sexta-feira, 22 de abril de 2016

Uma Dica Para Ajudar a Resolver o "Mistério" Chinês da Fundação Mário Soares



Há alguns dias atrás veio ao de cima que existe um estranho multimilionário chinês que "foi detido nos EUA, acusado de branqueamento de capitais e de corromper um ex-presidente da Assembleia Geral da ONU" e que por sua vez, está ligado à "prestigiadíssima" Fundação Mário Soares.

Desde o primeiro momento em que ouvi falar disto, veio-me logo um nome à cabeça: Rui Mateus. É extremamente suspeito que há qualquer ligação entre o multimilionário chinês e o "dinheiro de Macau" de que Rui Mateus falou em 1996 na obra Contos Proibidos: Memórias de um PS Desconhecido. Este livro, diga-se de passagem, incomodou de tal forma o estado-maior do Partido Socialista, que "misteriosamente" desapareceu do mercado pouco tempo depois de ser publicado e nunca mais voltou a ser visto na livrarias.

Mas voltando ao "mistério" chinês, basta pegar neste alegado artigo de António Marinho e Pinto, publicado no Diário do Centro a 15 de Março de 2000 e está cá uma dica, presumivelmente dada com base nas revelações de Rui Mateus, que pode ajudar a resolver o tal "mistério" chinês:








Enquanto Presidente da República, Soares abusou como ninguém das distinções honoríficas do Estado Português. Não há praticamente nenhum amigo que não tenha recebido uma condecoração, enquanto outros cidadãos, que tanto mereceram, não obtiveram qualquer distinção durante o seu «reinado». Um dos maiores vultos da resistência antifascista no meio universitário, e um dos mais notáveis académicos portugueses, perseguido pelo antigo regime, o Prof. Doutor Orlando de Carvalho, não foi merecedor, segundo Mário Soares, da Ordem da Liberdade. Mas alguns que até colaboraram com o antigo regime receberam as mais altas distinções. Orlando de Carvalho só veio a receber a Ordem da Liberdade depois de Soares deixar a Presidência da República, ou seja logo que Sampaio tomou posse. A razão foi só uma: Orlando de Carvalho nunca prestou vassalagem a Soares e Jorge Sampaio não fazia depender disso a atribuição de condecorações."

Então? Malas cheias de dinheiro oriundas de Macau? Empresários chineses? Fundação Mário Soares? Só não vê, quem não quer ver...

Cá fico à espera das "bofetadas" da parte de alguém da família Soares, por ter tido o atrevimento e a ousadia de pensar sequer neste "mistério" chinês.

João José Horta Nobre
22 de Abril de 2016

2 comentários:

  1. Em Macau há uma avenida Mário Soares. O 25 de Abril de 1974 foi mesmo um dia fatídico. Devia-se celebrar sempre todos os dias 24 de Abril...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há uma avenida Mário Soares em tudo quanto é sítio. Desde que seja o povo a pagar as avenidas, praças e ruas, esses chulos xuxalistas nunca se importam de ter o nome espalhado pela infra-estrutura rodoviária nacional.

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...