sábado, 21 de janeiro de 2017

Trump Precisa Urgentemente de Resolver um Grave Problema Chamado Supremacismo Judaico



Não sei o que vai na cabeça de Donald Trump e em boa verdade, ninguém sabe. Mas sei que se Donald Trump quiser realmente cumprir pelos menos algumas das promessas que fez durante a sua campanha eleitoral, então este vai ter de começar por resolver urgentemente um problema muito grave e sério chamado Supremacismo Judaico.

Os supremacistas judeus andam há décadas a conspirar contra o Ocidente e a financiar "revoluções coloridas" por intermédio de fundações e esquemas manhosos, sendo que o mais conhecido de todos este animais - o psicopata George Soros - pelo meio até quebrou o banco central inglês num tristemente célebre episódio que ficou conhecido como a "Quarta-Feira Negra".  Esta gente, estes parasitas sem escrúpulos, são hoje o inimigo público Nº 1 do Ocidente. 

Não tenho qualquer dúvida em afirmar que os supremacistas judeus são monstros. Monstros absolutos com forma humana. Para além de todos os golpes, "revoluções" e lixo ideológico que têm disseminado. São, de longe, os mais bem conhecidos patrocinadores de um incontável número de vandalismos cometidos por grupos de extrema-esquerda e anarquistas, que financiados pela teia obscura de fundações e movimentos sociais dos supremacistas judeus, têm provocado danos materiais na ordem das largas centenas de milhões de dólares em consequência dos seus protestos "pacíficos", danos estes que atingem inevitavelmente o erário público e por consequência a carteira do contribuinte comum. Os movimentos Black Lives Matter e Occupy Wall Street, os protestos violentos anti-Trump logo após a sua eleição em Novembro passado, as "revoltas" em Ferguson, tudo isto foram episódios de violência social que têm a "mão invisível" do Supremacismo Judaico por detrás.

Ontem, mais uma vez, ficou perfeitamente bem demonstrado em Washington que a selvajaria patrocinada pelos extremistas judeus ainda vai apenas no início, sendo que a "coisa" promete agravar-se e intensificar-se largamente, a não ser que o Presidente Trump tome medidas no sentido de evitar o pior e de preferência com a urgência que uma situação destas exige.

Em primeiro lugar e antes que acabe da mesma forma que o ingénuo Kennedy acabou, Trump deve demitir o quanto antes todas as chefias da CIA e dos Serviços Secretos e substitui-las por gente da sua íntima confiança. Esta purga obviamente que não vai eliminar por completo o risco de Trump vir a ser assassinado, mas seguramente que o vai diminuir consideravelmente. A CIA é um dos principais braços armados do polvo mundialista e é através da mesma que inúmeras "revoluções coloridas" e assassinatos têm sido efectuados. É por isso essencial que Trump "meta as rédeas" nessa organização e a única forma de isto poder ser feito com eficácia é purgando todas as chefias da mesma o mais depressa possível. Coloco ênfase no "depressa", pois nestas situações o melhor é apanhar o inimigo de surpresa e administrar-lhe o "tratamento" adequado antes que ele saiba sequer o que lhe está a acontecer. O elemento surpresa é essencial em todos os processos de purga em massa, precisamente para não oferecer aos alvos da purga qualquer hipótese de se organizarem defensivamente.

De seguida, Trump deve começar a contra-atacar discretamente e deve fazê-lo da mesma forma que Putin o fez na Rússia, jogando feio, porco e sujo contra os supremacistas judeus, pois eles também jogam feio, porco e sujo. Não pode haver regras de decência na guerra a ser movida contra esta gente, pois eles também não mostram qualquer espécie de decência no que nos têm feito a nós. Trump deve por isso organizar o quanto antes um círculo interno de inteligência que trate de identificar um por um, quem são os líderes do projecto mundialista em curso e de seguida, deve começar a eliminá-los fisicamente sem qualquer espécie de piedade ou reserva.

Com a CIA e restantes agências secretas bem purgadas, será fácil para Trump ordenar indirectamente o assassínio gradual das elites judaicas que há décadas comandam a política americana. Um jacto privado que sofre uma "avaria" e explode em pleno voo. Umas miligramas de polónio-210 que "misteriosamente" caiem no café matinal de alguém. Uma gota de dioxina que por "azar" cai num prato de esparguete. Uma bala "perdida" que sabe-se lá como, entrou pela cabeça adentro de um Rothschild. Um juiz que do nada se decide "suicidar". Estão a entender?... Se ainda não entenderam, então estudem um pouco a forma de fazer política do Czar Putin e vão passar a perceber na perfeição como um verdadeiro patriota e nacionalista deve tratar da saúde aos seus inimigos.

Trump tem neste momento nas suas mãos o poder para, se ele quiser, decapitar por completo a Nova Ordem Mundial e exterminar os líderes da conspiração mundialista em curso de uma vez por todas. Eu no lugar dele, mesmo sabendo que poderia vir a ser eu próprio eventualmente preso ou morto no caso de falhar, não hesitaria nem por um momento em fazer a "limpeza" que tem de ser feita. Trump foi eleito pelo povo americano para servir o povo americano. Não para servir extremistas judeus e agendas ocultas. Se ele realmente quer o bem do povo que o elegeu, então deve começar por expurgar os maiores inimigos desse mesmo povo, que estão bem infiltrados na própria sociedade americana e que há décadas lutam com todas as suas forças para destruir a mesma.

João José Horta Nobre
21 de Janeiro de 2017
 

6 comentários:

  1. Bem, sobre isto vamos ter uma prova de fogo muito em breve:

    http://www.jpost.com/Israel-News/Politics-And-Diplomacy/After-Trump-inauguration-Netanyahu-wastes-no-time-putting-Iran-back-on-agenda-479169

    Este é claramente um dos problemas mais melindrosos que Trump tem em mãos e, caso corra mal, vai ser certamente explorado pelos seus inimigos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro Afonso, isso é a estratégia dos israelitas há anos. Israel quer desestabilizar todo o Médio Oriente, para por um lado se aproveitar depois desse mesmo caos e expandir-se territorialmente, enquanto simultaneamente destrói os seus principais inimigos regionais.

      O meu medo é que Trump na sua ânsia de apaziguar as elites judaicas largamente representadas na AIPAC, embarque numa invasão do Irão e depois aí o Afonso logo iria ver a invasão de refugiados que iríamos ter rumo à Europa.

      Eu próprio continuo a ter fortes reservas em relação a Trump e não sei até que ponto ele estará disposto a enfrentar a elite secreta que verdadeiramente tem governado os Estados Unidos a partir da sombra. O Kennedy, ao mais pequeno sinal de desafio, foi prontamente "abafado". Quanto a Trump, acredito que se o matarem, não o vão matar como fizeram a Kennedy, pois isso dá muito nas vistas. O mais provável seria o avião de Trump sofrer um "acidente" ou então, Trump repentinamente sofrer um "ataque cardíaco" e morrer.

      E atenção que também há alguns judeus do nosso lado, basta ler este excelente artigo de Israel Shamir para se ter a prova disso:

      http://www.unz.com/ishamir/yuletide-trump/

      O meu alvo nunca foram todos os judeus, mas sim, os supremacistas judeus. Eu acredito até que a maioria dos judeus são vítimas das elites judaicas que os manipulam e usam a seu belo prazer. Dou-lhe um exemplo, ainda esta semana um luso-americano com quem eu conversava e que é dono de um restaurante em Filadélfia, me contou que a comunidade judaica por lá isolou-e completamente das outras comunidades e basicamente "expulsou" da zona onde vive todos elementos estranhos. Pior ainda do que isto, os judeus recusavam-se ao máximo a fazer negócios com não-judeus e quando os faziam, era apenas nas situação em que obtinham larga vantagem e compensação. Segundo o que este luso-americano me contou, a situação chegou ao ponto de os judeus quererem proibirem os não-judeus residentes na zona de trabalhar ou fazer barulho ao Sábado, que como se sabe, é um dia sagrado para os judeus.

      Os judeus são assim Afonso, quando eles estão isolados ou são apenas meia-dúzia, fazem-se de coitadinhos e vítimas de tudo e mais alguma coisa. Mas assim que se juntam em grupos maiores e formam comunidades, começam a dar problemas com as outras comunidades. Neste aspecto, não se distinguem em nada dos muçulmanos que assumem um comportamento praticamente igual onde quer que se instalem em grande número.

      É preciso ter em conta que tanto judeus, como muçulmanos, são por norma pessoas muito tribais e o Médio Oriente é o resultado chapada daquilo em que resultam estes tribalismos semitas...

      Eliminar
    2. Eu votei no Trump com muitos orgulh0,com a clinton por mais 4 anos iamos a falencia com o Obama o defice foi de 10.3 para 20 trillion dollars iamos ficar com Portugal ( falido) .Pro Trump foi dificel porque os midias hoje em dia 90℅ Sao esquerdolas e bons no Fake news.Amigos Portuguese o socialismo aqui nao entra .and mos ha 40 anos com uma Mao a frente e outra a traz falencia a traz de falencia para nao falar Na corrupcao { Socrates Soares e Costa's Lda}.Gozem o vosso socialismo que aqui no me estado o iva sao 6 ℅nao 23 ℅ o socialismo e bom a gastar o dinheiro dequem trabalha .Votei Trump

      Eliminar
    3. Viva Trump grande sr , cheio de coragem e força PARABÉNS, que esteja por muitos anos para por Americana no lugar certo , ! Quem tem medo do Trump, são os esquerdistas, saiu um terrorista já foi bom , muitos queriam a. Continuação do terrorista Obama , para poderem vender as armas , par a matança de pessoas inocentes. Força Trump,

      Eliminar
  2. Vejam isto com atenção!
    https://youtu.be/VC4NuNaQFB8

    ResponderEliminar
  3. Força TRUMP !!! Vais fazer um excelente trabalho !!! Go Republicans !!!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...