sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Sou "Estúpido" e "Ignorante" Porque Não Acredito no Culto do Judeu Morto


O video dispensa comentários...


Há cerca de 2000 anos atrás (não há certeza cronológica...), os romanos pregaram um judeu a uma cruz e diz-se por aí que esse mesmo judeu depois ressuscitou, fez umas promessas e pronto, fim da história. O Mundo entretanto continuou a ser literalmente a mesma tragédia que sempre foi até aí, ou seja, um inferno. Mas o judeu deixou descendência. Se o que a sua descendência escreveu sobre ele é verdade, ou não, ninguém sabe. O facto é que se gerou um autêntico culto em torno desse judeu morto, que de mera seita insignificante, passou a ser uma das três grandes religiões abraâmicas

Eu aprendi na universidade que a história é uma ciência social e não uma bruxaria, e por esse mesmo motivo, quando escrevo sobre religião, fico-me pelos factos comprovados e incontestáveis e não há uma única linha que eu escreva, que não tenha atrás de si uma montanha de fontes e bibliografia bem fundamentada a servir de suporte à mesma. Infelizmente, há quem não consiga compreender isto e depois reagem da forma que os seguidores de religiões abraâmicas sempre reagiram: com intolerância e irracionalidade ao mais alto nível. Neste caso, fui apenas rotulado de "ignorante" e "estúpido", vá lá, podia ter sido pior... 

Eu não tenho a mínima dúvida de que se pudessem, esta gente montava uma ditadura teocrática e restaurava a Inquisição à maneira medieval em dois tempos e se não o fazem, é porque felizmente a maioria da população já ultrapassou esse grau de fanatismo ignorante há muito tempo e já não há maneira de se voltar atrás.

Se houve ideologia - a par do Marxismo - que nas últimas décadas, esteve na linha da frente do ataque à identidade europeia milenar, foi o Cristianismo. Isto porque o Cristianismo é um inimigo visceral das nações europeias e volto a frisar o que já referi em outros textos: trata-se uma religião/ideologia extra-europeia importada do Médio Oriente, uma obra de semitas, que nunca teve nada de europeia e que só por obra e graça do fanatismo de alguns lunáticos é que se conseguiu implantar na Europa.

O que diriam os nossos egrégios avós da antiga Lusitânia, se nos vissem a praticar o culto do judeu morto?!? O mais provável era desejarem que lhes caísse logo o céu em cima da cabeça...

A Igreja Católica, a par de todas as outras igrejas cristãs, esteve nas últimas décadas na linha da frente do ataque contra as nações da Europa, nomeadamente, defendendo políticas suicidarias como a imigração em massa, as fronteiras abertas, o internacionalismo (aquilo a que os cristãos chamam de "universalismo") e colaborando directamente com os lacaios da Nova Ordem Mundial, que visam a todo a custo acabar connosco de uma vez por todas. O Cristianismo é a raiz directa do internacionalismo da esquerda e coincidência ou não, Jesus e Marx eram ambos judeus...

João José Horta Nobre
19 de Fevereiro de 2016

35 comentários:

  1. João Horta,

    Achas mesmo que estes ladrões de consciência, que vivem a enganar multidões de famintos por pão e peixe e famintos por riquezas materiais, são realmente praticantes do VERDADEIRO CRISTIANISMO?

    Achas mesmo que estes que se vendem para representarem peças teatrais em palcos destas casas de blasfêmias, se vendendo por por migalhas, são realmente seguidores do VERDADEIRO CRISTIANISMO?

    Achas mesmo que este senhor de nome francisco representa mesmo o VERDADEIRO CRISTIANISMO?

    Vai se olhar para dentro de ti, filho, não passas de um revoltado com o mundo, que por ter estudado história e por está revoltado com a condição atual das coisas e por estas não estarem a acontecer como desejas, ficas a falar coisas que não conseguistes apreender em uma universidade.

    Aquilo que se enxerga através de transcendências não é para qualquer um e não se aprende em banco de universidades.

    Colocastes logo acima, ai no inicio do teu blog, a frase de Cícero, mas és o primeiro a desobedecer aquilo que pedes aos outros,.

    Falastes que apenas conhecias Edward Gibbon dos tempos de universidade, mas notei que no último post que escrevestes sobre o Cristianismo e a situação da Europa, fizestes referências a Edward Gibbon e quando fui olhar, citastes apenas um pequenito trecho, apenas aquilo que te interessava.
    Como deveria Eu considerar alguém que age assim? Chama-lo de desonesto intelectual?
    Porque não citas tudo que Gibbon Escreveu?
    Porque tem que ser apenas o que te interessa?
    Porque omites a Verdade do que Gibbon escreveu, já que usas Ele para justificar aquilo que te interessa.

    Se Ele escreveu algo verdadeiro que te interessas, então o restante que não te interessas, também é Verdadeiro, cita isto também.

    Escreve aqui, no teu blog, sobre os fatos fenomenais que Gibbon cita como acontecimentos reais, e em várias épocas dentro do império romano e que os historiadores omitiram.

    Escreve ai que quem realmente acabou com o paganismo de Roma, foi Alarico, quando invadiu o império, com sua Horda assassina e os romanos deram graças a Deus por Alarico já está em nível melhor, pois ele já tinha recebido as primeiras instruções sobre o valor do Cristianismo.
    João, para com tua ira, João.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nono principio do Judaísmo de Maimónides: "Creio plenamente que esta Torah não será modificada e nem haverá outra outorgada pelo Criador."

      Como é que Jesus Cristo pode ser o Messias e ir directamente contra este princípio básico do Judaísmo?

      Eliminar
    2. O Messias tem de cumprir três requisitos essenciais para ser considerado como tal:

      1º - Tem que trazer a paz definitiva à terra. Coisa que obviamente não aconteceu com Cristo, basta olhar para toda a guerra, sofrimento e conflito que existe hoje no Mundo e percebe isso facilmente.

      2º - O Messias não pode vir à terra e desaparecer depois de ressuscitar, para voltar supostamente no fim dos tempos.

      3º - Maimónides escreveu que nem sequer o Messias poderá substituir ou anular a Torah.

      Ora, Jesus Cristo, não trouxe nem a paz definitiva à terra, anulou a Torah e depois de ressuscitar, desapareceu para voltar supostamente apenas no fim dos tempos.

      Se Jesus Cristo não cumpre nenhum destes requisitos necessários para ser o Messias, como é que os cristãos podem considerar que ele é o Messias?!?

      Este rabino explica melhor do que eu:

      https://www.youtube.com/watch?v=YiFixVjwAYk

      Eliminar
    3. «Escreve aqui, no teu blog, sobre os fatos fenomenais que Gibbon cita como acontecimentos reais, e em várias épocas dentro do império romano e que os historiadores omitiram.»

      Quais "factos fenomenais"?

      Como é que o Gibbons soube que isso aconteceu mesmo? Ele estava lá? Viu os "factos fenomenais"? Há fotos? Há filmes? Há gravações em audio? Existem testemunhos suficientes para se poder cruzar os mesmos e saber se realmente ocorreram "factos fenomenais", ou não?

      Eliminar
    4. Ai Eu te pergunto:
      E sobre aquela tua afirmação no teu artigo anterior em que citas Gibbon para justificar tua afirmações, não deveria eu também te jogar na cara a mesma argumentações que jogas contra mim agora, suspeitando da competência de Gibbon?
      Não, não farei isso e sabe porque? porque respeitos homens sérios, isentos de qualquer interesse pessoal com relação a sua vida profissional. Eu aceito aquilo que Gibbon escreveu, esteja a meu favor ou não, mas advirto, usando sempre os critérios da coerência.
      A teu favor, Gibbon é o maior historiador?
      Contra ti, há de se suspeitar da competência de Gibbon?

      Gibbon critica as hipocrisias, os interesses mesquinhos quando da formação hierárquica dentro da igreja primitiva, que diga-se de passagem, já não viviam mais a essência da Filosofia DE JESUS DE NAZARÉ.

      Gibbon critica as fábulas criadas pela mentes vis e ignorantes no seio da igreja primitiva.

      Em todos os dois casos, concordo plenamente com ele, porque o meu juízo me diz que foi exatamente isto que aconteceu e agora vou Eu criticar Gibbon, apenas porque não foi ele condizente com meus interesses?

      Não irá demorar muito tempo e vários historiadores irão negar o tsunami no Japão e a passagem de Gandhi por este planeta.

      Eliminar
    5. Mas por favor explique-me, se Jesus Cristo é realmente o Messias anúnciado, porque é que não há paz defintiva na terra há 2016 anos?

      Está na profecia judaica, o Messias tem de trazer a paz definitva à terra. Ora, o que Jesus Cristo fez não foi nada disso, dizem que se limitou a fazer alguns truques de magia, como "andar sobre as águas" e transformar água em vinho. Depois dizem que ressuscitou, fez mais umas promessas e desapareceu para nunca mais ser visto.

      Onde é que está a paz na terra que o Messias devia de trazer?

      Eliminar
    6. Nono principio do Judaísmo de Maimônides: "Creio plenamente que esta Torah não será modificada e nem haverá outra outorgada pelo Criador."
      Como é que Jesus Cristo pode ser o Messias e ir directamente contra este princípio básico do Judaísmo?
      João Jose,
      Você sabe o que é o Evolução?
      Pois bem, sabe sim!.
      Para inicio, não esqueça destes princípios, também de Maimônides:
      6-Creio plenamente que todas as palavras dos profetas são verdadeiras.
      7-Creio plenamente que a profecia de Moshe Rabeinu (Moisés) é verídica, e que ele foi o pai dos profetas, tanto dos que o precederam como dos que o sucederam.
      8-Creio plenamente que toda a Torá que agora possuímos foi dada pelo Criador a Moshe Rabeinu.

      Jesus afirma:
      "Não penseis que vim revogar a lei ou os profetas; não vim revogar, mas cumprir."

      Ora, a Lei de Moisés e as profecias deste e dos outros profetas, deixam bem claro que haveria de vir alguém com um senso divino tão incomum que haveria de reger as nações pelo conhecimento e pela sabedoria e evoluir os costumes de então, e como Jesus diz que não veio para desfazer a lei, e como a lei e os profetas falam de sua vinda, profetizando uma evolução nos costumes dos Judeus e consequentemente de todos os homens, lhe pergunto:
      Como não era Jesus de Nazaré, o Cristo que haveria de VIR? Já que a própria Lei e os profetas predizem a vinda de alguém para evoluir/alterar esta lei?, ou seja, os costumes da época de Moisés até o ultimo grande profeta, que foi Malaquias, salvo engano?
      -Se Maimônides, afirma nos princípios 6, 7 e 8, que acredita piamente nas profecias e na vinda do Cristo;
      -Se Moisés e os profetas dizem que viriam alguém com um conhecimento incomum para mudar todos os conceitos de todas as culturas da humanidade

      Estaria Maimônides, mentindo? Se contradizendo a si mesmo?
      Resumindo:
      Jesus não alterou nada, a sua vinda só foi o cumprimento daquilo que a própria lei e os profetas afirmavam, que era a vinda de alguém para alterar/evoluir a própria lei, e se Maimônides reconhece isto, Logo JESUS É O CRISTO SIM.
      Jesus mudou a história da humanidade, a humanidade é uma antes dele e outra depois dele e haverá menos rigor para SODOMA E GOMORRA e mais para aqueles que se negam a aceitar a Filosofia do Judeu de Nazaré como a mais perfeita e mais pura na história da humanidade, Logo JESUS É O CRISTO SIM.
      SODOMA E GOMORRA não tinha Jesus, mas hoje temos a vantagem de ter sido agraciado por esta Filosofia e ai dos imorais, depravados e devassos.

      Eliminar
    7. «Jesus não alterou nada, a sua vinda só foi o cumprimento daquilo que a própria lei e os profetas afirmavam, que era a vinda de alguém para alterar/evoluir a própria lei»

      Mentira, Jesus e os Cristãos não seguem a Torah e Maimónides é bem claro: a Torah nunca poderá ser revogada ou alterada e o Criador nunca ira dar-nos uma nova.

      O que Jesus Cristo fez atenta contra os mais basilares princípios do Judaísmo e vai contra as profecias sobre a vinda do Messias. Os judeus têm toda a razão em não reconhecer Cristo como o Messias, pois ele, de facto, não cumpriu de forma alguma os requisitos necessários para ser o Messias.

      Eliminar
    8. João,
      Tu achas que a Torah é regra de vida para a raça humana?
      O olho por olho, dente por dente é regra de vida para a raça humana?
      A questão aqui não é se Jesus segue ou não a Torah a questão é se Jesus é ou não, o Cristo prometido.

      Não é pelo "olho por Olho" que vivem os Islamitas e que tanto tu criticas aqui no teu blog?

      Como alguém que é apenas o instrumento de algo que fora predito anterior a sua existência pode ter alterado alguma coisa? Jesus foi apenas um alguém que é foi instrumento desta profecia?
      Se houve alteração na lei mosaica, foi a própria Lei mosaica que previu isso, e isto não seria uma lógica como acontecimento como fato?
      Jesus foi apenas um instrumento da própria profecia, se os Judeus e você querem culpar alguém, que culpe apenas a própria lei mosaica e a sua profecia, culpe Moisés e os profetas e não a Jesus.
      Culpe, culpe o mal por ter previsto o Bem, peça ao mal que reviva.

      Eliminar
    9. Então que Messias é esse em que os cristãos acreditam, que não só não cumpre os critérios necessários para ser o Messias, como ainda por cima atenta contra as leis e regras mais sagradas do Judaísmo?

      Para se ser o Messias, tem de se cumprir determinados requisitos que Jesus Cristo, pura e simplesmente não cumpre.

      Eliminar
    10. Mas por favor explique-me, se Jesus Cristo é realmente o Messias anúnciado, porque é que não há paz defintiva na terra há 2016 anos?

      Está na profecia judaica, o Messias tem de trazer a paz definitva à terra. Ora, o que Jesus Cristo fez não foi nada disso, dizem que se limitou a fazer alguns truques de magia, como "andar sobre as águas" e transformar água em vinho. Depois dizem que ressuscitou, fez mais umas promessas e desapareceu para nunca mais ser visto.

      Onde é que está a paz na terra que o Messias devia de trazer?”
      João,
      Tu achas que a evolução da humanidade deva ser de modo pragmático?
      Sabes quantos bilhões de anos estamos evoluindo?
      Tu achas que alguém com o conhecimento que tinha Jesus, acreditava que realmente deveria impor a ferro e fogo uma mudança radical em todos os costumes de todas as sociedades do planeta terra? E a individualidade do ser humano, e o seu direito de escolha? Tu achas que Jesus iria desrespeitar esses princípios nobres, dados por Deus ao homem? Tu achas que Jesus iria transgredir a vontade de Deus?
      Tu achas realmente que Deus deva agir de modo fantástico, mudando tudo assim de repente?
      Não João, tudo tem seu tempo, Deus não é isso que entendem os homens, Deus, dentro dos conceitos humanos, ainda retrógrados, age e deve agir de forma natural para que tudo seja natural, pois se não fosse assim, não seria Deus.
      Tempo e espaço, João, eis ai as limitações do homem e isso tem que ser respeitado, João e Jesus não nenhum ditador, João, para impor algo á força.
      O sábio, João, é atemporal em suas escolhas e regras de vida. Vê Gandhi, demorou 40 anos, mas Ele conseguiu o que queria.
      Jesus plantou a sua filosofia nas consciências individuais, ela está agindo há 2016 anos, apenas cada individuo deve escolher se quer ou não viver esta VERDADE, pois só assim se é respeitado o direito do livre arbítrio, estaria Maimônides contra o livre arbítrio?, estaria João contra o livre arbítrio? Quantos não já escolheram este modo de vida.
      Alguns exemplos:
      São Francisco de Assis, Gandhi, Schweitzer, Tolstoi, Agostinho, Santa Teresa, Santa Clara e tantos e tantos outros.
      Para o homem teimoso apenas o sofrimento o levará a essa busca, João, e este redemoinho comportamental que está a acontecer no mundo não seria o principio do caos total para levarem os homens ao sofrimento extremos e para depois assim repensarem sobre seus atos e buscarem a viver esta santa Filosofia?
      E quem está a criar esse caos não são os próprios homens? E não é este o principio universal dos direito divinos do ser humano? A individualidade? O Livre arbítrio? Não é Deus que lhe dar o livre arbítrio? O que tem Deus a ver com isso se é o próprio homem que faz suas escolhas?
      Mas esta Filosofia está lá, nas nossas mentes, nos nossos corações, não escrito em papel, mas em tábua de carne, na carne de nossos corações e resta a cada um de nós escolhermos se devemos ou não vive-la.
      Desdobramento, João, no tempo e no espaço, João, tudo passa por um processo natural, João, pois se assim não fosse, então nem nasceríamos e nem estaríamos evoluindo, este processo deve ser respeitado, João, é a lei é a lógica.
      Te garanto que quando decidimos viver esta filosofia, podemos não ter mudado o mundo dos outros com relação a nós, mas tenho a certeza que mudei o mundo com relação aos outros e a mim mesmo e sendo assim mudei o mundo de qualquer forma, sendo assim, A filosofia de Jesus está mudando o mundo e sendo assim, A PAZ NA TERRA PODE NÃO TER VINDO PARA OS OUTROS, MAS A PAZ NA TERRA VEIO PARA TI E ASSIM A PAZ NA TERRA VEIO DE ALGUMA FORMA, E SENDO ASSIM, JESUS É O CRISTO QUE HAVIA DE VIR.
      E te aconselho a aprender a diferença entre Jesus, o homem terreno e o Cristo, o Logos, o filho unigênito de Deus.
      Depois que aprenderes a diferenciar estes dois entes, ai tu entenderás porque foi que Jesus disse que: “Antes que Abrão fosse Eu já existia” e entenderás também porque que Ele “fez umas mágicas e desapareceu”.
      Boa noite.

      Eliminar
    11. Não é nada disso que está escrito na profecia judaica. O Messias tem de vir à Terra e trazer a paz definitiva. Já passaram 2016 anos, acho que é tempo suficiente para se perceber que Jesus Cristo não foi o Messias anunciado, mas sim um impostor, ou então um simples sábio judeu que gerou um pequeno culto em seu torno e posteriormente à sua morte, os seus seguidores inventaram um monte de estórias da carochinha totalmente ilógicas e sem nexo, sobre a figura de Cristo.

      O grande problema da esmagadora maioria das religiões, é que as mesmas primam pela excelência no campo da irracionalidade. Isto quase parece uma competição para ver quem é que consegue inventar a religião mais ilógica e irracional de todas.

      Entre cristãos e judeus, que venha o Diabo e escolha quais os mais lunáticos de todos. É que só gente lunática é que pode seriamente acreditar em "arcas de noé", profetas que separam a água do mar e ressureições que aconteceram há milhares de anos e nunca mais se voltaram a repetir.

      Não há absolutamente nenhuma diferença entre as superstições cristãs e por exemplo, as dos antigos aztecas. São tudo superstições, desprovidas de qualquer comprovação empírica, não passam disso mesmo.

      Eliminar
    12. João, sinto muito, mas vou ter que afirmar.
      Eis um mentiroso e um desonesto intelectual.
      Acho que queres mesmo e chamar atenção para "clicks" no teu blog.

      Tu em dado momento elogia a torah, em outra hora, condena.

      Vi uma discussão tua no blog "girafa" e notei que perdes o bom senso rapidinho e vives a xingar os outros e por isto paro por aqui.

      Fique esperando o messias, você e estes Judeus teimosos e enquanto isso a sua Europa e o seu Portugal continuarão a ir de mal a pior.
      E o estado de Israel que continuará a ser perseguido pela teimosias destes Judeus materialistas.
      Fim de papo.

      Eliminar
    13. «Eis um mentiroso e um desonesto intelectual.»

      Lol, você é que parece não perceber a diferença entre factos e bruxaria. Quer que eu acredite em coisas para as quais não existe a mínima comprovação empírica.

      «Vi uma discussão tua no blog "girafa" e notei que perdes o bom senso rapidinho e vives a xingar os outros e por isto paro por aqui.»

      Sim, a famosa discussão no blog girafa. Se realmente você viu a discussão, então deve saber que foram as pessoas desse blog que me atacaram primeiro e que eu me limitei a responder na mesma moeda aos ataques.

      Eu não perco o bom senso rapidinho, simplesmente trato é as pessoas como elas me tratam a mim. "Olho por olho e dente por dente", nada mais. Se os cromos do blog da Girafa não me tivessem ofendido a mim primeiro, eu também não lhes teria respondido da maneira que respondi. É tão simples quanto isto.

      Eliminar
    14. «notei que perdes o bom senso rapidinho e vives a xingar os outros e por isto paro por aqui.»

      Já agora, se está assim tão preocupado com quem "xinga" os outros, porque é que não diz nada ao Orlando Braga a propósito de ele me ter chamado "estúpido" e "ignorante"?

      Ou o senhor é daquelas pessoas cujo sentido de justiça é de "dois pesos e duas medidas"?

      Eliminar
  2. Perfeito ! nao ha lugar para dogmas e fanaticos religiosos dentro do nacionalismo . essa gente tem que ser mantida longe do nacionalismo . se depender desses tipos o futuro da Europa sera o reflexo da america atual : uma sociedade multirracial ,mas de maioria mestiça ,cheia de conflitos internos , com um governo que gasta trilhoes em guerras no medio oriente serviço de israel .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelos vistos o Ahmadinejad(Hitler moderno) comenta blogs portugueses.

      Eliminar
    2. Fanáticos religiosos não são bem vindos no movimento nacionalista. Ponto.

      Eliminar
  3. Jesus e Marx, ambos Judeus.

    Coincidência ou não, os dois são Judeus, mas se diferenciam pelo seu caráter e as intenções de cada um.

    Os dois pregam o bem comum entre os povos;
    Os dois pregam, cada um, a sua filosofia como messiânica;
    Os dois tem o ideal de instituir o paraíso entre as Almas;

    Só que há uma diferença assaz entre o modo de se instituir este "paraíso".
    -Marx prega a luta de classes, Jesus prega a união.
    -Marx prega que a felicidade no paraíso deva ser alcançada pela igualdade de bens materiais entre os indivíduos, desrespeitando a individualidade de cada um, Jesus, afirma que a felicidade se resume apenas em termos o necessário para a sobrevivência, respeitando a individualidade com o principio de que cada um tenha o que merece ter pelo esforço de cada um.
    -Marx prega o ateísmo, fomentando a imoralidade moral e sexual, Jesus prega o respeito entre os homens e o reconhecimento de uma hierarquia universal, fomentando os princípios moral e ético entre os homens;
    -Marx prega que, já que Deus não existe, então tudo é permitido, Jesus prega que, cada sofrimento nosso é o resultado daquilo que a nossa consciência nos diz que não se é mais permitido e que teimamos em praticar;
    Marx é devasso e depravado, engravidou a própria empregada, Jesus é puro em tudo, tanto na sexualidade como na sua moral.

    Resumindo, a intenção dos dois convergem apenas na intenção e divergem totalmente nos meios de como atingir seu objectivo.

    João, estais a comparar Jesus Cristo com Zé Buchudo?

    E nem falei dos milagres.

    Pois não, João Nobre e José Sócrates são portugueses, mas os dois tem o mesmo pensamento com relação a ética e a moral?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Jesus é puro em tudo, tanto na sexualidade como na sua moral.»

      Pode-me definir o que é que é a "pureza" sexual e moral?

      Eliminar
    2. João este é um assunto que teria o maior prazer em ter elucidar, mas não posso viajar a Portugal, pois moro no Brasil e assuntos destes naipes, só falando pessoalmente.

      Eliminar
  4. Anônimo Brasil

    Onde está o livro do código político e religioso dos ateus?

    É o manifesto comunistas?

    É o livro da constituição dos liberais maçons?

    Quanta pobreza neste texto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há-de me mostrar um dos seus textos para eu poder ver a sua "riqueza".

      Eliminar
  5. O descrédito da Igreja Católica é tão grande que já ninguém liga o que diz o Papa, os Bispos, os Padres e os católicos fanáticos pois até a grande maioria dos católicos já não seguem os ensinamentos da Igreja Católica.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Falso, a Igreja Católica nunca esteve desacreditada, independente das palavras e dos actos dos seus membros, pois no essencial seguem Cristo.

      Se acha que está desacreditada que dizer das muitas seitas que por aí andam que têm uma ínfima percentagem de aderentes.

      Eliminar

  6. " identidade europeia milenar"

    "O que diriam os nossos egrégios avós da antiga Lusitânia"


    Caro JJHN


    Antes de mais nada, gostaria de começar por perguntar a JJHN, se sabe de quem descende: se de Iberos, Celtas, Celtíberos, Lusitanos, Romanos, Bárbaros (Alanos, Suevos, Vândalos, Visigodos), Mouros, isto para não mencionar outros povos que por cá andaram a explorar o comércio, como Fenícios, Gregos, Cartagineses, e outros que andaram a dar umas valentes coças quando cá vinham como os Vikings, etc. De salientar que após a formação de Portugal pelos resistentes cristãos das Astúrias e cristãos vindos de França (misto de gauleses e francos) e ingleses nas Cruzadas, também andaram por cá judeus, ciganos e sempre um ou outro maluco.

    A identidade europeia tem raízes judaico-cristãs e greco-romanas (mesmo os povos não latinos sofreram grandes influências romanas).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Antes de mais nada, gostaria de começar por perguntar a JJHN, se sabe de quem descende: se de Iberos, Celtas, Celtíberos, Lusitanos, Romanos, Bárbaros (Alanos, Suevos, Vândalos, Visigodos), Mouros, isto para não mencionar outros povos que por cá andaram a explorar o comércio, como Fenícios, Gregos, Cartagineses, e outros que andaram a dar umas valentes coças quando cá vinham como os Vikings, etc. De salientar que após a formação de Portugal pelos resistentes cristãos das Astúrias e cristãos vindos de França (misto de gauleses e francos) e ingleses nas Cruzadas, também andaram por cá judeus, ciganos e sempre um ou outro maluco.»

      Iberos = Pagãos

      Celtas = Pagãos

      Celtiberos = Pagãos

      Lusitanos = Pagãos

      Romanos = Pagãos

      Alanos = Pagãos

      Suevos = Pagãos

      Vândalos = Pagãos

      Visigodos = Pagãos

      Fenícios = Pagãos

      Gregos = Pagãos

      Cartagineses = Pagãos

      Vikings = Pagãos

      Gauleses = Pagãos

      Ingleses = Pagãos

      Ciganos = Pagãos

      Os únicos que não eram pagãos e que aterraram aqui na península foram os mouros e os judeus. Mas é inquestionável, as raízes identitárias e espirituais da Europa residem nos cultos pagãos que variavam de povo para povo e é exactamente essa grande riqueza e diversidade de cultos que compunha a verdadeira alma europeia. Depois vieram os seguidores do semita de Nazaré e acabou-se tudo.

      É possível que eu até tenha alguns antepassados mouros ou judeus, o que não altera nada, porque a minha mãe não é judia e como tal, eu não posso ser judeu. Aliás, até os povos da península arábia eram pagãos antes de se converterem ao veneno maometano. Agora acha que estão melhores com o Estado Islâmico?

      «A identidade europeia tem raízes judaico-cristãs e greco-romanas (mesmo os povos não latinos sofreram grandes influências romanas).»

      Não concordo, basta ir a Évora e ver o Templo de Diana, ou a Itália e ver a colossal quantidade de património pagão que felizmente conseguiu sobreviver ao ímpeto destruidor dos cristãos. O que se passou foi que os cristãos deram em levar a cabo um autêntico genocídio cultural contra os pagãos, obrigando os mesmos a converter ao Cristianismo pela força, destruindo templos e património pagão à martelada, confiscando a propriedade dos pagãos, (tal como os comunistas fizeram mais tarde aos próprios cristãos na União Soviética) e chegando mesmo até a impor-lhes a pena de morte só por serem pagãos. O "crime" era apenas esse, serem pagãos, mais nada.

      Os sacerdotes pagãos bem avisaram que a vingança dos Deuses seria terrível. A Igreja Católica e os restantes cristãos deviam de pensar nisto. Afrontaram os Deuses, destruindo-lhes os templos e perseguindo os seus fiéis. Em troca, os cristãos têm sofrido terrivelmente e a Igreja está hoje moribunda na Europa. É caso para se perguntar: Será a vingança dos Deuses?...

      Eliminar

    2. Caro JJHN


      Os Bárbaros já eram cristãos muito antes de chegarem cá, ainda nem tinham começado a invadir o Império Romano do Ocidente e já eram cristãos.

      Quanto aos judeus, serem judeus por nascerem de ventre judio, isso é tradição religiosa e/ou cultural, biologia é outra coisa.

      Não só é falso a Igreja estar moribunda na Europa como é simplesmente ridículo achar isso, aliás a Igreja está bastante activa, além de ter dado a sua contribuição (pequena ou grande, pouco importa) para o desmoranamento dos regimes no Leste da Europa, são um dos pilares contras as aberrações, a que se generalizou chamar de "causas fracturantes".

      O impacto da Igreja, tornou-se menos visível a partir do momento em que o Estado através do Estado Social, ou Estado-Providência começou a tomar conta de tudo, directa ou indirectamente através de associações e outras, mas a falta de dinheiro irá levar à implosão do Estado-Providência e aí haverá maior visibilidade sobre a Igreja que continuará (sem grandes alaridos, sem grande impacto na comunicação social) a sua missão evangelizadora.


      "A identidade europeia tem raízes judaico-cristãs e greco-romanas (mesmo os povos não latinos sofreram grandes influências romanas)."

      Em relação à palavra raízes, inserida na frase, reflecti um pouco se seria adequada e confesso que acho que sim, pois os vários tipos de paganismo pré-existentes na Europa são "carvão de pedra", actualmente, as manifestações existentes até podem ser mediáticas mas não passam de folclore.

      Eliminar
    3. «Os Bárbaros já eram cristãos muito antes de chegarem cá, ainda nem tinham começado a invadir o Império Romano do Ocidente e já eram cristãos.»

      Isso sei eu, mas antes de serem cristãos eram o quê? Não generalize, houve bárbaros que só se converteram ao Cristianismo depois de entrarem em contacto com a cultura latina e já cristianizada dos romanos.

      «Não só é falso a Igreja estar moribunda na Europa como é simplesmente ridículo achar isso,»

      A última vez que eu entrei numa Igreja, só vi velhos e velhas, aquilo mais parecia uma reunião do comité central do PCP...

      Eliminar
  7. Anônimo Brasil

    Não confundir Cristianismo com Igreja Católica...

    Aliás, está cheio de comunista (ateu) e maçom (ateu) dentro da igreja católica, não é?

    A riqueza está no Sermão da Montanha!

    Onde está?

    ResponderEliminar
  8. Não tenho tempo também para estar a comentar em pormenor o que diz o autor do texto ao qual responde, mas um dos poucos argumentos que aduz, o de que o Direito Natural é de origem cristã, enfim, mais uma bacorada das mais escandalosas, tipicamente cristã - sempre foi típico desta gente usurpar, sem pingo de vergonha, o que os pagãos tinham ou faziam. Efectivamente, bem antes do Judeu Morto nascer já Sócrates, Platão, Aristóteles, falavam de uma justiça natural ou direito natural. Cícero idem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Efectivamente, bem antes do Judeu Morto nascer já Sócrates, Platão, Aristóteles, falavam de uma justiça natural ou direito natural. Cícero idem.»

      Não adianta, isso não entra na cabeça dos abraâmicos, para eles, o Mundo só passou a existir depois dos seus profestas pisarem e a terra. Só é pena que as bases arquitectónicas com que construíram as catedrais, sejam... ups, de origem pagã...

      Eliminar
  9. “O facto é que se gerou um autêntico culto em torno desse judeu morto.”
    Há aqui um equivoco, o culto não é em torno do judeu morto mas sim do judeu ressuscitado. Os cristãos acreditam que Jesus é o Filho de Deus e que ressuscitou ao terceiro dia.

    “a maioria da população já ultrapassou esse grau de fanatismo ignorante há muito tempo”
    A maioria da população, talvez. Mas há tantos “fanáticos” ateus.

    “o Cristianismo é um inimigo visceral das nações europeias (...) trata-se uma religião/ideologia extra-europeia importada do Médio Oriente”
    O Cristianismo é, como as demais religiões monoteístas, inimigo visceral do politeísmo, do panteísmo, do satanismo, etc., independentemente das nações que os praticam.
    São muitas, as importações do Médio Oriente, afinal os Sumérios constituiram a mais antiga civilização.

    “A Igreja Católica, a par de todas as outras igrejas cristãs, esteve nas últimas décadas na linha da frente do ataque contra as nações da Europa…”
    Julgo que está a confundir a Igreja Católica com alguns dos seus principais líderes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «A maioria da população, talvez. Mas há tantos “fanáticos” ateus.»

      Tem toda a razão, dou-lhe a palavra que em breve escreverei qualquer coisa sobre isso.

      «O Cristianismo é, como as demais religiões monoteístas, inimigo visceral do politeísmo, do panteísmo, do satanismo, etc., independentemente das nações que os praticam.
      São muitas, as importações do Médio Oriente, afinal os Sumérios constituiram a mais antiga civilização.»

      Essas minhas palavras têm sido muito mal interpretadas. Eu não falei do Médio Oriente em sentido pejorativo, mas apenas no sentido de realçar que a nossa base identitária na Europa não é semita, nunco o foi e apenas no futuro é que poderá vir a ser se continuar a imigração em massa de países muçulmanos para a Europa.

      «Julgo que está a confundir a Igreja Católica com alguns dos seus principais líderes.»

      Desde o Concílio Vaticano II, que a Igreja adoptou uma postura claramente internacionalista. Por outro lado, leia a Bíblia, mais propriamente o Novo Testamento, está lá escrito preto no branco: é preciso "dar a outra face" e "oferecer a capa a quem a quiser roubar". Eu também gosto de ser solidário e piedoso, até me dizem desde miúdo que o meu maior defeito é o de ter demasiada compaixão das pessoas que não têm compaixão nenhuma pelo próximo. Mas se colocarmos as palavras de Cristo em prática no sentido literal, é o fim das nações europeias, tal como as conhecemos. É isso mesmo que os muçulmanos querem, cristãos "mansinhos" que dêem "a outra face" aos avanços mouros e um dia, a Europa acorda e já não lhe resta face nenhuma...

      Eliminar
  10. Anônimo Brasil

    Pelo jeito você está morando no quartel general, não é? Qual é a tua especialidade na Infantaria?

    Você é do primeiro pelotão?

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...