domingo, 22 de maio de 2016

Um Mentiroso Chamado Alfredo Maia

 Norbert Hofer (1971 - )



O excerto acima foi publicado há dois dias no Jornal de Notícias, por um "jornalista" mentiroso chamado Alfredo Maia, que parece estar mais interessado em caluniar e difamar, do que em fazer jornalismo, isto é, dizer a verdade dos factos aos seus leitores.

É um absurdo sem qualquer sentido chamar "neonazi" a Norbert Hofer, pois nem o próprio se identifica com tal ideologia, nem o Partido do mesmo (Freiheitliche Partei Österreichs) é adepto do Nacional-Socialismo. Resta perguntar é se o mentiroso do Alfredo Maia sabe definir sequer em que consiste o Nacional-Socialismo, ou se o que julga saber sobre o mesmo, aprendeu a ler o Avante!...

Vejam bem que o jornalista mentiroso aqui em causa, não se contentou em apenas chamar "neonazi" a Norbert Hofer, não senhor, foi preciso ainda ir invocar o holocausto de forma a tentar incutir medo aos leitores despreparados para enfrentar estas técnicas de desinformação e manipulação, que os media utilizam regularmente. Seria interessante saber se quando este jornalista fala do PCP ou do Bloco de Esquerda, se ele nesses casos invoca Estaline e o sistema de GULAG? Ou se refere a forma como Pol Pot exterminou 1/3 da população do Cambodja, tudo em nome dos "amanhãs que cantam"

Estamos aqui perante o reductio ad Hitlerum, uma velha, muito velha estratégia dos jornalistas alinhados com o politicamente correcto, como parece ser o caso deste Alfredo Maia. Para quem não saiba, o reductio ad Hitlerum é um instrumento de discussão que visa vencer um debate comparando o nosso adversário ou as suas ideias a Hitler e ao Nazismo. Fabio Blanco escreveu recentemente um artigo aqui, precisamente sobre a forma como hoje se usa e abusa do reductio ad Hitlerum. Alfredo Maia até pode enganar o leitor médio, mas a mim não me engana de certeza, porque as estratégias de escrita e manipulação que ele emprega, já eu as conheço todas há muito...

Este caso é um bom exemplo da desinformação que os media praticam a nível diário e regular. É assim, por intermédio de pseudo-jornalistas como o Alfredo Maia, que as elites distorcem factos, espalham mentiras e manipulam as mentes mais ingénuas. O que vale é que cada vez menos gente lê e confia nos grandes meios de comunicação social, precisamente porque cada vez mais pessoas estão a abrir os olhos e a perceber o "esquema" de controlo social que vigora nas nossas ditas "democracias". 

Ao Alfredo Maia aconselho-lhe apenas que tenha um pouco de respeito por si próprio e deixe de ser um lacaio das elites mundialistas. 

João José Horta Nobre
22 de Maio de 2016

5 comentários:

  1. Ficarei muito surpreendido se ele vencer as eleições. Hoje somos capazes de assistir a uma "mobilização sem precedentes do eleitorado democrata" para travar o nazismo. Caso não chegue, não sei se as fraudes eleitorais são exclusivas do terceiro mundo, é capaz...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E afinal parece que este tal Alfredo Maia é bem conhecido nos meios jornaleiros:

      http://www.dn.pt/gente/interior/alfredo-maia-um-dos-mais-destacados-jornalistas-e-sempre-empenhado-1632521.html

      Não sei se é o mesmo Alfredo Maia, mas se for, isto demonstra apenas o ponto baixo a que o "jornalismo" chegou em Portugal. Isto não são jornalistas, são propagandistas.

      Eliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. Um dos problemas é que já se torna complicado perceber qual é realmente o eleitorado nazi e qual o democrata(depende também do que quer dizer democrata hoje em dia).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. http://historiamaximus.blogspot.pt/2014/06/afinal-quem-sao-os-verdadeiros-fascistas.html

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...