quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Adivinhem só Quem São os Maiores Doadores Para a Campanha de Hillary Clinton?

Hillary Clinton, de longe, a prostituta Nº1 ao serviço da judiaria internacional.


"Com a excepção da URSS como estado Euroasiático federado, todos os outros continentes serão unidos numa aliança mundial, ao dispor dos quais estará uma polícia internacional. Todos os exércitos serão abolidos e não haverá mais guerras. Em Jerusalém, as Nações Unidas (umas verdadeiras Nações Unidas) construirão um templo dedicado aos Profetas para servir a união federada de todos os continentes; este será o local do Tribunal Supremo da Humanidade, onde serão resolvidos todos os desentendimentos entre os continentes federados, tal como Isaías profetizou." - David Ben-Gurion (1886 - 1973), fundador do Estado de Israel

Já há muito que eu sei que a Hillary Clinton não passa de um membro da Superclasse Mundialista, que com falinhas mansas tem enganado muito boa e mal informada gente. Este é mesmo o maior mal da sociedade do nosso tempo: a desinformação levada a cabo pelas elites nos grandes meios de comunicação social, que leva a que haja uma grande percentagem de cidadãos que andam literalmente "à nora" em relação à realidade factual. Felizmente, que hoje existe uma coisa chamada internet, que nos tem permitido equilibrar as coisas e parece mesmo estar a contribuir pesadamente para virar a balança a nosso favor e quando digo "nosso", refiro-me a todos aqueles que diariamente combatem como podem e onde conseguem, a autêntica máfia político-financeira que sequestrou as nossas pátrias e quer não apenas destruí-las, mas reduzir-nos também a seus escravos, exterminando uma larga parte da população no processo[1].

As elites judaicas, especialmente as que estão ligadas ao mundo da alta finança e dos media, têm um claro papel de destaque em todo este processo e são quem dirige e decide uma larga parte não só das políticas actuais dos Estados Unidos da América, mas da própria Superclasse Mundialista, que é basicamente quem hoje controla a esmagadora maioria dos governos no Ocidente. Ou julgavam mesmo que idiotas do calibre de António Costa, Hollande e Merkel, são quem manda nos nossos países? Tudo o que se passa hoje na União Europeia e nos Estados Unidos da América, é decidido em reuniões altamente secretas, por pessoas que maioritariamente nós nem sabemos quem são. Esta gente é quem desde o fim da Segunda Guerra Mundial dirige os destinos do Mundo e conspira para nos aniquilar. Foi esta mesma gente que financiou a Revolução Bolchevique e colocou Hitler no poder e foi também esta mesma gente que posteriormente matou Hitler e derrubou o muro de Berlim, quando o Comunismo já não lhe interessava mais.  Os judeus têm nisto tudo um papel de destaque e não há que ter medo de o dizer, pois as verdades são para serem ditas e não há possibilidade de se conseguir mudar seja o que for, enquanto não houver uma consciencialização mínima das massas, em relação à identidade do inimigo que estamos a combater e que volto a frisar: está longe de ser exclusivamente judaico, mas possui uma larga e poderosa componente judaica.[2].

Não acreditam em nada disto? Acham que é tudo apenas uma "invenção" minha ou uma "mera coincidência"? Então vejam por vós mesmos quem são os sete maiores doadores para a campanha presidencial de Hillary Clinton[3] (e talvez assim também compreendam um pouco melhor porque é que as elites judaicas odeiam tanto Donald Trump...):


Valor da doação: $1,000,000
Este judeu dispensa apresentações, pois é por demais conhecido do grande público, principalmente devido à propaganda que produz sob a capa da sétima arte. Fez um filme muito conhecido sobre o Holocausto, mas até hoje parece que ainda não se lembrou de fazer um filme sobre o Holodomor, o drama dos palestinianos ou o bombardeamento de Dresden, em consequência do qual "apenas" morreram incinerados cerca de 25,000 civis alemães. Fiquemos também a aguardar por um filme sobre os banqueiros judeus que rebentaram com o sistema financeiro em 2008 e cujas consequências ainda estamos todos colectivamente a pagar.


Valor da doação: $1,000,000
Este judeu é mais um dos pesos pesados da máquina de propaganda sionista sediada em Hollywood. Actualmente é o director executivo da Dreamworks Animation e é mais uma prova de como Hollywood está completamente dominada por supremacistas judeus.


Valor da doação: $1,000,000
Este muito convenientemente esquecido banqueiro judeu teve um papel de destaque na crise financeira de 2008. Actualmente e após uma vida inteira dedicada ao terrorismo financeiro, em lugar de estar na prisão, encontra-se reformado, mas mesmo assim não pára de cuspir veneno através das organizações não governamentais que financia e dirige.
 

Valor da doação: $1,000,000
Este empresário judeu de origem egipcia, está envolvido em tanto negócio e patifaria, que seria excessivo da minha parte estar aqui a descrever pormenorizadamente todos os seus negócios obscuros. Digamos apenas que se trata de uma personagem extremamente poderosa e influente na área dos media e é considerado pela revista "Forbes", como sendo a 102ª pessoa mais rica dos Estados Unidos. Segundo o próprio confessa, a sua "maior preocupação" é proteger Israel, "através do fortalecimento das relações israelo-americanas", ou seja, e dito de outra forma: colocar os Estados Unidos ao serviço de Israel, através da compra, suborno e chantagem de políticos estado-unidenses.


Valor da doação: $1,000,000
Esta senhora é como seu último nome indica, a esposa de Haim Saban. Originária de uma família luterana, isso mesmo assim não a impediu de casar com um judeu (não deve com certeza ter lido a obra "Dos Judeus e Suas Mentiras", de Martinho Lutero...). Segundo consta, quando casou com o seu actual marido, descreveu-se a si própria como sendo "uma cristã que acredita no Judaísmo". Resta saber se isto também inclui acreditar que Jesus Cristo está no inferno a ser cozido em excremento para toda a eternidade, tal como é descrito no Talmude


Valor da doação: $1,000,000
 Este judeu tem aspecto de mafioso e não é ao acaso: é que ele é mesmo um mafioso com tentáculos muito bem infiltrados no Mundo obscuro da alta finança, onde aparentmente se especializou em "hedge funds". A sua carreira de judeu especulador começou logo aos doze anos quando certamente aconselhado por algum maior de idade, se aproveitou da Revolução Cubana em 1958, para lucrar com a subida dos preços do açúcar. Isto não é novidade nenhuma, pois é bem conhecida a forma como as elites judaicas (e toda a Superclasse Mundialista) têm por hábito financiar revoluções comunistas, para depois se aproveitarem do caos provocado pelas mesmas.


Valor da doação: $2,000,000
E finalmente chegamos àquele que sem surpresas, é o maior patrocinador da campanha de Hillary Clinton. Este judeu de origem húngara está mergulhado até ao pescoço no projecto da Nova Ordem Mundial e é indubitavelmente o mais poderoso membro da Superclasse Mundialista e possivelmente até o seu líder. 


Os meus caros leitores sabem quantos destes magnatas judeus deram dinheiro a Donald Trump? Pois, é, zero! Não temos forma de saber neste momento se Donald Trump é mesmo um genuíno patriota americano, que ao chegar à Terceira Idade e depois de uma vida inteira a viver na opulência, decidiu aliviar a consciência combatendo a sinistra elite que sequestrou o seu País, ou se estamos apenas perante mais um caso de "oposição controlada" ao vil sistema. 

Pessoalmente, quero acreditar que o fenómeno Trump é mesmo genuíno e todos os sinais por agora apontam nesse sentido, pois o nível do ódio que as elites lhe dedicam diariamente, especialmente as judaicas, é simplesmente demasiado elevado a meu ver, para poder ser um simples fenómeno de "oposição controlada". Mas admito que posso estar errado neste aspecto e no fim, mesmo que Trump consiga vencer as eleições em Novembro, a "montanha" pode acabar por apenas parir um rato que chia muito, mas morde pouco... Apenas o tempo dirá em que consiste realmente Trump e se ele está mesmo comprometido com o bem, ou se é apenas mais um servo do Mundialismo apátrida. 

Entretanto, os "amigos do povo" à esquerda (who else?...), agora em conluio com os seus novos amigos da Igreja liderada por Bergoglio, vão continuar certamente a apoiar Hillary Clinton, a mesma candidata que aceita dinheiro da máfia mais sinistra que existe na face da Terra e que como eu já sabia, mas agora apenas se confirmou, foi uma das responsáveis pela venda de armas ao Estado Islâmico na Síria. Vale a pena recordar que a Síria é o País que está há mais de cinco anos a ser propositadamente destruída por grupos armados apoiados tanto pelos Estados Unidos, como pela União Europeia e que apenas por "mera coincidência" é o maior aliado do Irão no Médio Oriente e um inimigo declarado de Israel...

___________________________________________

Notas:
[1] No governo mundial totalitário em preparação, as elites não terão necessidade de mais do que uns 20% da actual população mundial, no máximo. O resto da população será pura e simplesmente exterminada através de uma combinação de crises de fome artificiais, guerras civis e pandemias propositadamente desencadeadas através de agentes biológicos criados para o efeito em laboratório.
[2] A Superclasse Mundialista não corresponde às elites judaicas, sendo que estas são apenas uma parte muito poderosa da mesma e possuem uma agenda própria. Estou até em crer que no futuro e se esta gente não for atempadamente travada e destruída de uma vez por todas, as próprias elites judaicas irão tentar exterminar os goyim que pertencem à Superclasse Mundialista, numa tentativa de monopilizar a mesma por completo. A Superclasse Mundialista é um veículo utilizado pelas elites judaicas, de forma a aprofundar os seus interesses. Neste sentido, os goyim que são membros da Superclasse Mundialista, estão a ser involuntariamente utilizados pelos supremacistas judeus.
[3] DUKE, David - Zio-whore Hillary & Her Seven Sleazy Zionist Top Campaign Donors. DavidDuke.com, 13 de Janeiro de 2016. Link: http://davidduke.com/hillarys-sleezy-seven-top-donors-hillarys-superpacs-jewish/ 

João José Horta Nobre
3 de Agosto de 2013
 

23 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. A mim, já me contaram sobre essa teoria de que os Judeus são os Donos Disto Tudo.
    E também surgiram-me ver este filme :

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Eles_Vivem

    https://en.wikipedia.org/wiki/They_Live

    «they live» de John Carpenter .

    Nesta Interview do TYT sobre David Duke, dá para se ver o jornalismo de Cenk Uygur, um "pouco" parcial e (muito) ofensivo ás declarações de David Duke :

    https://www.youtube.com/watch?v=FrnfplmjMOs

    É, até parece que é como se fosse o que se lê num comentário do Felix Krull1 no mesmo vídeo :

    - Well, now we know who pays Cenk's bills.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já vi esse filme do John Carpenter. Por acaso só o vi pela primeira vez há cerca de dois anos atrás e gostei, obviamente não sendo um dos meus filmes preferidos, é uma peça interessante de se visionar.

      Quanto a esse debate entre o David Duke e o Cenk Uygur, também já tinha visto isso anteriormente e gostei. O David Duke diz as verdades todas, já o Cenk Uygur, não passa de um idiota ao serviço da agenda do politicamente correcto. Eu deixei de ver os Young Turks mesmo porque já não aguentava mais tanto lixo politicamente correcto, aquilo simplesmente é demais.

      Eliminar
  3. Na Wikipedia, o Donald Sussman é conhecido por ser Philanthropy.. Um Mafioso Filantropo ? :)

    ResponderEliminar
  4. Judeus sempre foram um povo subversivo ,eles nunca mudam.

    ResponderEliminar
  5. Why Jihad and neo-Nazis embrace Brexit and bullshit 9.0" - Clemens Heni . Incredible chutzpah from the antisemitism expert, e.g "The rise of the New Right in Europe is a case in point. While a nation state is essential in an extreme hostile area like the Middle East and Jews are facing persecution and antisemitism worldwide to different degrees, Zionism is a crucial point for a nation state."

    "But nation states in Europe and nationalism were the main reasons for violence and war. in Europe. Europe faced the most horrible wars in the twentieth century. Therefor, a supranational body is important,, cosmopolitanism can at least reduce German nationalism and other forms of bigotry". Heni does, however, offer some unintended hope for Europeans "I make the following prediction : Europe will become either a more or less brown fascist continent (and island, taken the UK) in a few years, 5, 10, or 15 years, or it will become, slowly, a green Islamo-fascist continent and region".

    http://www.clemensheni.net/allgemein/why-jihad-and-neo-nazis-embrace-brexit/

    ResponderEliminar
  6. E muitos que estão preparados para votar na Hilária(em especial do lado Sanders)são "curiosamente" muitos dos que vão para a rua a favor dos palestinos quando há ataques israelitas.Nada contraditório pois não?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Bilder, não tente encontrar racionalidade ou lógica no comportamento da esquerda, pois essa gente simplesmente não bate bem da cabeça. Não digo isto a brincar, a maioria dos verdadeiros esquerdóides sofrem mesmo de doença mental grave e incurável:

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/04/o-esquerdismo-e-uma-doenca-mental.html

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/06/o-esquerdismo-e-uma-doenca-mental-ii.html

      Eliminar
  7. "Apenas o tempo dirá em que consiste realmente Trump e se ele está mesmo comprometido com o bem, ou se é apenas mais um servo do Mundialismo apátrida. "-----A questão,além de se saber ao que realmente vem o sr Trump,é que há muita "gente" predisposta a aceitar o mundialismo/internacionalismo como um bem(sejam eles formatados/alienados em marxismo ou liberalismo).

    ResponderEliminar
  8. Fu** Hilary & Obama, Procuram-se estes dois terroristas por atentados contra a humanidade,.. Procuram-se mortos ou vivos,.... de preferencia mortos,...

    ResponderEliminar
  9. Considero Trump como "oposição controlada".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É possível. Lá está, eu mantenho essa hipótese em aberto, mas acho-a improvável, porque isto é mesmo ódio a mais que as elites andam a derramar contra o Trump. Vê-se que elas o odeiam mesmo a sério e isso para mim é excelente, pois quanto mais elas o odiarem, mais assegurado eu fico de que o Trump é mesmo um candidato anti-sistema genuíno.

      Eliminar
  10. Anônimo X

    A importância da Bíblia

    Livro de Ester

    "Hamã disse ao rei Assuero: Existe espalhado e dividido entre os povos em todas as províncias do teu reino um povo, cujas leis são diferentes das leis de todos os povos, e que não cumpre as leis do rei; por isso não convém ao rei deixá-lo ficar."

    ResponderEliminar
  11. O Trump também amigo de Israel e até a filha dele é convertida ao judaísmo por causa do seu genro judeu.

    Um caso bicudo, portanto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas é um fato que a maioria dos judeus ,e nao so a elite ,sao hipocritas ,defendem uma coisa para eles/israel e outra para os goys.

      Eliminar
    2. «Mas é um fato que a maioria dos judeus ,e nao so a elite ,sao hipocritas»

      Isso não sei, porque eu nunca contactei muito com judeus. Só tive ligação a uma judia que foi a minha professora de música até aos meus dez anos de idade. Depois nunca mais tive contactos com judeus.

      Eliminar
  12. ...problema é uma pequena minoria elitista...

    O problema está em todos os níveis da sociedade.

    Desde o encanador (com todo respeito) até os magistrados.

    A maçonaria é simplesmente uma empresa do judaísmo internacional.

    ResponderEliminar
  13. espero que ganhe o GRANDE TRUMP.ele promète muito ,sò que divia ganhar a presidencia dos EUA.

    ResponderEliminar
  14. Se querem diminuir a populaçao porque entao criaram campanhas contra a mortalidade infantil e a fome em africa ?por conta dessas bem sucedidas campanhas a populaçao africana quadruplicou em apenas 60 anos .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque o plano para reduzir a população mundial, apenas deverá ser colocado em prática mais tarde, quando a decadência das nações estiver numa fase mais avançada.

      De momento, os mundialistas precisam de fazer "explodir" a população africana e médio-oriental, de forma a invadir a Europa, quebrando a identidade das nações europeias e através da destruição da identidade nacional, destruírem assim as próprias nações. Isto é um processo lento e gradual, mas que já está a ser aplicado. Em simultâneo vão retirando soberania às nações através da tal "integração europeia" e só depois de terem um governo europeu bem solidificado, é que os mundialistas planeiam avançar mais seriamente para África e a América do Sul.

      Eu não tenho dúvidas de que se os mundialistas vencerem, a população africana será quase totalmente exterminada, o que me faz obviamente perguntar: afinal quem são os racistas? Os nacionalistas, ou os tais amigos da "diversidade" que alinham no plano mais sinistro alguma vez concebido na história da humanidade?...

      Eliminar
  15. Forno com os jacós, e já !

    ResponderEliminar
  16. Facto que Hitler quis expulsar os judeus da Europa, colocando-os todos numa colónia (pensou-se em várias possibilidades, desde a ilha de Madagáscar até sitios delimitados na vasta estepe russa), mas não o deixaram avançar com os planos na altura...uns certos Aliados.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...