sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Isto Não Vai Acabar Bem



O que se está a passar hoje nas economias do Ocidente, salvo algumas excepções muito excepcionais, é a queda tendencial da taxa de lucro a funcionar no seu pleno...

Marx previu isto com uma precisão de 200% e esta foi realmente a única previsão correcta que o homem fez em toda a sua vida. Com os lucros a cair devido a factores de vária ordem como a substituição do homem pela máquina, a concorrência de potências emergentes e a ausência de novos mercados onde colocar os seus produtos, a burguesia não tem outra opção a não ser cortar cada vez mais nos salários e efectuar despedimentos.

Isto já se sabe que leva obviamente a uma quebra do consumo, o que por sua vez redunda em lucros ainda mais baixos para a burguesia e mais despedimentos e mais cortes nos salários. Trata-se de um ciclo vicioso mortífero que não tem fim à vista, aliás, Marx já tinha previsto exactamente que este tipo de crises cíclicas do Capitalismo têm uma tendência para se irem tornando cada vez mais graves e prolongadas à medida que se vão repetindo e é exactamente a isso que assistimos hoje. Há um abrandamento generalizado das economias em todo Ocidente que se deve precisamente à queda tendencial da taxa de lucro.

Qual a solução?

Não há. O modo de produção capitalista está viciado desde a sua raiz. A burguesia só vai conseguir sair disto através da guerra. Digam o que disserem e os liberais podem inventar todas as mentiras e mais algumas e experimentar fazer todos os malabarismos económicos que quiserem, mas a verdade é que isto não tem, nem vai ter saída a não ser através de uma grande guerra que inflija enormes níveis de destruição e morte, de forma a que o modo de produção capitalista possa renascer, da mesma forma que na mitologia grega a Fénix renasce das cinzas.

O modelo económico socialista é um patente fracasso e as economias de planeamento central que se ensaiaram até hoje, demonstraram isso na perfeição, mas o Capitalismo, não é melhor. O tal "european way of life", com abundantes regalias permitidas por um amplo estado social, só foi possível graças às necessidades de reconstrução da Europa no pós-Segunda Guerra Mundial e à abundância de mercados extra-europeus para onde exportar. Ora, esse Mundo acabou e todos os economistas com meio palmo de testa sabem disso, não vale a pena estes charlatões continuarem a enganar as pessoas ou a enganar-se a si próprios com crenças falsas na tão badalada "recuperação económica", pois isso simplesmente não vai acontecer porque o que estamos a viver é uma crise estrutural do modo de produção capitalista que não tem solução. 

O que os políticos do Ocidente andam hoje a fazer em termos económicos, não passam de cuidados paliativos que até podem temporariamente aliviar os sintomas da doença, mas que não vão resolver o problema de fundo, que é precisamente a queda tendencial da taxa de lucro. Agora resta-nos a miséria crónica sem fim à vista ou a tragédia da guerra, escolham a que preferirem, mas uma coisa vos posso garantir: isto não vai acabar bem...

João José Horta Nobre
18 de Dezembro de 2015

1 comentário:

  1. Sr. Professor,
    Não só tem toda a razão, como só não vê quem não quer, o modo como essa guerra está a ser provocada, conduzida, há muito planeada e friamente executada por verdadeiros profissionais da mentira e do crime que já nem sequer se dão ao trabalho de disfarçar com alguma subtileza os seus intentos. Os sacerdotes de mamon já colocaram os seus activos financeiros em segurança e podem destruir a moeda falsa que criaram e que lhes tem permitido a rapina que se sabe; os sacerdotes da besta, ébrios do poder das suas armas, estão e vão continuar a oferecer mais um colossal sacrifício de sangue e de miséria humana ao seu moloque; as sacerdotes do falso profeta vão infetando as almas com o culto da estupidez pseudo-científica, da paranoia mística, da escravatura do vício mascarado de liberdade, da competição pela ilusão do poder e, sobretudo, com a idolatria do eu, grotesco fantasma pensando ser o centro do universo.
    Todas as instituições que (des)organizam o mundo actual serão destruídas, quais cascas vazias sem alma nem espírito.
    Curiosamente, tudo o que se está a passar e se passou no último século foi anunciado a três crianças, ignorantes, inocentes e simples que viviam num ambiente natural longe de toda a civilização. Foi-lhes dito que, depois de muitas tribulações e da destruição de tudo o que é falso, seria instituído um novo culto, o do imaculado coração da Virgem Mãe, a Senhora a quem eles rezavam no rosário, a qual, em nós, é a alma purificada pela consciência de Deus e, na existência, a Sagrada Natureza cujo ventre gera e alimenta todos os seres vivos.
    O que fizeram dessa santa revelação, cujos sinais estão muito para além das profecias, ocultando-a sob o manto de uma dogmática mumificada e estéril, é quase inacreditável...
    Se Portugal tem alguma missão ou vier a criar um novo império, é nesta humilde simplicidade e pureza que tem que encontrar o seu fundamento.

    E desculpe a maçada de um tão longo comentário...

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...