sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Arnaldo Matos Dá o Exemplo do Verdadeiro Comunismo


Arnaldo Matos, o "grande educador da classe operária", demonstra as suas capacidades educativas.



Ao contrário da esquerdinha caviar que se arrasta na televisão e que depois da queda do Muro de Berlim, de um momento para o outro, abdicou da via da luta armada para tomar o poder, Arnaldo Matos - "o grande educador da classe operária" - continua a dar o exemplo daquilo que é o verdadeiro Comunismo, essa "maravilha" ideológica que foi muito mais eficaz a produzir pilhas de cadáveres, do que pilhas de comida.

Não o tomem por vendedor de banha da cobra, pois Arnaldo Matos é na realidade um comunista honesto, um luxo a que a maioria dos marxistas não se podem dar, caso contrário, ninguém votaria neles...

É exactamente este tipo de pensamento que a extrema-esquerda tem intra-muros, quando está longo dos microfones e sabe que ninguém mais a pode ouvir. Disto falo por experiência própria de quem já testemunhou esta loucura marxista ao vivo e a cores. As Varelas, os Rosas, os Jerónimos, os Louçãs, as Martins e restante tralha de extrema-esquerda que tem um destaque muito desproporcional nos merdi@, em relação ao seu número real de apoiantes, fingem ter uma superioridade moral que simplesmente nunca tiveram. Arnaldo Matos, pelo contrário, é honesto e dá o exemplo do verdadeiro Comunismo, por mais violenta que possa ser, é de louvar a sua sinceridade.

João José Horta Nobre
05 de Fevereiro de 2016


No vídeo abaixo podem ver o camarada marxista-leninista-maoista, Garcia Pereira, a dar um dos seus sermões revolucionários ao povo trabalhador. Ainda estou a aguardar que o PCTP/MRPP explique como é que pretende matar os traidores e qual o local onde pretende levar a cabo as execuções. Como contribuinte, peço apenas que enviem a factura da corda ou da bala, para as respectivas famílias dos traidores, pois eu já estou farto de pagar pela merda que os outros fazem.

4 comentários:

  1. Não é de esperar isto dos comunas portugueses. Também há no meio deles quem diga que a Coreia do Norte é uma democracia ou que nunca ouviu falar das Gulags...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Também há no meio deles quem diga que a Coreia do Norte é uma democracia ou que nunca ouviu falar das Gulags...»

      Bernardino Soares e Rita Rato:

      http://www.dn.pt/tv-e-media/media/interior/dn-decidiu-publicar-entrevista-polemica-1270271.html

      http://www.dn.pt/gente/interior/comunista-desconhece-os-gulags-1460027.html

      Eliminar

  2. "Arnaldo Matos, pelo contrário, é honesto"


    Ao contrário do que Marx achava, a luta de classes seria a força motriz da futura revolução do proletariado, mas o proletariado em vez de optar pela luta copiou o que os que os previlegiados (nobres e burgueses) fizeram e conseguiram sair do proletariado, no fundo tornaram-se na base da classe média actual e muitos inclusivé chegaram a enriquecer. Afinal de que servia lutar contra os burgueses se aceitando as regras do jogo podiam tornar-se como eles, por isso, Arnaldo Matos não é honesto, simplesmente ainda vive no século XIX, já os Louçãs, as "esganiçadas" e outros, sabendo que não há volta a dar, especialmente depois da implosão dos regimes do Leste da Europa, não defendem a luta de classes, apenas no sentido "marxista" tentam defender a Igualdade, entre coisas diferentes, com as suas "causas fracturantes". É que as bases de sustentação da esquerda ainda aí estão e eles conseguem sobreviver à grande e à francesa.


    "pois eu já estou farto de pagar pela merda que os outros fazem"


    Enquanto as bases de sustentação da esquerda ainda aí estiverem, iremos continuar a pagar as merdas dos outros, pois é preciso pagar as doenças dos outros, os tratamentos dos outros, a educação dos outros, a água dos outros, as reformas dos outros, as rendas dos outros, os filhos dos outros, é sempre a pagar e quanto mais enriqueces mais pagas.



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Afinal de que servia lutar contra os burgueses se aceitando as regras do jogo podiam tornar-se como eles, por isso, Arnaldo Matos não é honesto»

      Não percebeu o que eu quis dizer. Quando eu digo que Arnaldo Matos é honesto, é no sentido de que ele é o único líder comunista em Portugal que diz abertamente que não rejeita o terror como método de luta. A isso eu chamo honestidade, pois ele não esconde o que realmente pensa, ao contrário de muita gente que anda por aí.

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...