sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Que Hipóteses Tem Marine Le Pen?



«Mau como ele é, o Diabo pode ser abusado, ser falsamente acusado e ser acusado sem motivo, quando os homens não querem aceitar as culpas e colocam nele a responsabilidade dos crimes por si praticados.» - Daniel Defoe, História Política do Diabo, 1726
 
Neste momento e fazendo um balanço geral tendo em conta o que sei, creio que Marine Le Pen tem cerca de 50% de hipóteses de vencer as presidenciais deste ano. Possuo a perfeita noção de que alguns, possivelmente a maioria, decerto dirão que isto é uma estimativa demasiado optimista. Outros ainda - os sempre e eternos "velhos do Restelo" - dizem que é "pouco provável" que a Mademoiselle Le Pen consiga vencer as presidenciais. Mas vejamos, quando 2016 começou, estes mesmos "velhos do Restelo" eram exactamente as mesmas alminhas que também nos garantiam que o Brexit e o Presidente Trump eram coisas "pouco prováveis", senão mesmo até "impossíveis" de acontecerem. José Alberto Lemos, num artigo publicado na Rádio Renascença, até chegou ao ponto de nos garantir em Outubro passado, que Trump estava "à beira da derrota" e a inventar "teorias da conspiração" num acto de desespero final. Realmente, a sorte destes "jornalistas" é mesmo a de que o ridículo não mata...

Entretanto e tal como eu já esperava, as "sondagens" continuam todas a garantir-nos que Le Pen vai perder na segunda volta, porém, não esquecer que estas são exactamente as mesmas "sondagens" que há um ano também nos garantiam que o Brexit não aconteceria, idem para o Presidente Trump. Os nacionalistas já estão mais do que habituados a estas "sondagens" que, por norma, são manipuladas de forma muito astuta e de seguida apresentadas ao público como sendo "independentes", "sérias" e "credíveis". Esta manipulação dos eleitores por via da criação de ilusões, é a alma do "sistema"...

O que me leva a conceder uma hipótese de vitória na ordem dos 50% a Marine Le Pen, é o facto da mesma ter melhorado muito o seu discurso nos últimos tempos, suspeito que por ter aprendido algumas lições com Trump e a Alt-Right americana. Eu ando cansado de repetir que os patriotas europeus só têm a ganhar em tirar algumas lições da recente vitória de Trump, especialmente no que diz respeito à comunicação e à relação a ter (ou não ter...) com a apócrifa comunicação social. Os teimosos podem dizer à vontade que "Trump não sabe falar", é "mal educado" ou ainda que "fala demais", mas o facto é que a "fórmula Trump" funciona e a prova disso é ele estar sentado na Casa Branca, ao passo que a Hillary Clinton, toda "educada", "polida", "refinada" e "correcta", está a carpir as mágoas da derrota e humilhação que sofreu às mãos da Alt-Right. Suspeito que os seus patrocinadores judeus, que com a vitória de Trump sofreram possivelmente um dos maiores fiascos da sua vida, também não estejam lá muito felizes...

Para mim, o mais importante em Marine Le Pen, é ela apoiar um eventual Frexit e já ter prometido que irá fazer um referendo sobre essa mesma questão, no caso de ganhar. Repare-se que as elites políticas cosmopolitas que estão no poder, recusam-se a perguntar aos franceses se os mesmos querem continuar na União Europeia, porque as elites que hoje estão instaladas como parasitas na máquina do Estado, tanto em França, como em Portugal, estão-se a borrifar para a vontade do povo e em boa verdade, elas odeiam o povo e por isso mesmo o querem destruir através de uma mistura lunática de políticas de imigração de "fronteiras abertas" e a destruição dos valores da família patriarcal e tradicional, que são também os valores e o pilar de qualquer Civilização. É contra isto, contra este genocídio programado do povo francês que a Frente Nacional e Marine Le Pen se erguem e estando a senhora longe de ser perfeita, admito isso, a verdade é que hoje ela é uma das últimas barreiras de defesa que a França e a Europa Ocidental têm. Que ninguém se iluda sobre isto: se os nacionalistas fracassarem em França nas urnas, a única alternativa que restará será a de ir esperando pelo eclodir da inevitável guerra civil étnico-religiosa que está a caminho e depois nessa altura, se ainda restarem forças e homens para isso, libertar o território pela via da força armada como se de uma nova Reconquista se tratasse, algo que muito provavelmente só será possível de se fazer mediante um mínimo de apoio externo, provavelmente Russo e/ou Estado Unidense.

A elite mundialista já há muito que tem planeado de antemão o extermínio dos povos europeus, por via do desmantelamento progressivo das nações europeias numa primeira fase e a criação de um Super-Estado que será construído primeiro na Europa, sendo depois alargado ao resto do Mundo. A União Europeia é basicamente uma gigantesca experiência de laboratório, onde estão a ser ensaiadas formas de controlo e engenharia social, de forma a que as elites aperfeiçoem a forma mais rápida de destruir nações e criar blocos federais, tudo com o objectivo final de erguerem um governo mundial totalitário. Digam o que disserem, a verdade é que hoje o único travão sério a esta loucura congeminada por mentes em que a razão mais básica há muito que descarrilou por completo, são os partidos e movimentos nacionalistas. Sem estas "forças políticas extremistas" como o professor José Milhazes ainda há dias se lhes referiu, não só a Europa, mas toda a Humanidade ficariam completamente à mercê do mais perigoso bando de psicopatas de que há registo e memória.

João José Horta Nobre
17 de Fevereiro de 2017


14 comentários:

  1. Força Marine, vamos lutar contra "essa" Europa que aí está e que não nos representa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não houvesse a m**** de gente que nos tem desgovernado e não havia estes fenómenos.. Se vivesse em. França votava nela.. Pq. Estou farto de corruptos..

      Eliminar
  2. Marine Presidente!!!!

    ResponderEliminar
  3. Viva Donald Trump.
    Viva Marie LePen.
    Morte ao EURO ..... ontem já é tarde demais !!!!!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. rumo à vitória ... quem não gosta temos pena

      Eliminar
  4. Caro João
    Me desculpe, eu sei que o assunto não é de seu post, mas tem haver com a situação de descalabro e corrupção da Europa e Portugal.
    O que mais me espanta, é que falo com as pessoas e me dizem, HÁ .. EU NÃO SABIA DISSO.

    https://ramirolopesandrade.blogspot.pt/2013/07/banco-de-portugal-perdeu-17-toneladas.html
    Banco de Portugal perdeu 17 toneladas de ouro em 1990, com o amém de Anibal Cavaco Silva, GRANDES NEGÓCIOS !!!!

    Estamos perdidos, até quando . até quando vamos aguentar estes porcos filhas das putas, que só atrapalham nossas vidas !!!!!

    Abraços.

    Ramiro Lopes Andrade

    ResponderEliminar
  5. Antes populismo que este elitismo:
    https://www.youtube.com/watch?v=MUxDp2SXstQ

    ResponderEliminar
  6. Ontem estive a ver aquele programa da rtp3 chamado "principio da incerteza"(a minha curiosidade maior foi ouvir a sra Helena Matos pois já li coments a favor dela por aqui,senão foi aqui digam)que tem no painel todas as semanas duas pessoas(incluindo a sra Matos)e um convidado semanal.Logo a abrir ouvi a sra Matos a defender a candidatura do sr Macron(inclusive a dita sra falou dos rumores que o tal personagem foi empregado do Rothschield,mas que isso não era crime e blá blá,pronto meus amigos estamos conversados quanto a mais uma ilusão,para mim não que nunca me iludo com jornalistas regimentais,que passou a fiasco).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro Bilder, a Helena Matos de tempos a tempos, escreve uns textos interessantes. De resto, não a vejo como uma "camarada", nem de perto, nem de longe. Aliás, só o facto de ela publicar textos na imprensa mainstream, só isso, para mim já é sinal de que estamos perante mais uma jornalista alinhada com o "sistema" e ao serviço do "sistema". Se assim não fosse, a Helena Matos já teria sido corrido das redacções há muito...

      Quanto ao Macron, eu ainda há pouco tempo lhe tirei um pouco as medidas aqui:

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2017/02/emmanuel-macron-e-o-novo-sabujo-da.html

      Eliminar
    2. Caro JJHN, se os colunistas "contra-corrente" se ficarem pelo Jornal o Diabo, então é que nunca sairão do armário nem nunca terão a visibilidade que merecem. É muito importante que a Helena Matos e outros colunistas, ditos incómodos, figurem na imprensa mainstream, que falem nos principais canais pois só assim seirão da "sarjeta" e isso infelizmente ainda não acontece a todos.

      Eliminar
  7. http://www.dailystormer.com/media-worried-memes-will-win-le-pen-the-election/

    ResponderEliminar
  8. http://www.dailystormer.com/france-le-pen-takes-strong-lead-even-in-fake-new-hoax-polls/

    ResponderEliminar
  9. Não estou tão optimista como você. Já sabe como são as segundas voltas, todos se juntam contra os nacionalistas.
    Também tenho falado com alguns franceses ultimamente e todos me têm dito que não há país tão europeísta como a França, queira lá isso dizer o quê, mas admito que uma vitória de Le Pen na França, com uma vitória de Wilders na Holanda, seriam acontecimentos mais importantes que o próprio brexit ou a eleição do Trump, apesar de haver um efeito de contágio por esses acontecimentos.
    Seria o fim da UE, e uma nova geopolítica para a Europa.
    Vamos ver o que acontecerá e tenhamos paciência com as notícias que virão a público até lá para denegrir a imagem de Le Pen e Wilders.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...