domingo, 17 de junho de 2018

O Papa Francisco, George Soros e a Implementação do Plano Kalergi




«Eu lavo as minhas mãos...» - Pôncio Pilatos, governador de Judeia entre 26 e 36 d.C.

O Papa Francisco, a personagem que eu há dois anos descrevi como sendo "um dos mais perigosos lacraus que alguma vez se sentaram no trono do Vaticano", continua a seguir fielmente a agenda globalista para destruir as nações:



Eu fui um dos primeiros bloggers em Portugal a denunciar seriamente o Vaticano e a patifaria da Igreja Católica, financiada por George Soros, muito antes de virem ao de cima as informações que estão a emergir nos últimos tempos e que apenas confirmam ponto por ponto, praticamente tudo aquilo que eu tenho vindo a escrever sobre a Igreja ao longo do último par de anos.  




O controlo da Igreja Católica e de todas as igrejas cristãs em geral, é um passo essencial para os globalistas na sua rota insana para erguer a Nova Ordem Mundial. O Papa Francisco não sabe disto? Será que ele não sabe que os tais "migrantes" estão a ser usados como "carne para canhão" por parte dos globalistas, para trazer a guerra civil e a destruição total às nações da Europa? Não, Bergoglio, tu não sabes mesmo disto ó meu grandessíssimo filho-da-puta?!![2]

São absolutamente irrefutáveis as provas que demonstram como o grosso do clero católico está implicado "até ao pescoço", na implementação do Plano Kalergi. Quem é cúmplice disto, quem colabora com os globalistas e se presta a ser o lacaio dos mesmos, é cúmplice de tentativa de genocídio contra os povos da Europa. A justiça devida, a seu tempo, há-de ser servida a toda esta canalha maligna. 

_______________________________________________

Notas:
[1] ZAGAMI, Leo Lyon - The Pope is Exposed For His Direct Involvement in Italy's Migrant Crisis. LEO LYON ZAGAMI, 16 de Junho de 2018. Link: http://leozagami.com/2018/06/16/the-pope-is-exposed-for-his-direct-involvement-in-italys-migrant-crisis/
[2] Não tem outro nome!

João José Horta Horta
17 de Junho de 2018


terça-feira, 12 de junho de 2018

Documentário do KGB Sobre o Poder Sionista (1973) - Filme Banido na União Soviética




O documentário acima é uma pérola soviética que encontrei ao acaso e que merece ser partilhada ao máximo. Inicialmente, pensei apenas em divulgar isto por via de correio electrónico aos meus contactos habituais, no entanto, o conteúdo do documentário é de tal forma explosivo e trata-se de uma peça cinematográfica tão rara, que decidi divulgar a mesma neste blog e dá-la assim a conhecer a todos aqueles que por aqui passam.

Aparentemente, o filme documental em questão foi produzido pelo próprio KGB no início da década de 1970 e destinava-se apenas a consumo interno por parte da elite soviética, nomeadamente, os membros do Politburo e do Comité Central do Partido Comunista da União Soviética e alguns cientistas, entre outras figuras de topo do regime soviético.

O documentário expõe em grande medida o poder sionista e acima de tudo, é muito revelador, pois demonstra como as elites e a cúpula do poder soviético (tal como eu já tinha explicado anteriormente neste artigo), estavam plenamente conscientes e a par não só do imenso poder do lobby sionista, mas também do próprio projecto da Nova Ordem Mundial. Para além da dura exposição que faz, o filme tem imensa informação útil, porém, nunca foi exibido ao grande público na União Soviética e escusado será dizer o motivo pelo qual isto aconteceu...

Durante a Perestrioka, a maioria das cópias do documentário em questão foram "misteriosamente" destruídas por uma certa "mão invisível" que, presume-se, ter-se-á aparentemente sentido incomodada com o conteúdo em causa. 

Foi só em 1999 que alguma alma caridosa descobriu este documentário e decidiu restaurar o  mesmo que, volto a repetir, foi criado pelo próprio KGB para consumo interno da elite soviética, daí o seu enorme interesse histórico. Temos aqui uma peça cinematográfica que não é apenas mais um filme de propaganda comunista para atirar às massas, mas sim, um filme elitista que mostra na perfeição, o elevado grau de conhecimento que a elite soviética tinha sobre os mecanismos de funcionamento do lobby sionista e das elites judaicas ligadas à alta finança. 

Tendo em conta que a "polícia do politicamente correcto" anda cada vez mais activa no YouTube, aconselho seriamente todos os interessados neste material a fazerem um download do mesmo em formato MP4 aqui, antes que o mesmo desapareça. Acredito que é provável que os censores "democráticos" que zelam por nós no YouTube, façam este documentário sumir, da mesma forma que já fizeram sumir muitos outros, com o argumento estafado de que viola "as regras da comunidade", entre outras tretas do costume, que os rapazes "democratas" do lobby sionista costumam usar como desculpa, para censurar aquilo que não lhes convém que os goyim saibam.

João José Horta Nobre
12 de Junho de 2018

domingo, 10 de junho de 2018

O Cardeal Pietro Parolin Não Foi Escolhido ao Acaso Para ir ao Encontro de 2018 do Clube Bilderberg




«De forma a podermos atingir um Governo Mundial, é necessário primeiro remover das mentes dos homens o seu individualismo, a sua lealdade às tradições familiares, o seu patriotismo nacionalista e os seus dogmas religiosos.» - Brock Chisholm (1896 - 1971)

A participação do Secretário de Estado do Vaticano, o cardeal Pietro Parolin, na reunião anual do Clube Bilderberg em Turim, que termina hoje, veio apenas confirmar mais uma vez o total compromisso do Vaticano para com a máfia globalista e a Nova Ordem Mundial que está em preparação.

A Igreja Católica, aliada à judiaria internacional e internacionalista, está apostada em destruir Portugal, a Europa, o Ocidente e em última análise, a própria Humanidade. Sim, leram bem, eu acuso o Estado do Vaticano e a Igreja Católica de estarem implicadas numa diabólica conjuração, que tem como objectivo final a destruição da Civilização Ocidental e a escravização da Humanidade, em benefício de uma minúscula super-elite judaica. O Estado do Vaticano e a Igreja Católica há muito que operam em conluio com as forças do mal e só não vê isto quem não quer




Há anos que o Papa Francisco ataca as formações e os movimentos nacionalistas na Europa e não só ele nunca fez um único esforço no sentido de nos estender a mão para o diálogo, como ainda nos destrata constantemente e parece ter prazer em encontrar-se com figuras da extrema-esquerda e da máfia globalista, que está totalmente dedicada ao seu projecto de destruição das nações.

A Igreja odeia as nações e tem um desprezo total pelos nacionalistas, desprezo este que a mesma já nem tenta esconder e parece até fazer questão de exibir, talvez para agradar aos seus novos amigos e aliados da maçonaria e da esquerda. A continuar por este caminho, um destes dias ainda vamos ter um Papa Rothschild ou um Papa Soros sentado no trono do Vaticano, aliás, na prática o Sionismo Rothschild já controla por completo o Papa e a Igreja, presumo por isso que os papas serão sempre escolhidos a dedo para serem os fiéis servos de Sião...

O cardeal Pietro Parolin, a figura sinistra que durante os últimos dias esteve reunido em Turim, com alguma da pior escumalha que existe na face do Planeta, não foi escolhido ao acaso para ir ao encontro deste ano do Clube Bilderberg. Ele foi escolhido, porque ele é claramente a figura mais poderosa e influente da Igreja a seguir ao próprio Papa Francisco. Inclusive, correm até rumores de que Pietro Parolin poderá muito bem vir a ser o próximo Papa, algo que de resto não me espantaria minimamente, uma vez que Pietro Parolin é, de facto, não apenas um membro da superclasse mundialista, mas também uma figura querida da máfia globalista.

João José Horta Nobre
10 de Junho de 2018


quarta-feira, 6 de junho de 2018

Porque é Que o Imperador Nero Combatia os Cristãos?



«Toda a doutrina do politeísmo pagão era orientada no sentido de formar patriotas e cidadãos valorosos e aguerridos; pelo contrário, a doutrina cristã tinha uma orientação completamente oposta e só tendia a formar resignados pacifistas e anti-militaristas. Nisso seguiam aliás rigorosamente a doutrina do mestre: "se te derem uma bofetada na face direita, volta também a esquerda; se te roubarem a túnica, entrega também a camisa; embainha a espada porque quem com ferro mata com ferro morre."» - J. Andrade Saraiva in Perigos que Ameaçam a Europa e a Raça Branca, Lisboa, 1929

Porque é que o Imperador Nero (37 d.C. - 68 d.C.) combatia os cristãos? Porque é que ele os matava e perseguia?

Talvez porque os cristãos tinham uma política de destruição de toda a filosofia e literatura associada à antiga Religião Imperial Romana, que os mesmos depreciativamente denominavam por "pagã".

Talvez porque os cristãos, para além de desprezarem o ensino clássico, destruíram também cerca de 90% das obras da assim-chamada "literatura pagã".

Talvez porque os cristãos tinham uma política de intolerância total para com os pagãos e a prova disto foi o facto de em 385 d.C., quando conquistaram Palmira, na Síria, uma das primeiras coisas que os guerreiros cristãos então fizeram, foi destruírem a estátua da Deusa Atena, em conjunto com inúmeras outras imagens de divindades greco-romanas. Em 2015, o Estado Islâmico patrocinado pelos wahabitas da Arábia Saudita e pelos ianques, a mando da canalha israelita, voltou a repetir a proeza "gloriosa" e destruiu ou danificou mais alguns templos e imagens de divindades clássicas.

Os cristãos, como bons servos dos interesses ocultos de Sião, minaram espiritual e culturalmente o Império Romano por dentro, levando em última análise ao colapso definitivo do Mundo Clássico Greco-Romano. O Cristianismo foi o Comunismo da Antiguidade. A sua disseminação pelo Império adentro foi a vingança das elites judaicas contra os romanos, por estes terem saqueado e destruído Jerusalém e o Segundo Templo aquando da Primeira Guerra Judaico-Romana (66 d.C. - 73 d.C.).


 


Era por estes motivos e muitos mais que o Imperador Nero combatia, matava e perseguia cristãos. E não, Nero não mandou deitar fogo a Roma e não existe uma única prova sólida que sustente tal acusação (entre muitas outras barbaridades de que falsamente o acusam...), claramente inventada pela historiografia cristã com o único intuito de difamar o nosso antigo Imperador. E sim, "o nosso antigo Imperador", porque o território que hoje compõe o Estado-Nação que dá pelo nome de "Portugal"[1], fazia integralmente parte do Império Romano desde 29 a.C., ano em que se oficializou a anexação do mesmo a Roma

Quem quiser saber mais sobre os profundos e plenamente justificados ódios dos antigos romanos contra os cristãos, pode ler a obra de Catherine Nixey, A Chegada das Trevas - Como os Cristãos Destruíram o Mundo Clássico, recentemente lançada pela Saída de Emergência. Por agora, fiquem aqui com a entrevista à autora:






















________________________________________________

Notas:
[1] Com a excepção óbvia dos arquipélagos dos Açores e da Madeira.
[2] SOARES, Manuela Goucha - Catherine Nixey: O Meu Livro Mostra Como os Cristãos Destruíram Estátuas e Templos e Queimaram Livros. Expresso, 29 de Maio de 2018. Link: https://leitor.expresso.pt/diario/29-05-2018/html/caderno-1/cultura/catherine-nixey--o-meu-livro-mostra-como-os-cristaos-destruiram-estatuas-e-templos-e-queimaram-livros-1

João José Horta Nobre
6 de Junho de 2018


terça-feira, 5 de junho de 2018

O Fim do Petrodólar: Uma Necessidade Estratégica Para se Poder Derrotar o Cartel Globalista



«Existe apenas um poder na Europa e esse poder é o dos Rothchilds.» - Werner Sombart (1863 - 1941)

Tudo indica que o Petrodólar está em apuros. Isto significa, por sua vez, que o Cartel Globalista e as forças sinistras por detrás da Nova Ordem Mundial estão igualmente em apuros:


Só posso imaginar a fúria e o desespero insano, que deve de estar gradualmente a tomar conta dos psicopatas judeus que há décadas a fio controlam não apenas a Reserva Federal Americana, mas o próprio sistema financeiro mundial, que foi transformado por esta gente num gigantesco esquema Ponzi de proporções magníficas e que ninguém parece conseguir entender muito bem onde o mesmo começa e onde acaba...




Quem conhece minimamente bem o modus operandi da judiaria internacional, sabe que a mesma nunca se deixa ficar e no seu estilo típico, ataca sempre pela calada, de forma dissimulada e com inúmeras manobras de diversão à mistura, de forma a tentar ocultar os seus sinistros passos e confundir os seus inimigos. É portanto de esperar que venham aí nos próximos tempos algumas "surpresas", que irão afectar de forma negativa dois países em particular que os supremacistas judeus há muito que querem destruir a todo o custo, nomeadamente, a Rússia e a China. 

Um pequeno indício do que está potencialmente em preparação, emergiu há alguns dias na intenet e como é óbvio, não esperem de ver os mainstream media a tocar sequer ao de leve neste assunto:






A CIA e especialmente o Deep State americano, têm desde pelo menos a década de 1980, planos no sentido de atacar a Rússia no ponto onde esta é mais vulnerável, ou seja, a sua "barriga" a Sul. 

Humilhados e derrotados na Síria por um pequeno contingente militar russo, que foi ajudar o Presidente Bashar al-Assad a libertar o seu País dos terroristas patrocinados pelo Ocidente e pelos wahabitas da Península Arábica, a mando da infernal escumalha sionista, esta gente está apostada em obter vingança a todo o custo e por isso mesmo é de esperar não apenas uma desestabilização do Tajiquistão e do Usbequistão, como também, um reacender do conflito na Ucrânia, possivelmente até já este verão.




É preciso não esquecer que um dos motivos que levaram o Império Anglo-Sionista a atacar e em última análise derrubar os regimes de Saddam Hussein e Muammar Gaddafi, foi respectivamente o desejo destes dois estadistas no sentido de abandonar o Petrodólar e passar e comercializar o crude que vendiam em euros. Os anglo-sionistas com certeza que também gostariam de poder derrubar os actuais regimes que governam a Rússia e a China, porém, não o podendo fazer pelo confronto militar directo por motivos óbvios, vão sem dúvida tentar fazê-lo pela via indirecta, nomeadamente aumentando os conflitos regionais o mais próximo possível das fronteiras russa e chinesa e preparando também potenciais "revoluções coloridas", para espalhar a "democracia" e os "direitos humanos" nestes dois países. O problema para o "sistema" é que a Rússia e a China já se prepararam para o que aí vem e tomaram as devidas precauções:




Há muito tempo que eu próprio digo e repito que o primeiro passo para se poder derrotar a "ZioMatrix", ou seja, a estrutura de controlo sionista e o cartel globalista ao serviço da mesma, tem de passar necessariamente pela destruição do actual sistema financeiro mundial baseado no dólar e a sua respectiva substituição por uma nova moeda sustentada pelo ouro. Não é por isso ao acaso que a Rússia e a China andam há anos a aumentar as suas reservas de ouro e outros metais preciosos:





Os países que estão verdadeiramente interessados em libertar-se da "ZioMatrix", esses, fazem o que a Rússia e a China estão a fazer e aumentam as suas reservas de metais preciosos. Portugal, pelo contrário, desfaz-se das suas reservas de ouro para agrado da alta finança internacionalista. Mas lá está, o que seria de esperar de um País que desde 1974 é governado por traidores e fantoches ao serviço do Sionismo Rothschild? (se quiserem saber mais sobre isto, leiam a obra 25 de Abril: Episódio do Projecto Global de Fernando Pacheco de Amorim).

O cartel globalista e em última análise, a própria Nova Ordem Mundial, estão a ser empurrados para um beco sem saída. O sistema financeiro baseado no dólar, no fundo, não passa de um tremendo esquema Ponzi que pode e deve ser destruído antes que o mesmo possa trazer mais males ao Mundo. O problema (há sempre um problema...) é que os tiranos sionistas que capturaram as estruturas de poder no Ocidente, não vão desistir assim tão facilmente do seu poder e eu pessoalmente acredito que os mesmos são, não apenas capazes de tudo, como estão dispostos a tudo para manter o seu poder. No limite e se confrontados com a derrota total estes psicopatas com mentalidade messiânica, poderão mesmo até despoletar propositadamente um Apocalipse nuclear à escala global

_________________________________________________

Notas:
[1] SPUTNIK BRASIL - Sistema Financeiro Mundial se Desmorona: Como Mundo se Prepara Para Colapso do Dólar. Sputnik Brasil, 5 de Junho de 2018. Link: https://br.sputniknews.com/economia/2018060511387106-financas-dolar-colapso-crise-china/
[2] AFANASYEV, Andrei - Russian, Chinese Intelligence: ISIS Heading for Central Asia With US Cover. Free West Media, 22 de Maio de 2018. Link: http://freewestmedia.com/2018/05/22/russian-chinese-intelligence-isis-heading-for-central-asia-with-us-cover/
[3] RIBEIRO, Túlio - Rússia e China Trabalham Para Que o Petrodólar Adormeça em Paz. O Cafézinho, 29 de Outubro de 2017. Link: https://www.ocafezinho.com/2017/10/29/russia-e-china-trabalham-para-que-o-petrodolar-adormeca-em-paz/
[4] BRADLEY, Shaun - O Fim do (Petro)dólar: O Que a Reserva Federal Não Quer Que se Saiba. Carta Maior, 2 de Janeiro de 2018. Link: https://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Soberania-Nacional/O-fim-do-petro-dolar-o-que-a-Reserva-Federal-nao-quer-que-se-saiba/46/39050

João José Horta Nobre
5 de Junho de 2018


quarta-feira, 30 de maio de 2018

A Rússia de Que o Ocidente Gostava



«Iremos ter um governo mundial quer vocês gostem ou não. A única questão que falta decidir é se esse governo vai ser construído pela via da conquista ou pelo consentimento.» - Paul Warburg (1868 - 1932)

Durante os anos (1991 - 1999) em que Boris Yeltsin ocupou o cargo de Presidente da Federação Russa, o Ocidente, liderado pelos Estados Unidos que graças ao colapso da URSS passaram a ser uma hiperpotência, nunca parou de elogiar e defender o apócrifo governo de Yeltsin, bem regado de vodka e neoliberalismo pré-fabricado nos think tanks de Washington. Yeltsin recebeu até generosos apoios dos Estados Unidos durante as suas campanhas políticas, tudo para garantir que o mesmo continuava a ser Presidente da Federação Russa. Porquê? Porque é que o Ocidente, ou melhor, as elites do Ocidente apoiavam tanto Yeltsin? Consultem esta lista dos membros que compunham o governo de Yeltsin e vejam por vós o porquê deste "mistério":

The oligarchs are Jews in order to ensure the re-election of Boris Yeltsin in the next term in the 1996 presidential election:
1991 – 1999
Boris Yeltsin (Eltsin – Jew married to a Jew).
Naina Yeltsin – a Jew.
Adviser to the President on economic issues – Livshits – JEW.
During all the time of Yeltsin’s rule (1991-1999) the majority of his advisers were Jewish.
Head of Presidential Administration Filatov, Chubais, Voloshin, the daughter of the President (a new position of the Jewish authorities), Tatyana Dyachenko (by Jewish law – Halacha, as the daughter of a Jewish – a Jew) .- All the Jews.
GOVERNMENT
All key ministers – JEWS:
Economy Minister – Yasin – Jew
Zam. Minister of Economy – Urinson – Jew
The Minister of Finance – Panskov – Jew
Zam. Minister of Finance – Vavilov – Jew
Chairman of the Central Bank – Paramonov – Jew
Minister of Foreign Affairs – Kozyrev – Jew
Minister of Energy – Shafranik – Jew
Minister of Communications – Bulhak – Jew
Minister of Natural Resources – Danilov– Jew
Minister of Transport – Efimov – Jew
The Minister of Health – Nechayev – Jew
Minister for Science – Saltykov – Jew
Minister of Culture – Sidorov – Jew
mass media
Chairman of the Media – Rodents – Jew
PRESS
“News” – Golembiovskiy – Jew
“Komsomolskaya Pravda” – Fronin – Jew
“Moskovsky Komsomolets” – Gusev (Drabkin) – Jew
“Arguments and Facts” – Starks – Jew
“Work” – Potapov – Jew
“Moscow News” – Karpinski – Jew
“Kommersant” – Yakovlev (Ginsburg) – Jew
“New Look” – Dodolev – Jew
“Nezavisimaya Gazeta” – Tretyakov – Jew
“Evening Moscow” – Lisin – Jew
“Literary Newspaper” – Udaltsov – Jew
“Publicity” – Izyumov – Jew
“Interlocutor” – Kozlov – Jew
“Rural Life” – Kharlamov – a Jew.
“Top Secret” – Borovik – Jew.
Television and radio:
TV and Radio, “Ostankino” – A. Yakovlev – a Jew.
Russian TV and Radio Company – Poptsov – Jew.
1996-1999 GG – “Seven bankers”.
All Russian finance concentrated in the hands of the Jews.
A country ruled by seven bankers (“seven bankers”):
1.Aven – Jew
2. Berezovsky – a Jew,
3. Gusinsky – a Jew,
4. Potanin (Potanin on different data).
5. Smolensk – Jew
6. Friedman – a Jew,
7. Khodorkovsky – a Jew.
8 Roman Abramovich[1]


Perceberam? Ou é preciso fazer um desenho?... Na União Soviética, de 1917 até 1939, passou-se exactamente o mesmo até que Estaline, de longe o mais astuto e audaz de todos os líderes soviéticos, purgou a maioria dos judeus das posições-chave de poder na União Soviética




O Ocidente "caía de amores" pela Rússia de Yeltsin, porque Yeltsin era basicamente o sabujo que obedientemente cumpria as ordens dos supremacistas judeus que controlam os Estados Unidos e controlavam a Federação Rússia, até que um certo e então desconhecido Putin ascendeu ao poder. Durante o tempo em que Yeltsin (des)governou a Rússia, não só a sua desastrosa política económica vinha directamente dos cérebros neoliberais de Washington, como também os sete maiores banqueiros da Rússia (a Semibankirschina) eram todos judeus à excepção de apenas um. Juntos, estes banqueiros detinham nas suas mãos cerca de 50% de toda a economia russa. Foi Putin que "arrancou o tapete" de debaixo dos pés destes oligarcas judeus e chegou mesmo a perseguir judicialmente alguns dos mesmos. Este último facto explica em grande parte o ódio que o Ocidente, ou melhor, as elites judaicas em controlo das estruturas de poder no Ocidente, nutrem e destilam a nível diário contra a Rússia, contra o povo russo e contra Putin

No entanto, a judiaria internacional não odeia Putin apenas porque este arruinou em grande medida o poder da mesma na Rússia, ela odeia-o porque Putin até ver e até prova em contrário, está a ser uma barreira ao avanço da Nova Ordem Mundial. O Sionismo Rothschild, uma vez que já controla o Ocidente por via dos governos-fantoche que instalou na Europa e nos Estados Unidos, só necessita agora de enrolar os seus tentáculos em torno da Rússia e da China, de forma a atingir a hegemonia total a nível global.

O futuro da Humanidade, quer queiram, quer não, está hoje nas mãos dos líderes chineses e russos, pois estes são os únicos que juntos possuem poder económico e militar forte o suficiente, não só para travar, como também para fazer recuar o Império Anglo-Sionista  e os seus capachos da NATO, que estão desde há muito intentos em conquistar o Planeta e escravizar toda a Humanidade em benefício de uma minúscula elite judaica.

_____________________________________________

Notas:
[1] SAKER - Putin and Israel: A Complex and Multi-layered Relationship. The Saker: A Bird's Eye View of The Vineyard. 23 de Dezembro de 2015. Link: http://thesaker.is/putin-and-israel-a-complex-and-multi-layered-relationship/

João José Horta Nobre
30 de Maio de 2018


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...