sábado, 26 de março de 2016

A Minha Devida Vénia ao Professor Manuel Filipe Canaveira


Uma entrevista memorável por parte do professor Manuel Filipe Canaveira. Está aqui o essencial do que tem de ser dito: "Se não forem os governos a tomarem uma posição, será a população a fazê-lo".


São raros, muito raros os momentos em que alguém consegue furar a censura merdi@tica e dizer a verdade sobre o que se está a passar. No entanto, raridade não significa impossibilidade e por isso mesmo há poucos dias atrás o professor Manuel Filipe Canaveira, disse na televisão aquilo que eu próprio e mais alguns cidadãos (somos poucos, mas persistentes...) andamos a dizer e a escrever há anos a fio.

O melhor mesmo é simplesmente assistirem ao video acima e ouvirem  o professor Manuel Filipe Canaveira nas suas próprias palavras. No entanto, apesar de corajoso, o que o professor disse esta semana na RTP está longe de ser uma novidade, eu próprio disse-o há pouco mais de um ano neste artigo a propósito dos ataques ao Charlie Hebdo. O já ancião Jean-Marie Le Pen, esse então, anda a alertar sobre isto vai para uns trinta anos, no mínimo, alguém prestou atenção? Qual quê! O "homem é racista, pá!" O resultado foi o que toda a gente na dita "extrema-direita" já sabia e esperava: foi preciso começar a rebentar bombas nas nossas ruas e haver gente inocente a morrer, para que os europeus começassem a abrir os olhos em relação ao perigo da situação. 

Os actuais regimes que (des)governam a Europa, estão a ir direitos a um precipício que irá indubitavelmente ser fatal para os mesmos. Trata-se de uma questão de tempo até o verniz na Europa estalar de vez e assistirmos a coisas que já não se vêem por cá desde 1945. Os Europeus já demonstraram ser historicamente absolutamente implacáveis e capazes de levarem a cabo sevícias inimagináveis contra uma dada população, quando se sentem ameaçados por essa mesma população. Foi assim com os mouros na Reconquista, foi assim com os judeus e será novamente assim com os mouros dentro de poucas décadas se tudo continuar como está.

Se as pseudo-democracias que hoje (des)governam a Europa não resolverem rapidamente a "questão islâmica", serão os próprios povos da Europa que tomarão o assunto em mãos, entregando o poder à dita "extrema-direita" que tratará de resolver o assunto de uma vez por todas, a bem ou a mal, mas podem ter a certeza que a "questão islâmica" será definitivamente resolvida e os responsáveis políticos por isto ter chegado onde chegou, serão devidamente julgados e punidos. Podem ter a certeza que sim.

João José Horta Nobre
26 de Março de 2016

 
O Prof. Manuel Canaveira fala acerca dos atentados de Bruxelas (22-Mar-2016) e desmistifica o discurso politicamente correcto que desculpabiliza e relativiza o islamismo.

4 comentários:

  1. Eu não conhecia o Prof. Canaveira, mas vi este vídeo há algumas horas atrás na página do Fuçaslivro (Facebook) do PNR e fiquei impressionado. Não imaginava que ainda fosse possível a alguém falar tão preto no branco na estação pública! Resta saber se, depois disto, ele ainda será convidado para comentar outra vez. E se não sofrerá represálias na Universidade Nova de Lisboa.

    Seja como for, eu também vou fazer um postal sobre isto no meu TU. O Prof. Canaveira merece!

    ResponderEliminar
  2. Qual é o problema dos 'globalization-lovers', UE-lovers e afins, ficarem na sua... desde que respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa???
    .
    .
    Nota: É preciso dizer não ao nazismo democrático!... ou seja: é preciso dizer não àqueles que pretendem determinar/negar democraticamente o Direito à Sobrevivência de outros!
    [obs: nazismo não é o ser 'alto e louro', bla bla bla,... mas sim... a busca de pretextos com o objectivo de negar o Direito à Sobrevivência de outros!]
    Explicando melhor: o Direito à Sobrevivência NÃO É REFERENDÁVEL!

    ResponderEliminar
  3. Dizem alguns que o Marxismo Cultural não existe, dizem que Karl Marx não escreveu sobre Cultura, exigem definições de Marxismo Cultural. Existem várias definições, de vários autores. Só porque existem pessoas que não acreditam que não existe, não significa que não vigore em todas as sociedades ocidentais. É o Marxismo reinventado para atacar a Cultura, o Marxismo daqueles que perceberam o motivo pelo qual as ideias de Karl Marx falharam e as reformularam em termos culturais para atingirem o mesmo fim. O Marxismo Cultural tem muitos aspectos envolvidos, é um conjunto de falsos conceitos lançados através de qualquer meio de influência social, e tem por objectivo o desmantelamento da fundação da sociedade como forma de a transformar.

    Quando verificamos que os fundadores do Marxismo Cultural da "Escola de Frankfurt" quiseram chamá-la de "Instituto Marxista", mas optaram antes pelo título de "Instituto de Pesquisa Social" como forma de mascarar a sua verdadeira ideologia e intenções, então não devemos ficar surpreendidos quando os idiotas úteis da Esquerda de hoje negam a sua existência. Alguns não têm ideia de que são manipulados e lutam a favor do Marxismo Cultural. Estes são vítimas.

    Outros sabem perfeitamente que existe uma escola de pensamento anti-Cultura, anti-Brancos e anti- Civilização Ocidental implementada nas instituições. Eles apoiam-na e impõem-na em qualquer oportunidade mas depois negam que ela exista. Eles conhecem as suas origens, o que não gostam é que outros se atrevam a chamarem-lhes aquilo que são.


    O Marxismo Cultural é Desconstrução através da Crítica. Desconstrói e critica a História de uma Nação, distorcendo-a com mentiras. Desconstrói e critica a Família mentindo sobre o papel da paternidade. Desconstrói e critica a identidade cultural e étnica ocidental. Desconstrói e critica tudo o que se oponha aos seus objectivos. Resumindo, é um veneno destruidor que deve ser sempre desmascarado.
    - See more at: http://omarxismocultural.blogspot.pt/2014/01/teoria-critica-uma-estrategia-para.html#sthash.P5PuDjYX.dpuf

    ResponderEliminar
  4. "Foi assim com os mouros na Reconquista, foi assim com os judeus"

    Os judeus se safaram de todas .depois de causarem 60 milhoes de mortes somente na Russia ,qual foi o castigo dos mesmos ? E vão se safar dessa ultima tambem ,pois apesar de estarem atras das leis e maniqueismos politicos que favorecem a invasao e o ostracismo do nativo que se rebela contra a mesma , ainda sim a culpa cai encima dos islãmicos.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...