quarta-feira, 14 de junho de 2017

Do Estaline Anti-Semita


«Joshua Rubenstein: “Estaline sempre teve opiniões antissemitas, mas foi obrigado a camuflá-las”»


Joshua Rubenstein é o autor judeu que agora quer convencer o Mundo de que Estaline era um "anti-semita" de alma e coração. Sim senhor, é tudo verdade. O judeu tem toda razão. Eu próprio escrevi um artigo sobre este assunto no início deste ano, intitulado Estaline, a URSS e a Nova Ordem Mundial

Perceber isto, leva-nos também a perceber mais facilmente porque é que Estaline e Hitler assinaram um pacto de não-agressão nas vésperas do início da Segunda Guerra Mundial. Creio que é até bem possível que Estaline admirasse o anti-semitismo declarado do regime Nacional-Socialista Alemão e desejasse pouco a pouco importar uma boa parte do mesmo para a "Pátria do Socialismo". Estaline foi, efectivamente, o único líder soviético que enfrentou abertamente os supremacistas judeus que estavam instalados como parasitas dentro do aparelho de Estado soviético. Sobre isto, leiam-se as palavras do General Viktor Filatov: 


Trotsky, o agente judeu enviado por Wall Street para destruir a Rússia, era o homem que os supremacistas judeus queriam ver aos comandos da União Soviética.  Era o judeu Trotsky que esta gente queria ver no poder. Mas Estaline arrancou-lhes o tapete de debaixo dos pés e como um qualquer tirano impiedoso do Mundo Antigo, deu início a sucessivas purgas internas na URSS que atingiram em cheio os sionistas e conspiradores aliados de Trotsky. As brutais purgas de Estaline e elas de facto foram brutais - não tenham dúvidas sobre isto - visaram acima de tudo destruir o lobby judaico instalado na União Soviética, condição esta que Estaline julgava como sendo essencial para se poder construir a utopia do "Socialismo num só País"

É por isso legítimo perguntar se Estaline merece ser recordado como um mero facínora criminoso, ou se pelo contrário e à semelhança de Vlad Tepes, merece ser visto como um homem do seu tempo, que agiu como agiu porque se encontrava rodeado de inimigos e sabia ele próprio da brutalidade implacável com que os sionistas eram capazes de o tratar a ele e aos povos da URSS?

No século XV, Vlad Tepes foi obrigado a escolher entre aplicar o horror absoluto ao inimigo ou ser derrotado e ver o seu povo escravizado pelos otomanos. Com Estaline, se pensarem bem, as coisas não foram muito diferentes e tudo se reduziu a uma simples escolha entre o ser implacável e colocar de lado os sentimentos ou ver o Império Soviético cair nas mãos dos agentes da Nova Ordem Mundial ao serviço de Sião.

João José Horta Nobre
14 de Junho de 2017

31 comentários:

  1. Estaline industrializou a URSS, transformou a Rússia de um país de camponeses numa superpotência, ganhou a segunda guerra mundial (a contribuição da Rússia foi tão importante como a dos EUA, apesar da história escrita sobre o conflito em plena guerra fria favorecer naturalmente o lado americano e inglês) e foi o único responsável pelo sucesso do comunismo durante tanto tempo (mantendo o "sonho" vivo até aos anos 90). Escrevo isto como anti comunista. A verdade é que Estaline foi o único líder comunista bem sucedido da história e isso é extremamente impressionante tendo em conta todos os outros que tentaram e nunca conseguiram estar sequer perto do sucesso a qualquer nível.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "A verdade é que Estaline foi o único líder comunista bem sucedido da história"

      Caro Zé Miranda

      Infelizmente isso é falso, Mao, Os líderes norte-coreanos, Pol Pot, foram tão bem sucedidos ou ainda melhores que Estaline, basta fazer a contagem de mortes;

      A industrialização da URSS era a indústria militar (armamento, corrida ao espaço e energia nuclear e ainda exploravam petróleo e gás natural), noutros sectores industriais simplesmente não tinham capacidade, nem competência nem utilidade numa sociedade comunista, afinal era o Estado que decidia as necessidades das pessoas.

      Não se deve comparar a industrialização na URSS com a industrialização no Ocidente, pois enquanto que no Ocidente o povo enriquecia com a industrialização, na URSS era exactamente o contrário, o empobrecimento era cada vez maior.

      Estaline, após a sua morte foi imediatamente repudiado e as suas políticas censuradas especialmente o "culto da personalidade", tendo sido "reabilitado" já no tempo de Brejnev.

      O "sonho" manter-se vivo até aos anos 90, não se deve a Estaline, aliás já há muito que não era um "sonho", era um pesadelo. Tiveram que suportar o aumento brutal da pressão financeira para apenas em 85 (Gorbatchov) reconhecerem a grande merda em que estavam metidos.

      Eliminar
  2. Claro que os EUA muito têm contribuido para denegrirem Estaline e a Russia pois a eles só lhes interessa bases militares com todos os países que façam fronteira com a Rússia, eu pergunto se eles EUA gostavam de ver bases militares Russas no México Canadá Cuba e Venezuela, etc. é só por essa razão que não estou de acordo com a politica americana que é de serem os policias e donos do mundo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Luís Rodrigues

      Ninguém precisa denegrir Estaline.

      As bases militares americanas são do interesse americano e do interesse desses países que recebem as bases.

      Eliminar
    2. Não, caro Arquivista, as bases militares que os ianques andam a espalhar pelo Mundo são única e exclusivamente do interesse do lobby sionista, que é quem controla e influencia por inteiro a política externa e interna dos Estados Unidos. Idem para todas as guerras no Médio Oriente que os EUA têm provocado nas últimas décadas.

      Eliminar
    3. http://observador.pt/opiniao/sera-possivel-demonizar-excessivamente-estaline/#login-popup

      Eliminar
  3. "«Glorioso seja o ano de 1937! Nesse ano, Estaline finalmente conseguiu compreender que era o Sionismo, não o Comunismo, que estava a ser construído na URSS e ele destruiu-o."

    E porque é que os judeus não tentaram implementar tambem esse comunismo na europa ocidental?
    Tentaram mas nao conseguiram? ou o comunismo destinava-se apenas para o Leste? foram os elos mais fracos..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em primeiro lugar, não se deve falar de "judeus", mas sim, de supremacistas judeus ou sionistas. É errado culpar todos os judeus pelos actos de uma elite judaica completamente alucinada dos carretos. A maioria dos judeus são eles próprios vítimas do Judaísmo.

      Quanto ao que pergunta, sim, os supremacistas judeus que a partir de Wall Street financiaram e prepararam a Revolução Bolchevique na Rússia, tentaram fazer com que o Comunismo alastrasse a toda a Europa Ocidental e em última análise, a todo o Mundo.

      «Tentaram mas nao conseguiram? ou o comunismo destinava-se apenas para o Leste? foram os elos mais fracos...»

      A resposta ao que pergunta, pode encontrá-la na obra do professor Antony C. Sutton, cuja leitura lhe recomendo vivamente:

      http://www.voltairenet.org/IMG/pdf/Sutton_Wall_Street_and_the_bolshevik_revolution-3.pdf

      Eliminar
  4. A estratégia no Ocidente seguiu outra linha(alternativa e mais sofisticada)e chama-se "Socialismo Fabiano"(é só olhar com olhos de ver para os actuais des-governantes nos países e na UE).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Bilder, a meu ver o "Socialismo Fabiano" é apenas outro nome para o Marxismo Cultural e a doutrina da Escola de Frankfurt.

      Eliminar
    2. Caro Bilder

      Vídeos do Prof. Maro?

      Eliminar
    3. http://observador.pt/opiniao/sera-possivel-demonizar-excessivamente-estaline/#login-popup

      Eliminar
  5. Bem, há uma teoria alternativa que diz que o prório Estaline era judeu:

    http://www.angelfire.com/dawn666blacksun/Stalin_the_Jew.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, é de crer que Estaline tivesse antepassados judeus, da mesma forma que eu próprio possivelmente também os tenho e segundo consta, até o próprio Hitler e a Eva Braun tinham antepassados judeus.

      O facto de se ter um antepassado judeu algures na nossa árvore biológica, não significa que uma pessoa tenha obrigatoriamente de ser um sionista ou um supremacista judeu. Até os nazis só consideravam como sendo judeu, quem tivesse antepassados judeus até à terceira geração...

      Eliminar
    2. Eu concordo plenamente, caro JJHN, mas olhe que a maioria dos nacionalistas anti-sionistas não vêem a coisa assim...

      Eliminar
  6. Proximo primeiro ministro irlandes sera um indiano .

    https://www.theguardian.com/world/2017/jun/02/leo-varadkar-becomes-irelands-prime-minister-elect

    Mas se acalmem ,pelo menos ele não é islãmico . Logo ,não veremos a histeria típica de tipos como paul james watson , pat condell ,Tommy Robson e tantos outros do meio " alternativo " clamando pela "defesa" da europa.

    ResponderEliminar
  7. _Estaline era judeu
    _participava de uma seita regiliosa judaica
    _foi casado 4 vezes - todas esposas judias.
    _ estabeleceu a pena de morte pro anti-elitismo
    _foi o primeiro chefe de estado a reconhecer o estado de Israel
    _ doou milhares de equipamentos militares com o qual Israel formou suas forças armada.
    _Permitiu que milhares de judeus imigrassem para palestina pra criar o estado de Israel.
    _Durante sua permanência no poder a % de judeus em cargos de comando era superior a 80%.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Estaline era judeu»

      Onde é que tem provas disso e mesmo que fosse judeu, desde quando é que ser-se judeu é sinónimo de ser um supremacista judeu???

      «participava de uma seita regiliosa judaica»

      Onde é que tem as provas disso?

      «foi casado 4 vezes - todas esposas judias.»

      Mesmo que fossem judias, algo de que duvido muito, lá está, desde quando é que ser um judeu é sinónimo de ser um sionista ou um supremacista judeu???

      «estabeleceu a pena de morte pro anti-elitismo»

      O quê???

      «foi o primeiro chefe de estado a reconhecer o estado de Israel»

      Os próprios nazis queriam criar um Estado para os judeus no início da década de 1930. É só ler:

      http://www.ihr.org/jhr/v13/v13n4p29_weber.html

      «doou milhares de equipamentos militares com o qual Israel formou suas forças armada.»

      Tanto quanto eu sei, os grandes fornecedores militares de Israel sempre foram as potencias ocidentais. Basta ver como em todas as guerras de Israel contra os árabes, os israelitas colocaram sempre em campo armamento ocidental, ao passo que os árabes usavam armamento soviético. Foi assim tanto na Guerra dos Seis Dias, como na Guerra do Yom Kippur.

      «Permitiu que milhares de judeus imigrassem para palestina pra criar o estado de Israel.»

      Claro, porque Estaline queria era ver-se livre dos judeus e especialmente dos sionistas. Parece-me lógico...

      «Durante sua permanência no poder a % de judeus em cargos de comando era superior a 80%.»

      Sim, até 1937 acredito que isso possa ter sido possível. Mas a partir de 1937, com as violentas purgas de Estaline, as coisas mudaram radicalmente.

      Eliminar
    2. *_implementou a pena de morte para o anti elitiSMO.

      Eliminar
  8. "Sim, é de crer que Estaline tivesse antepassados judeus, da mesma forma que eu próprio possivelmente também os tenho e segundo consta, até o próprio Hitler e a Eva Braun tinham antepassados judeus. "

    Em Portugal existe este fenómeno estranho de quase todos os Portugueses dizerem que têm antepassados judeus. Eu realmente gostava de saber como conseguem provar isso..

    Na minha família também diziam essa merda, eu investiguei e descobri que era a típica treta sem sentido à tuga.

    É isto que me incomoda na nossa atitude, gostamos de falar sem rigor das coisas.

    Até 1497 os judeus em Portugal eram uma pequena minoria segregada, a partir dessa data, entraram milhares de Espanha, segundo se julga, mais de 100,000. O que perfazia, pelo menos, 10% da população da época.

    Para piorar as coisas, o estado obrigou essa gente toda a assimilar-se à força.

    Tudo bem que parte foi embora ou foi deslocada para as colónias, mas houve uma grande introdução de sangue semita na população Portuguesa.

    E o resultado está à vista, a população foi "bastardizada", perdeu o sentido étnico.

    As acções de 1497 têm tudo a ver com as lepens e pnrs da actualidade, não existe ameaça pior ao racialismo do que a promoção da assimilação.
    As lepens e pnrs são precisamente o foco do problema, enquanto as comunidades estrangeiras estiverem segregadas, enquanto lhes for permitido e incentivado preservarem a cultura delas, a longo prazo, poderá ser possível exclui-los, porque serão facilmente um corpo estranho identificável.

    Em portugal salvo raríssimas excepções é IMPOSSÍVEL através de registos genealógicos saber se se é de origem semita.

    A única forma de o saber é através de testes de adn, por conseguinte, eu recomendo que quem não tiver a certeza que tem origens judias que não propague essa tendência que eu considero nefasta de estar a lançar suspeitas de sangue puro no meio dos nacionalistas.

    Isso causa quebra de coesão e de moral.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Em Portugal existe este fenómeno estranho de quase todos os Portugueses dizerem que têm antepassados judeus. Eu realmente gostava de saber como conseguem provar isso..

      Na minha família também diziam essa merda, eu investiguei e descobri que era a típica treta sem sentido à tuga.

      É isto que me incomoda na nossa atitude, gostamos de falar sem rigor das coisas.»

      Lá está, eu não disse que tinha antepassados judeus, apenas coloquei essa hipótese, pois há sempre essa hipótese. Mas se tiver, seguramente que será preciso recuar 6 ou 7 gerações para se descobrir algum judeu na família. Pelo que eu já investiguei, ninguém na minha família tem qualquer conhecimento de antepassados judeus ou de quaisquer tradições ou práticas judaicas na família. A pobre da minha avó que já lá vai, coitada, se lhe perguntassem para definir o que é o Judaísmo, a mulher nem saberia dizer...

      Eliminar
  9. A coisa que temos de ter em comum é a mesma raça, a mesma tribo.

    Até ver, somos Europeus, Brancos e arianos. Quem não o for, que se dedique a outra actividade, porque nacionalista, essa pessoa não o é.

    Eu consigo compreender que as pessoas por força da lei não podem abertamente dizer o que pensam, mas também ninguém as obriga a andar de braço dado com pretos e judeus nas passeatas do pnr. Isso é indesculpável.

    Quanto ao Estaline.

    Não sei nem me interessa se ele era judeu, sei que os serviu como nenhum, foi um dos maiores filhos da puta que a história conheceu. Foi um genocida de primeira e se não fosse o III Reich, provavelmente a URSS tinha ocupado toda a Europa e criado o tal homem novo, soviético.

    O Estaline considerada que o nacionalismo era resíduos da época do canibalismo....

    A URSS é um caso estranho, a partir de 1956 começaram a reformar o regime progressivamente e a afastar os semitas do poder. EM 1984, no tempo do Andropov, a URSS estava já a ganhar contornos de regime híbrido de cariz nacionalista.

    Não tinham relações com os zionistas e precisamente, por esse motivo, deitaram aquilo abaixo.

    Em grande medida, o modelo social comunista em muitos aspectos era menos mau do que o modelo capitalista. São ambos os modelos negativos, mas em 1985, na URSS não havia:

    -vagabundos/sem abrigo
    -pornografia(era proibida)
    -desemprego(havia pleno emprego)
    -A população era incentivada a consumir cultura.
    -Toda a gente tinha acesso a cuidados de saúde e educação.
    -homossexualismo era proibido.

    Em conta ponto, no ocidente, tinham:

    -Sida
    -Vagabundos, sem abrigo.
    -Homossexualismo
    -Crime, violações e desordem social
    -Corrupção.
    -Desemprego crónico
    -Desigualdade
    -Suicídios em grande número.
    -imigração em massa
    -Mistura racial massiva.
    -Consumo massivo e destruição massiva de recursos.
    -Opressão laboral
    -Serventismo à judiaria.
    -Degeneração nos média.
    -Promoção de guerras no mundo.

    Em termos de desenvolvimento "social" o modelo capitalista é um lixo, em termos económicos/materiais é também um lixo porque é um monstro que precisa de crescer senão destrói tudo por dentro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Não sei nem me interessa se ele era judeu, sei que os serviu como nenhum,»

      Então se Estaline os serviu como nenhum, porque é que mandou matar Trotsky que foi "apenas", a par de Lenine, um dos mais destacados proeminentes agentes sionistas na URSS?...

      «A URSS é um caso estranho, a partir de 1956 começaram a reformar o regime progressivamente e a afastar os semitas do poder.»

      Os sionistas e supremacistas judeus começaram a ser afastados logo a partir de 1936/1937, quando Estaline deu início à matança que se passou a designar como a "Grande Purga":

      https://en.wikipedia.org/wiki/Great_Purge

      Eliminar
  10. Reparem que, nem nas maiores economias é aceitável estagnação económica, tem de haver crescimento todos os anos, porque senão a bolha estoura, cada vez mais, os produtos tendem a ter menos qualidade e os preços da matéria prima aumentam devido ao consumo em massa de bens superfulos.

    Grande parte do consumo é desnecessário, é absurdo o que se está a passar.

    Mesmo em termos económicos, o suposto desenvolvimento

    Com isto não estou a dizer que o modelo soviético era bom, mas sim que o modelo capitalismo é uma bela merda que só é defendido por degenerados ou por pior, pode gente maléfica.
    Não há gente mais estúpida e retardada mental do que um capitalista, para eles a ganância é tudo e acabam por sacrificar tudo pela ganância, a família, o país , a honra, tudo.

    Essa gente não tem escrúpulos, são o pior que há. Não respeitam nada nem ninguém.


    E para terminar sobre a URSS. Claro que os directores das fábricas e grande parte da "intelligentsia" eram judeus e quando aquilo foi abaixo, roubaram sem pudor tudo que conseguiram e apoderaram-se do aparelho de estado. Daí que quase toda a economia da Russia fosse(e ainda é) controlada por eles..

    E só mais uma nota. O reparo que o João fez dizendo que a maioria dos Judeus é prejudicada pelo zionismo não é de todo verdade, aliás, é uma inverdade.

    É precisamente o contrário. A MAIORIA é beneficiada pelo zionismo. E pela capacidade de lobby da rede.

    Sem ter de explicar o óbvio, falando apenas de Portugal, diga-me lá se existe outro povo no mundo que possa ter acesso imediato à cidadania Portuguesa apenas pela evocação de uma expulsão do país há mais de 500 anos.

    Portanto, um português étnico que nasça no Brasil e que seja tetra-neto de Portugueses não tem direito à cidadania Portuguesa, mas a judiaria, por mais bastarda que seja , já o tem...

    Em portugal eles até têm direito ao beija mão se assim o quiserem, cá são senhores e suas senhorias, mais, cá parte da população até se diz bastarda deles.

    Isto não pode continuar.

    Ou temos uma postura nacionalista e racialista ou não faz sentido continuar.

    Isso implica rejeitar a tudo que seja merda(lepens, pnrs, cds e nacionalismo patrioteiro) e sabermos muito bem que é o nosso pai. O nosso pai é Viriato, não é o moises.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «E só mais uma nota. O reparo que o João fez dizendo que a maioria dos Judeus é prejudicada pelo zionismo não é de todo verdade, aliás, é uma inverdade.

      É precisamente o contrário. A MAIORIA é beneficiada pelo zionismo. E pela capacidade de lobby da rede.»

      Bem, é verdade que o lobby judaico criou uma situação que realmente beneficia directa e indirectamente a esmagadora maioria dos judeus que são tratados como uma "minoria protegida", mas a longo prazo, eu acredito que isto vai ser extremamente prejudicial para a maioria dos judeus, porque à medida que a situação económica e social se for agravando no Ocidente e podem ter a certeza de que ela se vai agravar, à medida que isto for acontecendo, as pessoas vão ir abrindo os olhos. Por outro lado, a Rússia, a China, o Irão e a Coreia do Norte são nações que já perceberam o que se está a passar e parecem determinadas a travar a loucura sionista. Ainda na semana passada houve exercícios militares entre a China e o Irão no estreito de Ormuz e esta semana a Rússia voltou a "apertar" com os EUA por causa destes terem abatido um caça sírio que estava a bombardear terroristas patrocinados pelos ianques e Israel. É inegável que os sionistas têm neste momento a corda ao pescoço e o Plano Yinon está totalmente bloqueado no Médio Oriente. Vamos a ver é qual será o próximo passo destes psicopatas e toca a nunca esquecer que esta gente é capaz de tudo, mas tudo mesmo...

      Eliminar
  11. Você está confundindo alhos com bugalhos. Staline lançou mão contra seu próprio povo. Um criminoso, que foi responsável por matar entre 20 a 40 milhões de inocentes de seu próprio povo para impor goela abaixo o comunismo. O que dizer do Olodomor?
    Vlad Tepes passa muito, mas muito longe do horror do fascínora Stalin.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Anónimo das 17:12 há de me dizer onde é que eu alguma vez escrevi que Estaline não cometeu actos brutais. É óbvio que Estaline foi um facínora e matou milhões de pessoas, isso é claro como água. Mas também é verdade que foi o único líder soviético que enfrentou abertamente os supremacistas judeus que estiveram por detrás do terror vermelho da Revolução Bolchevique e não só os enfrentou, como mandou matar muito dos mesmos. Quanto ao Vlad Tepes, esse só não matou tantos ou mais ainda do que Estaline, porque foi um tirano do século XV e por isso mesmo não tinha ao seu dispor a tecnologia que Estaline já apanhou. A título de exemplo, no século XV não existiam comboios a vapor que permitissem deportar dezenas de milhares de pessoas em pouco tempo para campos de concentração. Por outro lado, Vlad Tepes governava um território geograficamente muito menor e menos populado do que a URSS, o que tornava impossível que ele conseguisse alguma vez sequer aproximar-se do nível de Estaline em termos de números de mortos.

      Eliminar
  12. Sinceramente, julgo que é irrelevante ter antecedentes judeus. O que não falta são goyim sionistas e que contribuem para o supremacismo judeu mais até que muitos judeus. Porém, a minha análise de Estaline é precisamente a inversa da do JJHN e resumi-las-ia no seguinte - Estaline sempre foi um supremacista judeu mas viu-se forçado a dar a entender o oposto. Sabemos todos muito bem que, se para obter a supremacia, os judeus tiverem de sacrificar alguns dos seus, fazem-no! E se desse sacrifício, resultar a vitimização ou o estatuto de "mártir", perseguidos, etc, melhor ainda! É o sacrifício perfeito!! Não vejo onde, como e quando é que os judeus perderam o controlo da União Soviética durante Estaline. O que aconteceu foi uma dissimulação de perda de controlo. Não sejamos ingénuos, a dissimulação e o engodo são as artes predilectas da judiaria!! Foi à época e é a análise histórica a posteriori. O genocídio e a perseguição de Cristãos (o ódio de estimação dos fariseus) nunca foi tão intenso como com Estaline. https://antizionistleague.com/scrapbook/political-movements/politicians/joseph-stalin/

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...