terça-feira, 28 de junho de 2016

A Democracia só Interessa às Elites Cosmopolitas na Medida em Que Sirva Para Defender os Seus Interesses

  

"Se a Liberdade significa alguma coisa, será sobretudo o direito de dizer às outras pessoas o que elas não querem ouvir." - George Orwell (1903 - 1950)

Mais uma vez volto ao tema do Brexit e não por mero acaso. É que aquilo a que eu tenho assistido nos últimos dias é verdadeiramente surreal sob todos os pontos de vista e refiro-me ao comportamento das elites cosmopolitas que tem sido sistematicamente caracterizado por um nível de baixaria, canalhice, arrogância e mentira descarada, que de uma vez por todas deixou bem a nu o conceito de "democracia" desta gente. Eu já sabia que a actual elite nacional era capaz de descer muito baixo, mas que houvesse tantos voluntários dispostos a reduzirem-se à moral que é partilhada pelos vermes rastejantes, é uma coisa de que eu muito sinceramente não estava mesmo à espera. Até houve por aí um certo Marcelinho que deu uso às magnas capacidades da sua mente analítica (uma verdadeira "inteligência" entre as "inteligências" da Via Láctea!), e afirmou alto e bom som que um referendo em Portugal "é uma questão que não se põe". Ponto final, mãos ao ar e cuecas em baixo que o Marcelinho é que percebe da arte do enrabamento da Pátria!

Então mas onde é já se viu a elite nacional perguntar ao povo se este quer ver a sua Pátria a ser progressivamente desmantelada por uma entidade supranacional, que por sua vez é controlada por burocratas de gabinete não eleitos e obedientes a uma autoridade superior que ninguém conhece ou sabe quem é? Isso era só o que faltava!!! O povo no regime abrilino tem é de comer e calar! O que é preciso é engolir a merda ideológica que as elites nos querem enfiar às colheradas pela garganta abaixo e de X em X anos, ir votar no candidato escolhido pelas elites, ao serviço das elites e controlado pelas elites. Quem não concordar com isto é "neonazi" e acabou-se a conversa. Todos nós sabemos que só um verdadeiro "neonazi" é que se atreve a defender a Democracia e a soberania da Pátria, está-se mesmo a ver que isto são coisas que só mesmo um asqueroso e nojento "neonazi" e "racista" pode defender. Quem não concordar com isto também é "neonazi", "racista", "faxista", "homofóbico" e (esta é a pérola das pérolas...): "anti-democrata"!!!

Devo dizer que todo o chinfirm que as "nossas" elites cosmopolitas/mundialistas têm andado a fazer nos últimos dias (só lhes falta mesmo criarem também um muro das lamentações...), não parece estar a surtir muito efeito, pois eu nos contactos do dia a dia com o povo tenho-me apercebido de que a maioria das pessoas estão neste momento claramente viradas contra a União Europeia e acredito mesmo que se houvesse um referendo em Portugal, semelhante ao que acabou de se realizar em terras de sua majestade, o "Prexit" venceria possivelmente até por uma boa margem. 

As elites cosmopolitas que temos em Portugal, servas fiéis do Mundialismo apátrida, são um escarro e um cancro instalado no seio da Nação, que se não for erradicado a tempo, acabará por destruir o que ainda resta. Esta gente não nos interessa e a "democracia" desta gente também é coisa que não nos interessa. Um regime como o nosso em que a comunicação social é controlada por grandes grupos económicos, que estão claramente em conluio com o projecto mundialista, não é, nem nunca poderá ser um regime que salvaguarde os interesses do povo e por consequência lógica, da Pátria. A situação ainda se agrava mais se tivermos em conta todas as artimanhas legais que os arquitectos da Terceira República criaram para dificultar ao máximo o surgimento de novas forças políticas, enquanto simultaneamente protegem e acarinham através de outras artimanhas legais, os parasitas dos grandes partidos que mais não querem do que andar de pança cheia às custas do povo. Estes esquemas de xico-espertismo noutro tempo e quando Portugal ainda era governado por portugueses que se orgulhavam de o ser, eram coisa que dava direito à pena de morte (no mínimo...). Hoje, pelo contrário, dão direito a um lugar num programa de televisão como comentador ou analista, a par de um tacho qualquer numa empresa, como recompensa pelos serviços prestados à mesma durante o tempo em que Fulano ou Beltrano exerceram um determinado cargo público. Têm aqui um bom exemplo desta pouca vergonha.

O recentemente falecido professor Miguel Mota bem denunciou vezes sem conta esta fraude política travestida de "Democracia" que nos impingiram, mas como seria de esperar, foi largamente ignorado. A Democracia só interessa às elites cosmopolitas na medida em que sirva para defender os seus interesses. Por este mesmo motivo, estas autênticas víboras com forma humana perderam toda a autoridade moral para falar sequer em "Democracia" ou "Liberdade". Fica-lhes até mal pronunciar estas palavras e só lhes ficava bem era admitirem de uma vez por todas ao que vêem, ao serviço de quem é que estão realmente e o que andam a tentar orquestrar pelas costas do povo português há décadas.

João José Horta Nobre
28 de Junho de 2016


Nem a água esta gente deixa em paz...

15 comentários:

  1. http://ionline.sapo.pt/514773 Não sei bem onde está a maior imbecilidade,se nos ditos des-governantes europeus se na dita comunicação social(claro que a responsabilidade maior é dos canalhas pulhiticos).Num minuto lemos algo e no minuto seguinte já lemos/ouvimos o contrário,de manhã é para ter calma e à tarde(depois de almoço então,que o diga o esquentador Junker) já é para despachar(no caso do brexit).Estamos numa espécie de "rodízio" de alucinados.

    ResponderEliminar
  2. "As elites cosmopolitas que temos em Portugal, servas fiéis do Mundialismo apátrida, são um escarro e um cancro instalado no seio da Nação, que se não for erradicado a tempo, acabará por destruir o que ainda resta. Esta gente não nos interessa e a "democracia" desta gente também é coisa que não nos interessa. Um regime como o nosso em que a comunicação social é controlada por grandes grupos económicos, que estão claramente em conluio com o projecto mundialista, não é, nem nunca poderá ser um regime que salvaguarde os interesses do povo e por consequência lógica, da Pátria. A situação ainda se agrava mais se tivermos em conta todas as artimanhas legais que os arquitectos da Terceira República criaram para dificultar ao máximo o surgimento de novas forças políticas, enquanto simultaneamente protegem e acarinham através de outras artimanhas legais, os parasitas dos grandes partidos que mais não querem do que andar de pança cheia às custas do povo."-----Grande verdade(e mais poderia ser dito)!

    ResponderEliminar
  3. Isto só lá vai à "porrada"!
    Muito bem dito e melhor escrito.
    O problema é que muito pouca gente lê o que escreve assim como outros que andam a alertar para esta desgraça que nos caiu em cima há mais de 40 anos!Mas não desista!Quem sabe se um dia Portugal irá despertar de novo e correr com esta cambada daqui para fora duma vez por todas. Oxalá!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado. Faço o que posso, com o pouco tempo de que disponho. Se quer que mais pessoas leiam o que eu escrevo, então faça-me um favor a mim e ao País e divulgue os meus textos.

      Quanto à "porrada". Eu durante anos também pensava assim, mas hoje apercebo-me de que é exactamente isso que a elite mundialista quer. A violência é uma arma que os mundialistas utilizam contra nós e como se viu na morte da Jo Cox, essa canalha chega mesmo a levar a cabo operações de bandeira falsa, com o intuito único de difamar todos os nacionalistas.

      Eliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  5. Deveria de ver o ultimo episódio do prós e contras da rtp1, a e também da opinião do Sr. Miguel sousa tavares sobre o brexit na sic . Enfim, parece que a culpa do brexit é da democracia :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O opinião do MST não vi. Mas tentei ver o prós e contras e assim que o Rui Tavares começou a falar, tive de desligar o programa porque não aguentei mais.

      Eu conheço bem a lixeira ideológica de onde o Rui Tavares é oriundo. Convivi muito com essa gente quando estudei em Coimbra e não foram poucos os inimigos que ganhei devido às minhas posições políticas. Basicamente e dito de forma simples: eles não gostam de mim e eu não gosto deles.

      Eliminar
  6. Com imagens fica mais catita. Nos últimos dias temos assistido a isso tudo e mais, com a prestimosa colaboração de escroques travestidos de jornalistas. A última moda são os ataques "xenófobos e racistas" a portugueses no Reino Unido. Daqui a pouco andam por lá brigadas da Gestapo a mandar o pessoal para campos de concentração no País de Gales.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Com imagens fica mais catita.»

      AHAHAHAHHA, obrigado.

      «Nos últimos dias temos assistido a isso tudo e mais, com a prestimosa colaboração de escroques travestidos de jornalistas.»

      Chamam-se propagandistas. Na prática, a maioria dos actuais "jornalistas" são isso mesmo: propagandistas e bastante rascas a meu ver.

      «A última moda são os ataques "xenófobos e racistas" a portugueses no Reino Unido.»

      Não me admira. Eles inventam essas tretas regularmente para tentarem manipular a cabeça das pessoas. Há uns meses em França inventaram esta:

      http://ionline.sapo.pt/490243

      Como é mais do que óbvio, não foi a "extrema-direita" que fez isso, mas sim, algum grupo de anarcas ou comunas, de forma a incriminar a Frente Nacional e afastar a comunidade portuguesa da mesma. Mas não lhes serviu de nada, pois como me disse uma ex-emigrante portuguesa que tem o filho a viver na França: "o meu filho é todo pela Le Pen!"

      E até lhe digo mais, a Frente Nacional é tão "anti-portuguesa", que um dos restaurantes preferidos da Marine Le Pen é precisamente um restaurante português:

      http://pt.rfi.fr/africa/20120427-familia-le-pen

      É óbvio que os "jornalistas" não têm interesse em explicar estas coisas às pessoas. O que lhes interessa é, isso sim, é andar a promover os lunáticos do Bloco de Esquerda como sendo "chiques" e "modernos", tal como o Observador da direitinha andou a fazer esta semana a propósito do Congresso do Bloco de Esquerda, onde decerto deveria de ter sido colocada preventivamente uma equipa de psiquiatras do Júlio de Matos...

      Eliminar
  7. "Mais uma vez volto ao tema do Brexit"


    O Brexit já foi referendado e Cameron demitiu-se.

    Com o Brexit, há menos um país rico a puxar a locomotiva comunitária, ou seja, a pressão financeira irá continuar a aumentar por aqui e isso irá implicar, mais cedo ou mais tarde, mais alguns pequenos ajustamentos.

    Os governantes, comunicação social e "opinion makers" são livres de falar o que quiserem mas quando faltar o dinheiro lá terá o Governo de ajustar.

    ResponderEliminar
  8. Luis Martins Freitas28 de junho de 2016 às 20:14

    A ESCUMALHA das elites politicas da UE, andam de "cabeça perdida", basta ver o comportamento ASQUERO do lavador e branqueador de impostos Luxemburguês o Sr. Juncker e aqui vão as palavras de Farange para ESCUMALHA da UE no Parlamento Europeu ""Sei que virtualmente nenhum de vocês teve um trabalho decente nas vossas vidas ou trabalhou em negócios ou comércio ou, efetivamente, criou um posto de trabalho.", ESTÁ TUDO DITO, as mesmas palavras poderiam ser aplicadas aos nossos deputados na nossa Assembleia da Republica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viram o cinico (esquentador Junker)beijar o Farage e depois quando a conversa não lhe agradava dizer "o que fazem voçês aqui(parlamento)se são pela saída da UE?".Como disse o Farage(no youtube estará o video)agora já não riem como riram há 17 anos quando começou o Farage a dizer que queria um referendo para a saída do Reino Unido da UE.

      Eliminar
    2. https://www.youtube.com/watch?v=JJ3alXFQS1A video de alguns meses

      Eliminar
  9. "Com o Brexit, há menos um país rico a puxar a locomotiva comunitária"

    Caro Arquivista, pelo andar da carruagem vai ter que arquivar o Brexit. Uma gigantesca operação de lavagem cerebral está em marcha no Reino Unido para que a saída não se concretize.
    Se houver segundo referendo, a propaganda massiva pode produzir efeitos.
    Caso contrário, pode sempre fazer-se um terceiro como por cá na questão do aborto.

    Curiosamente, hoje a Sunlife falava numa conspiração globalista e no poder malévolo da ONU. Parece que todas estas questões trazidas pela invasão islâmica e negra da Europa vão fazendo despertar algumas pessoas para o poder não escrutinado que ataca as nações e dede à barbárie.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Uma gigantesca operação de lavagem cerebral está em marcha no Reino Unido para que a saída não se concretize."

      Caro Anónimo

      Parece-me que é muito susceptível à mediatização da actualidade.

      O referendo já foi feito, agora os políticos aproveitam para mandar umas "bocas" e a comunicação social aproveita a onda. Cameron demitiu-se e Corbyn perdeu a confiança interna do seu partido.

      Entretanto, o verdadeiro problema que levou à vitória do Brexit na minha opinião, continua sem ser resolvido, ou seja, a imigração para o Reino Unido. Lá terão que esperar mais uns meses pelo novo governo. Depois é preciso haver vontade/coragem política do novo governo para resolver o problema.

      Não vale a pena dar muito crédito à mediatização.

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...