quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Os Media já Falam Abertamente em Assassinar Trump, ou Fazer um Golpe de Estado Contra o Mesmo...




Donald Trump, no dia em que tomou posse como Presidente dos Estados Unidos da América, deu início a uma Revolução Nacionalista sem paralelo na história da Humanidade. É preciso que se diga que para o bem, ou para o mal, foi Donald Trump que verdadeiramente deu aquele "empurrão" especial pelo qual milhões de nacionalistas na Europa e nos Estados aguardavam décadas. A Alt-Right teve nisto um papel muito importante, tendo preparado o caminho com o trabalho de formiga que foi fazendo ao longo dos últimos anos, e não sabendo eu até que ponto Donald Trump se deixou influenciar pela doutrina da Alt-Right, o facto é que na acção, na linguagem e no estilo, Donald Trump é efectivamente um Presidente da Alt-Right.

Podemos dizer que está neste preciso momento em marcha uma Revolução Nacionalista nos Estados Unidos e isso deve-se essencialmente a Donald Trump. O "problema" é que isto significa também que Trump só tem agora duas alternativas possíveis: ou segue em frente com a Revolução e radicaliza a mesma de forma a garantir o seu triunfo, ou então, simplesmente desiste da Revolução e nesse caso, vai passar a ser considerado para todo o sempre como um traidor pelos seus apoiantes. Se escolher a segunda opção, Trump garantidamente irá sobreviver à Presidência. Pelo contrário, se escolher a primeira opção, Trump coloca-se si mesmo, mais toda a sua família, em grave perigo.

Os rumores de que o "sistema" quer assassinar Trump, já começaram durante a campanha eleitoral, porém, nos últimos tempos agravaram-se sobremaneira e há até quem já discuta como fazer um golpe de Estado para derrubar Trump. Acredito na possibilidade da primeira hipótese, não acredito na segunda. É verdade que Trump poderá muito bem vir a ser vítima de um assassinato orquestrado pelo establishment que tanto o odeia, mas não acredito que os militares se virem contra o Presidente Trump, pois o mesmo tem atrás de si o sólido apoio da larga maioria das chefias militares e da tropa Yankee. Aqui garanto-vos que sei muito bem do que falo, pois eu próprio sou irmão de um marine americano que votou no Presidente Trump.

Os Estados Unidos não são para mim um País qualquer, antes pelo contrário, são o meu País irmão, sendo que eu estou ligado por laços de sangue ao mesmo e por isso tudo o que por lá se passa, toca-me e mexe comigo de uma forma muito pessoal. Ora, da mesma forma que ninguém decente fica de braços cruzados enquanto um irmão seu é agredido injustamente, também eu não tenho intenção de assistir passivamente à humilhação do meu País irmão. O establishment pode por isso ter a certeza de que se ousar assassinar Trump ou tentar qualquer outra espécie de canalhice contra o mesmo, vai ter de se haver comigo e com muitos outros milhões de americanos e europeus que estão solidamente atrás de Trump. A coisa pode dar numa Segunda Guerra Civil Americana? Ai, pode, pode... não tenham dúvidas disso!

João José Horta Nobre
02 de Fevereiro de 2017


7 comentários:

  1. Acho que a solução é o Trump(e seus associados)aproveitarem algo grave(em Berkeley já ouve uma espécie de terrorismo para impedir o Yanopoulos de falar e a coisa vai agravar)para imporem a lei marcial e limparem não só o aparelho de Estado como eliminarem os globalistas.Não sei é se há capacidade(em qualidade e em quantidade de homems) e vontade.

    ResponderEliminar
  2. O Nobre tem de censurar o censurado,tão depressa diz algo com sentido como só diz disparates(será que é tuga ou estrangeiro,visto que não domina o português?)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já foi censurado!

      P.S. - O CENSURADO AGAIN é um brasileiro que gosta muito de fazer comentários em blogs de nacionalistas portugueses. Já é um alegre conhecido cá da casa, por vezes tolerado, outras vezes não.

      Eliminar
  3. Isto está a ultrapassar todos os limites do aceitável, caro JJHN! O Mestre Nobre veja bem o que estes dois canalhas hollywoodescos (que, só "por acaso", professam uma certa originária no Médio Oriente), tuítaram:

    http://www.informationliberation.com/?id=56213

    Imagine-se que algum nacionalista tinha feito semelhante coisa durante os tempos do mulato Merdama! Tinho ido parar à prisão!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ERRATA: onde se lê "uma certa originária" deve ler-se "uma certa religião originária".

      Eliminar
    2. Meu caro Afonso, eu penso que os limites do aceitável já foram ultrapassados há muito!

      Essa Sarah Silverman é uma das judias mais tóxicas de Hollywood. O lobby hollywoodesco está a martelar contra Trump em peso. Nunca vi nada assim, até se sente o ódio o ar.

      Eliminar
    3. Mas é no mínimo curioso(sabendo os judeus que Israel tem de se defender deles e evitar que entrem para causar terrorismo)que muitos judeus cá no Ocidente alinham na conversa da esquerda e afins(que dizem que devemos abrir nossas fronteiras a todos)e atacam Trump pela sua política de defesa das fronteiras.--------------------Deixei este mesmo coment no último post do amigo de Israel,terei de confirmar se vai ser publicado e nesse caso qual será a resposta(e eu sei que em Israel há duas correntes de zionismo,uma de esquerda e outra de direita,mas tenho a certeza que ambas defendem a segurança de Israel.Mas falo agora de judeus/ocidentais que têm dois discursos paralelos,um de que Israel tem direito a tudo mas que os países ocidentais não,mesmo que eles depois digam que são vitimas de ataques na França e etc)

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...