sábado, 5 de março de 2016

António Costa é um Racista


Aqui fica mais um vídeo que não vereis nos mérdi@ ocidentais. Quase parece uma cena de um filme medieval e passou-se apenas há alguns dias, na fronteira entre a Grécia e a República da Macedónia. Agora digam-me lá, caros leitores, com toda a seriedade: estes animais têm o descaramento e a vitalidade biológica para fazer isto, mas não têm a coragem, nem o carácter, para combater contra os tiranos dos países de onde saíram?!? Pior ainda, porque é que eles continuam a emitir o grito de guerra islâmico, "Allahu Akbar", se são apenas uns "pobres coitadinhos fugidos à guerra", como dizem os mérdi@?...


Segundo consta, parece que chega a Portugal já na próxima segunda-feira, mais um carregamento de refujihadistas, este vindo directamente da Grécia, em avião próprio e exclusivo para refujihadistas.

Aproveito desde já para pedir ao Ministério Público que por favor, abra um inquérito a esta situação, pois estamos perante um caso de racismo declarado contra os autóctones. A partir do momento em que temos alógenos a chegar a Portugal e a serem beneficiados em prejuízo dos autóctones, estamos perante uma discriminação que é claramente inconstitucional e tem de haver responsáveis pelo crime.

António Costa é um racista e os restantes responsáveis por isto, são todos um bando de racistas que devem de ser devidamente acusados do crime de racismo contra os portugueses e punidos de acordo com a lei vigente. 

É pura discriminação quando num País com a infraestrutura de apoio social a cair aos pedaços e muitos portugueses a passarem por graves dificuldades, temos alógenos que chegam cá, passam à frente dos nossos e oferecem-lhes casa com internet e despesas incluídas, comida, lavandaria, médicos, alimentação, tudo de graça. Nem sequer me interessa saber se é ou não a União Europeia que está a pagar os custos desta pouca vergonha e mesmo que seja, então os portugueses continuam - como cidadãos da União Europeia que são - a ter prioridade sobre os alógenos. O que António Costa está a fazer é cuspir na nossa cara, está a cuspir na cara de todos os portugueses e a ofender a nossa honra. Vai ter de haver consequências, isto assim não pode ficar.

Os refujihadistas, não querem ficar na Síria a combater o Estado Islâmico, "coitadinhos", "pobrezinhos", são todos "inocentes". Mas depois e como podem ver aqui, não lhes falta força para em clara violação do direito internacional, tentarem forçar a entrada num País soberano, enquanto berram ameaças e slogans religiosos. Dizem que não têm força, "coitadinhos", para pegar numa AK-47 e disparar contra o Estado Islâmico, mas depois já não lhes falta a força para fabricarem armas improvisadas (com material roubado...), de forma a invadir território europeu. Quem tem força para fazer isto, também tem força para se alistar no Exército Sírio ou numa milícia anti-Estado Islâmico e ir combater. Se não o fazem, então é porque ou são cobardes e desertores que se recusam a combater pelo seu próprio País, ou então são criminosos de guerra que já andaram a combater em grupos islamitas e por isso mesmo, como não podem regressar à Síria, querem agora entrar na Europa onde planeiam continuar a jihad por outros meios.

O que ainda me dá algum gozo nisto tudo, é saber que o regime de traição nacional que hoje governa Portugal, um dia há-de vir abaixo e nesse dia, serão ajustadas as contas com os inimigos de Portugal. Os cães e as cadelas do internacionalismo selvagem, que hoje ladram no Parlamento as leis do desmantelamento da Pátria e do nosso extermínio colectivo, irão no futuro pagar um preço muito elevado por esses mesmos actos de traição, garanto-vos que sim, pagarão olho por olho e dente por dente!

João José Horta Nobre
5 de Março de 2016


James Sears denuncia a forma como a alta finança está directamente por detrás da crise dos refujihadistas:

21 comentários:

  1. "o regime de traição nacional que hoje governa Portugal"


    Caro JJHN


    Continua a esquecer-se da responsabilidade dos eleitores que voltaram a votar maioritariamente à esquerda, o governo é de canalhas mas os eleitores são piores ainda.

    Quanto aos "refujihadistas" é essencialmente uma questão de vontade política.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Continua a esquecer-se da responsabilidade dos eleitores que voltaram a votar maioritariamente à esquerda, o governo é de canalhas mas os eleitores são piores ainda."

      Isso sei eu... é uma autêntica tristeza este País...

      «Quanto aos "refujihadistas" é essencialmente uma questão de vontade política.»

      Faz parte do "grande plano" da superclasse mundialista para criar um governo mundial. Há que quebrar os pilares identitários das nações, descaracterizá-las ao máximo, de forma a poder quebrá-las por dentro.

      Eliminar
    2. Caro JJHN


      Olhe que esse "grande plano" começou quando alguns homens saíram de África e espalharam-se por quase todo o Mundo, depois andaram a guerrear-se uns contra os outros e andaram a ocupar muitas terras, destacam-se os Romanos no Ocidente e os Mongóis no Oriente, depois esses Impérios foram arrasados por outros. Mais tarde, com os Portugueses a iniciar, vários países europeus dominaram e espalharam-se desde os séculos XV até ao século XX.

      Eliminar
    3. «Olhe que esse "grande plano" começou quando alguns homens saíram de África e espalharam-se por quase todo o Mundo, depois andaram a guerrear-se uns contra os outros e andaram a ocupar muitas terras, destacam-se os Romanos no Ocidente e os Mongóis no Oriente, depois esses Impérios foram arrasados por outros.»

      Não, o "grande plano" começou quando uma elite maquiavélica decidiu querer dominar o globo, através da minagem progressiva das identidades e independências nacionais.

      Há um plano concertado e evidente por parte da superclasse mundialista, que visa colocar o Mundo debaixo da bota cardada de um governo mundial. Só não vê, quem não quer ver...

      Eliminar
    4. Exacto, trata-se de diluir os povos para os dominar. Hoje revi os primeiros minutos do filme "Braveheart", em que o vilão, o Rei Eduardo I de Inglaterra dizia o seguinte:

      «O problema da Escócia é estar cheia de escoceses. Talvez tenha chegado a altura de reinstituir um antigo costume: garantir o direito de Prima Nocte. A primeira noite! Por cada rapariga da plebe que habite as suas terras e contraia matrimónio, os nossos nobres terão direitos sexuais sobre a noite de núpcias. Se não podemos pô-los fora, vamos procriá-los fora! Isto deverá assegurar o género de lordes que queremos na Escócia, com ou sem impostos!»

      https://www.youtube.com/watch?v=o15PljTS2O8

      Eu sei que o filme é, em termos de rigor histórico, um autêntico desastre. Mas este breve discurso do rei é exactamente aquilo que se está a passar na europa. Substituia-se escoceses por europeus e nobres por "refugiados" e é praticamente a mesma coisa. Só muda a prima nocte que passa a ser violação generalizada.

      Eliminar
    5. «Hoje revi os primeiros minutos do filme "Braveheart",»

      Nunca vi tal filme!

      Está na minha lista de abate cinematográfico há anos, mas ainda não tive a paciência para ver tal pérola. Consumo mais documentários, do que cinema e este só o consumo quando vale mesmo a pena. Sou muito exigente no que toca ao cinema.

      Eliminar
    6. P.S. - Hoje já é segunda-feira. É o dia em que chega mais um carregamento de refujihadistas...

      Eliminar
    7. " o "grande plano" começou quando uma elite maquiavélica decidiu querer dominar o globo, através da minagem progressiva das identidades e independências nacionais."

      Caro JJHN


      É claramente o que os romanos e mongóis fizeram, queriam espalhar o seu domínio por todo o Mundo.

      Na Era dos Descobrimentos várias nações europeias também fizeram isso.

      A partir do século XX e com mais ênfase após a 2ª Guerra são os americanos a liderar.

      Eliminar
    8. «A partir do século XX e com mais ênfase após a 2ª Guerra são os americanos a liderar.»

      Quem lidera é a superclasse mundialista. Os americanos são apenas as bestas de serviço.

      Eliminar
    9. Check this site www.oneworldofnations.com

      Eliminar
    10. João José Horta Nobre disse...
      «Nunca vi tal filme!

      Está na minha lista de abate cinematográfico há anos, mas ainda não tive a paciência para ver
      »

      Paciência? Ehehe... caro amigo, isso não é preciso quando se vê o Braveheart! Chega-se ao fim sem se dar por isso e fica-se a chorar por mais! Eu vi-o pela primeira vez em 1999 e continua a ser um dos meus meus filmes favoritos.

      Tenho até inveja de si por ainda poder vê-lo sem saber o que o espera. O filme é um apelo sentido ao que de mais belo há no Nacionalismo. A família, a pátria, a luta pela liberdade... nem sei como é que Hollywood lhe deu 5 Óscares, porque o filme é contrário a tudo o que as elites judaicas defendem para o Ocidente.

      Aproveite e veja-o quanto antes... é o único conselho que lhe posso dar. Não é a mesma coisa vê-lo quando temos 20 anos ou quando temos 30, porque o coração bate sempre mais forte quando somos novos e ingénuos. Mas ainda hoje, mais perto dos 40 do que dos 30, me arrepio quando vejo imagens do Mel Gibson vestido de William Wallace!

      Eliminar
    11. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    12. http://totalitarismouniversalista.blogspot.pt/2015/05/ja-foi-ha-20-anos.html

      Eliminar
    13. Tenho realmente de ver essa peça cinematográfica. Por falar em Mel Gibson, o homem realmente parece que desapareceu. Desde que fez "A Paixão de Cristo", nunca mais se ouviu praticamente falar dessa personagem.

      Jewllywood fez-lhe a folha...

      Eliminar
    14. Dei uma olhada no Gladius hoje, falavam muito do blog, fui conferir.

      Aquilo é mera estratégia sionista, ele se enquadra absolutamente nos padrões.

      Primeiro: toque o sentimento dos europeus menosprezados, falando em cultura ancestral européia, falando bem das raízes portuguesas, etc...
      Construa um rapport, um vínculo emotivo com o leitor.

      Segundo: projete a culpa pela degeneração da europa no inimigo desejado. Sim, os muçulmanos. Mais do que imigrantes - a culpa TEM QUER SER, da religião.

      Terceiro. Não fale muito em Israel e nos judeus. Sim, podemos nós europeus civilizados fazer acordos de cavalheiros com os sofisticados israelenses e quiçá até mesmo convidá-los para fazer parte da UE, agradar aos judeuzinhos para que eles tenham pena de nós e nos permitam sobreviver.

      É evidente a estrutura psicológica que envolve todos esses conceitos e plano de ação. É o plano de Israel, jogar a culpa toda no islã para então justificar seu genocídio que acontecerá ao invadir Palestina e Líbano, e bombardear o Irã.
      Eles estão criando as bases culturais para depois fazer a guerra.

      Esquece o gládio de citar quem domina todos os bancos, mídia, quem está mandando esses imigrantes-bandidos para a europa. É como se eles quisessem e pudessem vir por conta própria.

      Toda a armação para criar o caos na Líbia e Síria e mandar esses povo para a europa, quem criou ? Os muçulmanos ?

      Quem abriu as portas da europa para essa ralé ? Os muçulmanos do governo europeu e os muçulmanos banqueiros ?

      Gládius vá para a puta que o pariu. Sem mais.

      Eliminar
  2. E o herdeiro do Costa na autarquia vai seguir com a nova mesquita,sabem onde?Em pleno Martim Moniz.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os portugueses não parecem importar-se... há uma petição contra a construção dessa mesquita (ver a coluna à direita neste blogue) mas ainda não chegou sequer às 5 mil assinaturas.

      Assim, a islamização é inevitável...

      Eliminar
    2. A islamização não sei mas o zoo multicultural/racial(com todas as consequências testemunhadas cá e ainda mais nos outros países europeus ocidentais)esse vai continuar,pelo menos se for avante a vontade destes grandes estadistas "socialistas e liberais universalistas" eleitos para defender os povos europeus mas depois de estarem no poleiro é outra música(talvez world music).Quanto ao povinho(em geral)esse está sempre a cair na teia "democrática" eleitoralista,e como não tem ideia de futuro só pensam nos futebois e caracois e como pagar menos impostos(daí o sucesso do sistema actual,que diz ao zé povinho "não gostas do partido A vota no B" que já vais ver o que é bom para a tosse,e assim por aí fora).

      Eliminar
    3. Cá está um desses estadistas http://rr.sapo.pt/noticia/48675/primeiro_ministro_esta_tem_de_continuar_a_ser_a_europa_de_schengen?utm_source=rss

      Eliminar
    4. Entretanto ontem aquela reunião(mais uma)em Bruxelas http://rr.sapo.pt/noticia/48710/dias_da_migracao_irregular_para_a_europa_acabaram será que acabaram mesmo?

      Eliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...