terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Quando é Que Planeiam Proibir o Bacon?

Não é possível comprar a felicidade, mas por enquanto ainda é possível (e legal...) comprar ou produzir bacon. Resta saber é até quando...


«Goodbye pork schnitzel? In German nurseries and schools pork is disappearing from the menus: some cities have banned it completely - in others the demand is falling rapidly. "In the next few years pork will disappear ever more from menus in nurseries and schools," said the vicepresident of the German Nutrition Society, Ulrike Arens-Azevêdo, to our editorial team. The reason: religious prohibitions and modern nutrition standards.
"The share of pork has fallen ever further in recent years," confirms Rolf Hoppe, chairman on the Berlin Schools Caterers Association. "The number of Muslim pupils has increased and the quality of conventional pork is questionable." Hoppe's own catering company Luna actually offers no meals with pork - and sees that as a market advantage: "Muslim pupils can rely on our production being absolutely free of pork." It is not the only one: "Caterers now often offer a range completely free of pork," said Hamburg nutrition expert Arens-Azevêdo.»

Isto não é nada que surpreenda, na realidade, tratam-se apenas das primeiras consequências do contínuo e humilhante rebaixamento das elites europeias perante o alógeno maometano. Em nome da "tolerância", "diversidade" e "enriquecimento cultural", os povos da Europa estão a permitir que as actuais elites criminosas que dirigem as suas pátrias, os reduzam ao estatuto de cidadãos de segunda no seu próprio País. Isto vai passo a passo, pouco a pouco, exigência a exigência e um dia, quando dermos por nós, já nada restará. O mouro tem paciência, muita paciência e sabe que só precisa de ir fazendo lobby junto das elites europeias - enquanto simultaneamente vai fazendo filhos como quem faz salsichas - de forma a atingir o seu objectivo final. Tendo em conta que somos governados por retardados mentais desde há pelo menos quarenta anos a esta parte, não irá ser difícil para a moirama atingir os seus objectivos, se tudo continuar como está.

Em França, a título de exemplo, até já existe um Partido Democrático Muçulmano, que defende a obrigatoriedade da comida halal em todas as cantinas escolares, entre um chorrilho de outras taras islâmicas que esta gente julga ter o direito a impor e que a elite reinante lhes vai progressivamente concedendo, de forma a que não se ofendam os "coitadinhos" dos invasores.

Agora só resta saber é quando é que planeiam proibir o bacon, em nome da "tolerância", pois claro e para não "ofender" a praga oriunda das dunas da Arábia.

João José Horta Nobre
16 de Fevereiro de 2016


Em árabe "halal" significa "permitido" ou "legal", e define tudo o que é legal segundo a lei islâmica. Esta expressão é frequentemente usada para indicar comida - particularmente carne - que foi preparada de acordo com os princípios e as técnicas da lei islâmica. Os muçulmanos estão proibidos de consumir qualquer tipo de carne não-halal (bem como carne de porco). Muitas organizações que lutam pelos direitos dos animais condenam a matança halal como sendo cruel para os animais. Nos matadouros halal, os pescoços dos animais são cortados enquanto os animais estão totalmente conscientes, uma prática que os activistas dos direitos dos animais consideram como sendo "desumana" e desnecessariamente cruel. Em matadouros não-halal, como forma de impedir este tipo de sofrimento desnecessário, os animais são atordoados antes de serem mortos.

5 comentários:


  1. "...se tudo continuar como está."


    Ora aí está, nada irá ficar como está, mas infelizmente, pelos vistos, não irá ficar por vontade política mas apenas por pressão financeira.

    Com vontade política haveria reformas estruturais que iriam desmantelar as bases de sustentação da esquerda.

    Sem vontade política, a pressão financeira obriga a ligeiros ajustamentos, ou seja, ainda teremos os eleitores a votar à esquerda elegendo a sua "elite reinante", sempre propícia às causas fracturantes, seja a "paneleiragem", ao "enriquecimento cultural", ou simplesmente criando mais pobreza, miséria, fome e morte como habitual nos esquerdalhos.

    ResponderEliminar
  2. Será coincidência a ONU ter recomendado uma futura dieta GLOBAL sem carne e sem lacticínios para "salvar" o mundo das mudanças climáticas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo, não sei, mas de qualquer forma eu dessa gente ONU já espero tudo!

      Eliminar
  3. O hábito de evitar carnes suínas é coisa de semitas em geral, judeus e muçulmanos por motivos religiosos.
    Bem ao contrário do europeu, na Alemanha a principal fonte proteica é carne de porco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os semitas nunca bateram muito bem da cabeça. Sejam eles árabes ou judeus, essa gente tem uma cultura repressora e obsessiva.

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...