sábado, 24 de dezembro de 2016

Celebrar o Nascimento de Cristo é Honrar um Inimigo da Europa

O Imperador Flávio Cláudio Juliano (331 a.C. - 363 d.C.). Este foi o último Imperador pagão do Império Romano e ao contrário dos seus antecessores, ele compreendeu a fundo o grande problema que iria ser o Cristianismo para a Europa. Juliano não se limitou a odiar a religião cristã, combateu-a também activamente e quis expulsá-la do Império, tendo legislado nesse sentido. Reinou apenas dezoito meses, o que levanta fortes suspeitas sobre a possibilidade de o mesmo ter sido assassinado por algum zelota ao serviço de Judeia (a versão oficial diz-nos que morreu em combate), precisamente devido à sua acção anti-cristã. O Cristianismo, basicamente, foi o Comunismo do Mundo Antigo e a sua disseminação entre os "goyim" sempre foi totalmente do interesse dos supremacistas judeus, mesmo que eles não o admitam e digam o contrário. 


Hoje é o dia 24 de Dezembro, o momento é portanto adequado para se falar da religião cristã e de como a mesma se disseminou em solo europeu, tudo à custa de múltiplas traições por parte da elite e de um muito bem organizado movimento subversivo, liderado a partir da sombra por supremacistas judeus que progressivamente minaram o Império Romano de dentro para fora.


O trecho acima, é uma pequena síntese de como o Cristianismo foi imposto a ferro e fogo aos nossos antepassados, que desde tempos imemoriais eram politeístas - a alma espiritual da Europa sempre foi politeísta - mas deixaram de o ser por vontade das elites que infiltradas por influências semitas, declararam guerra aos Deuses ancestrais. O resultado de todo este despautério acabou por ser a legitimação oficial de uma seita médio-oriental fundada por um judeu criminoso, que havia sido excetuado pela Lei Romana precisamente por ser um criminoso (com certeza que não foi por andar a vender rebuçados na rua que os romanos mataram Jesus...). 


Para quem não sabe, pois a Igreja Católica fez questão de lavar a cabeça da população a fundo, os motivos que levavam os pagãos romanos a rejeitar o Cristianismo eram essencialmente sete e podem resumir-se sucintamente da seguinte forma:

1 - A doutrina cristã da "ressurreição" é simplesmente absurda.
2 - Existem demasiadas contradições nos textos cristãos.
3 - O Cristianismo faz o culto a um criminoso condenando e executado pelo Estado Romano. 
4 - O Cristianismo é uma doutrina religiosa anti-patriótica. 
5 - Os cristãos praticam o incesto (o incesto e a pedofilia são elementos comuns nas culturas dos povos semitas e seriam uma prática vulgar entre os cristãos primitivos.)
6 - Os cristãos praticam o canibalismo (o acto de simbolicamente se beber "o sangue de Cristo" e comer a "carne de Cristo", era vista como canibalismo pelos pagãos romanos.)
7 - O Cristianismo leva à destruição da sociedade (o facto é que a disseminação e alastramento do Cristianismo no Império Romano, foi acompanhada de um simultâneo declínio do mesmo. Não é por isso errado afirmar-se que o Cristianismo teve um papel de destaque na queda de Roma.)

A Igreja quase nunca fala disto e quando fala, mente e distorce a verdade, pois o que interessa é manter a charada judaica que é o Cristianismo a funcionar, lavando mais cabeças e doutrinando a população com ideias internacionalistas e derrotistas. 

A doutrina cristã é uma falsa doutrina e muito à semelhança daquilo que o Comunismo fez no século XX, também o Cristianismo infiltrou as nossas elites e tomou conta de posições estratégicas de poder, a partir das quais lançou um assalto total contra a sociedade. No fundo, isto é apenas a forma de operar dos supremacistas judeus que sempre se pautaram pelo mesmo modus operandi. Jesus não é "Messias", nem "salvador" de coisa nenhuma, é e sempre foi o nosso inimigo comum e é um inimigo porque a doutrina por si criada nada mais é do que um internacionalismo elevado a um complexo, mas contraditório sistema de crença no sobrenatural.  

João José Horta Nobre
24 de Dezembro de 2016
 

21 comentários:

  1. NENHUM ABRAAMISMO PRESTA E NENHUMA IDEOLOGIA DERIVADA DE JUDAH E DO DESERTO ALOGENO

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As religiões abraâmicas são a pior praga que apareceu na face da Terra.

      Eliminar
    2. A igreja católica até queimava as pessoas vivas, para manter o negócio !
      As pessoas morriam de fome e eles, ( padres ) construiam grandes mosteiros, cheios de luxo. !
      Depois diziam e dizem que os ricos vão para o inferno e os pobres para o céu !

      Eliminar
    3. Ainda vivem com mentalidade retardada. Metam os filhos na igreja e depois chorem. A pior raça do ser humano está na igreja católica

      Eliminar
    4. Acho que vão "gostar" disto https://www.youtube.com/watch?v=H-9ROd28U1M

      Eliminar
    5. Esse video (do Rick)é bem apanhado,então anda meio mundo(e o Marcelo)a beijar a mão do papa Chico e depois o dito cujo anda a beijar a mão a um grupo selecto??

      Eliminar
    6. No entanto convém dizer que os individuos a quem o papa Chico beija a mão são sobreviventes dos campos e não os anunciados no video,isso seria demasiado mesmo para este papa fazê-lo em público.

      Eliminar
    7. E há muitas razões para renegar a igreja romana,sem necessidade de videos fraudolentos,por exemplo https://oquedeusquer.blogspot.pt/2016/12/a-grande-meretriz.html

      Eliminar
    8. Caro Rick, esse video realmnte prometia, só é pena ser uma falsificação. Isso é o que se pode chamar "fake news" a sério, pois não vi um único rothschild ou rockefeller no video. Pelo que percebi, o Papa está apenas a cumprimentar vítimas do holocausto, mais nada.

      Eliminar
    9. Exacto,é o que faz não vermos tudo com calma(mais um aviso para sermos atentos e não veicular coisas que descreditam)no entanto é curioso o beija mão do personagem que recebe normalmente o beija mão.

      Eliminar
    10. Há muito lixo que circula na internet com o objectivo de nos iludir propositadamente. Acredito mesmo que as verdadeiras "fake news" são colocadas em circulação por gente ao serviço do "sistema", precisamente com a intenção de desacreditar quem critica esse mesmo "sistema".

      Nós estamos neste momento no meio de uma guerra de informação e convém por isso mesmo verificar com cuidado a veracidade de tudo o que se publica, sob pena de posteriormente estarmos a publicar "fake news" que só vão dar razão ao mesmo sistema que estamos a combater.

      Eliminar
  2. https://4.bp.blogspot.com/-li7-nQDhfX0/WFlMRzy6UrI/AAAAAAAABQM/wU1tjolhiVgbXX2GD-tYaXd7WJartBLlACLcB/s640/Sem%2Bt%25C3%25ADtulo%2B3.gif

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, não retiro uma linha ao que disse. Os sionistas, de facto, só têm a ganhar em ser nossos amigos e deixarem de apoiar a imigração islâmica em massa para dentro da Europa.

      A ler, na íntegra, o que eu escrevi exactamente sobre isso:

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2015/09/os-sionistas-precisam-de-nos-ou-porque.html

      P.S. - O gif está giro LUIS MIGUEL FERNANDES CRESPO. Como podes ver, eu nem o retiro, pois isso dá para eu e os meus leitores rirmos todos um bocado à tua custa.

      Eliminar
  3. O Trafulha Junker(um dos fantoches da cabala globalista) entretanto veio dizer que o google e o Fb devem parar com as "mentiras" veiculadas na net.Ao que chegamos meus caros,acho que nem Orwell(o autor de "1984" e "Animal Farm")previu isto.

    ResponderEliminar
  4. 'O Cristianismo faz o culto a um criminoso condenando e executado pelo Estado Romano.'

    Corrija-me se estou errado, mas sempre me ensinaram que o 'criminoso' em causa foi condenado sim pelos seus, devolvido inicialmente pelos romanos aos seus acusadores pois não encontrarem nele nada de condenável, e só por muita insistência foi sim executado pelo Estado Romano, mas este nunca teve qualquer quezila com o pseudo-criminoso, tanto que ele costumava dizer, a "César o que é de César"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já escrevi sobre isso aqui:

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/07/nao-foram-os-judeus-que-mataram-cristo.html

      O método de execução a que os romanos sujeitaram Jesus, era reservado normalmente apenas as escravos ou a pessoas que cometessem crimes mesmos muito graves. Só facto de Jesus ter sido crucificado, é a prova de que alguma coisa de muito má ele deve ter feito. Pessoalmente, para mim o que faz mais sentido é que ele foi morto pelos romanos por andar a agitar a população judaica e os romanos viram isso como uma ameaça ao seu poder, da mesma forma que por exemplo, Salazar em Portugal perseguia os comunistas, por ver neles uma ameaça à segurança interna do País.

      Depois há outra questão muito pertinente, ou seja, os livros que compõem a Bíblia, tanto quanto se sabe, foram escritos séculos depois da morte de Jesus. Portanto, que fiabilidade podem ter realmente esses supostos "testemunhos" bíblicos? A mim parece-me que têm muito pouca, se é que alguma...

      A ler:

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/07/o-cristianismo-foi-vinganca-das-elites.html

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/08/os-cristaos-e-queda-de-roma.html

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

      Eliminar
    3. Caro MF, o seu comentário foi removido porque constituía propaganda ao Cristianismo e como é regra deste blog, estão proibidas aqui todas as formas de propaganda a ideologias semitas/religiões abraâmicas.

      Lamento, são regras e valem para todos. Se querem andar a fazer propaganda a religiões abraâmicas, terão de encontrar outro blog onde fazê-lo, pois aqui isso acabou-se de vez.

      Eliminar
    4. Respeitando desde logo as regras impostas e acrescentando um pedido de desculpas por as ter violado, eis novamente o meu comentário expurgado de qualquer propaganda às ditas ideologias semitas/religiões abraâmicas.

      --------------

      Isso já é especular um pouco. Não questiono que as fontes sejam fidedignas, mas dai a dizer que o dito 'criminoso' era importante o suficiente para o Império o crucificar acho um exagero.

      Se tal fosse o caso ele teria deixado uma marca na história romana. O mais provável é que foi executado, como muitos ao longo da história, para amainar os ânimos da populaça e lideres locais. Mais cruz ou menos cruz imagino que não faria muita diferença ao orçamento imperial.

      Segundo as 'fontes' até foram outros dois executados com o 'criminoso', e mais, até afirmam que a terceira cruz já estava orçamentada, e era para ser usada de qualquer maneira, dando a escolha à populaça sobre o seu ocupante.

      Quanto ao cristianismo minar o império romano, é um exagero. Para derrotar essa linha de argumentação basta mencionar que o império romano verdadeiramente apenas 'caiu' em 1453 com a conquista de Constantinopla, se aguentasse mais 23 aninhos tinham sobrevivido 1000 anos à queda de Roma. E no oriente, passaram esses anos todos a venerar e muito o 'criminoso'!

      Eliminar
    5. «Não questiono que as fontes sejam fidedignas»

      Tanto quanto sei, não existe uma única fonte fidedigna sobre Jesus ou a origem do Cristianismo. Os livros que compõem a Bíblia terão sido escritos séculos depois da morte do mesmo...

      «Quanto ao cristianismo minar o império romano, é um exagero. Para derrotar essa linha de argumentação basta mencionar que o império romano verdadeiramente apenas 'caiu' em 1453 com a conquista de Constantinopla, se aguentasse mais 23 aninhos tinham sobrevivido 1000 anos à queda de Roma. E no oriente, passaram esses anos todos a venerar e muito o 'criminoso'!»

      Tudo o que eu tinha para dizer sobre essa questão, já o disse aqui:

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/08/os-cristaos-e-queda-de-roma.html

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/07/o-cristianismo-foi-vinganca-das-elites.html

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/07/as-elites-judaicas-e-sua-relacao-com-os.html

      Eliminar
    6. Desculpe mas pelo que li nenhum dos 3 textos aborda a principal questão levantada por mim. Quero acreditar que não lhe vou dar nenhuma novidade, mas o império Romano do Oriente, mais conhecido por Império Bizantino aguentou quase outros 1000 anos e sempre a prestar culto ao tal 'criminoso'. O que contraria um pouco a teoria de que a parte ocidental caiu devido ao nazareno.

      Mas pensando bem, até que acaba por ter razão, pois uma das principais razões que levou à sua queda em 1453 foi a ocupação de 1204 até 1261, precisamente pelos seguidores ocidentais do 'criminoso' durante a 4a cruzada que enfraqueceram em muito o império!

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...