sábado, 27 de fevereiro de 2016

A Extrema-Esquerda Espanhola Já Está Preparada Para Pegar em Armas


Pablo Iglesias do Podemos espanhol: “temos de estar preparados para pegar em armas!”


Em Espanha, o líder de um dos maiores partidos políticos (de extrema-esquerda), já fala na possível necessidade de se "pegar em armas".
 

Assim vai a Europa, comandada por plutocratas que já esfregam as mãos de felicidade, só de pensarem na orgia de violência que aí vem a caminho, pois é de crer que a continuar pelo actual rumo apócrifo, vão rebentar dentro de alguns anos na Europa guerras regionais de baixa intensidade, um pouco por todo o lado.

Bombas, mísseis e balas a voar, significam biliões em lucros para os psicopatas da plutocracia internacional. Depois somem a isto o dinheiro que a indústria farmacêutica faz com tratamentos médicos para cuidar dos mutilados, mais os lucros da reconstrução para refazer o que os próprios plutocratas destruíram e ficam com uma boa ideia do maravilhoso negócio que a guerra é para esta gentalha.

Arrisco-me até a dizer que a guerra deve ser o melhor negócio da história da humanidade. Antes havia três forças que trabalhavam em prol deste internacionalismo selvagem da plutocracia: eram elas principalmente a maçonaria (e outras sociedades secretas "iluminadas"), a extrema-esquerda e os liberais. Agora temos uma nova força que passou para o lado de lá: a Igreja.

Devo dizer que nunca quis saber da Igreja para grande coisa, porque sempre desconfiei muito de tal instituição (de origem semita...) e como não fui sujeito a sucessivas lavagens cerebrais desde miúdo, de forma a acreditar cegamente em ídolos judeus, consegui manter a minha distância e independência (e sanidade mental...), em relação à propaganda feroz que a mesma faz. 

Pela primeira vez na história da Europa, começa a haver uma clara separação entre a Igreja e muitos patriotas que não se revêem no credo semita e anti-nacional apregoado pela mesma. Não, nós não somos da maçonaria, nem somos comunistas. Simplesmente não estamos é dispostos a continuar a ser vassalos do Estado do Vaticano e das suas superstições judaicas, em tudo contrárias ao espírito livre e crítico que nos legaram os nossos antepassados da Antiguidade.

Há-de chegar o dia em que ainda veremos a extrema-esquerda e a Igreja a pegarem em armas, para combaterem juntas contra os nacionalistas. Aliás, já o fazem em termos de propaganda, basta ver como o discurso da Igreja é cada vez mais parecido com o do Bloco de Esquerda no que toca ao ódio fanático que destilam contra as pátrias e as fronteiras (tal como manda o Novo Testamento...). Mais uma vez se confirma: Jesus e Marx - ambos judeus internacionalistas e ambos inimigos das nações europeias. Um promete o Paraíso no céu, o outro promete o Paraíso na Terra, eu prefiro chamar-lhe simplesmente "banha da cobra"...

O Papa na semana passada, escorregou-lhe a boca para a verdade que muitos patriotas já pensavam, mas não ousavam dizer, quando disse a bordo de um avião que um nacionalista, não pode ser cristão. Pois não, não pode e sabem que mais? Ainda bem! Assim, ao menos o "santo" Papa tirou-nos as dúvidas de uma vez por todas e garantiu o afastamento definitivo em relação à Igreja, de milhões de patriotas em toda a Europa. Ele que fique lá com as suas crendices semitas e vá pregar para a Judeia, que nós ficamos com as nossas paganices. O nosso Viriato da antiga Lusitânia também não era cristão e não acredito, que ele alguma vez estivesse disposto a trocar a sua religião nacional, pelo credo/ideologia internacionalista a que chamam de Cristianismo.  

João José Horta Nobre
27 de Fevereiro de 2016
 

16 comentários:

  1. «Arrisco-me até a dizer que a guerra deve ser o melhor negócio da história da humanidade.»

    Eu não tenho qualquer dúvida! Quando os negócios estagnam, é preciso destruir para reconstruir.... e é precisamente nessa reconstrução que muita gente está apostada!


    «Há-de chegar o dia em que ainda veremos a extrema-esquerda e a Igreja a pegarem em armas, para combaterem juntas contra os nacionalistas.»

    É bem possível. E se calhar, essa será a única forma de os nacionalistas cristãos abrirem os olhos de uma vez por todas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Eu não tenho qualquer dúvida! Quando os negócios estagnam, é preciso destruir para reconstruir.... e é precisamente nessa reconstrução que muita gente está apostada!»

      Falei disso mesmo há pouco tempo aqui:

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/02/a-guerra-e-essencia-do-capitalismo.html

      «É bem possível. E se calhar, essa será a única forma de os nacionalistas cristãos abrirem os olhos de uma vez por todas!»

      Há muitos que já estão para lá da recuperação possível...

      Eliminar
  2. «Não, nós não somos da maçonaria, nem somos comunistas. Simplesmente não estamos é dispostos a continuar a ser vassalos do Estado do Vaticano e das suas superstições judaicas, em tudo contrárias ao espírito livre e crítico que nos legaram os nossos antepassados da Antiguidade.»

    Agora sim, ouvi falar!

    Caro amigo Nobre, nunca darei cobertura ao oportunismo da Direita Traidora, velhaca, hipocrita e lacaia do Vaticano. A maior parte da Direitalha nojenta, diz-se católica e nacionalista, bate com a mão no peito aos domingos, mas são os primeiros a espezinhar os seus próprios compatriotas pobres logo a seguir, é o que se vê por essa europa fora, é o que se vê aqui neste nosso Portugal.

    A Direita que temos hoje em Portugal é a Direita católica, anti-patriótica e velhaca que espezinha outras religiões mas cinicamente se insurge quando alguém toca nas suas crenças. Esta é a Direita hipócrita que precisa dum Deus semita para limpar os seus pecados e as patifarias que sempre exerceram sobre os mais fracos e os mais pobres. Esta é a Direita hipócrita que debaixo da sua falsidade praticou crimes horrendos e esteve sempre ao lado dos papas e líderes mais sangrentos e tenebrosos da historia da humanidade.

    Quem sabotou o Nacionalismo em Portugal foi a direita católica e velhaca, lacaia do Vaticano e agora aliada da esquerda. Eles nunca quiseram saber de nós para nada, são ladrões e bandidos, servos do internacionalismo plutocrata e amigos do maior lixo humano que existe na face da terra.

    Um abraço para o amigo Nobre e não perca essa força e coragem que tem para meter o "dedo na ferida" e dizer as verdades que têm de ser ditas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os valores defendidos por estes velhacos que denuncias náo representam os ideiais de direita . tu sabes muito bem disso . Pior que estes tipos sao as aberraçoes que se dizem nacionalistas mas que na verdade nao passam de idiotas uteis a serviço dos judeus.

      Eliminar
  3. O EIXO JA SALVOU A PENINSULA OESTE EUROPA UMA VEZ AGORA SÓ TEM ESTUPRADOR LA E FILHO DE ALEMÃ ESTUPRADA POR ESLAVO ENTÃO VCS APENAS JOGARAM A CHANCE QUE TIVERAM NO LIXO

    ResponderEliminar
  4. Esquerda no que toca ao ódio fanático que destilam contra as pátrias e as fronteiras (tal como manda o Novo Testamento...).

    João, o link "(tal como manda o Novo Testamento...)." está em inglês, me manda em português, para que eu entenda melhor, se não, não vale sua acusação.

    ResponderEliminar
  5. João,
    Acho que você deveria ler o "Tratado Teológico Político" de Baruch de Spinoza, se encacharia perfeitamente no que você espera realmente de uma pessoa com mente livre.

    ResponderEliminar
  6. "Bombas, mísseis e balas a voar, significam biliões em lucros para os psicopatas da plutocracia internacional. Depois somem a isto o dinheiro que a indústria farmacêutica faz com tratamentos médicos para cuidar dos mutilados, mais os lucros da reconstrução para refazer o que os próprios plutocratas destruíram e ficam com uma boa ideia do maravilhoso negócio que a guerra é para esta gentalha."

    "Arrisco-me até a dizer que a guerra deve ser o melhor negócio da história da humanidade."


    Caro JJHN


    O Pablo Iglesias mandou uma "boca" e o caro JJHN pegou nela.

    Em relação a negócios, qual seria na sua opinião as melhores empresas de defesa, farmacêuticas e de construção e obras públicas e outras com que poderíamos lucrar com essa sua previsão? quando seria o momento ideal para comprar as acções e a que preço? afinal, com guerra ou sem guerra, preciso de dinheiro e de preferência sem muito esforço físico. Além disso, se as pessoas comprarem as acções nem que sejam poucas para cada um, dá para receber os eventuais lucros e não deixar que os eventuais lucros vão para esses plutocratas.

    Estive a pensar na Boeing, General Dynamics, Lockheed Martin, Pfizer, Bayer, BP, ExxonMobil, etc. mas queria saber a sua opinião.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «O Pablo Iglesias mandou uma "boca" e o caro JJHN pegou nela.»

      O problema é que a "boca" traz água no bico...

      «Em relação a negócios, qual seria na sua opinião as melhores empresas de defesa, farmacêuticas e de construção e obras públicas e outras com que poderíamos lucrar com essa sua previsão? quando seria o momento ideal para comprar as acções e a que preço? afinal, com guerra ou sem guerra, preciso de dinheiro e de preferência sem muito esforço físico. Além disso, se as pessoas comprarem as acções nem que sejam poucas para cada um, dá para receber os eventuais lucros e não deixar que os eventuais lucros vão para esses plutocratas.

      Estive a pensar na Boeing, General Dynamics, Lockheed Martin, Pfizer, Bayer, BP, ExxonMobil, etc. mas queria saber a sua opinião.»

      Está a insinuar que a guerra não dá lucro?

      Eliminar
    2. Esse Arquivista é um alucinado. Mas ele será que não percebe que a economia não passa hoje de um gigantesco esquema ponzi? Um jogo de monopólio sem regras? Que loucura que são estes liberais, é quase caso para se dizer que sofrem de algum distubio mental grave.

      É tudo parvo e só eles é que são os espertos. O que é certo é que com tanta esperteza, só têm feito merda e as economias europeias estão todas rebentadas. Isto vai acabar em guerra, já faltou mais...

      Eliminar
    3. Caro JJHN


      Não estou a insinuar nada, quando refiro eventuais lucros, significa mesmo isso, pois a empresa pode não dar lucros ou se os tiver pode não distribuir os dividendos restando a alternativa de ter que vender as acções.

      Afinal qual é a sua opinião ao anteriormente perguntado.


      Caro José Alameda


      Os únicos verdadeiramente grandes esquemas Ponzi que conheço são o sistema de pensões do Welfare State em todo o Mundo, ou seja, são promovidos pelo próprio Estado. Comparado com isso qualquer outro esquema Ponzi são minúsculos, mesmo o esquema do Madoff era minúsculo comparado com o sistema de pensões.

      Em relação ao jogo de monopólio sem regras, isso simplesmente é alucinação sua, pois a economia está regulada e condicionada a vários níveis desde o sistema fiscal, laboral, financeiro, judicial, seguros, leis para o investimento, protecção de devedores, aliás há tantas regras e restrições que são poucos os que estão interessados em investir por cá.

      As economias ainda não estão todas rebentadas mas a continuar assim irão rebentar, pois todos os anos, o Estado continua a gastar mais do que recebe, ou seja, tem défices o que faz aumentar a pressão financeira.

      As previsões de guerra são normais e habituais e na Europa vêm desde o final da 2ª Guerra, contudo, depois disso, só houve guerra na antiga Jugoslávia e algumas escaramuças na antiga URSS e o actual impasse na Ucrânia.

      Entretanto, enquanto os Estados se prepararam para a guerra também consolidaram a paz reconstruindo a Europa, criando associações económicas de países (EFTA e CECA, depois CEE e actualmente CE); depois do colapso dos regimes a Leste, tendencialmente a paz consolidou-se ainda mais, pois o Pacto de Varsóvia extinguiu-se e a maioria desses países integrou a Nato e a CE.

      Existe, sem dúvida, um problema económico mas poderá ser solucionado economicamente, apenas depende da vontade política dos governos de não gastar mais do que recebe mas caso não haja essa vontade política, a pressão financeira aumentará e novos ajustamentos haverão.

      Eliminar
  7. “Antes havia três forças que trabalhavam em prol deste internacionalismo selvagem da plutocracia: eram elas principalmente a maçonaria (e outras sociedades secretas "iluminadas"), a extrema-esquerda e os liberais. Agora temos uma nova força que passou para o lado de lá: a Igreja.”

    Porque será? Talvez pelo facto de a Igreja Católica estar dominada por ideais maçónicos e de extrema-esquerda. Não?

    “consegui manter a minha distância e independência (e sanidade mental...), em relação à propaganda feroz que a mesma faz.”
    Por comparação com a máquina de propaganda maçónica (através do domínio da comunicação social e dos programas escoares) a propaganda cristã é uma voz a pregar no deserto.

    “o discurso da Igreja é cada vez mais parecido com o do Bloco de Esquerda”
    Repito a pergunta. Porque será?

    “ódio fanático que destilam contra as pátrias e as fronteiras (tal como manda o Novo Testamento...).”
    Nunca tinha ouvido/lido tal interpretação a ninguém. Carece de fundamentação.

    “quando disse a bordo de um avião que um nacionalista, não pode ser cristão.”
    Na frase proferida pelo Papa, com a qual discordo, não está a palavra “nacionalista”.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Porque será? Talvez pelo facto de a Igreja Católica estar dominada por ideais maçónicos e de extrema-esquerda. Não?»

      Não. Porque a mensagem de Jesus Cristo é uma mensagem internacionalista/universalista. O Cristianismo, à semelhança do Islão, é uma religião universalista, de origem semita, extra-europeia e contrária ao espírito nacionalista.

      «Repito a pergunta. Porque será?»

      Porque o Cristianismo é uma religião/ideologia que se cola muito bem com o discurso marxista, ou não fossem ambas obra de judeus...

      «Nunca tinha ouvido/lido tal interpretação a ninguém. Carece de fundamentação.»

      Então ouça o que anda por aí a dizer o clero e os fanáticos que os seguem. Escute as palavras do clero e ouça o seu ódio contra as pátrias e contra as fronteiras fechadas. Essa gente anda a fazer política com religião, algo a que a Igreja Católica, de resto, já nos habituou desde os seus primórdios.

      «Na frase proferida pelo Papa, com a qual discordo, não está a palavra “nacionalista”.»

      Nem precisa de estar! O recado que o Papa deu ao Donald Trump, é simultâneamente uma mensagem dirigida a todos os nacionalistas. Diga-me lá, conhece algum nacionalista que seja contra a existência de fronteiras?

      O Papa está a dizer muito claramente aquilo que eu já sabia há muito tempo, ou seja, que a mensagem de Crito, o "universalismo cristão" como lhe chamam, é totalmente incompatível com o Nacionalismo. Não é possível ser-se nacionalista e um verdadeiro cristão ao mesmo tempo. Tratam-se de ideologias mutuamente exclusivas.

      Eliminar
    2. “Essa gente anda a fazer política com religião, algo a que a Igreja Católica, de resto, já nos habituou desde os seus primórdios.”
      De há muito tempo, sim, desde os primórdios, não.

      “Diga-me lá, conhece algum nacionalista que seja contra a existência de fronteiras?”
      Não.

      “Não é possível ser-se nacionalista e um verdadeiro cristão ao mesmo tempo.”
      Tanto a nossa história como a da vizinha Espanha, mas não só, foram “escritas” por vários reis nacionalistas e cristãos.
      Não acho o cristianismo (pelo menos em termos político-administrativos) universalista nem nacionalista. A César o que é de César, a Deus o que é de Deus.

      Eliminar
    3. «Tanto a nossa história como a da vizinha Espanha, mas não só, foram “escritas” por vários reis nacionalistas e cristãos.»

      Eram falsos cristãos. O Novo Testamento é muito claro, um cristão não pode matar e tem de dar sempre a outra face e oferecer a túnica a quem lhe quiser roubar a capa...

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...