quinta-feira, 31 de março de 2016

A Típica Filha-da-Putice de Esquerda



A esquerda é e sempre foi isto: filha-da-putice sem limites, nem restrições. Quando são eles a insultar e a ameaçar, no passa nada, mas quando alguém lhes aplica o mesmo tratamento, aí já deixam de achar engraçado e partem para aquilo que a esquerda sempre foi boa a fazer: repressão e censura.

Viu-se o que a esquerda fez em todos os países do Mundo por onde tomou o poder. A "democracia" de que gostam tanto de falar e que fazem de conta que defendem, foi prontamente terminada e substituída por ditaduras de partido único que segundo os iluminados do esquerdalho, são quem "representa a verdadeira vontade do povo"

Em Portugal, a esquerda não goza de poder absoluto (tentaram obtê-lo no PREC e falharam), por isso não tem uma Stasi ao seu dispor, nem pode mandar fuzilar a eito. Portanto e em linha com a já clássica tradição filha-da-putista, o que a esquerda faz é utilizar os instrumentos legais do regime em vigor, nomeadamente os tribunais, para tentar intimidar a oposição e silenciá-la. O que o Bloco de Esquerda está a fazer a Pedro Arroja é um recado para toda a oposição: se falarem demais e disserem coisas de que não gostamos, podem ser judicialmente perseguidos.

Ora, como sempre foram e são bastante estúpidos (fumar charros a mais dá nisto...), os esquerdóides nem sequer se apercebem de que ao fazerem este tipo de coisas, estão a dar um valente tiro nos pés em termos de imagem pública. A esquerda sempre foi muito boa a fazer propaganda, mas percebe pouco de relações públicas.

O economista Pedro Arroja (com quem tenho bastantes discordâncias) está a ser perseguido pelo regime que eu já disse muitas vezes não passar de uma pseudo-democracia e que faz uso de um tipo de repressão que se tornou típico nas democracias liberais, ou seja, o politicamente correcto.

O politicamente correcto é obra da esquerda e foi criado para tornar inquestionáveis determinados dogmas propalados pela mesma. O Bloco de Esquerda (um partido neomarxista), faz uso deste mecanismo de controlo social a nível diário e possui vários "braços armados" que se encarregam de garantir a ditadura politicamente correcta, são eles o SOS Racismo (a organização mais racista de Portugal) e a Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (a tal comissão "independente" e financiada por todos nós, que apresentou a queixa contra Pedro Arroja). 

Os portugueses que ponham os olhos nisto e pensem numa coisa: esta gente do esquerdalho radical ainda só teve um leve cheirinho de poder e já andam com estas atitudes de perseguição e intimidação da oposição, portanto, imaginem só como seria se os marmelos "esganiçados" e "esganiçadas" alguma vez apanhassem o poder absoluto na mão...

Quanto à Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género, eu só gostaria de saber porque raio é que me andam a roubar o dinheiro dos meus impostos para sustentar essa inutilidade? "Não há dinheiro e por isso temos de fazer sacrifícios", é este o discurso que ouvimos no dia a dia, mas depois já não lhes falta dinheiro para sustentar este tipo de merdas que são autênticos viveiros de parasitas da sociedade.

João José Horta Nobre
31 de Março de 2016


Fica aqui uma cantiga do grande Jaimão que dedico às "esganiçadas", ao Bloco de Esquerda, à Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género e ao SOS Racismo:

4 comentários:

  1. Caro JJHN


    Combater a esquerda é simples, basta que haja vontade política.


    Aí vai a lista actualizada de reformas urgentes e necessárias:


    Abolição do salário mínimo
    Liberalização dos despedimentos
    Abolição dos descontos
    Pagamento do verdadeiro custo da água e energia pelo utilizador
    Pagamento do verdadeiro custo de educação e saúde pelo utilizador
    Liberalização (facilitação, desregulamentação) do acesso às profissões liberais
    Liberalização das rendas
    Sujeição a IRC a todas as pessoas colectivas
    Simplificação do IRS com sujeição individual, taxa única, sem deduções e abatimentos
    Taxa única no Iva
    Desmantelar o sistema escolar com o e-learning
    Varrer a função pública
    Extinção das juntas de freguesia
    Redução do número de deputados
    ...
    ...
    ...

    ...



    Com estas medidas, seria muito mais difícil existirem ONGs (associações, fundações e outras), além de OGs como a CCIG que nos sacam o dinheiro via OE e impostos.


    P.S. já seria muito difícil esquecermos do episódio das esganiçadas, mas assim irá ser ainda mais divulgado.

    O feitiço virou-se contra o feiticeiro.

    ResponderEliminar
  2. O mais obsceno neste caso é que as "meninas" também se fartam de insultar os seus adversários políticos. Só que elas têm a "imunidade parlamentar" que as coloca a salvo do tipo de mecanismos legais que accionaram contra o Sr. Arroja. A esquerda é mesmo isto, conforme o Mestre Nobre bem observou.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A esquerda é um antro de parasitas da sociedade e lunáticos.

      Eliminar
  3. The Israeli Defense Minister prefers an Islamic terrorist takeover in Syria

    http://revisionistreview.blogspot.com.br/2016/01/the-israeli-defense-minister-openly.html?m=1


    Jews Celebrate Brussels Attacks on Social Media – It’s Consistently Jews, Not Muslims, Who Perpetrate and Celebrate Terrorism

    http://www.bestgore.com/wp-content/uploads/2016/03/jews-celebrate-brussels-attacks-1024x640.jpg

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...