domingo, 28 de maio de 2017

O Ataque Terrorista na Manchester Arena e o Endgame do Sionismo Rothschild




"A Europa não será mais constituída pelas sociedades monolíticas que a caracterizaram no passado. Os judeus vão estar no centro desta mudança. É uma enorme transformação que a Europa vai fazer. Ela está agora a entrar em modo multicultural e os judeus vão ser odiados devido ao seu papel de liderança neste processo." - Barbara Lerner Spectre, académica judia

Ocorreu no passado dia 22 de Maio um ataque terrorista em Manchester que matou vinte e duas pessoas e feriu mais de uma centena. Este ataque foi prontamente reivindicado pelo Estado Islâmico, o mesmo Estado Islâmico que tem espalhado o caos na Síria e no Iraque. Entretanto, poucos sabem que há apenas alguns meses atrás, foi o próprio ministro da defesa do Estado de Israel que afirmou alto e bom som que prefere "ter o Estado Islâmico em lugar do Irão" na fronteira de Israel. "Liguem os pontos" porque isto não é astrofísica e até é bastante fácil de se perceber o que se está aqui a passar.

Israel, nunca, nem por uma única vez atacou o Estado Islâmico. Antes pelo contrário, está mais do que demonstrado que Israel tem fornecido amplo apoio ao Estado Islâmico e que o usa estrategicamente para desestabilizar os regimes árabes da região. O Estado Islâmico é em grande parte uma criação dos sionistas e eu não tenho dúvidas de que se estes realmente estivessem interessados em destruir o Estado Islâmico, já há muito que o poderiam ter feito. Mas Israel não o faz porque Israel e a vil judiaria internacional que está a puxar os cordelinhos de toda esta orgia sanguinária, tem objectivos muito mais sinistros que vão muito para além da velha conversa estafada de "manter o povo israelita seguro".

O Sionismo Rothschild está a levar a cabo uma guerra subversiva por intermédio do Islamismo, não apenas contra o povo britânico, mas contra todos os povos do Mundo. O reconhecimento deste simples facto deveria ser o suficiente para em circunstâncias normais a Grã-Bretanha enviar imediatamente um ultimato a Israel, ou seja, ou Israel pára de apoiar o Islamismo, ou será declarada a existência de um estado de guerra entre Israel e a Grã-Bretanha. Mas lá está, isto apenas seria possível de acontecer em circunstâncias normais e o problema é que nós não estamos a viver "circunstâncias normais". A Grã-Bretanha, à semelhança de todos os outros países do Ocidente, é um País cujo governo está sob o controlo do "sistema" (também conhecido por "ZOG"). O parlamento britânico é, à semelhança do parlamento português, francês, alemão, espanhol, italiano, etc... um ninho de traidores e parasitas do povo que se encontra num estado de alienação tal, que é maioritariamente incapaz de perceber seja o que for do que se está verdadeiramente a passar. 

A "Democracia", um conceito inocente que na verdade nunca passou de uma utopia e na qual apenas acreditam os ingénuos, é a capa sob a qual se esconde o monstro que nos quer devorar. Neste momento, já vamos a um ritmo de cerca de um ataque terrorista por mês na Europa (isto sem contar com os ataques falhados...). Devido à singularidade islâmica, é uma questão de tempo até passarmos a sofrer um ataque por semana e posteriormente, um ataque por dia, até ao dia em que estaremos em plena guerra civil. Quer as elites politicamente correctas queiram, quer não, nada as salvará do terror islâmico que aí vem a caminho e que foi importado por elas próprias para dentro da Europa. Se quiserem bons exemplos passados do que aí vem, têm o que ocorreu no Líbano e posteriormente nos territórios da ex-Jugoslávia.

O plano dos supremacistas judeus para tomarem o controlo do Mundo - começando pela Europa Ocidental e os Estados Unidos, que sempre foram as "joias da coroa" que a judiaria internacional ambicionou controlar primeiro - nas suas fases iniciais explora as divisões étnicas e religiosas, como meio para quebrar as nações e assim conseguir mais facilmente dominar-nos a todos. Daqui a insistência das elites traidoras no "multiculturalismo" e nas políticas de "fronteiras abertas" que propiciam a imigração em massa. Estas políticas são um verdadeiro "caldo de morte" que visam apenas criar as condições para uma guerra civil étnico-religiosa que os autóctones europeus ainda podem vencer neste momento, mas que não terão condições para vencer dentro de algumas décadas, quando a população autóctone em países como a Grã-Bretanha ficar reduzida a cerca de apenas 30% da população total.  

Qual é o endgame disto tudo? Bem, chamem-me "esquizofrénico" à vontade e as vezes que quiserem, mas eu estou genuinamente convencido de que o endgame é a destruição total das nações - começando pelas europeias - e a posterior unificação de todos os povos da Terra debaixo da bota cardada de um governo mundial totalitário, que será liderado por uma elite - a Superclasse Mundialista - escolhida a dedo pela sua fidelidade para com o Sionismo Rothschild. A maior parte da população do planeta será simplesmente exterminada ou internada em gigantescas cidades-prisão que serão basicamente campos de trabalho forçado, ao passo que a elite reinante será dona e senhora do nosso destino (ver o documentário Endgame: Blueprint For Global Enslavament de Alex Jones). A capital do governo mundial sionista será muito provavelmente Jerusalém e no topo da hierarquia de poder estará sentado o grupo dos trezentos sobre o qual Fernando Pessoa já escreveu. Pouco a pouco o Ocidente está a avançar rumo a esta distopia tenebrosa que eu acabei muito sucintamente de descrever e o tempo escasseia, acreditem que já escasseia mesmo, para se poder evitar o pior...

João José Horta Nobre
28 de Maio de 2017

21 comentários:

  1. O artigo está bom.

    A única coisa que posso criticar é às vezes você alinhar na técnica da fragmentação e desmoralização que só beneficia os judeus. Atacar os nazis não nos trás nada de bom.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Nazismo é o pior exemplo possível do Nacionalismo. Se é verdade que Hitler podia ter razão nalgumas coisas, também é verdade que ele era um Imperialista que acreditava que o povo alemão era superior a todos os outros povos e que por isso tinha o direito a dominar toda a Europa e em última análise, o Mundo.

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2015/12/o-nazismo-e-um-anti-nacionalismo.html

      E mais, há sérias suspeitas de que o próprio Hitler era um Rothschild:

      https://ia600208.us.archive.org/24/items/DavidIcke-WasHitlerARothschild/DavidIcke-WasHitlerARothschild.pdf

      Eliminar
    2. O Henry Makow também acredita que Hitler era oposição controlada, com vista a criar o terreno para a fundação do Estado de Israel:

      https://www.henrymakow.com/2017/05/hitler-kept-jews-as-hostages.html

      Hitler deu início a uma guerra que matou 60 milhões de goyim e no fim, é criado o Estado de Israel, que como todos sabemos é uma peça crucial no grande plano da Nova Ordem Mundial. O Anónimo que me desculpe, mas a "coisa" fede a oposição controlada...

      Eliminar
    3. Aqui tem outra interessante do Henry Makow:

      https://www.henrymakow.com/hitler_was_a_godsend_for_israe.html

      Eliminar
    4. check http://www.oneworldofnations.com/2017/05/turning-tide-report-14.html

      Eliminar
    5. Tudo terá começado com o sr Abrão mas o sr Moisés deu um grande impulso na "coisa",vejamos este do Makow https://www.henrymakow.com/2017/06/moses-was-a-self-hating-jew.html

      Eliminar
    6. O Henry Makow está errado nesse caso. Moisés simplesmente nunca sequer existiu. Não há um único papiro do Antigo Egipto que fale de Moisés ou que mencione os acontecimentos bíblicos relacionados com Moisés. Não há uma única migalha de evidência que prove ou demonstre que realmente existiu Moisés. O que me leva a mim a concluir logicamente que tudo não passa de mais uma grande mentira dos judeus, para variar...

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Caro JJHN, excelente artigo, como sempre. Destaco:

      «(...) chamem-me "esquizofrénico" à vontade e as vezes que quiserem, mas eu estou genuinamente convencido de que o endgame é a destruição total das nações - começando pelas europeias - e a posterior unificação de todos os povos da Terra debaixo da bota cardada de um governo mundial totalitário, que será liderado por uma elite - a Superclasse Mundialista»

      Inteiramenteire de acordo e, do ponto de vista nacionalista, o cerne da questão é precisamente esse. O grande problema é que não parece haver forma de chegar a um consenso entre os nacionalistas sobre a melhor forma estratégia de actuação para contrariar este processo de destruição das nações.

      Se me permite apenas uma pequena correcção ao seu texto, o nome da triste criatura que cita no início desta posta é Barbara Lerner Spectre:

      https://en.wikipedia.org/wiki/Barbara_Lerner_Spectre
      ResponderEliminar

      Eliminar
    2. «Caro JJHN, excelente artigo, como sempre»

      Muito obrigado pelo elogio! ;)

      «O grande problema é que não parece haver forma de chegar a um consenso entre os nacionalistas sobre a melhor forma estratégia de actuação para contrariar este processo de destruição das nações.»

      Já falámos sobre isto. Na minha opinião, os nacionalistas maioritariamente têm feito aquilo que é possível fazer dentro do enquadramento legal existente e por vezes, explorando até os buracos legais até ao seu limite.

      «Se me permite apenas uma pequena correcção ao seu texto, o nome da triste criatura que cita no início desta posta é Barbara Lerner Spectre»

      Com certeza que permito meu caro Afonso! Permito e agradeço! Vou já fazer a correcção da gralha.

      Eliminar
  3. Henry Makow, alex jones, david icke e outros cromos são apenas palhaços que criam narrativas alternativas para tapar o sol com a peneira.

    Recomendo que leia o que diz quem está lá dentro ou quem compreende o sistema. Paul Craig Roberts, machel scheuer, estes sim são real ameaças porque expoem o ZOG e o zog não tem como ridicularizar e destruir esses porque são gente muito boa. Eles conseguem controlar egomaniacos e otários como o trump, mas não controlam pessoas incorruptíveis.

    Alguns são apenas brutos mas alguns são mesmo neuróticos e acreditam mesmo na própria neurose. MAs esses ainda mesmo que digam asneiras dá para ouvir, agora João, não me peça para conseguir sequer olhar para outras figurinhas sinistras da alt lite right

    epa, chega desse lixo de gente, chega de Milo Yiannopoulos, chega de paul watsons, chega de de darmos tempo perdermos energia com bestas imundas. Já não basta termos de levar com lixo quando ligamos uma tv, nos sites nacionalistas devíamos ser poupados a ter de ouvir um Yiannopoulos, pá estes gajos metem nojo. Homosexuais, pedófilos degenerados que se envolvem em praticas sádicas é inaceitável em sites nacionalistas. Quem promove essa gente devia ser excluido e expatriado da comunidade nacionalista.

    Eu já fui insultado em sites de nacionalistas portugueses por dizer que o Yiannopoulos é lixo, isso aconteceu mesmo, vejam bem, o nível do nosso nacionalismo..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Henry Makow, alex jones, david icke e outros cromos são apenas palhaços que criam narrativas alternativas para tapar o sol com a peneira.»

      O insulto a esses homens era dispensável. Eles podem não falar abertamente do problema, mas falam do essencial e fazem com que os seus seguidores percebam o essencial por indução subjectiva. Quanto ao Henry Makow, ele fala de supremacistas judeus e sionistas e não é pouco!

      «epa, chega desse lixo de gente, chega de Milo Yiannopoulos, chega de paul watsons, chega de de darmos tempo perdermos energia com bestas imundas.»

      Eu pessoalmente, nunca gostei muito do Milo Yiannopoulos e nem me admirava nada que o tipo fosse algum informador do "sistema" infiltrado na Alt-Right. Quanto ao Paul Watson, epa, ele diz algumas coisas interessantes, mas sim, é verdade que evita sempre falar de sionistas e de Israel em termos negativos, acredito que principalmente por medo que essa gente lhe destrua a vida.

      «Eu já fui insultado em sites de nacionalistas portugueses por dizer que o Yiannopoulos é lixo, isso aconteceu mesmo, vejam bem, o nível do nosso nacionalismo..»

      Eu acho que os nacionalistas em lugar de se andarem a insultar mutuamente, devem por mais que custe, ouvir-se uns aos outros e tentarem estabelecer pontes de diálogo que favorecem a cooperação, independentemente das diferenças de opinião e ideológicas que eventualmente possam existir.

      Eliminar
  4. "O NS assim como qualquer outro esquerdismo é aberrante."

    Nesta altura do campeonato, você já devia perceber que a dicotomia esquerda-direita só serve para entreter as massas estupidificadas, lamento ser desmancha prazeres, mas acho que o seu voto vale 0, você decide 0. Quando vai votar você só tem à sua frente uma escolha pré determinada. As coisas são decididas de facto, nos escritórios de advogados, nas grandes firmas, nos convívios entre os grandes oligarcas, nos estúdios dos media. Um cheque com 6 zeros emitido por um gestor da goldman sacks a um qualquer bandalho pulhitico do psd ou ps tem muito mais poder do que milhares de voto do eleitorado. Portanto, o seu voto nem o valor da folha de papel vale. Em vez de ir votar, tire um dia útil e faça uma listinha com os nomes de quem está à frente das maiores corporações, depois faça um diagrama para cada um em que vocÊ procure detectar conflitos de interesses, eu acho que mesmo um neoconservador consegue deduzir quem está ao comando da situação..

    As discussões sobre o conceito de democracia abundam na internet e não me vou por aqui a falar kms sobre o tema. Mas deixe que lhe diga que o NS se definia anti-capitalista e anti-comunista, a chamada 3 via.
    Não faz sentido catalogar ideologias, o nacional socialismo era uma visão do mundo, uma forma de estar na vida, um ideal de pureza. É muito difícil a um neoliberal como você sequer compreender do que falamos. Nós não vivemos por uma % ou pela ganância, nós vivemos na crença que o nosso legado é a nossa honra e o nosso sangue é a nossa alma.

    "Em 1933, a Alemanha tornou-se país de partido único, em 34 tentou impôr o regime NS na Áustria, em 35 começou a rearmar-se e restabelece o serviço militar obrigatório (proibida pelo Tratado de Versalhes)."

    Em que sonhos existe mais do que um partido em portugal? Que eu saiba, o único partido que eu conheço lá é o partido-judeu, mas eu sei que você acha absurdo e teoria da conspiração etc.

    Então continue a ir votar direitinho em todas as eleições como goyin bem comportado, enquanto isso vá pagando o crédito da sua casa ao judeu do banco, o telefone e Internet ao judeu da altice, a luz aos chineses, o petróleo aos primos dos judeus, ah e os impostos ao estado para ajudar a pagar a divida do povo gastador à banca da judiaria. Ao fazê-lo, você pode assim considerar-se uma pessoa orgulhosa no país que vai deixar aos seus netos.

    Ah, a Alemanha fez muito bem em 1935 ter rasgado aquele tratado vergonhoso de Versalhes. Mas deixe esclarecer um ponto importante que se lhe escapou;
    Eles re-militarizaram o rhur em RESPOSTA à aliança franco-soviética de 1935.

    Veja o que diz a wikipedia:"During January 1936, the German Chancellor and Führer Adolf Hitler decided to reoccupy the Rhineland. Originally Hitler had planned to remilitarize the Rhineland in 1937, but chose in early 1936 to move re-militarization forward by a year for several reasons, namely: the ratification by the French National Assembly of the Franco-Soviet pact of 1935"

    Então, se ele não tivesse feito isso, provavelmente tinha sido acusado de traição em não tomar medidas para proteger a Alemanha.

    "O regime NS apenas beneficiou da apatia dos governos ingleses e franceses, senão estaria condenado à partida."

    Mas o que é que o governo frances e inglês têm ou deviam ter a ver com a vontade soberana do povo ALemão? Eu sei que os neoliberais ou neoconservadores gostam de impor a democracia à força, mas tem de haver um pouco mais de decoro, pelo menos pensem antes de escrever.

    ResponderEliminar
  5. A elite globalista judaica nada mais é que o fariseismo moderno talmúdico luciferiano. Opera sempre na base da dialéctica hegeliana. Foi responsável pelo marxismo/comunismo, responsável pela primeira e segunda guerras mundiais. Nesta, Hitler foi apenas a antítese que desaguou na criação do estado de israhell que está apenas a cumprir uma missão após a qual implodirá, tal como disse Amadinhejad. No panorama actual, a antítese são os EUA que se encontram encurralados Qual a síntese? Vejamos: quando dizem - a rússia deu um pontapé nos Rothschild, pois o seu banco central está a desvincular a Rubla ao dólar (petro-dólar) que é sim senho controlado pelos Rothschild. No entanto vai voltar ao padrão ouro que é controlado pelos Rothschild! Os EUA e a Rússia estão em lados opostos do conflito no médio oriente que é onde se está a dar o choque e será o epicentro da 3ª guerra mundial. Aí, o fim do pertodólar significará a ruína dos EUA (e UE) e o eixo de domínio será Londres, Moscovo e Jerusalém na questão espiritual. O Brexit pareceu uma manobra anti-globalista mas é apenas mais uma passo para a ordem mundial com a marca 666 (ou 999 - ouro). A família real britânica é sangue fariseu Rothschild que tem as maiores ou quase todas as reservas de ouro do do mundo, como mencionei. Primeiro criaram o sistema monetário actual sem lastro, para que com esse dinheiro-papel pudessem comprar todo o ouro possível e depois vão desmantelar este sistema para implementar o padrão-ouro. Como é que conseguiram manter o sistema sem lastro a funcionar? "Obrigaram" os países do petróleo a aceitar apenas dólares de forma a manter o dólar como única moeda que todos os países precisam para comprar petróleo, criaram o petrodólar que será desmantelado. A Rússia e a China já o estão a abandonar. Neste momento os EUA, aparentemente e perante as massas com o ar de todo-poderoso estão encurralados, obrigados a servirem de prostituta usada e abusada para colocar o plano da ordem mundial, financiando a NATO, indo para a guerra, financiando e organizando o terrorismo, etc até serem desmantelados e caírem na ruína total. Vão manter o seu estatuto de super economia até deixarem de ser precisos. É um estado terminal de cuidados paliativos só para prolongar a vida mais algum tempo.
    É como Israel - está a ser apenas um instrumento para criar esse tal choque de civilizações qua vai levar à 3ª guerra. Daí israhell ser uma coutada Rothschild com o seu símbolo (estrela de renfã /lúcifer) na bandeira. Chamam-lhe estrela de davi para enganar as massas... lol
    Os rothschild são apenas uma parte da questão. Eles são os testas de ferro dos fariseus talmúdicos luciferianos que se infiltraram na igreja através ds jesuítas que foram criados por judeus "convertidos" (ver Ignatio de Loyolla) e subverteram os valores da igreja. Os jesuítas controlam hoje o vaticano. Outro braço forte dos fariseus talmúdicos foi a maçonaria qua mais não é que uma religião de culto a lúcifer. Pesquisem Albert Pike.
    http://hallettreport.com/No6.html#.WSyK3IWcG01
    http://new.euro-med.dk/20160824-governments-preparing-for-big-global-event-putin-is-now-dismantling-russian-central-bank-and-alongside-rothschild-the-petrodollar-rothschilds-hegelian-war-dialectics-at-work.php

    ResponderEliminar
  6. Esta elite fariseia é responsável por todos os movimentos destruidores da civilização e respectivas antíteses devidamente organizadas e financiadas. O sionismo não é um fim em si, é apenas um meio. O nacional-socialismo foi o melhor parceiro que o sionismo poderia ter tido no memoento certo. As colaborações são mais que evidentes. Até o nome NA ZI mostra isso. esta elite goza com o rebanho à força toda!!

    ResponderEliminar
  7. https://www.youtube.com/watch?v=ld-4iNENxlI

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o que é que isso tem a ver com o assunto aqui em debate?

      Eliminar
    2. Mas já agora e antes que me esqueça, este som aqui é melhor:

      https://www.youtube.com/watch?v=2Pb4TttKV38

      Eliminar
  8. A CRIAÇÃO DO ESTADO DE ISRAEL FOI UMA IGNOMÍNIA COMPARÁVEL AO HOLOCAUSTO.

    Seis milhões de palestinianos foram chacinados, ou expulsos da terra que era sua ´há mais de mil anos.

    Pior: hoje, estão impedidos de rezar junto á campa dos seu antepassados.

    Imaginem que faziam isso aqui em Portugal.

    Os EU diziam.

    Os árabes têm direito histórico sobre Portugal.

    E depois os árabes vinham para nossa casa: e nós, e a nossa família, ou era mortos; ou iam para um campo de concentração.

    Pois foi isso que aconteceu na Palestina.

    E agora Israel anda a fazer aos palestinianos, o que os EU fizeram aos índios.

    A chaciná-los devagarinho, para não parecer mal.

    ISRAEL NÃO QUER PAZ NENHUMA: A PROVA PROVADA É A CONTINUA CONSTRUÇÃO DOS COLONATOS.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. isso é a prova que ISRAEL é um país terrorista, inventadores do holocausto a maior mentira do século XX, estado artificial de Israel câncer dá humanidade, pseudo de pais, usurpadores de terras ladrões da paz dos outros.

      Eliminar
  9. Estes judeus terroristas estão defendendo os seus amigos também terroristas,está é a verdade.
    O Deus de Israel, é tão poderoso que nada fez contra Hitler, que mandou mais de seis milhões deles para o beleleu. Sem dúvida: é um Deus, de merda inventado por eles msmos.........

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...