terça-feira, 31 de outubro de 2017

Puigdemont, o Canalha e Lacaio do Sionismo Internacional





Ao que parece, o "grande patriota" Puigdemont já "deu à sola" rumo a Bruxelas, onde é mais do certo que terá de se instalar permanentemente, se não quiser enfrentar uma mais do que provável sentença de prisão em Espanha.

Este escroque agora arvorado pelos media do sistema a "nacionalista de esquerda", pessoalmente, nunca me enganou. Apoiado por toda a espécie de tarados neomarxistas e fiéis discípulos da Escola de Frankfurt, desde o primeiro momento do postiço "processo de independência" da Catalunha declarado por Puigdemont, que eu escrevi e alertei para o facto de tal situação não passar de mais uma sinistra manobra da judiaria Internacional e internacionalista, com vista a enfraquecer Espanha e criar simultaneamente um furúnculo sionista no sul da Europa.

Samuel Johnson, o famoso escritor e pensador inglês, escreveu uma vez que "o Patriotismo é o último refúgio do canalha". No caso de Puigdemont, esta famosa frase de Samuel Johnson assenta que nem uma luva. De facto, Puigdemont é um canalha e é o pior tipo de canalha que se pode conceber. Pior ainda do que o canalha que se esconde por detrás do infeccioso bacilo comunista ou do imundo verme maçónico, é o canalha que ao serviço de interesses estranhos à sua Pátria, manipula a ideologia nacionalista de forma a fazer avançar objectivos que, em última análise, visam o extermínio físico, cultural e espiritual do seu povo. Puigdemont encaixa-se nesta última categoria de canalhas, os canalhas ao serviço da Nova Ordem Mundial, os canalhas ao serviço do internacionalismo sionista militante e que se servem do conceito de Pátria e de Nação, para pouco a pouco e de mansinho, desmantelarem as suas próprias pátrias e nações, reduzindo inevitavelmente as mesmas a um vácuo atomizado, sem identidade própria, sem cultura e sem valores.

Que fique claro de uma vez por todas que Puigdemont, não é, nunca foi, nem nunca será um nacionalista. Todo aquele que defende e promove a sinistra agenda do Plano Kalergi, a agenda neomarxista de destruição da família tradicional, a imigração em massa de fronteiras abertas e a integração ou continuação do seu País na apócrifa União Europeia, não é, nunca foi, nem nunca será um nacionalista. Ora, Puigdemont defende e está aliado a forças políticas que defendem acerrimamente tudo aquilo que eu acima descrevi. Até o Bloco de Esquerda, partido que defende a legalização da mudança de sexo a partir dos 16 anos, está discretamente a apoiar Puigdemont. Escusado será dizer que quando um "nacionalista" recebe o apoio de uma "coisa" como o Bloco de Esquerda, é caso para grave preocupação e reflexão...

Resta ainda saber é como é que é possível Puigdemont se ter conseguido manter durante tanto tempo a desafiar o governo espanhol e ter conseguido declarar uma independência teórica da Catalunha, enquanto simultaneamente não era, nem é, apoiado abertamente por nenhum País do Mundo. Até hoje, não houve um único País do Mundo que reconhecesse a independência da Catalunha, no entanto, Puigdemont continua a falar e agir como se nada se passasse. O grande conforto e a extrema confiança demonstrada por Puigdemont em todas as suas acções, provam só por si como o mesmo está a ser protegido por algum grande poder. 

É mais do que nítido que o longo braço de Sião é o que está a manter o lacaio Puigdemont firmemente de pé e é esse mesmo braço que o continua a proteger e vai continuar a proteger enquanto o mesmo lhe for útil. No entanto, podem todos ter a certeza de que a não ser que Puigdemont seja algum cripto-judeu, assim que a cabala sionista perder interesse no mesmo, esta vai-lhe fazer aquilo que sempre fez a todos os outros goyim que a seu tempo lhe deixam de ser úteis, ou seja, reduz-o à total irrelevância e insignificância político-social. 

O Sionismo Internacional é um monstro que, mais tarde ou mais cedo, morde sempre a mão dos lacaios que lhe dão de comer e o sustentam. O que aconteceu ao antigo Presidente americano, o até hoje incompreendido Richard Nixon, é o exemplo perfeito disto mesmo. Aliás, Nixon foi um dos poucos presidentes americanos que teve a coragem de pelo menos tentar enfrentar discretamente o lobby israelita e por isso mesmo é que acabou como acabou. O "escândalo" Watergate foi apenas a desculpa que "a tribo" arranjou para o mandar abaixo, com o apoio dos absolutamente inenarráveis "jornalistas" ao serviço dos ZioMedia, mas isto já são outras histórias que por ora não interessam para aqui.

João José Horta Nobre
31 de Outubro de 2017


11 comentários:

  1. Este folhetim tem servido também para mostrar, mais uma vez, a hipocrisia do esquerdalho. O nacionalismo é horrível, mas quando aparece este piolhoso a fazer uso da bandeira já é bom e a opressão castelhana é uma coisa horrível. O brexit foi uma desgraça, mas o separatismo catalão é óptimo. O regionalismo da Lombardia e de outras zonas é um absurdo, mas a Catalunha possui uma identidade fortíssima que se encontra em perigo. Etc, etc. Quem não os conhecer que os compre, o problema é que muitos não os conhecem e sentem-se felizes por serem enganados pelos merdia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro João, eu juro-lhe que nunca em toda a minha vida me lembro de assistir a tamanha euforia da esquerda em apoiar um projecto "nacionalista". Desde o início que eu tenho dito e escrito em diversos sítios que isto não passa de um "gato escondido com o rabo de fora".

      Os mesmos media que atacam os nacionalistas 24/7, de repente, passaram a cair de amores pelos "nacionalistas" da Catalunha. Os mesmos media e o mesmo "sistema" que tudo fez para travar o Brexit e impedir a eleição de Trump e Le Pen, agora são os mesmos media que andam a proporcionar uma cobertura tão simpática em relação a Puigdemont e ao gangue do esquerdalho que o rodeia. Enfim, só não vê quem não quer, isto que se está a passar na Catalunha apresenta todas as marcas de ser uma muito sofisticada operação de manipulação das mentes por parte das forças da Nova Ordem Mundial. Em nada difere daquilo que vimos há poucos anos na tal "primavera árabe", que como hoje se sabe muito bem, foi impulsionada pela Mossad e pela CIA, com o objectivo de desestabilizar o Médio Oriente e derrubar estadistas que eram inimigos tradicionais de Israel, como foi o caso de Gaddafi e Bashar al-Assad, sendo que este último só continua no poder graças ao apoio russo, caso contrário, já a Síria estaria reduzida a mais um estado falhado em nome da "democracia" e dos "direitos humanos", que se transformaram no pretexto para todas as intervenções militares "humanitárias".

      Eu há alguns meses escrevi sobre a possível eclosão de guerras civis por toda a Europa Ocidental:

      https://historiamaximus.blogspot.pt/2017/04/e-provavel-que-em-breve-rebentem.html

      Não me admirava nada que isto que se está a passar na Catalunha fosse apenas um pré-aquecimento para um objectivo muito maior, ou seja, a provocação de guerras civis por toda a Europa Ocidental. Para o cartel mundialista/globalista isto seria uma coisa maravilhosa, pois não só poderiam assim matar imensos europeus, reduzindo em consequência a população, como poderiam também aproveitar-se do inevitável caos provocado por tais conflitos intestinos, como meio para tomar e subverter de forma definitiva a pouca soberania que ainda nos resta. Por outro lado, seria também a desculpa perfeita que esta gente utilizaria para forçar de vez a criação de uns hipotéticos Estados Unidos da Europa. Com a Segunda Guerra Mundial já conseguiram forçar a criação da União Europeia e agora, como esta está aparentemente num impasse, uma guerra civil devastadora na Europa Ocidental, seria a desculpa perfeita para se aprofundar o projecto internacionalista e avençar de vez para uma federação europeia, que serviria de protótipo para o futuro governo mundial totalitário que esta gente tem planeado desde há muito. Como o João diz e muito bem, "quem não os conhecer que os compre"...

      Eliminar
  2. UM BANDO DE PALHAÇOS NA HISTÓRIA!
    -» Palhaços, um bando de palhaços na história: os europeus anti-separatismo.
    [um exemplo: o palhaço espanhol Rajoy pode ter montes de mercenários ao seu dispor, mas não passa dum palhaço]
    ---» TODA A GENTE SABE QUE O GRANDE PROBLEMA DOS EUROPEUS ANTI-SEPARATISMO É ESTE: ficarem com menos património para poderem desbaratar/vender...
    .
    .
    -» Os europeus anti-separatistas não trabalham para a sustentabilidade (média de 2.1 filhos por mulher) da comunidade nativa.
    -» Os europeus anti-separatistas andam por aí a lamber-as-botas aos salvadores da demografia... andam inclusive... a lamber-as-botas à boa produção demográfica daqueles que tratam as mulheres como úteros ambulantes (ex: islâmicos).
    .
    ---»»» Não vai restar pedra sobre pedra: na Europa a propriedade pública, e a propriedade privada tradicional ESTÃO A DESAPARECER... está tudo a ser vendido a multinacionais e a oligarcas (africanos, do médio oriente, etc).
    .
    .
    .
    Mais:
    -» Os palhaços dos europeus anti-separatismo trabalham como lacaios/mercenários ao serviço da alta finança (capital global) -» trabalham para a eliminação de fronteiras... nota: a alta finança ambiciona terraplanar as Identidades, dividir/dissolver as Nações para reinar...
    -» Os mercenários europeus - tal como a alta finança - são intolerantes para com os povos autóctones (economicamente pouco rentáveis) que procuram sobreviver pacatamente, e ao seu ritmo, no planeta.
    .
    .
    Uma nota: tal como seria de esperar, os lacaios/mercenários não têm falado neste caso: em pleno século XXI tribos da Amazónia têm estado a ser massacradas por madeireiros, garimpeiros, fazendeiros com o intuito de lhes roubarem as terras... muitas das quais para serem vendidas posteriormente a multinacionais (uma obs: é imenso o património no Brasil que tem estado a ser vendido à alta finança).

    ResponderEliminar
  3. "Ao que parece, o "grande patriota" Puigdemont já "deu à sola" rumo a Bruxelas, onde é mais do certo que terá de se instalar permanentemente, se não quiser enfrentar uma mais do que provável sentença de prisão em Espanha."

    Caro JJHN

    Isto não passa de contra-informação.

    Facto: Puidgemont foi a Bruxelas, para quê não sabemos nem ele disse nada.

    Outro facto: Nem o Rei Filipe nem Rajoy estiveram na Catalunha depois da declaração de independência, porquê também não sabemos.

    ResponderEliminar
  4. Caro JJHN,

    Parece-me que o único problema dos independentistas catalães é serem de esquerda. Não é que seja um problema menor, mas confesso que não entendo o porquê do ódio ao independentismo catalão. Se is independentistas fossem de direita já seriam bons? Ou também seriam sionistas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Parece-me que o único problema dos independentistas catalães é serem de esquerda. Não é que seja um problema menor, mas confesso que não entendo o porquê do ódio ao independentismo catalão.»

      Caro Afonso, com excepeção de uma muito pequena minoria quase insignificante, na prática, não existem "independentistas catalães". O que existem são xico-espertos de esquerda que estão a manipular as paixões nacionais do povo catalão, de forma a servir os interesses do cartel Mundialista/Globalista. A tal "independência" que esses escroques dizem defender é uma farsa, porque a única coisa que eles pretendem fazer é retirar a Catalunha do controle espanhol, para logo de seguida a transformar numa colónia obediente de Bruxelas.

      «Se is independentistas fossem de direita já seriam bons? Ou também seriam sionistas?»

      Depende. A mim interessa-me muito mais o conteúdo, do que a cor política. Eu só irei apoiar o independentismo catlão mediante os seguintes requistos, que a meu ver são absolutamente essenciais para que um independentista possa realmente ser um independentista:

      1º - A Catalunha tem de ser um País verdadeiramente livre e independente, o que significa que tem de deixar de ser uma colónia espanhola e NÃO PODE ADERIR À UNIÃO EUROPEIA SOB CIRCUNSTÂNCIA ALGUMA.

      2º - Os independentistas catalães não podem defender a imigração em massa ou qualquer espécie de política de "fronteiras abertas".

      3º - Os independentistas catalães têm de parar de aplicar políticas de engenharia social que são oriundas da apócrifa Escola de Frankfurt, ou seja, os independentistas não podem ser partidários do Marxismo Cultural.

      Se os independentistas catalães defenderem isto que eu acima descrevi, então eu irei apoiá-los sem qualquer espécie de reservas. No entanto, nas actuais circunstâncias, não há condições para apoiar o independentismo catalão, até porque não existe nenhum "independentismo", mas sim, uma cabala muito bem elaborada pela canalha kosher do costume...

      Eliminar
    2. Caro AdP

      O único problema dos independentistas catalães é conseguirem a independência de facto, é nisso que eles precisam estar focados.

      Eliminar
  5. "Os mesmos media que atacam os nacionalistas 24/7, de repente, passaram a cair de amores pelos "nacionalistas" da Catalunha. Os mesmos media e o mesmo "sistema" que tudo fez para travar o Brexit e impedir a eleição de Trump e Le Pen, agora são os mesmos media que andam a proporcionar uma cobertura tão simpática em relação a Puigdemont e ao gangue do esquerdalho que o rodeia"

    estratégia marxista-Leninista pura João, ou melhor zio-máfia.

    Na guerra do ultramar, os comunistas apoiavam as forças "nacionalistas" para "libertarem" os povos da "opressão" do "monstruoso" homem branco. Depois de atingido esse objectivo, passaram a desmontar a nação Portuguesa e promover politicas genocidas contra o povo Português que são conhecidas de toda a gente, nem vale a pena elaborar.

    Agora roncam a favor da Catalunha, é bandalhos João, eles fazem isso por questões tácticas, para atingir o fim não olham a meios.

    Os marxistas pretendem abolir as fronteiras e acabar com as classes e na nova versão de marxismo, a zio-matrix, pretendem mesmo forçar a assimilação e os movimentos de populações sob o jugo sionista.

    Depois, mesmo as forças politicas que não se consideram marxistas, na prática, são marxistas porque não se opoem a esta dinâmica porque se o fizerem, são alvo de ataques pessoais, são acusados de anti-semitismo, racismo, serem retrógradas, homofóbicos, nazis, fascistas, amantes do ditador do bigodinho, etc.

    Por isso é que gradualmente, cada vez mais, a forças "conservadoras" se tornaram cada vez mais e mais reféns de um momento que não irá parar nunca até atingirem os objectivo final, a destruição total do homem branco e a imposição de um governo mundial zionista.

    Conseguiram atingir absolutamente todos os objectivos até agora, porque é uma estratégia infalível. Isto é a casa deles, as regras são deles e como bem tem dito o João, eles fazem os arranjinhos às regras se for necessário.

    Se não forem eliminados fisicamente vão eliminar-nos a nós, não há como fugir a esta evidência.

    Já removeram todo o poder e moralização do homem Branco, só falta mesmo terminar com ele fisicamente, isso tem vindo a acontecer gradualmente com o abastardamento progressivo.

    A Catalunha é mais do mesmo, nada que nunca tenham feito antes, mas isto é bom acontecer para se ver o que o sector nacionalista está completamente corrompido pelo marxismo cultural e são totalmente sionistas e o mais grave é que nem se dão conta disso, o que demonstra que são fraquinhos de inteligência ou pior, mostra que são perversos e conspiradores.

    ResponderEliminar
  6. numa sociedade dominada pelo politicamente correcto, se estas mal visto, então bora la defender as "injustiças" e o politicamente "correcto" que é para cair na boa graça de mais gente.

    "A obra fala sobre a a guerra ao terror, protagonizada pelos EUA, através dos drones,"
    "a guerra ao terrorismo não de faz pelas armas mas pelo diálogo político. Citou o ex-presidente israelita, Yitzhak Rabin, para dizer que "quem pensa que se combate o terrorismo com a guerra, não conhece nem a guerra, nem o terrorismo"."
    ""O José Sócrates é uma pessoa cheia de humanidade e muito atual nos temas que o preocupam e é isso que mais me cativa nele""
    "mostrou a sua sensibilidade com a "injustiça" da situação dos prisioneiros de Guantânamo , "a maior vergonha da democracia de todos os tempos" e assumiu ser contra a tendência securitária no ocidente: "não me venham dizer que vale a pena perdermos um pouco da nossa liberdade pela segurança." - (como ele tambem nao quer cortar imigraçao para ter mais segurança, se calhar prefere levar com bombas em vez de perder liberdade)

    https://www.dn.pt/portugal/interior/socrates-entusiasma-fas-pelo-fim-da-guerra-ao-terror-dos-eua-8894940.html

    ResponderEliminar
  7. check https://www.henrymakow.com/2017/11/History-of-Zionist-Subversion.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado. Trata-se de um excelente artigo do Henry Makow e está repleto de informação muito útil. Esse livro, "The Judas Goats" é uma obra fundamental e devia de ser leitura obrigatória para todos os nacionalistas, de forma a que os mesmos percebam a estratégia de infiltração que há muito foi e continua a ser praticada contra nós, por parte das forças da Nova Ordem Mundial.

      Abraço ;)

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...