segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Porque é Que o Império Anglo-Sionista Quer Matar o Povo Norte-Coreano à Fome?




O Wall Street Journal (WSJ), publicação inteiramente controlada e dirigida pelo cartel mundialista/internacionalista, decidiu agora começar a fazer campanha aberta em prol do extermínio pela fome do povo norte-coreano. Aparentemente e num twist de lógica moralmente pervertida, a judiaria demente que manda no WSJ, considera que forçar o colapso da dinastia Kim por via do emaciamento forçado da população da Coreia do Norte, é nas suas próprias palavras "the most human course"

Como é mais do que óbvio, as novas sanções contra a Coreia do Norte e a consequente falta de alimentos nesse País, não vão conseguir derrubar o regime político que por lá vigora vai para sete décadas, nem vai fazê-lo desistir do seu programa nuclear e balístico, que é claramente um "seguro de vida" para a dinastia Kim. Saddam Hussein não tinha bombas atómicas e acabou pendurado na ponta de uma corda. Por sua vez, Muammar Gaddafi abdicou do seu programa nuclear em troca de falsas promessas de amizade da parte de Washington e como recompensa a NATO em 2011 bombardeou o seu regime até à destruição total. Bashar al-Assad na Síria também não possui armamento nuclear e o Império Anglo-Sionista também já tentou forçar mais um processo de "regime change" por aquelas bandas, sendo que aqui foram "barrados" pela acção militar atempada da Rússia. 

Já se tornou mais do que claro que qualquer regime que não possua armas nucleares e se recuse a ser um Estado vassalo do Império Anglo-Sionista, tarde ou cedo acaba por ser alvo da ira desse mesmo Império. Kim Jong-un sabe perfeitamente bem disto e é por isso mesmo que o seu regime tanto investe no poder do átomo como um meio de defesa, que na prática visa apenas dissuadir uma eventual agressão militar do Império Anglo-Sionista contra a Coreia do Norte.  

Mas qual o motivo para todo o ódio contra a Coreia do Norte? O que é que a Coreia do Norte fez para merecer a permanente e contínua difamação nos media controlados pela judiaria internacional? Será que a Coreia do Norte é odiada por simplesmente não ser uma "democracia" ou será que é odiada por não ser uma "democracia" onde a classe política se prostitui a Sião? Vejamos, a Arábia Saudita também não é uma "democracia", no entanto, o Império Anglo-Sionista não se cansa de lhe vender biliões de dólares em armamento e comprar petróleo à mesma. Pode-se então deduzir que o motivo para todo o ódio contra a Coreia do Norte, deve-se ao facto de esta ser dirigida por uma dinastia que pura e simplesmente se recusa a vergar perante o Império Anglo-Sionista e as prostitutas internacionais do mesmo. 

Por outro lado, toda a gente que percebe o mínimo sobre o que se está a passar nas Coreias, sabe que a Coreia do Norte é e sempre foi um dos mais fiéis aliados da República Popular da China e que o ataque contra a Coreia do Norte é uma forma de atacar indirectamnte o emergente poder chinês. Isto acontece porque a cúpula do poder sionista que manda em Washington, tem como objectivo a criação de um governo mundial totalitário e vê o crescente poder chinês (e russo...) como um obstáculo à realização de tal projecto. 

O objectivo dos supremacistas judeus quando estes introduziram o Comunismo na China e na Coreia, era o de destruir estas duas nações e abrir o caminho para o domínio destes povos por parte de Sião. Inesperadamente, porém, tal empreendimento acabou por ser um valente "tiro nos pés" que a judiaria internacional deu em si própria, pois não só a China e a Coreia não acabaram arrasadas, como saíram até do pesadelo marxista com o vigor patriótico reforçado e as suas sociedades  mobilizadas não para se renderem à demência sionista que há muito sequestrou o Ocidente, mas para resistirem precisamente a isto, custe o que custar. 

A China e a Coreia do Norte hoje já não são países comunistas. Antes pelo contrário, estas nações evoluíram do Comunismo para regimes nacionalistas com características únicas. Há ainda alguns resquícios do velho lixo comunista na China e na Coreia do Norte, porém, tal não passa maioritariamente de mero folclore "para o inglês ver"

A verdade que os media ocidentais ocultam sobre a Coreia do Norte é que esta é uma Nação onde Judeia não manda, nem dá ordens. As malignas religiões abraâmicas - integralmente inventadas por judeus - são todas ilegais na Coreia do Norte. A banca norte-coreana pertence e está nas mãos de norte-coreanos e não dos agiotas judeus da Goldman Sachs. Os media norte-coreanos são controlados por norte-coreanos e não pelos media moguls de Wall Street. O governo norte-coreano, esse, por mais defeitos que tenha, é um governo ao serviço do povo norte-coreano e não ao serviço da agenda sionista. A Coreia do Norte não é uma "gloriosa democracia" à ocidental? Pois não, não é e ainda bem que não é! Mais ainda, as Forças Armadas da Coreia do Norte não andam a combater "wars for Israel", como acontece com a tropa ianque e os seus sabujos da NATO. Escusado será dizer que a Coreia do Norte, um País altamente conservador por sinal, hoje defende e representa tudo aquilo que Sião odeia e quer destruir a todo o custo. É por este motivo e principalmente por este motivo que Kim Jong-un não é recebido com brindes na Casa Branca, ao contrário das restantes prostitutas sem honra do cartel mundialista/internacionalista.

Como eu já disse anteriormente, é evidente para qualquer pessoa com o mínimo de inteligência que se dedique a analisar os factos e circunstâncias da actual situação nas Coreias, que Kim Jong-un apenas deseja possuir armas nucleares e a respectiva tecnologia balística associada às mesmas, de forma a garantir a continuação do seu regime e a consequente continuação da independência e soberania da Coreia do Norte. O programa nuclear e balístico norte-coreano não é, nem nunca foi uma "ameaça ao Mundo", sendo que apenas se destina a ser usado como um meio de dissuasão contra um possível ataque ou invasão militar por parte das forças ao serviço do Império Anglo-Sionista. 

Os judeus com mentalidade apocalíptica que tomaram conta da Casa Branca e transformaram Donald Trump numa autêntica marioneta sionista, esses sim, é que são a verdadeira ameaça à paz e estabilidade no Mundo. É esta gente que o Mundo civilizado tem de se preocupar em conter e não a Coreia do Norte.

João José Horta Nobre
18 de Setembro de 2017


15 comentários:

  1. Os EUA já provocaram a morte a 1,5 milhões de norte-coreanos durante a guerra da Coreia. Não foi suficiente? Desde a WW2 os EUA envolveram-se em mais de 200 conflitos armados, provocando a morte a milhões de pessoas em todo o mundo. Não chegou o tempo de dizer basta aos maiores assassinos mundiais?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os maiores assassinos mundiais não são os EUA, mas sim, a tribo médio-oriental que pelo menos desde a presidência de Abraham Lincoln controla a política dos EUA. O povo americano está refém desta gente e a maioria das pessoas nem tem a mais pequena noção de quão longos, poderosos e influentes são os sinistros tentáculos de Sião:

      http://www.unz.com/pgiraldi/americas-jews-are-driving-americas-wars/

      Eliminar
  2. To HELL Trump. Go Russian Go China Go NORTH korea GO VIETNAN

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Vietcong Tet Tet, como eu já escrevi anteriormente, é muito provável que Trump seja o barrete político da década. Para além de estar a quebrar basicamente todas as suas promessas, o homem adoptou por inteiro a ideologia neocon. As poucas esperanças que eu ainda tinha em relação a Trump foram-se de vez. Daqui em diante apertem todos os cintos, pois eu desconfio seriamente que Trump, ou melhor, os sionistas que mandam em Trump, não vão descansar enquanto não provocarem uma guerra com a Coreia do Norte ou com o Irão e tudo o que se está a passar aponta cada vez mais nesse sentido.

      Os sionistas estão furiosos por terem perdido a guerra na Síria contra Bashar al-Assad e querem vingança. O Irão e a Coreia do Norte são os próximos alvos e isto obviamente, significa uma forte possibilidade de os EUA poderem vir a entrar directamente em confronto com a Rússia e a China que jamais irão ficar neutras se os EUA atacarem o Irão ou a Coreia do Norte.

      Eliminar
    2. check https://www.darkmoon.me/2017/who-rules-america-donald-trump-or-the-jews/ (sem dúvida que a sra Clinton "trabalha" para os globalistas representados em Bilderberg e afins,mas a questão agora que Trump é presidente dos US é saber para quem "trabalha" ele afinal,para os que o elegeram ou para outros) nota:estou escrever no pós discurso de Trump na UN onde reafirmou a sua agenda de soberanismo(conforme prometeu na campanha eleitoral,para além de ter falado em deixar os EUA de fora em questões estrangeiras lembram-se?) ao mesmo tempo que recupera o discurso do Bush mais novo dos Estados terroristas e perigosos para o mundo abrindo assim espaço para mais guerras em nome da "democracia" e da "liberdade")

      Eliminar
    3. «estou escrever no pós discurso de Trump na UN onde reafirmou a sua agenda de soberanismo»

      Tudo treta! Os neocons já tomaram completamente conta da administração Trump e para piorar a situação, Trump foi-se rodear de generais lunáticos da laia do H.R. McMaster que é um sionista fanático, um autêntico doidinho por Israel:

      https://www.timesofisrael.com/israeli-officials-say-under-fire-mcmaster-a-great-friend-of-israel/

      https://www.youtube.com/watch?v=hUUDE3V_Ft8

      Eliminar
  3. "Os maiores assassinos mundiais não são os EUA, mas sim, a tribo médio-oriental que pelo menos desde a presidência de Abraham Lincoln controla a política dos EUA. O povo americano está refém desta gente e a maioria das pessoas nem tem a mais pequena noção de quão longos, poderosos e influentes são os sinistros tentáculos de Sião"

    O que é que o caro JJHN tem a dizer sobre esta teoria?

    - https://pt.wikipedia.org/wiki/Majestic_12

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nada em concreto, pois nada de específico sei ou li sobre o Majestic 12. A mim isso parece-me apenas um comité científico, nada de mais.

      Eliminar
  4. Mestre Nobre por curiosidade, como é que conseguiu sobreviver na universidade de Coimbra?
    A faculdade de letras é uma cambada de dementes de extrema esquerda a de engenharia uma cambada de predantes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como? Simples, nunca me meti em política interna da FLUC, nem me envolvi em quezilias políticas por aquelas bandas. Não vale a pena e de qualquer forma, seria uma pura perda de tempo.

      Pessoalmente, considero que há outras faculdades bem piores do que a FLUC. Não há assim tanta gente de extrema-esquerda na FLUC, o que há é um bando de professores com o cu bem acomodado e um bom tacho.

      Eliminar
  5. http://ovnihoje.com/2017/09/21/kim-jong-un-ira-salvar-o-mundo-de-nibiru/ o nuclear e só para nós salvar de nibiru

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com o devido respeito, mas isso não tem ponta por onde se lhe pegue!

      Eliminar
  6. http://redefininggod.com/trump-and-putin-agents-of-chabad-lubavitch/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A foto em que alegadamente a Ivanka Trump e o Jared Kushner vão visitar a campa de Lubavitcher Rebbe, é falsa. É preciso cuidado nestas coisas, pois existe imensa tralha falsa a circular na internet, que visa apenas criar confusão e descredibilizar as pessoas que legitimamente investigam a Nova Ordem Mundial.

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...