domingo, 9 de julho de 2017

E Fugiu-lhe a Boca Para a Verdade...



"Existem leis para proteger a liberdade do discurso da imprensa, mas não existem nenhumas leis que valham que protejam o povo da imprensa." - Mark Twain (1835 - 1910)

Ann Coulter decidiu debitar algumas opiniões sobre a pouca vergonha que é a Cable News Network (CNN) e muito provavelmente sem ter sequer planeado tal, acabou por falar a verdade sobre quem é que realmente dita as regras não só na CNN, mas nos mainstream media em geral. A mesma cadeia de televisão que nos quer dar lições de moral 24/7 e que não pára de nos tentar enfiar pela garganta abaixo fake news e propaganda pró-multiculturalismo, pró-fronteiras abertas e pró-imigração em massa, é a mesma cadeia de televisão cujos lugares-chave e principais posições de poder são TODAS, repito, TODAS ocupadas por supremacistas judeus

Se tivermos em conta que os judeus representam apenas cerca de 2% da população dos Estados Unidos, como é que se explica que uma fatia tão pequena da população consiga concentrar em si tanto poder? Bem, muito sucintamente, o que se tem estado a passar é que os supremacistas judeus/sionistas, concertados entre si como uma qualquer máfia, andam há séculos a tentar arvorar-se do poder no Ocidente e a tentar controlar a nossa sociedade a partir dos bastidores, através de um triângulo de poder centrado no controlo da alta finança, dos media e consequentemente, da política. Isto é aquilo que David Duke já designou no passado como sendo a "Zio Matrix" e é essencial perceber isto, de forma a que se consiga perceber os processos por via dos quais os supremacistas judeus controlam, manipulam e influenciam as sociedades ocidentais. 

A CNN é apenas um entre muitos outros instrumentos de manipulação e lavagem cerebral que os supremacistas judeus usam para fazer a cabeça aos goyim e levá-los a votarem nos candidatos "politicamente correctos". Posteriormente, quando estes candidatos do "sistema" enviam a tropa e a aviação americana para o Médio Oriente, para combater guerras que são única e exclusivamente do interesse de Israel, cabe às CNN's deste Mundo continuar a lavagem cerebral dos goyim e dizer-lhes repetidas vezes que "estão a combater o terrorismo". Se entretanto pelo meio surgir um qualquer opositor que questione a "cassete" oficial, as CNN's contra-atacam com a velha estratégia de sempre, isto é, com difamação atrás de mais difamação e ataques soezes, muitas das vezes desligados do contexto e que visam apenas destruir a reputação e o bom nome de um cidadão.

Aquilo que mais aterroriza a judiaria internacional é que os goyim descubram a verdade e se apercebam da monumental charada "democrática" em que andam a viver. E eu também me sentiria aterrorizado se estivesse na pele desta gente, porque aquilo que estes senhores têm andado a "cozinhar" é muitíssimo perigoso e inevitavelmente vai acabar por se virar contra os mesmos. 

João José Horta Nobre
9 de Julho de 2017


23 comentários:

  1. ÜBER ALLES SÓ JUDEUS!!! P...QUE PARIU!

    ResponderEliminar
  2. ISRAELIXO terrorista! Ladrões de terras covardes.

    ResponderEliminar
  3. check www.espada.eti.br/onu.asp eis os planos globalistas(ou parte deles pois o polvo é enorme e tem várias cabeças)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei especialmente da parte em que descreve os globalistas como "mentes radicais". Lool, uma coisa que eu já aprendi há muito é que por norma, quem quer evitar falar de supremacistas judeus ou simplesmente é incapaz de admitir que são supremacistas judeus que estão a "puxar os cordelinhos" do sistema, usa outros termos que acabam por funcionar como sinónimos. É o caso do Alex Jones, do David Icke e toda uma série de outros "teóricos da conspiração" que por aí andam. Até já ouvi um a dizer uma vez que era a "antiga família real húngara" que está por detrás da conspiração globalista. AHAHAHHAHAHAHAHHA, isto é de malucos, a sério. Agora esta das "mentes radicais" é outra nova. Vale tudo menos falar dos semitas que estão a conduzir o Mundo rumo à catástrofe e que foram directamente responsáveis tanto pela primeira, como pela segunda guerra mundiais.

      Eliminar
    2. Isso mesmo João.

      Eu percebo que as pessoas possam ter medo de falar dos judeus porque realmente vivemos numa verdadeira caça às bruxas, se bem que, o poder deles é ao mesmo tempo limitado e se eles colocarem o sistema de forma generlizada a perseguir os resistentes, acabaram por ficarem quimados. Eles atacam, voltam atrás, usam e abusam do sistema para perseguir, mas isso, sem que fique a ideia clara que o sistema éc ontrolado por eles. Os goyin têm de ter sempre a ideia que o sistema não foi tomado.

      São de tal forma dissimulados que até muitos nacionalistas caem na ilusão, o que é impressionante, visto serem um parte da população bastante culta.

      Agora, o que não é aceitável é que se criem narrativas que acabam or gerar ainda mais confusão nas massas. Os "adeptos das teorias das conspirações" ou trabalham directamente para a judiaria(os mais famosos sim) ou são alucinados com problemas de psicose.

      iluminati, os reptilianos, os feminazis(lol) são tudo pscioses da mesma doença:judaismo.

      Eliminar
    3. «Eu percebo que as pessoas possam ter medo de falar dos judeus porque realmente vivemos numa verdadeira caça às bruxas,»

      Como é óbvio... Está hoje instaurada uma ditadura do politicamente correcto que serve directa e indirectamente os interesses do supremacismo judaico. Por isso mesmo é que estes assuntos têm de ser abordados demonstrando factos sólidos e com argumentos bem sustentados, caso contrário, denunciar a Nova Ordem Mundial pode até tornar-se contra-producente.

      «Agora, o que não é aceitável é que se criem narrativas que acabam or gerar ainda mais confusão nas massas. Os "adeptos das teorias das conspirações" ou trabalham directamente para a judiaria(os mais famosos sim) ou são alucinados com problemas de psicose.»

      Eu aqui neste ponto vejo as coisas de uma forma diferente. É preciso interpretar o que Alex Jones e David Icke dizem de uma forma metafórica. O lobby sionista é brutalmente poderoso nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha e persegue activamente nos tribunais aqueles que o denunciam e expõem. Alex Jones já teve vários processos contra ele em tribunal e inclusive, tiraram-lhe até o direito de ver os próprios filhos. O David Icke, esse já foi também perseguido de várias e diversas formas e recentemente até cancelaram uma palestra sua na Alemanha por ele alegadamente ser um "anti-semita":

      http://www.express.co.uk/news/weird/774800/David-Icke-world-tour-Germany-axed-anti-semitism

      Alex Jones e David Icke têm feito muito para denunciar a Nova Ordem Mundial e é por isso que eu me abstenho de atacar esses senhores e se os criticar, critico-os respeitosamente, pois eles não são o inimigo, nem trabalham para o inimigo. Os "globalistas" de que Alex Jones tanto fala são uma metáfora para supremacistas judeus, assim como os "reptilianos" de David Icke também são uma metáfora para o mesmo. Não se trata de nenhuma "psicose", trata-se de falar do mesmo inimigo, mas dando-lhe outro nome de forma a evitar perseguições judiciais e outras coisas ainda piores.

      Deixo-lhe aqui mais um link que só ajuda a provar isto que eu digo. É o próprio "sistema" que considera David Icke como sendo perigoso:

      https://marlonsolomon.wordpress.com/2017/01/04/forget-the-lizards-david-icke-is-dangerous/

      Eliminar
    4. Entretanto a leste(Hungria) http://hungarytoday.hu/news/israel-pm-benjamin-netanyahu-retracts-ambassador-criticism-hungary-ahead-budapest-visit-36047

      Eliminar
    5. Cá para mim, essas críticas de Netanyahu a George Soros ou são uma manobra de diversão para dissuadir, ou então os sionistas estão divididos entre eles em relação à estratégia a seguir para obterem o domínio do Mundo. Acredito mais na segunda hipótese porque desde há muito tempo que há pequenos sinais que vêm evidenciando crescentes tensões e divisões no seio da superclasse mundialista e dos supremacistas judeus.

      Eliminar
    6. Sim,de acordo com sua segunda hipótese,até porque os planos do "grande Israel" serão do interesse dos globalistas apenas por estratégia e não como fim(tendo a chegar a esta conclusão devido a tudo o que tenho pesquisado e lido e pela observação da realidade,ou pelo até onde consigo observar)pois o fim é mesmo o governo global(aka nova ordem seclorum). http://www.academia.edu/26493825/Livros_para_entender_a_NOVA_ORDEM_MUNDIAL

      Eliminar
    7. «até porque os planos do "grande Israel" serão do interesse dos globalistas apenas por estratégia e não como fim»

      Exactamente. O plano do "grande israel" é um objectivo secundário dos sionistas. O verdadeiro e grande objectivo é o governo mundial e e com esse fim em vista que essa gente conspira há séculos.

      Eliminar
  4. Ora, é precisamente assim -e só assim!- que se deve denunciar o lóbi sionista: primeiro, fala-se da notícia em si, i.e. primeiro mostra-se que a CNN é fake news.

    Depois de o povo estar convencido que a CNN é fake news, então sim, é chegada a hora de dar o passo seguinte: a CNN, que já todos vimos ser fake news, é controlada or judeus, num país onde os judeus representam cerca de 2% da população total!

    O problema de alguns nacionalistas é que começam sempre ao contrário, pelos judeus. Isso afasta automaticamente as pessoas porque o crime (fake news) está ausente. E sem crime, não há criminoso, sobretudo quando a narrativa histórica e me(r)diática está ao lado do criminoso.

    Pessoalmente, eu não acredito que a Ann Coulter tenha feito isto sem querer. Ela é muito inteligente e percebeu que este era o momento ideal para "meter o pé na argola".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Ora, é precisamente assim -e só assim!- que se deve denunciar o lóbi sionista: primeiro, fala-se da notícia em si, i.e. primeiro mostra-se que a CNN é fake news.»

      É assim, eu pessoalmente penso que se pode sempre denunciar o lobby sionista/supremacista judaico, desde que tal seja feito com base em argumentos sólidos e esteja sustentado por provas verificáveis. É precisamente isto que David Duke faz e é exactamente por isso que o homem tem sido tão atacado pelos media do "sistema". David Duke é perigoso para os supremacistas judeus. Ponto. A mim o que ainda mais me espanta é como é que ele ainda não sofreu nenhum "acidente" misterioso, pois o homem tem levado a cabo - a meu ver - o mais feroz ataque anti-Nova Ordem Mundial que eu alguma vi, li ou ouvi.

      «O problema de alguns nacionalistas é que começam sempre ao contrário, pelos judeus.»

      Não é tanto isso caro Afonso, o problema mesmo é a forma como fazem a exposição dos factos, que muitas das vezes é levada a cabo de forma digamos... badalhoca e muito mal sustentada. É preciso explicar às pessoas o que é que efectivamente se está a passar e para isso é preciso mostrar FACTOS e possuir PROVAS.

      «Pessoalmente, eu não acredito que a Ann Coulter tenha feito isto sem querer. Ela é muito inteligente e percebeu que este era o momento ideal para "meter o pé na argola".»

      Sim, o Afonso é bem capaz de estar certo nessa sua análise. De qualquer forma, tenha ele sido com ou sem intenção, o facto é que Ann Coulter ao fazer isto trouxe definitivamente para o mainstream a já velha acusação feita por "pavorosos nazis" de que a CNN e os mainstream media em geral são TOTALMENTE CONTROLADOS POR SUPREMACISTAS JUDEUS. Este é que é o busílis da questão. Aqui é que está a pedra angular e o calcanhar de Aquiles que é preciso atingir com toda a força. Os supremacistas judeus correspondem apenas a uma parte ínfima da população, se a maioria dos goyim acordar e perceber o que se está a passar, será o fim definitivo para esta gente. Não têm hipótese, nem sequer vão ter para onde fugir.

      Eliminar
    2. « (...) eu pessoalmente penso que se pode sempre denunciar o lobby sionista/supremacista judaico, desde que tal seja feito com base em argumentos sólidos e esteja sustentado por provas verificáveis.»

      Aqui a questão é estabelecer o que são "provas verificáveis". Pela minha experiência, é precisamente aqui que a porca torce o rabo e muitos nacionalistas entram no campo do exagero e da generalização abusiva. Por exemplo, creio que o Mestre Nobre concordará comigo que afirmar que "a CNN é fake news" é indisputável, a menos que se seja muito desonesto. Porquê? Porque a sucessão de casos e de escândalos é tão grande que ninguém no seu perfeito juízo será capaz de a negar, a não ser por manifesta hipocrisia política.

      Da mesma forma, afirmar que "a CNN é controlada por judeus" não é despropositado, porque esse é um facto facilmente verificável, basta averiguar a identidade e religião professada pelos seus apresentadores e executivos.

      O problema é que alguns nacionalistas entram em campos muito nebulosos e obscuros. A meu ver, até escusados. Por exemplo: "os protocolos dos Sábios de Sião são verdadeiros"; "o Holocausto é a maior mentira do século XX"; "o Marx, o Estaline e o Trotsky era todos judeus"; etc.

      Ora bem, para além destas afirmações chocarem frontalmente com os ensinamentos e a “verdade” estabelecida nas universidades ocidentais, eles desafiam a narrativa perpetuada pela "cultura popular" contemporânea, desde Hollywood até à indústria musical, passando pela literatura e um pouco por todas as formas de "arte" contemporânea. Esta colisão já é suficientemente contraproducente só por si, mas o grande problema é que não se ganha grande coisa se as afirmações em causa forem verdadeiras. Imaginemos que os protocolos dos sábios de Sião são mesmo verdadeiros. E que o holocausto é mesmo a maior mentira de sempre. E que os genocidas comunistas da ex-URSS eram mesmo todos judeus… e daí? Como é que isso nos vai ajudar nos dias de hoje? Em que medida é que isso vai remover os judeus que estão actualmente no poder? Não vai! Só a denúncia dos seus abusos presentes é que os pode remover do poder! E esses abusos têm de ser factuais e demonstráveis, não podem ser meia-dúzia de historietas mal amanhadas e coladas com cuspe!!!

      Eliminar
    3. " Imaginemos que os protocolos dos sábios de Sião são mesmo verdadeiros. E que o holocausto é mesmo a maior mentira de sempre. E que os genocidas comunistas da ex-URSS eram mesmo todos judeus… e daí? Como é que isso nos vai ajudar nos dias de hoje? Em que medida é que isso vai remover os judeus que estão actualmente no poder? Não vai! Só a denúncia dos seus abusos presentes é que os pode remover do poder!"

      As pessoas têm o DIREITO de saber a verdade dos factos históricos. Só assim é possível compreender o mundo "presente" e de nos libertarmos dessa força maquiavélica. Se estivermos a fazer leituras de curto prazo, ficaremos sempre com explicações incompletas e acabamos sempre por perder o fio à meada.

      Se o holocausto for mesmo uma mentira(e é mesmo mentira), isso é bem capaz de ser o suficiente para fazer cair todo o sistema politico ocidental que basicamente assenta na premissa que 6 de milhões de judeus foram exterminados. Muita perseguição politica foi feita, muita gente/nações ficou com a vida destruída, muito foi pago, muitos morreram por causa dessa "verdade".

      Quanto aos comunistas revolucionários da revolução soviética serem fundamentalmente judeus, acho que isso já nem sequer é controverso ou negado por eles próprios.. Há uns anos o próprio putin chegou a admitir que mais de 80% do politburo eram judeus.

      Se estas duas coisas fossem mesmo verdade, não era necessário criarem leis e perseguirem politicamente e criminalmente que vai contra essas versões históricas.

      Grande parte dos abusos presentes são a consequência de acções do passado e acrescento mais, o que é o presente?

      Tudo que fazemos são acções passadas.

      Vivemos constantemente no passado, e 1945 é algo muito fresco nas nossas vidas.

      Enquanto a Europa não se libertar da opressão zionista não vai haver futuro, ou melhor, vai haver futuro, mas cada vez mais negro.

      E por zionistas, refiro-me aos judeus, os seus servos e as suas criaturas. Há muito monstro criado nesta admiravel mundo novo dos judeus que é usado como "escape" para dizeres do tipo: haaa não são só os seus a degenerar....

      Eliminar
    4. "O problema é que alguns nacionalistas entram em campos muito nebulosos e obscuros. A meu ver, até escusados. Por exemplo: "os protocolos dos Sábios de Sião são verdadeiros"; "o Holocausto é a maior mentira do século XX"; "o Marx, o Estaline e o Trotsky era todos judeus"; etc.

      Ora bem, para além destas afirmações chocarem frontalmente com os ensinamentos e a “verdade” estabelecida nas universidades ocidentais, eles desafiam a narrativa perpetuada pela "cultura popular""

      os protocolos dos Sábios de Sião forjados ou não(não me prenuncio) descrevem bem a presente situação, a simples observação da realidade permite perceber que a judiaria controla a banca, os media e organismos sociais. Não é preciso ler esse documento para perceber isso. Quer sejam forjados ou não é indiferente em termos de percepção do que já existe de comportamento criminal do judeu. Mas naturalmente é sempre importante saber-se sobre a autenticidade dos documentos e sobre este documento não me vou prenunciar mas recomendo que quem não for entendido no assunto que não se ponha a gritar alto que são forjados porque os judeus dizem que sim e pronto porque aviso desde já que os judeus mentem, e não é pouco.

      o Marx, o Estaline e o Trotsky era todos judeus-

      2 desses eram-no de certeza, o do meio se não era foi uma criação deles.

      As universidades não são nem nunca foram centros de controlo de realidade ou de processamento de narrativas. As universidades foram criadas com o propósito de promover a liberdade de pensamento, ponto.

      Os media, universidades e outras instituições estão a perder o respeito das massas, porque, mesmo as massas, estúpidas como são, são capazes de perceber a diferença entre a verdade e a mentira.

      Portanto, ir contra a versão do sistema não só é bom como necessário.

      Quem mantiver a retórica de defesa dos judeus só está a queimar ainda mais a civilização ocidental. Ninguém obriga ninguém a falar mal dos judeus, até porque já é ilegal fazer isso na maioria dos países, mas também ninguém obriga ninguém a defende-los, o que o afonso faz há anos seguidos, seguindo as pisadas do blogueiro caturo não trás nada de bom e de positivo. Desculpe, mas alguém tem de lhe dizer isso. Não acho que você faça isso de forma maliciosa, você pensa que é o melhor caminho, mas como pode ser o melhor caminho o de se esconder a verdade?

      Isso é uma atitude derrotista e destrutiva para com os resistentes, pense bem no caminho que quer seguir pela frente.

      Estar do lado dos europeus é estar contra a judiaria e as suas alianças, não há compromisso quanto a isto, os resistentes não comprometem posições.

      Eliminar
    5. «Por exemplo, creio que o Mestre Nobre concordará comigo que afirmar que "a CNN é fake news" é indisputável, a menos que se seja muito desonesto. Porquê? Porque a sucessão de casos e de escândalos é tão grande que ninguém no seu perfeito juízo será capaz de a negar, a não ser por manifesta hipocrisia política.»

      Como é óbvio...

      «Imaginemos que os protocolos dos sábios de Sião são mesmo verdadeiros. E que o holocausto é mesmo a maior mentira de sempre. E que os genocidas comunistas da ex-URSS eram mesmo todos judeus… e daí? Como é que isso nos vai ajudar nos dias de hoje? Em que medida é que isso vai remover os judeus que estão actualmente no poder? Não vai! Só a denúncia dos seus abusos presentes é que os pode remover do poder! E esses abusos têm de ser factuais e demonstráveis, não podem ser meia-dúzia de historietas mal amanhadas e coladas com cuspe!!!»

      Sim, eu concordo inteiramente com o Afonso. A obsessão de alguns nacionalistas com o Holocausto para mim chega a ser doentia. Isso é uma coisa que daqui a nada aconteceu há um século e pouco ou nada ajuda andar a remexer nisso, antes pelo contrário, serve acima de tudo os interesses dos supremacistas judeus, porque eles usam isso para rotular logo quem questiona o holocausto de "negacionista do holocausto" entre outros adjectivos "bonitos".

      Andar a promover abertamente a negação do holocausto, a meu ver, é do ponto de vista estratégico algo contraproducente e tacticamente é o mesmo que dar um tiro nos próprios pés.

      Eliminar
    6. «Se o holocausto for mesmo uma mentira(e é mesmo mentira), isso é bem capaz de ser o suficiente para fazer cair todo o sistema politico ocidental que basicamente assenta na premissa que 6 de milhões de judeus foram exterminados.»

      Isso é um puro exagero. O sistema político ocidental assenta num triângulo de poder constituído pelo controlo dos media, da alta finança e do sistema político. O "sistema" é extremamente resistente e já deu provas de conseguir resistir a tremendas provações. O holocausto e tal como disse uma certa personalidade há não muitos anos atrás, é e será cada vez mais um mero rodapé nos livros de história. Já houve muitos massacres e genocídios ao longo da história, basta ver por exemplo o Holodomor ou o genocídio que os ianques levaram a cabo contra os índios americanos. O Holocausto é apenas mais um massacre. Acreditar que a desmontagem da história oficial em torno do Holocausto seria o suficiente só por si para fazer cair todo o sistema político ocidental, desculpe-me meu caro, mas é pura ingenuidade. O que faria cair o sistema político ocidental seria uns media verdadeiramente honestos, isso sim, é que abriria brechas mortais no "sistema", pois revelaria ao povo os podres que grassam no mesmo. Os media e eu acredito muito nisto, são a principal chave de poder dos sionistas, porque é através dos media que eles conseguem exercer e manter de pé o controlo mental da população.

      «E por zionistas, refiro-me aos judeus, os seus servos e as suas criaturas.»

      Sim, mas há judeus que são anti-sionistas. Acho que é injusto atacar dessa forma todos os judeus, como se não houvesse um único judeu inocente no Mundo. Desculpe-me lá, mas isso é fanatismo anti-semita. Só um fanático em delírio é que pode mesmo acreditar que TODOS os judeus são maus e fazem parte da grande conspiração. Até o Fernando Pessoa fazia questão de separar o trigo do joio e por isso mesmo é que ele quando falava desta questão, distinguia aquilo que ele designava por "alto judaísmo", do "baixo judaísmo", que é o Judaísmo inerente ao projecto sionista:

      http://sofos.wikidot.com/grupo-dos-trezentos

      Eliminar
    7. "Sim, mas há judeus que são anti-sionistas. Acho que é injusto atacar dessa forma todos os judeus, como se não houvesse um único judeu inocente no Mundo. Desculpe-me lá, mas isso é fanatismo anti-semita. Só um fanático em delírio é que pode mesmo acreditar que TODOS os judeus são maus e fazem parte da grande conspiração"

      Atenção que eu nunca disse que TODOS os judeus são zionistas, nem sequer importa quantificar a %.

      Este seu argumento não tem sentido, seria o mesmo que alguém dizer que alguns negros são bons, assim, não vale a pena generalizar e que há que assimilar os bons negros. Nada mais perigoso para um pensamento nacionalista e identitário. O que conta não é o individuo em sí mas um grande número de indivíduos e o que esses indivíduos são capazes de construir em colectivo.

      O judeu, por si não é o problema, o problema é que eles, como um colectivo, são uma ameaça. É isso que importa.

      Consequentemente, o pior que se pode fazer neste tema é relativizar a questão e querer se moderado. A verdade dos factos é tudo o que importa, você é historiador e não concorda com isso?

      Sim, não se deve hostilizar TODOS os judeus, sim devemos promover os que denunciam o zionismo e proteger esses mas mesmo esses, NUNCA e em momento algum podem ser considerados aliados, porque irremediavelmente, eles acabarão por colectivamente se constituir novamente como uma ameaça. É um problema genético.

      Salvo raras excepções nunca vi nacionalistas colocar todos os judeus no mesmo saco e culpabilizar o judeu ao nível do individuo, mas pior do que isso é passar a aceita-los de igual por igual.

      Estes temas só podem ser abordados em termos de generalizações, se não fizermos, estaremos a pensar ao nível de um liberal ou antifa.

      É uma questão de intrepretação lógica, matemática mas ao mesmo tempo uma questão de razoabilidade e de consciência militar.

      Há bons e maus em todas as raças, há ciganos melhores do que alguns brancos, há alemães mais pobres do que muitos Guineenses, há mulheres que jogam futebol que muitos homens. Há excepções em tudo na vida mas isso não é um argumento de grande nível intelectual e francamente acho que esse tipo de respostas não segue uma lógica coerente.

      Pensava que já era ponto assente que falamos sempre em termos de generalizações e que isso é o que IMPORTA. Falamos de PADRÕES de médias, de amostras grandes.

      Quanto ao holocausto, não vou continuar porque vejo que o João a partir do momento que acha que foi mais um "massacre" tem uma visão completamente oposta à minha. Eu creio que o holocausto, assim como o dogma da igualdade são conceitos fundamentais do actual sistema politico.

      Se o holocausto fosse refutado, é quase inimaginável as implicações politicas que isso teria eu acho que é razoável assumir que este sistema politico cairia e não creio de todo que isso seja ser radical.

      Na grande maioria dos países nem sequer é possível negar o holocausto:

      https://en.wikipedia.org/wiki/Laws_against_Holocaust_denial

      Tudo é sujeito a revisão neste mundo, menos o holocausto, não é por acaso. Se é algo tão verdadeiro, porque é prohibido investigar e pesquisar sobre a matéria?!

      Eliminar
  5. "Aquilo que mais aterroriza a judiaria internacional é que os goyim descubram a verdade e se apercebam da monumental charada "democrática" em que andam a viver. E eu também me sentiria aterrorizado se estivesse na pele desta gente, porque aquilo que estes senhores têm andado a "cozinhar" é muitíssimo perigoso e inevitavelmente vai acabar por se virar contra os mesmos. "

    João, isto não é nada de novo para eles, sempre sobreviveram na circunstância dos goyin se revoltarem. Essa é precisamente a força que os alimenta. O João tem de perceber que é essa estratégia agressiva de sobrevivência que os fez chegar até aqui.

    O comportamento agressivo, dissimulado e conspirador deles não vai parar nunca. Seria o mesmo que o João desejar que um rato parasse de roer os armários já amanhã.. É o adn meu caro.

    A única solução que é possível é o boicote total ao sistema de finança internacional, vivermos de modo quase autárquico.

    Se há algo que eles receiam é que a finança caia, eles sabem que o poder deles emana dali, do dinheiro, sem dinheiro eles não valem nada, sem dinheiro não conseguem controlar os vermes políticos democratas, sem dinheiro não conseguem controlar os média e corporações.

    O ataque da judiaria ao modo de vida tradicional europeu não é inocente, a criação de um novo europeu mestiço e cosmopolita é o sonho do judeu, o extermínio do homem europeu.

    Se atingirem esse objectivo, não vão ter mais forças que se oponham à judiaria.

    Mas está a haver um fenómenos estranho na Europa, cada vez mais gente está consciente da influência destrutiva dos judeus, mas ao mesmo tempo, os partidos que combatem essa força maligna são cada vez menos ou inexistentes.

    Isto PROVA que a judiaria já tem os tentáculos muito enraizados e que consegue neutralizar qualquer tipo de ameaça.

    E também gostaria de dizer que às vezes dá dó ver algumas pessoas dizerem que acham excessivo à critica ao judeu porque isso dá protagonismo à judiaria e que cria uma espécie de aurea de superioridade no judeu. Dá dó porque quem diz isso é um ingénuo que não percebe a mentalidade do judeu.
    O judeu sente-se inferior ao homem ariano, tem um profundo complexo de inferioridade e isso cria ódio e inveja no judeu. É importante perceber isto para se compreender o comportamento dos judeus.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «O comportamento agressivo, dissimulado e conspirador deles não vai parar nunca.»

      Eu nunca disse o contrário! Aliás, acredito até que essa gente é capaz de despoletar um Apocalipse nuclear a nível global se alguma vez sentir que começa mesmo a perder o controlo da situação:

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/06/o-que-pode-acontecer-se-superclasse.html

      «A única solução que é possível é o boicote total ao sistema de finança internacional, vivermos de modo quase autárquico.»

      A China está neste momento a preparar-se para criar um sistema financeiro alternativo ao dólar. Pelo menos há sinais que apontam nesse sentido e a cada vez maior aproximação entre a Rússia e a China, é também muito importante, pois essas duas potências unidas, têm poder para criar um sistema financeiro alternativo ao dólar, algo que levaria inevitavelmente a um fatal cerco económico-financeiro a Wall Street.

      «Isto PROVA que a judiaria já tem os tentáculos muito enraizados e que consegue neutralizar qualquer tipo de ameaça.»

      Trata-se apenas do "Zio Matrix" em acção. Eles detêm o controlo quase total dos media, da alta finança e dos partidos políticos do "sistema". Se conseguirmos quebrar o poder dos supremacistas judeus ao nível da alta finança e dos media, sem dúvida que poderemos retirar-lhes o poder político, mas isto vai ser uma luta tirânica e eu desconfio seriamente de que estes psicopatas vão tentar provocar uma Terceira Guerra Mundial com a Rússia por todos os meios possíveis. A calma e a racionalidade de Putin perante todas as ameaças da Nova Ordem Mudial contra a Rússia, tem sido verdadeiramente notável.

      Eliminar
    2. Gary Allen escreveu no seu livro "Ninguém Ousa Chamar Isso de Conspiração": Uma razão fundamental pela qual foi riscado da história o papel desempenhado pelos banqueiros internacionais na política explica-se pelo fato de que os Rothschild eram judeus. Os anti-semitas entregaram-se nas mãos dos conspiradores fazendo crer que a conspiração provinha somente dos judeus. Nada pode estar tão longe da verdade. As instituições bancárias tradicionais anglo-saxônicas de J. P. Morgan e Rockefeller tiveram, elas também, um papel primordial na conspiração. Entretanto não podemos negar o papel importante que os Rothschild e seus satélites representaram.Portanto, é muito injusto e absurdo fazer recair sobre todos os judeus a falta da qual os Rothschild são culpados. É como se nós julgássemos responsáveis todos os batistas pelos atos criminosos dos Rockefeller. Os judeus entre os conspiradores utilizam uma organização que se denomina Anti-Defamation League (ADL); essa organização lhes serve de instrumento para convencer qualquer pessoa de que o simples fato de falar negativamente dos Rothschild e de seus aliados é um ataque contra os judeus. Foi dessa forma que eles puderam abafar quase todas as informações autênticas sobre os banqueiros internacionais e fazer disso um tabu em nossas universidades. Todo o indivíduo ou todo o livro que busca saber mais a respeito é logo atacado por centenas de comitês da ADL que se encontram em todos países. A ADL não se deixa jamais desviar, nem pela verdade nem pela lógica, de sua tática perfeita de difamação. [...] Na verdade, ninguém tem mais direito de estar contra os Rothschild do que os próprios judeus. Os Warburgs, uma parte do império Rothschild, auxiliaram a financiar Hitler.Fim de citação http://conspireassim.wordpress.com/2008/09/09/ninguem-ouse-chamar-a-isto-conspiracao/ (nota: esse livro do Gary Allen já tem umas décadas e eu não sei se ele desconhecia ou não as origens semitas de Rockefeller e Morgan).

      Eliminar
    3. check http://www.oneworldofnations.com/2017/06/lifting-veil-report-11-hope-for-humanity.html

      Eliminar
  6. https://www.citizensadvice.org.uk/consumer/holiday-cancellations-and-compensation/if-your-flights-delayed-or-cancelled/

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...