quarta-feira, 30 de maio de 2018

A Rússia de Que o Ocidente Gostava



«Iremos ter um governo mundial quer vocês gostem ou não. A única questão que falta decidir é se esse governo vai ser construído pela via da conquista ou pelo consentimento.» - Paul Warburg (1868 - 1932)

Durante os anos (1991 - 1999) em que Boris Yeltsin ocupou o cargo de Presidente da Federação Russa, o Ocidente, liderado pelos Estados Unidos que graças ao colapso da URSS passaram a ser uma hiperpotência, nunca parou de elogiar e defender o apócrifo governo de Yeltsin, bem regado de vodka e neoliberalismo pré-fabricado nos think tanks de Washington. Yeltsin recebeu até generosos apoios dos Estados Unidos durante as suas campanhas políticas, tudo para garantir que o mesmo continuava a ser Presidente da Federação Russa. Porquê? Porque é que o Ocidente, ou melhor, as elites do Ocidente apoiavam tanto Yeltsin? Consultem esta lista dos membros que compunham o governo de Yeltsin e vejam por vós o porquê deste "mistério":

The oligarchs are Jews in order to ensure the re-election of Boris Yeltsin in the next term in the 1996 presidential election:
1991 – 1999
Boris Yeltsin (Eltsin – Jew married to a Jew).
Naina Yeltsin – a Jew.
Adviser to the President on economic issues – Livshits – JEW.
During all the time of Yeltsin’s rule (1991-1999) the majority of his advisers were Jewish.
Head of Presidential Administration Filatov, Chubais, Voloshin, the daughter of the President (a new position of the Jewish authorities), Tatyana Dyachenko (by Jewish law – Halacha, as the daughter of a Jewish – a Jew) .- All the Jews.
GOVERNMENT
All key ministers – JEWS:
Economy Minister – Yasin – Jew
Zam. Minister of Economy – Urinson – Jew
The Minister of Finance – Panskov – Jew
Zam. Minister of Finance – Vavilov – Jew
Chairman of the Central Bank – Paramonov – Jew
Minister of Foreign Affairs – Kozyrev – Jew
Minister of Energy – Shafranik – Jew
Minister of Communications – Bulhak – Jew
Minister of Natural Resources – Danilov– Jew
Minister of Transport – Efimov – Jew
The Minister of Health – Nechayev – Jew
Minister for Science – Saltykov – Jew
Minister of Culture – Sidorov – Jew
mass media
Chairman of the Media – Rodents – Jew
PRESS
“News” – Golembiovskiy – Jew
“Komsomolskaya Pravda” – Fronin – Jew
“Moskovsky Komsomolets” – Gusev (Drabkin) – Jew
“Arguments and Facts” – Starks – Jew
“Work” – Potapov – Jew
“Moscow News” – Karpinski – Jew
“Kommersant” – Yakovlev (Ginsburg) – Jew
“New Look” – Dodolev – Jew
“Nezavisimaya Gazeta” – Tretyakov – Jew
“Evening Moscow” – Lisin – Jew
“Literary Newspaper” – Udaltsov – Jew
“Publicity” – Izyumov – Jew
“Interlocutor” – Kozlov – Jew
“Rural Life” – Kharlamov – a Jew.
“Top Secret” – Borovik – Jew.
Television and radio:
TV and Radio, “Ostankino” – A. Yakovlev – a Jew.
Russian TV and Radio Company – Poptsov – Jew.
1996-1999 GG – “Seven bankers”.
All Russian finance concentrated in the hands of the Jews.
A country ruled by seven bankers (“seven bankers”):
1.Aven – Jew
2. Berezovsky – a Jew,
3. Gusinsky – a Jew,
4. Potanin (Potanin on different data).
5. Smolensk – Jew
6. Friedman – a Jew,
7. Khodorkovsky – a Jew.
8 Roman Abramovich[1]


Perceberam? Ou é preciso fazer um desenho?... Na União Soviética, de 1917 até 1939, passou-se exactamente o mesmo até que Estaline, de longe o mais astuto e audaz de todos os líderes soviéticos, purgou a maioria dos judeus das posições-chave de poder na União Soviética




O Ocidente "caía de amores" pela Rússia de Yeltsin, porque Yeltsin era basicamente o sabujo que obedientemente cumpria as ordens dos supremacistas judeus que controlam os Estados Unidos e controlavam a Federação Rússia, até que um certo e então desconhecido Putin ascendeu ao poder. Durante o tempo em que Yeltsin (des)governou a Rússia, não só a sua desastrosa política económica vinha directamente dos cérebros neoliberais de Washington, como também os sete maiores banqueiros da Rússia (a Semibankirschina) eram todos judeus à excepção de apenas um. Juntos, estes banqueiros detinham nas suas mãos cerca de 50% de toda a economia russa. Foi Putin que "arrancou o tapete" de debaixo dos pés destes oligarcas judeus e chegou mesmo a perseguir judicialmente alguns dos mesmos. Este último facto explica em grande parte o ódio que o Ocidente, ou melhor, as elites judaicas em controlo das estruturas de poder no Ocidente, nutrem e destilam a nível diário contra a Rússia, contra o povo russo e contra Putin

No entanto, a judiaria internacional não odeia Putin apenas porque este arruinou em grande medida o poder da mesma na Rússia, ela odeia-o porque Putin até ver e até prova em contrário, está a ser uma barreira ao avanço da Nova Ordem Mundial. O Sionismo Rothschild, uma vez que já controla o Ocidente por via dos governos-fantoche que instalou na Europa e nos Estados Unidos, só necessita agora de enrolar os seus tentáculos em torno da Rússia e da China, de forma a atingir a hegemonia total a nível global.

O futuro da Humanidade, quer queiram, quer não, está hoje nas mãos dos líderes chineses e russos, pois estes são os únicos que juntos possuem poder económico e militar forte o suficiente, não só para travar, como também para fazer recuar o Império Anglo-Sionista  e os seus capachos da NATO, que estão desde há muito intentos em conquistar o Planeta e escravizar toda a Humanidade em benefício de uma minúscula elite judaica.

_____________________________________________

Notas:
[1] SAKER - Putin and Israel: A Complex and Multi-layered Relationship. The Saker: A Bird's Eye View of The Vineyard. 23 de Dezembro de 2015. Link: http://thesaker.is/putin-and-israel-a-complex-and-multi-layered-relationship/

João José Horta Nobre
30 de Maio de 2018


38 comentários:

  1. Mas, caro Mestre Nobre, há nazionaliztaz que juram a pés juntos que o Putin é judeu!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os "nazionaliztaz" dizem isso, mas não apresentam uma única prova credível e sólida daquilo de que acusam Putin. Como eu disse no artigo acima: "Putin até ver e até prova em contrário, está a ser uma barreira ao avanço da Nova Ordem Mundial."

      O que os tais "nazionaliztaz" queriam era que Putin declarasse guerra à NATO e com isso iniciasse a Terceira Guerra Mundial. Hitler também quis lutar de frente contra esta gente e convencido de que a Wehrmacht era invencível e podia levar tudo à frente, para além de fazer muita asneira pelo caminho, acabou como acabou. Putin, que certamente é um homem muito mais inteligente e capaz do que Hitler, sabe perfeitamente bem que não se derrota a estrutura de controlo sionista lutando de frente contra a mesma. É necessário antes atacá-la nas bases e ir desgastando a mesma de mansinho. É necessário compreender que a "ZioMatrix" assenta em três eixos principais, nomeadamente, o controlo do dinheiro, dos media e por consequência directa, dos políticos:

      https://www.youtube.com/watch?v=Zw9EhjyU3JU&bpctr=1512498824

      Quem quiser destruir o "sistema", tem de atacar primeiro o sistema financeiro baseado no dólar. Isto já está a acontecer e tudo indica que em breve o dólar perderá o status de moeda principal no Mundo:

      https://br.sputniknews.com/economia/2018052511308455-logo-dolar-americano-perdera-status-moeda-principal/

      O Irão, entretanto, já se livrou da vigarice que é o dólar americano:

      https://br.sputniknews.com/economia/2018041410987545-ira-dolar-moeda-referencia/

      Seguem-se mais países:

      https://br.sputniknews.com/economia/2018052011263415-dolar-eua-europa-ira/

      Enquanto a Rússia e a China atacam assim o dólar, ao mesmo tempo, está já em curso uma campanha intensa que visa não só descredibilizar os media ocidentais, mas também contrariar a narrativa oficial do "sistema". Pouco a pouco, o "sistema" vai assim perdendo poder e credibilidade, o que significa que também se vai tornando mais vulnerável e fácil de minar de dentro para fora.

      A ideia estúpida de que Putin vai "invadir" a Europa é típica de idiotas que acreditam no lixo dos mainstram media. Putin nunca fará tal, pois isso seria uma estratégia suicida para si e em lugar de garantir a derrota do "sistema", iria era reforçar o mesmo. Duvido muito que os "nazionaliztaz" percebam isto, pois essa gente carece por completo de conceitos aprofundados de estratégia e geopolítica e por isso mesmo é que dizem as asneiras que dizem.

      Eliminar
    2. Uma grande maioria dos portugueses, gracas a informacao que lhes e impingida pela midia ocidental, ainda pensam que a Russia vive num regime comunista.

      Eliminar
    3. Não tenha qualquer dúvida sobre isso! A maioria dos portugueses vive em estado de imbecilidade. A maior prova disto são os resultados das legislativas, pois só a imbecilidade explica como é possível que partidos políticos de merda, autêntico lixo puro a todos os níveis, possam continuar a dominar o parlamento e em última análise, o País.

      Eliminar
  2. Judeus controlam por completo os media:

    https://www.henrymakow.com/2018/05/who-owns-the-media.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também já escrevi sobre esse tema aqui:

      http://historiamaximus.blogspot.com/2017/07/e-fugiu-lhe-boca-para-verdade.html

      Eliminar
  3. SLAVA PUTIN !

    https://www.youtube.com/watch?v=F-93OFjzQNI

    OS ANORMAIS que dizem mal de Putin espero os façam engolir as palavras brevemente. BURROS.
    Que interessa se Putin é ou não judeu ? e se fosse ? venham mais judeus como ele, APRE, o que interessa são os comportamentos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Que interessa se Putin é ou não judeu ? e se fosse ? venham mais judeus como ele, APRE, o que interessa são os comportamentos.»

      Eu vou-lhe ser sincero, depois de tudo o que eu tenho visto os excelsos membros "da tribo escolhida" fazerem pelo Mundo fora, a mim pessoalmente, interessa-me, de facto, saber e muito se um dado político é judeu ou não e qual a natureza das suas ligações à comunidade judaica/sionista. No caso de Putin, eu não só não encontro qualquer prova de que ele seja realmente judeu como alguns detractores afirmam, como também não encontrei até agora qualquer evidência que prove que Putin está a actuar em conluio com as forças da Nova Ordem Mundial.

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    3. Entendo o que diz e aceito a sua posição. Tenho pesquisado acerca deste problema, desde do tempo dos Romanos, a.C., que os judeus são referenciados como sendo pessoas pouco sérias, violentas, vingadoras, racistas, genocidas, mas sempre dissimulados...
      de facto, lendo um pouco de História somos obrigados a aceitar que alguma coisa têm, tanta gente ao longo dos séculos a dizer exactamente o mesmo, além de haver inúmeros casos documentados e comprovados.
      No entanto, aceito, que possa haver judeus que sejam outro tipo de pessoas, não sei se existem, isso o João saberá melhor do que eu, q sou apenas uma "curiosa" nestas coisas e tento, sobretudo, aprender cada vez mais de forma a poder esclarecer outros e a passar, cada vez melhor, a mensagem A BEM DA NAÇÃO !
      A BEM DO MUNDO !

      Nota: Apaguei o comentário anterior pq tinha um pqno erro q podia dar más interpretações, este é quse igual só mudou uma palavra.

      Eliminar
    4. «No entanto, aceito, que possa haver judeus que sejam outro tipo de pessoas, não sei se existem, isso o João saberá melhor do que eu,»

      Claro que há judeus bons e que até denunciam e lutam activamente contra o Sionismo Internacional. Tal é com certeza o caso do honorável Norman Finkelstein que será talvez o mais conhecido destes judeus bons. Também temos o caso de Israel Shamir cujas crónicas eu costumo ler no Unz Review. O que eu só ainda não entendi neste tipo de judeus é se eles se consideram apenas judeus do ponto de vista étnico/racial ou se também são judeus religiosos. No caso de serem também religiosos, não entendo como conseguem conciliar as suas ideias claramente humanistas, com um credo racista como o Judaísmo. Aliás, esta religião - o Judaísmo - a meu ver é em muitos aspectos mais uma ideologia política ultra-nacionalista do que propriamente uma religião. Quando eu falo em conceitos como o "Supremacismo Judaico" ou a "Judiaria Internacional", eu estou a referir-me precisamente aos judeus racistas, ultra-nacionalistas e ultra-chauvinistas. Não me refiro de forma alguma a todos os judeus, até porque como eu já lhe disse uma vez, eu próprio provavelmente tenho algum antepassado judeu perdido algures na minha árvore genealógica e isso não me incomoda de forma alguma.

      Eliminar
    5. Muito obrigada, mais uma vez, por me explicar e me dar pistas para outras leituras. Bem haja.

      Eliminar
  4. Para quando uma grande manifestação de apoio a Putin em Portugal?
    Vou fazer um grupo para desafiar os grunhos.
    добрый день.
    Спасиба

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parcialmente, o PCP já tratou disso por via da Associação Iúri Gagarin:

      https://www.dn.pt/portugal/interior/o-pcp-e-a-russia-inimigo-do-meu-inimigo-meu-amigo-e-9314289.html

      Eliminar
    2. Aos poucos Putin conseguiu dar vida a industria bélica e de consumo russa.. industrias essas que outrora estavam sucateadas e abandonadas!

      Eliminar
    3. O poder da marinha russa continua aumentando para garantir a estabilidade e paz mundial.

      Eliminar
  5. É pena não se conseguir publicar ficheiro de fotografias nos blogs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dá para publicar ficheiros de fotografias nos blogs. Não dá é para fazer tal nas caixas de comentários.

      Eliminar
    2. Sim, era isso que eu queria dizer, pena não dar para publicar nos comentários.

      Eliminar
  6. Putin não é nacionalista, e mesmo que tenha algum sentido patriótico, é filo-semita (no conceito deturpado de judeu). Ex-ministro e sucessor de Yeltsin, governante que reabriu a Rússia aos oligarcas sionistas. Criminalizou a negação do Holocausto. Mantem estreita relação com o rabino chefe da Rússia, Berel Lazar,de Chabad, com apoio recíproco. Lazar oferece uma espécie de certificação judaica para as atividades de Putin. Judeus no país deixaram de omitir sua condição, pois passaram a ser vistos como bons e amigos da Rússia. Preservou alguns mega-oligarcas sionistas pós Gorbachev, como Mikhail Maratovich Fridman, que apesar de hoje morar em Londres, manteve seus negócios no país de Putin. Então, resumindo, Putin administra dois interesses aparentemente paradoxais. O sionista, mantendo boas relações com a judiaria russa, e o russo, justamente através desta política.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Putin não é nacionalista, e mesmo que tenha algum sentido patriótico, é filo-semita (no conceito deturpado de judeu).»

      O dito "filo-semitismo" de Putin tem explicação, é só ler:

      http://thesaker.is/putin-and-israel-a-complex-and-multi-layered-relationship/

      «Ex-ministro e sucessor de Yeltsin, governante que reabriu a Rússia aos oligarcas sionistas.»

      A sério? Reabriu? Então explique-me lá porque é que muitos desses mesmos oligarcas viram o seu poder esvair-se graças a Putin e alguns foram mesmo parar à prisão? Há até um excelente documentário sobre isto que lhe aconselho vivamente:

      Parte 1 - https://www.youtube.com/watch?v=Q2Cl8lSv9Is

      Parte 2 - https://www.youtube.com/watch?v=x2nNtynZAiI

      «Criminalizou a negação do Holocausto.»

      O que Putin fez foi aprovar uma lei chamada a "Lei Contra a Reabilitação do Nazismo", que proíbe a negação dos crimes cometidos pelos nazis durante a Segunda Guerra Mundial:

      https://en.wikipedia.org/wiki/Law_Against_Rehabilitation_of_Nazism

      O Chaplin por acaso tem noção de quantos russos foram massacrados pelos nazis? Tem noção da quantidade de crimes que os nazis cometeram na URSS, na Polónia, entre muitos outros países que invadiram e ocuparam ilegalmente? Tudo bem que eu compreendo que os alemães estavam sobre uma pressão brutal da parte do cartel sionista de Wall Street e Londres, mas isso acaso justifica que se invada e destrua meia Europa? Há limites para tudo e Hitler ultrapassou todos os limites. Não há justificação possível para a quantidade de invasões ilegais, ataques gratuitos e massacres que os nazis levaram a cabo durante a Segunda Guerra Mundial.

      «Mantem estreita relação com o rabino chefe da Rússia, Berel Lazar,de Chabad, com apoio recíproco. Lazar oferece uma espécie de certificação judaica para as atividades de Putin.»

      O Chaplin pode mostrar-me provas minimamente credíveis disso?

      «Então, resumindo, Putin administra dois interesses aparentemente paradoxais. O sionista, mantendo boas relações com a judiaria russa, e o russo, justamente através desta política.»

      Leia este artigo do Robert Fisk, pois esclarece em grande medida a estratégia seguida por Putin:

      https://www.independent.co.uk/voices/putin-trump-syria-iran-nuclear-deal-russia-us-assad-robert-fisk-a8373796.html

      Eliminar
    2. Concordo plenamente com a opinião a respeito de Putin. Quanto à proibição de negar os crimes cometidos pelos nacionais-socialistas , acho tendenciosa essa medida já que até os dias atuais só conta na história a versão dos vencedores. Negaram aos alemães o direito de defesa, o tribunal de Nuremberg foi uma farsa e o holocausto até os hoje ainda não existe prova concreta como dizem aqueles que estão fazendo a revisão da História(por exemplo, não se menciona o estupro de cerca de 2 milhões de mulheres alemães pelos invasores aliados ; o bombardeio aereo das cidades alemães com o único objetivo de matar civis nunca foi enfatizado).Enfim , devemos ter muita cautela em analisaras ocorrências durante a segunda guerra mundial.

      Eliminar
    3. Vieira, a história da 2º Guerra é muito bem conhecida e está muito bem documentada.

      Eliminar
    4. Eu realmente não sei qual a verdade(como disse alguém "só sei que nada sei")mas estou a seguir um site(entre outros)que veicula a mesma tese mencionada pelo Chaplin,aqui http://redefininggod.com/trump-and-putin-agents-of-chabad-lubavitch/

      Eliminar
    5. Para identificar a realidade do passado não basta pesquisar focando num resultado que me agrade, mas é preciso investigar, tendo que cruzar muitas informações, pois a historiografia difundida é a cooptada pelos dominantes.

      Eliminar
  7. Sou Russo de coracao vida longaaa a toda poderos....Russia..

    ResponderEliminar
  8. Supermercado russo recolhe garrafas d'água capazes de provocar incêndios (VÍDEO):

    https://br.sputniknews.com/russia/2018060211369685-garrafa-incendio-fonte-sagrada/

    ResponderEliminar
  9. 3Perguntas:

    1- Qual o problema se Putin for Judeu, ou a mãe, ou a família, não deu já provas que combate a NOM ?

    2- Esta questão, Putin ser ou não judeu, surgiu após Putin aprovar uma lei chamada a "Lei Contra a Reabilitação do Nazismo"...? ou/e depois do conflito com Ucrânia ?

    3- O nacionais socialistas que ainda há são amigos do islamismo ?

    ResponderEliminar
  10. O blogueiro, antes de tentar "vender" a 2ª Guerra Mundial tendo como heróis a Grande Rússia (URSS), poderia abordar uma figura sinistra e sua conterrânea, o chamado "Marquês do Pombal", grande artífice dos judeus de Lisboa e do Porto. Teu país, meu caro, não passa de um antro/colônia judaico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «O blogueiro, antes de tentar "vender" a 2ª Guerra Mundial tendo como heróis a Grande Rússia (URSS),»

      Isso é mentira. Eu nunca tentei "vender" a versão soviética da IIGM. O Chaplin antes de mandar esse tipo de "bocas", podia ao menos dar-se ao trabalho de pesquisar um pouco o que eu tenho escrito neste blog sobre a IIGM, a sério, não custa nada:

      http://historiamaximus.blogspot.com/2015/05/a-segunda-guerra-mundial-as-nacoes-e-o.html

      http://historiamaximus.blogspot.com/2013/03/quando-italia-tinha-orgulho-em-ser.html

      «poderia abordar uma figura sinistra e sua conterrânea, o chamado "Marquês do Pombal", grande artífice dos judeus de Lisboa e do Porto.»

      Marquês de Pombal foi uma figura complexa e contraditória em muitos aspectos. É verdade que ele era bem mais pró-judaico do que os seus antecessores, no entanto, não creio que a sua intenção fosse mal intencionada, até porque a acção de Marquês de Pombal só foi benéfica para Portugal. Até o Salazar que era um ultra-católico conservador reconheceu este facto em 1934 inaugurou a famosa estátua do Marquês em Lisboa:

      http://restosdecoleccao.blogspot.com/2014/11/monumento-ao-marques-de-pombal.html

      «Teu país, meu caro, não passa de um antro/colônia judaico.»

      E o Chaplin acha que eu não sei disso?! Também já escrevi sobre isso e não foi pouco, tem aqui dois exemplos:

      http://historiamaximus.blogspot.com/2018/04/a-actual-elite-que-saqueia-portugal-e-o.html

      http://historiamaximus.blogspot.com/2015/01/a-terceira-republica-lava-mais-branco.html

      Eliminar
    2. Este Chaplin é totalmente um idiota chapado. De certeza que é brasileiro, daqueles bem burros que lê umas coisas, entende tudo distorcido e pensa que é o dono da verdade faltando-lhe a modéstia de colocar a hipotese que não podera esta certo em tudo. É o homem que sabe tudo acerca de tudo mas como so tem um martelo todos os problemas para ele tornam-se num prego.
      O Marquês de Pombal estava com a Judaria.
      Putin esta com a Judaria
      Caiu o nariz de uma das estatuas da ilha da pascoa foi a Judaria.

      "Teu país, meu caro, não passa de um antro/colônia judaico"
      Oh Chaplin e o teu com a bandalheira que la esta a haver é o quê?

      Eliminar
    3. Idiotas são os que apelam para adjetivos e dispensam contéudos. O Brasil? É uma colônia de uma colônia. E burrice, independe de nacionalidade...o resto é preconceito.

      Eliminar
    4. Investigue sobre as Cias monopolistas criadas pelo seu Pombal inseridas em suas reformas e que propiciaram aos judeus de Lisboa e Porto explorarem suas colônias ao extremo, com mão de obra escrava, como no Brasil.

      Eliminar
    5. Ajustando, de colônia de uma colônia, foi "promovido" a colônia...

      Eliminar
  11. A chamada "Nova Ordem Mundial", que caduca de velha, pois nada mais é do que o processo de dominação burguês liberal judaico iniciado com as revoluções do republicanismo, continuará avançando pelo simples fato de que, com raras exceções, seus pseudos oposicionistas são alçados como tais pela própria ordem...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. NÃO É PRECISO SER MUITO INTELIGENTE, PARA PERCEBER QUE A RÚSSIA NÃO TEM INTERESSE NENHUM EM INVADIR A EUROPA, MUITO PELO CONTRÁRIO; PARECE QUE OS EUA CONTINUAM INCOMODADOS COM O IMENSO TERRITÓRIO DA RÚSSIA, DEPOIS DE, PROVAVELMENTE TER SIDO O RESPONSÁVEL PELA FRAGMENTAÇÃO DA "URSS", ATRAVÉS DE MANOBRAS DISCRETAS TIPO "DIVIDIR PARA DOMINAR, MAIS FÁCIL".
      NO MÍNIMO OS EUA DEVEM ESTAR OFERECENDO PARTILHA DOS TERRITÓRIOS DA RÚSSIA AOS QUE COOPERAREM PARA DERROTAR A RÚSSIA EM UMA GUERRA TOTAL, TANTO É QUE, ALGUNS MESES ATRÁS, FALOU-SE EM USAR ARMAS NUCLEARES DE BAIXA POTENCIA, PROVAVELMENTE, PARA NÃO TONAR INABITÁVEL OS TERRITÓRIOS , INVADIDOS PELA COALISÃO.
      É ATÉ FÁCIL DE IMAGINAR OS PLANOS:
      1 - INVADIR E TENTAR CONQUISTAR TODA A PARTE DO CONTINENTE DA RÚSSIA QUE ESTÁ DENTRO DO "CONTINENTE EUROPA", SEM USAR ARMAS NUCLEARES OU USANDO ARMAS NUCLEARES DE BAIXA POTENCIA, PARA EVITAR O RISCO DE CONTAMINAÇÃO NUCLEAR TOTAL DESTA PARTE, INVADIDA E TOMADA.
      2 - BOMBARDEAR COM ARMAS NUCLEARES DE ALTA POTENCIA O RESTANTE DA RÚSSIA, E DE BAIXA POTENCIA PERTO DOS ALIADOS VIZINHOS, NO "CONTINENTE ÁSIA".
      3 - USAR SATÉLITES MILITARES ESPACIAIS DE VIGIÂNCIA EM SOLO, COMO ARMA PRINCIPAL, PARA DESCOBRIR PONTOS FRACOS E MOMENTO CERTO PARA EXECUTAR A INVASÃO E ATAQUE TOTAL.

      RESULTADO FINAL DISSO TUDO:
      UM PAÍS QUE NÃO QUER GUERRA COM NINGUÉM; NÃO TEM INTERESSE EM INVADIR NINGUÉM, NEM MESMO OS TERRITÓRIOS QUE LHES PERTECERAM (A MENOS QUE SEJA PELO DESEJO DE SEUS CIDADÃOS À MAIORIA ABSOLUTA, DESCENTENTES DE RUSSOS E QUE AMAM A RÚSSIA, COMO FILHOS QUE AMAM SEUS PAIS E QUEREM VOLTAR PARA ELES:
      A RÚSSIA NÃO TERÁ OUTRA SAÍDA, A NÃO SER CONTRA-ATACAR OS SEUS AGRESSORES; OCORRENDO AS SEGUINTES CONSEQUENCIAS:
      1 - A OTAN E SEUS PAÍSES MEMBROS SERÃO, TOTALMENTE, DESTROÇADOS EM MENOS DE 30 MINUTOS, PRINCIPALMENTE, OS PAÍSES DE PEQUENO TERRITÓRIO, QUE DEIXARÃO DE EXISTIR COM, APENAS, O IMPÁCTO DE NO MÁXIMO 4 OGIVAS NUCLEARES.
      2 - EM VEZ DE AUMENTAREM SEUS TERRITÓRIOS, SIMPLEMENTE, DEIXARÃO DE EXISTIR, SENDO RISCADOS DO MAPA.
      3 - OS EUA, QUE ACHAM QUE ATRAINDO O PALCO PRINCIPAL PARA A EURÁSIA PODEM ENFRENTAR UMA RÚSSIA ENFRAQUECIDA E DESGASTADA E DERROTÁ-LA MAIS,FACILMENTE, PORÉM, ESQUECEM QUE O FIM DELES VAI VIR, SORRATEIRA E SIMULTÂNEAMENTE DAS PROFUNDEZAS DOS OCEÂNOS, E COM FORÇA MÁXIMA E TOTAL, NÃO SOBRANDO NADA MAIS, QUE JUSTIFIQUE UM RECOMEÇO.
      MORAL DA HISTÓRIA: A RÚSSIA NÃO SAIRÁ ILESA, MAS TEM TUDO PARA SAIR VITORIOSA, "COM AJUDA DA CHINA", POIS, A RÚSSIA E A CHINA NÃO ESTÃO DO "LADO ERRADO DAS PROFESSIAS".

      Eliminar
    2. invasão russa ? esses caras estão neuroticos !

      Eliminar
    3. GRACAS A DEUS PELA RUSSIA EXISTIR, COMO EU JÁ POSTEI VÁRIAS VEZAES, É O EQUILIBRIO MILITAR MUNDIAL JUNTO COM A CHINA, CASO CONTRÁRIO OS SOLDADOS GAYS AMERICANOS TOMARIAM TUDO, COMO HITLER QUERIA FAZER !!

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...