quinta-feira, 8 de junho de 2017

O Ocidente Não Se Voltará a Erguer Enquanto Não se Libertar das Primitivas e Bárbaras Religiões Semitas

Moderno altar pagão dedicado a Juno e Júpiter.

«Quando, em 1990, eu li Tales of the Labyrinth, onde Daniélou ensinou sobre a realidade invisível sob a forma de ficção curta, confirmei-me na minha busca: "Os deuses não morrem. Eles são uma realidade eterna. São os homens que estão distante Deles, ignorá-los é acabar por provocar o Seu desprezo e vingança". Sobre a delicada questão dos ritos - como restaurar o que foi destruído e escondido? Daniélou oferece uma maneira a um tempo prudente e cheio de bom senso, nas antípodas tanto do mito incapacitante como das palhaçadas New Age: "Se instalas santuários agradáveis ​​para os Deuses e todos os dias os invocares, os venerares, rezando, eles deixam a Sua morada celestial e, a pouco e pouco, instalam-se nas vossas imagens. Eles aproximam-se e se tu perseverares, vais sentir a sua presença em breve: o teu espírito abrir-se-á para a luz.

As religiões abraâmicas/semitas são coisa digna apenas de bárbaros. Todo e qualquer bom cidadão de Roma já sabia isto há 2000 anos e hoje, os seus descendentes, mesmo que não o admitam, mesmo que alguns o neguem e fujam à verdade, no fundo, todos sabem que a Antiga Religião Nacional Greco-Romana era a única religião verdadeiramente ocidental e era a única que continha em si a carga de génio que os nossos antepassados clássicos nos legaram e que os semitas se preocuparam tanto em roubar, adulterar e em última análise destruir. Hitler escreveu no Mein Kampf que os semitas, nomeadamente na sua variante judaica, são um povo destruidor de culturas. Hitler estava apenas parcialmente correcto nesta análise, pois em boa verdade, os semitas, sejam eles judeus ou árabes, são povos destruidores de religiões e é através deste processo de destruição das religiões alheias, que posteriormente minam e consequentemente destroem a cultura de outros povos. Exceptuam-se naturalmente a isto os judeus e árabes que não são seguidores de credos abraâmicos, pois apesar de serem uma minoria, também os há e é preciso reconhecê-los e tratá-los justamente. 

A destruição de uma cultura e em última análise de uma Civilização, começa com a destruição da sua religião. É inegável que os semitas que introduziram o Cristianismo no Império Romano, sabiam perfeitamente bem aquilo que estavam a fazer e o seu objectivo foi desde sempre o de minar e destruir por dentro o Império, começando pela destruição da religião oficial, sobre a qual, diga-se de passagem, os vis e malignos cristãos inventaram as maiores mentiras e falsidades inomináveis. O próprio Imperador Nero acabou vítima de uma das maiores campanhas de difamação alguma vez empreendidas pela historiografia cristã e sobre a sua figura tudo se fabricou. O objectivo, esse, era mais do que claro: os cristãos queriam vingar-se das "terríveis perseguições" de Nero e portanto trataram de inventar toda a espécie de inverdades sobre a figura do antigo Imperador caído em desgraça. Mas a verdade, a justa verdade é que Nero apenas lutou como pôde e conseguiu contra a vilania semita e filo-semita e teve de o fazer enquanto se encontrava rodeado de inimigos e conspiradores por todos os lados. A verdade justa sobre Nero um dia acabará por vir ao de cima, independemente de todas as mentiras e fabricações que têm por aí sido divulgadas sobre o nosso antigo Imperador.

O Império Romano à medida que se foi gradualmente expandindo, por norma, permitia largamente que os povos conquistados continuassem a praticar o culto dos seus deuses desde que estes não ofendessem ou atentassem contra a religião oficial do Império Romano. Em alguns casos, a religião romana chegou até ao ponto de ela própria adoptar alguns deuses dos povos conquistados, como foi o caso da introdução ao culto da Deusa Arduinna, que era a Deusa epónima da região e floresta das Ardennas. Posteriormente à conquista da Gália, a Deusa Arduinna foi ela própria adoptada pela mitologia greco-romana e rebatizada com o nome de Diana. Muitos gauleses não sabem disto, pois a França é uma Nação que há muito caiu nas ruas da amargura no que diz respeito à preservação da sua memória histórica, mas a Deusa Diana é efectivamente a Deusa Arduinna rebaptizada. Ora, alguém quer maior prova da tolerância dos antigos pagãos romanos do que esta? Digam-me, quando é que foi a última vez que um judeu, um cristão ou um muçulmano chegou a uma terra com uma religião alheia à sua e absorveu alguma coisa dessa religião?

As religiões semitas/abraâmicas são sistemas de governo totalitário. São credos do mal. Os semitas e filo-semitas, embriagados pela loucura religiosa que os seus progenitores lhes martelam na cabeça desde tenra idade, nunca foram verdadeiramente tolerantes com quem quer que fosse e sempre odiaram visceralemente e desprezaram todas as religiões, menos a sua. Sejam eles da variante judaica, cristã ou muçulmana, um abraâmico será sempre um abraâmico. Quando não andam a perseguir não-abraâmicos, perseguem-se a eles próprios porque um é xiita e o outro é sunita. Ou porque um é luterano e o outro católico, ou ainda porque um é ashkenazi e o outro é sefradita. Esta gente simplesmente não tem emenda. 

Fiéis ao demónio do deserto que um bando de judeus pervertidos inventaram e ao qual chamaram de "Deus", tanto os cristãos e muçulmanos, como os próprios judeus, gostam de se fazer de vítimas quando se encontram fora do poder, porém, quando esta canalha sem vergonha apanha o poder absoluto na mão, não tarda a começar a orgia de perseguição, destruição, vandalismo, tortura e matança indiscriminada. Foi assim, por via do terror que a religião cristã se impôs à Europa e foi desta forma que o Islão se impôs ao Norte de África, à Anatólia e à Pérsia. Estas religiões semitas são todas obra de gente depravada e acima de tudo, são um insulto à história milenar da Europa e do Ocidente. Pior ainda do que isto, são um insulto à memória dos nossos ancestrais. 

O fenómeno terrorista que a Europa hoje vive e que é 99% das vezes praticado por seguidores de ideologias semitas, é apenas a consequência directa de a Europa se ter deixado tomar por credos médio-orientais que sempre foram nossos inimigos e ambicionaram roubar e destruir tudo o que temos de mais sagrado. Para onde quer que olhem, são semitas e seguidores de semitismos que estão por detrás de toda a nossa desgraça actual. São semitas e filo-semitas que controlam os media e abrem as fronteiras à invasão islamo-africana em curso. São semitas e filo-semitas cristãos, judeus e muçulmanos ditos "moderados" que pregam e difundem a "cassete" da tolerância suicida. São semitas e filo-semitas que matam raparigas inocentes à bomba em concertos e praticam inúmeras outras atrocidades um pouco por todo o Mundo. Por fim, são semitas e filo-semitas que nos (des)goveranam e dizem que temos de "ser tolerantes" e aceitar esta loucura como sendo a coisa mais normal do Mundo. Não há volta a dar, para onde quer que olhem com olhos de ver, a visão e a conclusão a tirar é sempre a mesma: os abraâmicos, sejam eles judeus, cristãos ou muçulmanos, são os pedreiros que amassam e preparam o caminho da nossa destruição colectiva. Até Hades, o Senhor dos Infernos, tem pavor desta gente que são de longe os principais obreiros, servos e representantes das forças do mal na Terra.

O que deve ser feito em resposta ao assalto que os abraâmicos andam a empreender contra a Europa há milénios é mais do que óbvio. A Europa e eu já o disse antes e não tenho medo nenhum de o repetir onde quer que seja, tem de se livrar de vez das religiões abraâmicas e criar um cordão sanitário em torno do Médio Oriente e Norte de África que nos afaste de vez desta loucura religiosa. Isto significa pura e simplesmente que o Judaísmo, o Cristianismo e o Islão são ideologias político-religiosas que devem de ser declaradas como sendo anti-ocidentais e inimigas da humanidade e por isso mesmo devem de ser ilegalizadas de uma vez por todas. É chegada a hora de se fazer justiça e restaurar o orgulho perdido ao Monte Olimpo e à corte celestial de Júpiter, o Deus pater por excelência e direito. A memória dos nossos ancestrais e a Europa já sofreram humilhação que baste!

João José Horta Nobre
8 de Junho de 2017


37 comentários:

  1. PARABENS PELO HOLOS AFINAL ALGUNS PAGAM ATEUS MILITANTES REDS DIGA-SE DERIVADOS IDEOLOGICOS PRA ATACAR SO OS CRISTÃOS PAGAM ISIS PRA IREM NOS COPTAS MAS QUANDO SE FALA DELES É ANTI SEMITISMO OS ARABES E PALESTINOS QUE TEM J SEMITA NÃO ELES

    ResponderEliminar
  2. NO ESTREITO JUTO SE PODE QUEIMAR OS LIVROS DOS RIVAIS DELES OS GOLENS AZUIS MAS NÃO OS SIMBOLOS DELES AI JA É ANTI SEMITISMO ELES NEM J TEM COMO OS VERDADEIROS SEMITAS

    ResponderEliminar
  3. SÃO MONGRELS COMO SEMITAS MAS CULTURALMENTE OS QUE MENOS SE AFASTARAM DO TORANISMO DO HOMELAND COM Y LOCAL FORAM OS SAMARITANOS QUE ESTÃO PROTO EXTINTOS E NUNCA FORAM PARTE DE JUDAH MAS DE SAMARIA ANEXADA ANACRONICAMENTE PELOS NEO CRUZADOS

    ResponderEliminar
  4. SAMARIA SEMPRE FOI SUPERIOR NUNCA PRECISOU EMIGRAR TANTO POR QUE ERA RICA NO MEDIEVO AINDA RESISTIA A BIZANCIO JA JUDAH UM DESERTO SECO POBRE EMIGRADO DAI POR QUE O VICIADOR DE OPIO EM SINAE SAI DA ZONA DO TALMUD BABILONICO VIZINHO AS GUERRAS POR DUTOS POR ISSO QUE SEMPRE LEVAM OS GOLENS PRA LA

    ResponderEliminar
  5. SAMARIA CHEGOU TRIUNFANTE COM AS MELHORES TERRAS ERA FILHA DE JOSÉ DAI POR QUE FICOU COM O NORTE MAIS SALUBRE ENQUANTO A JUDAH INVEJOSA RESTOU O SUL ANEXOU SIMEÃO E BENJAMIM MESMO ASSIM ROUBANDO JEBUSALEM CONTINUOU INFERIOR A UNICA COISA BONITA ALI É A CUPULA MUSLA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. SABENDO QUE NUNCA SERIAM GENTE OU CONTINUARIAM ESFARRAPADOS EMIGRARAM PRA BABILONIA E OUTRAS ZONAS DO IMPERIO E SE ESPECIALIZARAM EM SUGAR OS GOYINS OTARIOS AQUELAS CRUZES DO CEMITERIO MILITAR DOS EUA É MERO RESIDOU OU FRAÇÃO DOS GENOCIDADOS

      Eliminar
    2. ATE HOJE COMEMORAM O PURIM QUANDO JOGARAM INDO ARYAS CONTRA INDO ARYAS POR UM CONCUBINA JUDIA QUE SEQUER HA NOS REGISTROS DOS ZAGROS DIRÁ COMO RAINHA OLHA COMO ELES JA SE ACHAVAM

      Eliminar
  6. ATE HOJE COMEMORAM O PURIM QUANDO JOGARAM INDO ARYAS CONTRA INDO ARYAS POR UM CONCUBINA JUDIA QUE SEQUER HA NOS REGISTROS DOS ZAGROS DIRÁ COMO RAINHA OLHA COMO ELES JA SE ACHAVAM

    ResponderEliminar
  7. IMAGINA MILENIOS INCONTAVEIS NAÇÕES GOYINS AQUELAS CRUZES SÃO MUITAS MAS SÃO NEM RESIDUO DAS SEITAS QUE ELES CRIARAM NO DESERTO E DERIVADOS IDEOLOGICOS

    ResponderEliminar
  8. RECEBERAM 4 MILHÕES DE PENSÕES FORA O RESTO DO ROUBO TODO SO TIRARAM COMO OUTROS ALOGENOS E OS TROUXAS SENDO DESTRUIDOS E PAGANDO

    ResponderEliminar
  9. PARA CALCULAR OS DANOS TEMOS DE SABER O NUMERO DE NAÇÕES QUE EXISTIRAM EM MILENIOS SE SO A LISTA DE ESTADOS EXTINTOS É GRANDE DIRÁ DE NAÇÕES POIS NEM TODAS TINHAM ESTADO MAS OBVIAMENTE HAVIA INFILTRAÇÕES

    ResponderEliminar
  10. O NUMERO DE LINGUAS EXTINTAS REGISTRADAS É GRANDE ISSO DA ALGUMA IDEIA DIRÁ O RESTO É INCONTAVEL FORA AS SUB LINGUAS NÃO REGISTRADAS

    ResponderEliminar
  11. IMAGINA SE VC ENFILEIRAR TANTAS CRUZES DE NAÇÕES DESCONHECIDAS INTEIRAS DESTRUIDAS SEJA PELOS GENS ALOGENOS SEJA PELAS RESULTANTES COMO ESTAS

    ResponderEliminar
  12. SO PODEM SER REPTEIS DEMONIACOS QUE SERVEM A OUTRA DIMENSÃO

    ResponderEliminar
  13. FORA OUTROS ENRIQUECIDOS E ENRIQUECIMENTOS DANIFICADOS POR ELES

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo que estou ver, o CENSURADO AGAIN esmerou-se em cheio no seu contributo para esta caixa de comentários, lol, o que seria a blogosfera sem "artistas" como o CENSURADO AGAIN?...

      Eliminar
  14. «A Europa e eu já o disse antes e não tenho medo nenhum de o repetir onde quer se seja, tem de se livrar de vez das religiões abraâmicas e criar um cordão sanitário em torno do Médio Oriente e Norte de África que nos afaste de vez desta loucura religiosa.»

    Mas será que isto é possível, caro JJHN? Ainda temos, apesar de tudo, muitos europeus cristãos, sobretudo nos países do Sul da Europa. Aliás, uma grande parte dos nacionalistas são cristãos! Como poderemos livrar-nos do cristianismo sem nos livrarmos deles?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Ainda temos, apesar de tudo, muitos europeus cristãos, sobretudo nos países do Sul da Europa. Aliás, uma grande parte dos nacionalistas são cristãos! Como poderemos livrar-nos do cristianismo sem nos livrarmos deles?»

      Caro Afonso, eu sei disso e muito honestamente, estou-me a cagar! Entende?!

      Já cheguei a um ponto em que me estou redondamente nas tintas para as sensibilidades religiosas de judeus, cristãos ou muçulmanos. Para mim, estas religiões são tudo merda saída do mesmo pacote semita e não fazem cá falta nenhuma, antes pelo contrário, precisam de ser ilegalizadas e interditadas a todos os níveis e de preferência o mais rapidamente possível, para nosso bem colectivo como povo e Civilização.

      P.S. - Já vi pela citação que o Afonso copiou, que eu cometi um pequeno erro ortográfico, vou tratar de ir já corrigi-lo. Obrigado.

      Eliminar
  15. A questão maior é : Quem é que vai tomar essa acção em mãos(de abolir a religião abramica em geral)quando boa parte da hierarquia militar(aquela parte que não é marxista e ateia/apoiante de S.Marx)foi à missa em Fátima há poucos dias?(não viram esse relato nos média?)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O caro Bilder coloca aí uma pergunta para a qual eu não tenho resposta. A meu ver, as coisas na Europa vão ter de "aquecer" a sério antes de alguma coisa dessas poder acontecer. De qualquer das formas, o Cristianismo já está basicamente acabado na Europa Ocidental e só falta mesmo é dar-lhe o golpe de morte. O que vai dar mesmo dores de cabeça sem fim para se poder ilegalizar definitivamente é o Islão. Mas para mim é mais do que claro que esta religiões têm de ser proíbidas de uma vez por todas, pois só servem para criar problemas e gerar confusão na sociedade. Eu não sou anti-religiões e a prova disso é que nunca ninguém me viu a atacar hindus, budistas ou outro qualquer sistema religioso não-abraâmico. O meu problema mesmo é com as religiões/ideologias semitas. A pedra angular do problema que a Europa hoje enfrenta reside nestas religiões. O Bilder repare que sem Judaísmo, não haveria supremacismo judaico. Sem Cristianismo, não haveria Papa Bergoglio a apelar à abertura de fronteiras e imigração em massa. Sem Islão não existiria terrorismo islâmico. Olhe-se para onde se olhar, a conclusão a tirar é sempre a mesma: as religiões abraâmicas são a raiz da crise civilizacional que enfrentamos e a origem do mal. Não há volta a dar.

      Eliminar
    2. Este do Makow merece leitura atenta https://www.henrymakow.com/illuminati_bankers_planned_wor.html

      Eliminar
  16. OS MESMOS PARASITAS ABRAÂMICOS, DEPOIS DE 1945, INVENTARAM E NOS IMPUSSERAM A SUA MAIS NOVA E CRIMINOSA RELIGIÃO-DITADURA JUDAICA CHAMADA DE HOLOCAQU$TO-PEDERASTA-MULTICULTURALISTA!!!

    ResponderEliminar
  17. Têm todos muita razão mas sem fé não vamos a lado nenhum. São contra a religião que nos fez ocidentais? São contra militares? Pois bem assim está o vosso antigo país chamado Portugal agora simples protectorado. A fé é indispensável para o nacionalismo.
    Um europeu (André Malraux), nem muito religioso disse há 50 anos: "0 século XXI será espiritual ou não será".
    A Europa sem fé será invadida pelos muçulmanos e os europeus viverao sob ditadura. Tudo pago e organizado pelos sionistas que odeiam os ocidentais em geral e serão os nossos amos. Está escrito no Alcorão e é o 3º segredo de Fatima não revelado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «São contra a religião que nos fez ocidentais?»

      O Cristianismo não nos fez ocidentais coisíssima nenhuma. Antes pelo contrário, os cristãos destruíram e vandalizaram uma quantidade incalculável de património cultural que havia sido deixado pelo Império Romano e só posteriormente na Idade Média é que começou a haver uma maior preocupação em preservar a sabedoria clássica, porque a Igreja aí apercebeu-se de que afinal os pagãos que ela sempre tanto odiou e desprezou, afinal não eram assim tão ignorantes como ela sempre os quis pintar. O Cristianismo é um veneno anti-ocidental, isso sim.

      «São contra militares?»

      Se esses militares estão mais interessados em defender a Igreja e o Vaticano, do que o povo, então nesse caso sim, só me resta chamar-lhes de traidores e denunciar a sua patifaria. Os militares portugueses servem para defender Portugal e não para defender o Vaticano e a bruxaria cristã. Se querem defender essa porcaria filo-semita, então eles que entreguem a farda e as insígnias, façam as malas e metam-se a andar para o Vaticano, ou para Israel ou para o raio que os parta.

      «Pois bem assim está o vosso antigo país chamado Portugal agora simples protectorado.»

      Lol, o que é que o cu tem a ver com as calças?...

      «A fé é indispensável para o nacionalismo.»

      Concordo. Mas essa fé com certeza que não poderá ser a fé cristã, pois o Cristianismo é uma doutrina universalista/internacionalista e por isso mesmo incompatível com o Nacionalismo.

      «A Europa sem fé será invadida pelos muçulmanos e os europeus viverao sob ditadura.»

      A Europa deve recuperar a sua fé sim e a sua tradição de culto aos seus deuses ancestrais. O que a Europa deve largar de vez é o culto ao demónio do deserto que os judeus inventaram e ao qual chamaram de "Deus". Isto sim, é que deve de ser abandonado, pois é uma palhaçada que não leva a lado nenhum e é uma clara traição às raízes espirituais da Europa e do Ocidente que nunca, mas nunca foi monoteísta, mas sim, politeísta. As raízes espirituais da Europa são politeístas, sempre o foram. O monoteísmo é uma invenção dos judeus, que posteriormente foi adoptada e continuada pelos cristãos e muçulmanos. O "Deus" sádico, psicopata e maligno em que acreditam os cristãos e muçulmanos, é o "Deus" que foi inventado pelos judeus e que em última análise não passa de um reles demónio do deserto, concebido de acordo com os parâmetros típicos do primitivos espiritual semita.

      Eliminar
  18. ridiculo, tudo é o 3 segredo de fatima, tudo. E se fosse isso, parece que o teu papa que sabe o segredo, nao quer saber de nada.
    Claro que a religiao crista é muito ma para a europa e quem a segue mais à risca, fica mais propenso a ajudar imigrantes, ajudar seja quem for e abrir fronteiras seja para quem for, pois como diz a religiao somos todos filhos de deus, etc. enfim ridiculo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Claro que a religiao crista é muito ma para a europa e quem a segue mais à risca, fica mais propenso a ajudar imigrantes, ajudar seja quem for e abrir fronteiras seja para quem for, pois como diz a religiao somos todos filhos de deus,»

      Na mouche!

      Quanto às balelas do Anónimo sobre o "3º segredo de Fátima", poupem-me a esse delírio filo-semita por favor, pois isso simplesmente nem tem ponta por onde se lhe pegue! Fátima é até muito possivelmente a maior fraude do século XX português:

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2017/03/a-fraude-do-milagre-de-fatima-e.html

      Eliminar
  19. Este blog é da autoria do Celso Nuno Marques Carvalhana?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não. O Celso Nuno Marques Carvalhana tanto quanto sei é o autor do blog GLADIUS, que diga-se de passagem, é um blog muito interessante e com imenso material que vale a pena ler:

      http://gladio.blogspot.pt/

      Tirando algumas impressões que já trocámos mutuamente, eu pessoalmente nunca me encontrei com a pessoa em questão, se bem que um dia tal poderá proporcionar-se, pois tema de conversa com certeza que não faltará...

      Eliminar
  20. Os romanos já sabiam perfeitamente bem que Jesus não passava de um agente judeu, por isso mesmo é que o executaram. É só ler Marcos, 15, 16 - 18 que diz: Os soldados levaram-no para dentro do pátio, isto é, para o pretório, e convocaram toda a coorte. Revestiram-no de um manto de púrpura e puseram-lhe uma coroa de espinhos, que tinham entretecido. Depois, começaram a saudá-lo: «Salve! Ó rei dos judeus!»

    A prova de que o Cristianismo não passa de uma farsa judaica está toda na Bíblia, as pessoas é que não leem ou leem apenas da forma que os mentirosos dos padres querem que elas leiam a Bíblia.

    ResponderEliminar
  21. Caro JJHN

    Reerguer o Ocidente passa por gastar menos do que se recebe e desmantelar as bases de sustentação da esquerda e isso faz-se através da implementação rápida de reformas estruturais.

    Eis a lista actualizada:

    Abolição do salário mínimo
    Liberalização dos despedimentos
    Abolição dos descontos
    Pagamento do verdadeiro custo da água e energia pelo utilizador
    Pagamento do verdadeiro custo de educação e saúde pelo utilizador
    Liberalização (facilitação, desregulamentação) do acesso às profissões liberais
    Liberalização das rendas
    Sujeição a IRC a todas as pessoas colectivas
    Simplificação do IRS com sujeição individual, taxa única, sem deduções e abatimentos
    Taxa única no Iva
    Desmantelar o sistema escolar com o e-learning
    Varrer a função pública
    Extinção das juntas de freguesia
    Redução do número de deputados
    ...
    ...
    ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Pagamento do verdadeiro custo de educação e saúde pelo utilizador"

      Ou seja, assim de repente um pai que tenha 3 filhos teria que pagar o verdadeiro custo da educação, que inclui o salário dos professores, a electricidade da sala de aula, livros, comida etc, bem isso deve dar aí uns belos milhares de euros...depois o pai sente umas dores vai á consulta e é informado que tem que ser operado urgentemente, lá se vão entre 10 mil a 100 mil euros (dependendo da complexidade da operação) como o homem tem que meter baixa e já não é novo o patrão aproveita a liberalização dos despedimentos para contratar um novo trabalhador mais saudável. Assim é o paraíso deste arquivista que das duas uma, ou no seu plano económico põe toda a gente que trabalha a ganhar milhões ou então quer matar toda a gente.

      Eliminar
    2. O Arquivista é claramente alguém que nunca passou por dificuldades, caso contrário, não diria tanta asneira. Não adianta sequer tentar discutir seja o que for com ele, pois a criatura repete ad aeternum a mesma lenga-lenga e não passa daí. Escusado será dizer que a sociedade defendida pelo Arquivista seria um verdadeiro inferno para os mais fracos e um paraíso para o grande capital que veria implantado um regime de neo-escravatura sem paralelo na história.

      Eliminar
    3. Caros Anónimo e JJHN

      Sem ser de repente, ou seja, tirado às claras e às escondidas via impostos e "taxas e taxinhas" alguém que não tem filhos paga pela ensino dos filhos dos outros, também paga pela saúde dos filhos dos outros.

      Pagam também pela doenças dos bêbados, dos fumadores, dos drogados, dos sedentários, dos diabéticos, etc.

      De qualquer maneira, o sistema actual também não paga os custos de saúde de muita gente, pois à medida que os custos da saúde tornaram-se astronómicos os médicos responsáveis são capazes de operar alguém relativamente jovem mas que já não vale a pena operar alguém idoso sendo que o custo da operação é o mesmo, ou seja, deixam um viver e deixam o outro bater as botas.

      Quem defende este sistema também não tem legitimidade para criticar os impostos que lhes caem em cima, afinal é preciso pagar os custos de saúde, ensino e outros custos de tantas pessoas que sabendo disto aproveitam para embebedarem-se e depois vão para a estrada e causam acidentes, outros preferem comer bolos e outros alimentos cheios de açúcar e gordura porque já sabem que se ficarem diabéticos e/ou tiverem problemas cardiovasculares lá terão os otários das pessoas que se cuidam a pagarem.

      Também não há grande legitimidade para reclamar da influência dos esquerdistas na sociedade e na política, ou seja, escolhemos livremente o caminho para a pobreza, miséria e fome e isto mesmo depois do colapso dos regimes comunistas no leste da Europa, da abertura económica da China e de vermos ao vivo e a cores o merecido desespero na Venezuela, pois foi isso mesmo que eles livremente escolheram.

      "...o patrão aproveita a liberalização dos despedimentos para contratar um novo trabalhador mais saudável."

      A melhor maneira dum trabalhador não ser despedido é gerar lucro ao patrão, não é nenhuma garantia mas ainda assim é a melhor maneira.

      "Escusado será dizer que a sociedade defendida pelo Arquivista seria um verdadeiro inferno para os mais fracos"

      Falso, inferno para os mais fracos são os regimes comunistas, pois geralmente não sobrevivem muito tempo e os que sobrevivem têm dificuldades para comer.

      Eliminar
  22. Desculpem o desabafo off topic, mas quanto as eleições de França, mais uma prova de que os Europeus estão mesmo condenados à extinção, não ganham juizo, não abrem os olhos, por mais que a sua realidade, dia a dia começe a ficar pior e pior.

    Macron teve uma maioria enorme
    "apontam para que o partido de Macron consiga entre 400 e 445 dos 577 lugares na Assembleia Nacional."
    http://pt.euronews.com/2017/06/12/partido-do-presidente-macron-com-maioria-absoluta-a-vista-no-parlamento

    "extrema-direita Frente Nacional atingiu 13,2 por cento."

    O numero de Franceses mesmo Franceses a vir para Portugal está a aumentar. Fogem daquele caos multiracial, porém nas urnas mesmo assim nao ganham consciencia em votar FN e votam nos mesmos.
    O europeu é burro, demasiado burro, demasiado facil de manipular pelos media para que as coisas possam mudar um dia.

    E ainda ha os que dizem que havera uma guerra civil!! impossivel, por mais que isto piore, o branco aceita, nao ganha consciencia, nao faz nada, a exemplo dos EUA, Brasil, Africa do Sul e europa ocidental onde cada vez mais brancos fogem do seu territorio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. brancos ha mais na frança que em portugal, mesmo em %. a maioria da população tuga nativa tem fronha mourisca. soma-se a isso os brasucas, 0s pretos e demais nao brancos em portugal. ja a frança tem uma população cujo os brancos representam 70%

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...