quinta-feira, 31 de março de 2016

Do Genocídio em Curso


Recentemente, um holandês foi preso no seu próprio País por usar um chapéu em forma de porco. Alegadamente, o argumento oficial utilizado para o enjaular foi o de que o chapéu poderia "ofender" os muçulmanos. Isto, caro leitores, é o ponto a que chegou a situação na União Europeia. Esta é a tal Europa "livre e democrática" de que falam as elites nos seus discursos para enganar os tolinhos.



Diversity comes with challenges. But diversity is humanity’s destiny.


[...]




As palavras acima são de um tal Frans Timmermans que ninguém conhece, mas que mesmo assim ocupa o cargo de Vice-Presidente da Comissão Europeia. Se estas alarvidades não são uma autêntica declaração de guerra a todos os povos da Europa e um claro apelo ao genocídio dos mesmos, então não sei o que serão. Isto é o Plano Kalergi em acção, é o maquiavelismo lunático das elites da Anti-Europa em que vivemos, a anunciar já abertamente ao que vêm e qual o seu objectivo final.

Nós estamos a lidar com extremistas do multiculturalismo que têm de ser arrancados do poder o mais depressa possível, caso contrário, será o nosso fim. Esta gente está determinada em acabar connosco de uma vez por todas, é esse o seu sonho de vida e são pagos a peso de ouro (com o dinheiro que nos sacam em impostos) para nos exterminar. A actuais elites europeias têm de ser levadas a julgamento por tentativa de genocídio e os responsáveis que forem condenados, devem de ser enforcados ou encostados a um paredão de fuzilamento. Não pode haver qualquer piedade para com este tipo de gente.

João José Horta Nobre
31 de Março de 2016


A própria televisão israelita, há cinco anos atrás produziu este documentário sobre o "caldinho" que se está a cozinhar na Europa. Completamente cegos perante a realidade e politicamente míopes, gente como Frans Timmermans é incapaz de ver o óbvio e se não forem travados a tempo, vão transformar a Europa Ocidental num gigantesco Iraque:

11 comentários:

  1. E o povinho ainda pensa que a classe política lhes pode ajudar.

    ResponderEliminar
  2. As situações repetidas em que agentes políticos e de segurança(inclusive dos serviços ditos de informação)dizem após os ataques(Paris,Bruxelas e outros)que avisaram sem efeito prático(e cujos avisos são no pós desgraças veiculados pelos média)já é do campo do surreal/patético.A explicação alternativa (que não deve ser posta de parte) é a de que há realmente um plano para trazer o caos para dentro da Europa(sendo os governantes ocasionais apenas instrumento desse plano,daí não terem aparentemente consciência da situação(ou será que têm?) apesar de estarem,no caso de Bruxelas,a poucas centenas de metros de Molenbeek e afins)de forma a impor o tal multiculturalismo/multiracialismo na Europa o qual será condição essencial(do ponto de vista de certas elites "iluminadas"pelo menos)para formar o tal mundo uniformizado nas "cinzas" dos Estados nação e da identidade social/cultural dos povos europeus(a qual levou séculos a "construir" e não as décadas utilizadas,até agora,para a "desconstruir")os quais estão a ser condicionados emocionalmente e psicologicamente(sendo que não podem já defender o seu território e identidade sem logo de seguida serem acusados de "fascistas" ou "racistas",por quadrantes políticos e mediáticos que dominam o sistema vigente)para aceitarem,passo a passo,a falência completa do Estado nação soberano.

    ResponderEliminar
  3. Como demonstraremos ao longo deste ensaio,a política externa dos Estados Unidos visa essencialmente perenizar a hegemonia americana,sem rival desde o fim da Guerra-Fria,e impedir o aparecimento de concorrentes geoeconómicos,princípalmente da Rússia e da Europa Ocidental.Está portanto em grande parte voltada contra os interesses das nações europeias.Conscientes de que um europa forte e independente estaria à altura de ultrapassar os EUA em todos os campos de poder,nomeadamente o económico,os estrategas americanos querem a qualquer preço evitar o mínimo despertar,matar no ovo a mínima veleidade de autonomia europeia,no caso de que alguns dirigentes mais lúcidos decidissem organizar uma Grande Europa Continental,reconciliando os seus "dois pulmões",ortodoxo e ocidental.Daí a vontade americana de enfraquecer e diliuir o continente europeu incluindo-em nome da OTAN-a Turquia na União Europeia(nota:estas linhas foram escritas em 2001)e por consequência afastando-a ainda mais da Rússsia(daí que a Rússia se virou para a China e os Brics),a fim de que a constituição de uma Grande Europa Continental independente e forte(ao contrário do que é a actual UE em 2015),susceptível de fazer concorrência aos Estados Unidos nunca veja o dia.Estratégicamente a Europa arrisca-se a pagar muito caro a factura da "ocidentalidade"(mais americana que europeia)e a Taxa estratégica do "Atlantismo",simples máscaras do seu enfeudamento aos Estados Unidos:dividida internamente,cortada em dois por uma nova "cortina de ferro" civilizacional e sócio-económica,e presa por tenazes entre um Sul islâmico radical e vingativo e um "Ocidente" americano hegemónico destruidor de identidades,a Europa não parece pronta para afrontar os sérios desafios do séculoXXI que podem muito simplesmente fazê-la desaparecer enquanto civilização plurissecular se não reagir muito depressa.(texto retirado de "Guerras Contra a Europa,livro de 2001)

    ResponderEliminar
  4. Anônimo Brasil

    Kadmi-Cohen (judeu), "Nômades", págs. 152-153: "De modo geral, por toda a parte, os judeus são republicanos. A república que tende ao nivelamento, foi sempre uma de suas mais caras aspirações". - "Seu ódio de toda autoridade dinástica ou pessoal, seu sincero amor das instituições republicanas, sua repulsa por toda injustiça acham sua explicação no unitarismo ideal de sua raça". Ótimo, República para os outros se esfacelarem; autocracia para o seu domínio...

    O que aconteceu com os Reis católicos?

    O que fez o comunismo (ateu) na Rússia?

    Segundo o livro As Forças Secretas da Revolução (Leon de Poncins), todos os líderes da revolução na Rússia tinha sangue semita...

    O comunismo (ateu)e a maçonaria estão a serviço de Israel...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tao ateu que deu um estado proprio dentro da URSS para os judeus . alem de punir com a morte o antissemitismo .

      Eliminar
    2. Anônimo Brasil

      Comunismo é ateu, ponto final.

      Nos bastidores é o judeu que articula.

      As Forças Secretas da Revolução (Leon de Poncins).

      Eliminar
  5. Caro JJHN


    Há aí um pormenor que lhe está a passar ao lado, as elites que governam resultam da vontade dos eleitores, assim sendo, é preciso julgar os eleitores.

    Ora a melhor maneira de julgar os eleitores é simples, basta que haja vontade política.


    Aí vai a lista actualizada de reformas urgentes e necessárias:


    Abolição do salário mínimo
    Liberalização dos despedimentos
    Abolição dos descontos
    Pagamento do verdadeiro custo da água e energia pelo utilizador
    Pagamento do verdadeiro custo de educação e saúde pelo utilizador
    Liberalização (facilitação, desregulamentação) do acesso às profissões liberais
    Liberalização das rendas
    Sujeição a IRC a todas as pessoas colectivas
    Simplificação do IRS com sujeição individual, taxa única, sem deduções e abatimentos
    Taxa única no Iva
    Desmantelar o sistema escolar com o e-learning
    Varrer a função pública
    Extinção das juntas de freguesia
    Redução do número de deputados
    ...
    ...
    ...

    ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Há aí um pormenor que lhe está a passar ao lado, as elites que governam resultam da vontade dos eleitores, assim sendo, é preciso julgar os eleitores.»

      Sim, sem dúvida que os eleiitores que votam na escumalha, também têm a sua quota parte da responsabilidade.

      Mas o que quer fazer?

      A esmagadora maioria dos eleitores que votam nessa gente, são eles próprios vítimas. A propaganda incessante que as elites fazem 24/7 tem sido determinante para manter este estado de coisas.

      Felizmente que existe uma coisa chamada internet, caso contrário, não haveria maneira de contrariar eficazmente o discurso oficial e politicamente correcto das elites.

      Eliminar
  6. O poder do povo limita-se somente na esfera política (voto), nada mais. As grandes decisões são tomadas numa outra esfera - Os FMI's, as grandes organizações financeiras internacionais, as organizações internacionais do comércio e etc não são democráticos - Democracia é um mito...

    Matéria do Jornal da Band sobre as urnas eletrônicas...

    No interior do Maranhão, terra dos Sarney's

    FRAUDE URNAS BAND.mpg
    https://www.youtube.com/watch?v=l2sGotJMseM

    ResponderEliminar
  7. Marine le pen afirma que cidadãos muçulmanos
    sao vitimas dos politicos franceses , e que sua frança é multirracial , multicultural e multireligiosa.
    https://blancheurope.wordpress.com/2015/09/30/marine-le-pen-prend-la-peine-de-rappeler-quelle-nest-quune-opposition-controlee/#more-544

    ResponderEliminar
  8. E ontem ouvi na rádio o vice-presidente dessa fraude chamada "luta anti-terrorista" a dizer o óbvio(que muitos pensam)ou seja que "a propensão multicultural e de portas abertas da comunidade tuga permite na prática a infiltração de terroristas/jihadistas".Alguém tomou nota?

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...