terça-feira, 14 de junho de 2016

O Islão Deve Ser Interditado II



Mais um dia, mais um ataque terrorista e quem é o responsável novamente? Ora essa, apenas por mera "coincidência" parece que é um muçulmano! Ainda ontem o Mulato Merdama que a soldo da superclasse mundialista (des)governa os Estados Unidos (País onde eu próprio tenho um irmão a servir nos Marine Corps...), dizia que a culpa do terrorismo é "das armas", "da exclusão social", etc... A classe política ocidental que deixe mas é de nos tentar fazer passar por idiotas, pois o assunto é grave e muito sério.

Volto a insistir no que já disse anteriormente: Para bem do Ocidente e dos povos civilizados, o Islão deve ser ilegalizado, toda a imigração oriunda do Mundo Islâmico imediatamente travada e todas as mesquitas obrigatoriamente encerradas e ponto final no assunto.

João José Horta Nobre
14 de Junho de 2016
 
Um recado para o senhor Obama, que também se aplica a todos os líderes europeus:

20 comentários:

  1. Isto está a ficar animado! Agora até já temos antentados terroristas islâmicos em países ocidentais diferentes e em dias consecutivos! Claro que hoje já não se deitam as culpas "as armas", porque os franceses, fazendo justiça à sua fama de "covardes comedores de queijo", não as têm!

    Oh, mas que digo eu? Nós também não as temos! E a maiora dos portugueses até acha bem, mesmo sabendo que a ciganada, a mouraria e a pretalhada as têm! Que maravilha de gente, que aceita bovinamente o seu destino! Se ao menos o resto do mundo também fosse assim, seria tão fácil implementar um governo mundial!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os africanos e descendentes de africanos, são eles próprios as maiores vítimas da violência cometida por negros. O "black on black crime" é muito, mas muito superior ao "white on black crime" como se diz na gíria americana.

      Mas a esquerda recusa-se a reconhecer isto. Para eles são os brancos é que mal tratam os negros e os brancos é que são sempre os maus da fita, aconteça o que acontecer.

      Eliminar
    2. Racismo em Israel

      O mundo é confuso porque, no Israel atual, os uma vez perseguidos Judeus se tornaram perseguidores. Religiosos Judeus altamente educados, especialmente no governo e entre os colonizadores ultra-Ortodoxos da Margem Ocidental, hoje tratam os Palestinos de forma muito pior do que tratariam qualquer animal.

      Em seu filme, "Gaza Strip", o produtor veterano James Longley documenta graficamente como os militares Israelenses atiram em crianças Árabes na cabeça pelo crime de atirar pedras. Enquanto filmava, helicópteros Israelenses despejavam bombas de gás debilitadoras dos nervos sobre os habitantes de Gaza. Como os Soviéticos uma vez fizeram no Afeganistão, tropas Israelenses largaram brinquedos explosivos no chão no intuito de detonar crianças curiosas.

      A explicação para um tal comportamento é encontrada no Talmud. O Talmud ensina a superioridade e direito divino dos Judeus sobre os Gentios: o Judeu é santo por causa do pacto racial de Deus com Israel. De acordo com o Talmud, os Gentios são impuros porque, diferente dos Judeus, não estiveram presentes no Monte Sinai. Por permanecerem no monte, os Judeus foram perpetuamente purificados dos pensamentos voluptuosos.(5)

      Em seu artigo sobre “Gentios”, a autorizada Encyclopedia Judaica resume a visão do Talmud da superioridade moral Judaica. “O Talmud comenta a falsidade dos Gentios ... e contrasta isso com a reputação de um Judeus: ‘O remanescente de Israel não deverá cometer iniqüidades nem falar mentiras; nem deverá uma língua enganadora ser encontrada em sua boca.’”(6) “Os escritores Talmúdicos”, continua esse artigo, “dizem que ‘ ... somente Israelitas são homens’ ... Gentios classificam-se não como homens, mas como bárbaros.”(7) O Rabindo Johanan ben Zakki diz que se alguém ensinar o Talmud a um Gentio, “uma tal pessoa merece a morte.”(8) Judah ben Illai recomenda o recital diário da benção: “Bendito seja tu ... que não me fez um goi [ou Gentio].”(9) Judeus são tão santos, diz o Talmud que “aquele que golpeia um Israelita na face é como se ele, desta forma, agredisse a presença divina.”(10)

      Eliminar
  2. Na França mais do mesmo http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=829658 não sei o que pensam os grandes oficiais franceses,estarão à espera de outro grande atentado(que acabe com o euro-bola)para limparem a casa??

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu espero de estar enganado, mas isto parece-me que este Euro não vai acabar nada bem...

      Eliminar
  3. ANIMADO AFONSO TEUS DONOS QUE LEVAM A NATO A GENOCIDAR GOYINS NA ASIA E LEVA ASIATICOS GOYINS A GENOCIDAR GOYINS NO ATLANTICO NORTE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Donos tens tu, que colocas dirigentes do Hamas nas tuas fotos de perfil e querias ter nascido na Arábia Saudita! :P

      Eliminar
    2. Afonso, o Hamas não é pau mandado da Arábia Saudita, Arábia Saudita - este é um país subserviente a Israel, bem como o ISIS, bem como Jordânia e Turquia. Já viste o ISIS atacar Israel ? Eu nunca vi.

      Já o Hamas apenas tenta defender seu povo dos roubos e roubos de terra judaicos, os assentamentos ilegais de Israel. São heróis pois lutam contra os exércitos mais bem armados do mundo, sustentados por dinheiro europeu como no episódio dos Submarinos Dolphin que a Alemanha doou a israel.

      Eliminar
    3. Eu não disse que o Hamas era pau mandado da Arábia Saudita, caro Renato. O que que eu disse é que o Caps Louco adora tudo o que seja islâmico.

      Eliminar
    4. Interessante que meu comentário postado depois sumiu, talvez porque falasse que a palestina é um país legítimo, só resumindo, me parece que o Caps Louco não é pró-islã nem nada, visto que é pró-ariano.

      E ele está muito certo em defender o Hamas, o Hamas é a última defesa dos palestinos contra o roubo de terras e massacres. LEmbremos que o novo israel é uma entidade de terras compradas que tinham donos e seu povo foi expulso por estupros coletivos e massacres.

      Sou contra o islã na europa e religiões semitas, mas a guerra do Hamas é legítima e outra situação 100% diferente. Criminoso não se defende em parte alguma seja judeu ou muslin.

      A limpeza étnica e genocídio dos palestinos são bem escondidinhos da mídia, mas aí está um parte:

      http://blogconvergencia.org/?p=2250

      Com estupros coletivos, bem do jeito que judeu gosta, já tinham feito na Alemanha invadida em 1945, repetiram na Palestina em 1948. Apaguem esse também.

      Eliminar
    5. Caro Santon, o seu comentário "sumiu" apenas porque você violou uma das regras deste blog, ou seja, praticou um crime na caixa de comentários e com certeza que eu não estou para ser chamado a tribunal para responder por um crime cometido por si.

      O Santon tem todo o direito a dizer que a Palestina é um País legítimo. Eu jamais apagaria o cometário de um leitor apenas por dizer isso. Só lhe peço é que não pratique discriminação racial nas caixas de comentários deste blog, pois isso é crime.

      Por mim você podia escrever o que quisesse desde que não se transforme num troll. Eu sou pela liberdade de expressão, independentemente de concordar ou não com o que alguém diz. Mas a lei é diferente e eu tenho de obedecer é à lei...

      Eliminar
    6. Aponte o crime e cole o trecho aqui, então admitirei, sem dúvida.
      Falas em discriminação racial, mas por outro lado o faz como tema fixo do blogue ao falar de árabes e islã.

      Qual discriminação é a aceitável aqui ? Generalizar de forma oportunista o islã como terrorista é válido; mas generalizar judeus é racismo. Qual é o crime tolerado aqui?

      Dupla moral, apenas.

      Denunciar os crimes do Sionismo não é racismo. Sionismo é um movimento político abjeto, um crime tornado País, extremamente relacionado ao globalismo, isso é conhecido desde sempre, grandes personalidades como Henry Ford já trataram do assunto. Recomendo ao historiador ler algumas obras extra-curriculum.

      Nesta luta contra o globalismo qualquer aliado é útil, porém tornar-se um Lacaio pela esquerda é o mesmo que ser um Lacaio pela direita.

      Eliminar
    7. «Generalizar de forma oportunista o islã como terrorista é válido; mas generalizar judeus é racismo.»

      Caro Santon, é que não são judeus que ainda há bem pouco tempo atrás fizeram o que aconteceu em Bruxelas, nem em Paris, nem o que aconteceu há dias em Orlando.

      O Islão não é uma raça, mas sim, uma ideologia político-religiosa. Atacar e criticar ideologias, ideias e religiões é algo que eu não vejo onde está o mal. Agora inferiorizar os judeus em geral como uma raça, isso é crime.

      Esteja à vontade para denunciar os crimes do Sionismo e para criticar o Judaísmo como ideologia político-religiosa, mas ataques em que inferiorizam raças inteiras, é coisa que eu aqui não posso permitir porque lá está, não é o Santon que depois pode ser chamado a tribunal, mas sim eu...

      Eliminar
  4. Agora calem-se e todos a torcer pelos negrinhos de Portugal contra a Islândia. Às armas ! Hoje os mouriscos vencem !

    ResponderEliminar
  5. Check http://thelastgreatstand.com/2014/05/28/how-bilderberg-made-the-worlds-favorite-meat-puppet-obama/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Bilder, não conhecia esse video mas vale a pena divulgar. Obama é claramente um pau mandado da Nova Ordem Mundial que foi catapultado para o poder pelos media e pela plutocracia mundialista, ou seja, a superclasse mundialista (who else?)...

      Eliminar
    2. A insanidade tem em boa parte,no entanto, uma origem clara,a religião do livro(nas suas três versões),eu faço um esforço para ouvir esta gente(ontem apesar de tudo gostei de ouvir o representante do judaísmo a falar sobre o caso da mesquita em Lisboa no contexto de um estado dito laico,já o representante dos católicos diz que as religiões são boas para a sociedade e devem ser ajudadas pois claro,o do islão consegue ser mais cínico do que os outros dois juntos)aqui http://www.rtp.pt/programa/radio/p6125

      Eliminar
    3. Luis Martins Freitas15 de junho de 2016 às 18:11

      Aqui temos um belo exemplo do que faz a geração descendente dos "refugiados" económicos vindos de países fanatizados pela religião muçulmana.
      Em menos de 1 semana já temos dois casos de terrorismo relacionado com o fanatismo da religião muçulmana, um nos EUA e outro na UE está tudo dito.

      Tenho o direito e o dever de não querer que Portugal aceite emigrantes fanatizados pela religião muçulmana, pois são uma ameaça constante ao estilo de vida ocidental, pois são gentes que nunca irão se integrar a 100% nas nossa cultura e nos nossos costumes.

      Eliminar
  6. O islão, a falsa religiao islamica mas verdadeiro culto satanico, devia ser banido pelas UN como seita demoniaca e nazi de islamo-fascistas. Mas também devia haver em Portugal e no Ocidente um manual a alertar a juventude e os islamo-fascistas aderentes ou defensores sobre a verdadeira vida do monstro árabe maomé porcino e macacóide, sobre as suas conquistas assassinios e degolaçoes com armas dos crimes na mão, sobre a sua vida de mulherengo e escravizador das esposas e filhas de inimigos mortos, sobre o seu caracter de adúltero multiplo e até pedófilo com Aisha, sobre a sua esquizofrenia patologica com visoes em gruta fresca onde se refugiava qdº tinha ataques, sobre a sua mentira permanente como humano e como falso-profeta (mas verdadeiro braço armado do demonio diabo e satanás), sobre a falsa religiao do islao que ele promoveu (perseguindo as religiões monoteístas existente na arabia saudita nomeadamente Judaismo e Cristianismo) e sobre a escrita por arabes com interessese e costumes arabes do falso-corão mas mein kampf do mesmo nazi islamo-fascismo.

    ResponderEliminar
  7. Leia o Corão e verá que o que lá se defende é a guerra constante ao «infiel».Enquanto o Cristianismo se reformou,o Islamismo mantem-se como Maomé,um guerreiro de maus fígados e com um historial privado altamente reprovável,o concebeu.Um islâmico é potencialmente um anti-Ocidental.Daí ao terrorismo vai um passo.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...